José M. B. Roquette: “Bem sabemos que a nossa democracia é refém do partido único PS-PSD”

http://iansiao.com

“Bem sabemos que a nossa democracia é refém do partido único PS-PSD. Bem sabemos que estes são dominados por uma dúzia de políticos que pouco fizeram alem de transmutar entre o governo, o Parlamento e o universo esbanjador das empresas publicas, gente que dificilmente conseguiria um emprego no sector privado (exceto nas empresas que beneficiaram)… Bem sabemos que o vazio ideológico dos partidos que nos têm governado os transformou em pouco mais que veículos de lóbi e gestão de interesses.”

Não há hoje verdadeiramente uma separação entre políticas, ideologias ou características entre os três ditos “partidos de poder”. O sistema político-partidário português estagnou e, pouco depois, apodreceu, sem se renovar e assim, garantir a sua sobrevivência a prazo (como fizeram Itália, Espanha e França). De certa forma esta incapacidade da partidocracia para se renovar, e fazer nascer entre si novos agentes, novos interlocutores e projetos pode até ser uma oportunidade única para Portugal: Estão a criar-se entre nós condições para que ocorra aqui, na Finisterra da Europa uma autentica revolução na Democracia.

Esta revolução democrática que se antecipa pela erosão de credibilidade dos partidos em Portugal não deixa contudo de ser perigosa… na Primeira República em circunstâncias semelhantes, tivemos o Sidonismo, um movimento ditatorial daquilo a que hoje se chamaria “extrema-direita”… Hoje, a pertença do país a instituições internacional (como a UE e a NATO) obstam a tal… Mas há espaço para ver brotar um populista de tipo “Berluconi”, especialmente do primeiro tipo…

Mas além da deriva ditatorial há outra hipótese de saída da presente estagnação: Uma renovação do Sistema pela via da Sociedade Civil, pela renovação do sistema democrático, por novas formas, mais livres, democráticas e representativas que as atuais. Por exemplo, promovendo, defendendo, assinando e implementando a Petição http://www.gopetition.com/online/26885.html que no contexto atual, faz cada vez mais sentido…

Fonte:
José M. B. Roquette
Expresso 6 de novembro de 2010

Categories: Uncategorized | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “José M. B. Roquette: “Bem sabemos que a nossa democracia é refém do partido único PS-PSD”

  1. Teveza

    Marina Gold , a vidente charlatona.
    Cuidado com as falsas buscas de respostas para sua vida, principalmente com esta pessoa. Não acreditem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: