Luís Amado e a Saída do Euro

Numa recente entrevista ao jornal Expresso, Luís Amado, Ministro dos Negócios Estrangeiros, declarou que os “partidos que têm como objectivo estratégico a preservação da posição do País na Zona Euro” que “a alternativa para a situação com que nos confrontamos é, a prazo, uma saída do euro”. Pois é, senhor Amado… às vezes dizemos muito mais do que aquilo que queríamos dizer, não é?… Quereria Amado mesmo dizer que os “partidos querem preservar a posição do país no euro”?… não deveria antes ser “os partidos (PS-PSD) querem “preservar Portugal e criar condições para a sua sobrevivência”? Um Lapsus Linguae (com um desvio para a Verdade), bem evidente…

Este discurso de Amado sobre a “Saída do Euro” caiu como mel em sopa doce em muitos europeus do norte que desejam precisamente expulsar da “sua” moeda os países do sul. Amado fez assim o frete aos seus Senhores do Norte, mas ainda que o tenha feito pelas razoes erradas (seguidistas) a verdade é que a saída do Euro não deve ser dada como o Tabu intocável que muitos Economistas e Partidocratas do Sistema querem fazer crer. A Moeda Única tem criado uma série de dificuldades à economia portuguesa que somente o regresso ao Escudo poderia resolver: perda de competitividade internacional, sobre-endividamento criado por uma ilusão de riqueza advinda do uso de uma moeda forte, perda de independência económica e inflacionamento descontrolado dos preços de muitos bens essenciais. Portugal existia antes do Euro e existirá ainda muito depois dele sair de cena, ao contrário do que prefeririam crer os “fiéis do Sistema”, e a nossa saída unilateral de uma moeda forte (que aliás, é direita herdeira do marco alemão) tem de resto a vantagem de nos permitir controlar esse processo, enquanto que se formos simplesmente expulsos do Euro não teremos qualquer tipo de controlo sobre um processo que economicamente se pode revelar de uma grande violência…

Fonte:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=453633

Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Luís Amado e a Saída do Euro

  1. Odin

    Clavis Prophetarum,

    referente a sair do Euro ou a permanecer, apesar de não ter havido consulta popular para a entrada na UE e adoção do Euro, neste dias difíceis, a opinião da população tinha que ser levada em consideração. O governo não devia tomar medidas sem o respaldo da maioria dos cidadãos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: