Mário Soares: “O impulso inicial (da CPLP) não podia deixar de partir do Brasil”

“O impulso inicial (da CPLP) não podia deixar de partir do Brasil. Por várias razões: pelo seu peso demográfico e pelo seu imenso potencial económico; por ser uma antiga colónia, que nunca chegou a ter um contencioso grave com Portugal; e, sobretudo, porque um tal projeto, vindo do Brasil, não podia ser nunca entendido, pelos nossos irmãos africanos, como escondendo qualquer intenção neocolonialista.”

Mário Soares

Embora tal evidência possa não agradar a todos os portugueses, Portugal não pode e não deve jamais assumir a posição de “cabeça” da Comunidade se queremos que ela se desenvolva, alargue as suas competências e esfera de ação e se torna naquela desejada União Lusófona. Idealmente, e sempre que for possível, a CPLP deve sempre reger-se pelos princípios da paridade dos seus membros, delineados pelo embaixador Aparecido de Oliveira na década de 60.

Categories: História, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 58 comentários

Navegação de artigos

58 thoughts on “Mário Soares: “O impulso inicial (da CPLP) não podia deixar de partir do Brasil”

  1. Cabecinhas

    Ainda ligam a este gajo, um dos maiores ladrões que Portugal teve…

  2. Odin

    “Embora tal evidência possa não agradar a todos os portugueses, Portugal não pode e não deve jamais assumir a posição de “cabeça” da Comunidade se queremos que ela se desenvolva, alargue as suas competências e esfera de ação e se torna naquela desejada União Lusófona.”
    > Mas será que a maioria dos portugueses quer que a CPLP se desenvolva, alargue as suas competências e esfera de ação e se torne a União Lusófona? Já percebi por comentadores de outros sites na internet que não são poucos. Mas, a maioria quer?

    “Idealmente, e sempre que for possível, a CPLP deve sempre reger-se pelos princípios da paridade dos seus membros…”
    >Claro! Desejo que a CPLP não venha a atender interesses imperialistas e neocolonialistas de nenhum país. Nem do Brasil. Que seja uma comunidade de cooperação, e não de exploração econômica.

  3. zwyg

    ODIN, “interesses imperialistas e neocolonialistas” por parte do Brasil? Estás a brincar, não?

    • Odin

      Zwyg,
      não sabemos o que o futuro nos reserva. A elite econômica brasileira, em especial a paulista, têm interesses de muito lucro. Mas é claro, não é característica do Brasil oprimir outros países, apesar da história brasileira ter alguns exemplos, como a guerra do Paraguai.

      • zwyg

        ODIN, a guerra do Paraguay, pelo que sei, quem começou foi o expansionista (imperialista, portanto, não?) Solano Lopes (ao capturar o navio “Marquês de Olinda” e invadir o Mato Grosso), o ditador do Paraguay (ou “presidente vitalício”), à época, algo semelhante a Hugo Chavez, hoje. O Brasil lutou junto aos argentinos e uruguayos, contra o ditador e seu gigantesco exército, muito maior do que os de Argentina e Brasil juntos! Era para termos perdido a guerra, mas, graças a Deus, não aconteceu. Depois, mais nenhuma guerra houve. Portanto, nem no Brasil Império fomos imperialistas. O maior exército era o do Paraguay e seu ditador armamentista é quem queria expandir seu território. Não é uma história que parece muito com a de um tal de Hugo Chavez, hoje?…

        • Odin

          “Não é uma história que parece muito com a de um tal de Hugo Chavez, hoje?…”
          > Eu lamento que o Hugo Chávez se recuse a seguir o conselho que o rei da Espanha deu pra ele. 😦
          Sei que ele nunca me fez mal, até acredito que ele gosta do Brasil, mas o autoritarismo dele com o povo venezuelano incomoda. Não gosto da arrogância e da prepotência dele. 😦

        • Otus scops

          Zwyg

          sem desculpar ou justificar o ataque do Solano ao Brasil, dito dessa maneira parece que ele um dia acordou, chamou a tropa e disse: “hoje vamos evadir o Brasil!”. portanto sem justificação nenhuma ela toca de fazer a guerra e os bonzinhos dos brasileiros, uruguaios e argentinos, quem não tinham nada de expansionistas e imperialistas, coitadinhos, com a ajuda da todo-poderosa Inglaterra lá tiveram que derrotar o Paraguai…

          quanto a Hugo Chavez digo o seguinte, até prova em contrário ele é um democrata. tem-se submetido à vontade soberana do povo venezuelano em eleições livres e democráticas e tem sido ele o eleito, portanto vai a jogo e tem ganho! compará-lo com o Solano ou outros ditadores é desonestidade intelectual. podemos discutir o rumo da política dele, o estilo, as opções, etc, também não acho piada sobretudo pelo populismo, mas nunca esquecerei que teve muito carácter e foi dos poucos que chamou os nomes certos a essa corja neoconservadora que reinou na Casa Branca a seu bel-prazer e mergulhou o mundo numa corrida armamentista, numa crise financeira equiparável à de 1929, num mundo mais desigual e perigoso. grande Hugo rugiste por todos nós (parafraseando o grande W. Churchill)!!!

          http://video.google.com/videoplay?docid=-3392652783578267863#

          ignorante
          mr Danger
          és um burro
          cobarde
          assassino
          genocida
          bêbado
          imoral
          és o pior do mundo
          és uma ameaça
          um homem mentalmente doente
          mentiroso
          estás a matar crianças
          (tudo verdades!)

          segundo a Wikipedia (portuguesa e inglesa) a afirmação “O maior exército era o do Paraguay …” parece ser incorrecta, foram 150.000 paraguaios que se aguentaram 5 anos contra 235.000 brasileiros, uruguaios e argentinos, “with a little help from they English friends”…

          mas parece que a Venezuela não está sozinha na corrida aos armamentos na América do Sul, temos o Brasil a encabeçar a dita corrida, a Colômbia, o Chile, o Peru e o Equador.
          parece que a cultura de república das bananas ainda não desapareceu…

          • Riquepqd

            Otus, sei que já discutimos o assunto da Guerra do Paraguai demasiadamente em outro post, mas mesmo sendo este seu comentário do ano passado, me agonia não responder, 😉 então vamos lá:

            Apesar de ter grandes interesses economicos, que explicarei abaixo, a Inglaterra não enviou sequer um soldado, um centavo ou uma arma para ajudar a Tríplice Aliança. 😯

            Talvez o britânico Thomas Cochrane tenha dado alguma contribuição, e mesmo assim, sem estar prestando qualquer serviço oficial à Inglaterra.

            Na nossa outra discussão percebo um certo desdem pelo fato de três países terem demorado cinco anos para derrotar um, primeiro que isto não é parametro, afinal na 2º Grande Guerra quase o mundo inteiro penou para derrotar 3 ou 4 países. 🙄

            E segundo que em hipótese alguma podemos comparar o nível de desenvolvimento atual em todos os sentidos dos países envolvidos com o daquela época.

            Até então o Paraguai era o único país sul-americano com nível de desenvolvimento semelhante ao europeu, era o único que já tinha um esboço de indústrialização, inclusive mais avançado nesta área que a maioria dos europeus, inclusive Portugal.

            E sem dúvida o que tinha o maior nível de desenvolvimento social, educacional e militar da América do Sul, neste ultimo, perdia em quantidade para o Brasil, mas tinha armas mais modernas e um exército quase profisional, ao contrário dos demais que tinham armas obsoletas e um exército de voluntários.

            Por isso Solano 👿 se atreveu, ele se garantia em mecher com outros três países ao mesmo tempo, ele não era doido, se atacou é porque acreditava que iria vencer.

            Ele queria desesperadamente o acesso ao oceano, para poder exportar com facilidade os produtos paraguaios ao mundo, e bloquear os portos sul-lamericanos para impedir a exportação inglesa para a América do Sul, em favor dos produtos paraguaios, se conseguisse, levaria de vez o Paraguai ao patamar de potência e principal rival da Inglaterra no hemisfério sul, já a Inglaterra queria tudo, menos ter um rival de seus produtos no mercado global.

            Outro ponto a destacar é que dos cerca de 235 mil soldados aliados, 200 mil eram do Brasil e que quase 100% da marinha aliada era do Brasil, logo, o grande esforço de guerra foi feito pelo Brasil, foi quase um contra um. A Argentina contribuiu muito pouco comparado ao Brasil, e a contribuição Uruguaia foi quase nula.

            E nada de CPLP na discussão… 😀

        • Be, goste-se ou não de Chavez (eu não gosto da sua crescente deriva totalitária, por exemplo, ainda que admita que a sociedade venezuelana de hoje é mais justa do que a de antes), o certo é que ele não manifestou ainda esse expansionismo militar paraguaio… em várias ocasiões, Chavez soube travar o impulso guerreiro, e enquanto assim for… não pode ser diretamente comparado.

          • Fred

            é que o Chavito anda um tanto sem dinheiro, pelo menos foi isso que alegou para não participar da Cruzex V.

            Não gosto de tanta coisa no governo do Chapolim colorado, por exemplo: dos consultores políticos/policiais cubanos na Venezuela, da PDVSA tentando operar a refinaria da petrobras na bolivia quando da nacionalização da mesma, de não honrar os aportes financeiros para a construção da refinaria conjunta em SUAPE.

            Mas isso sou eu, minha visão de leigo.

            Abraços

          • Otus scops

            olá Fred

            realmente ele não é nenhum santinho. mas a actual oposição que governou a Venezuela durante décadas e que sabemos muito bem qual era o resultado também não aceitou a mudança e nos primeiros anos fizeram tudo para voltar ao poder, usando métodos baixos… digamos que é uma reacção às acções dos opositores.

            mas não sei em pormenor as patifarias que ele faz. essa coisa de comissários políticos, fardas todas vermelhas, etc, realmente são tiques de totalitarismo muito preocupantes. sou contra qualquer tipo de totalitarismo.

            mas o que se passou com a refinaria???

            • Otus scops

              CP

              obrigado. não sabia dos pormenores.
              de qualquer maneira os bolivianos nacionalizaram mas vão pagar à Petrobras, não são aquelas nacionalizações à moda de Robert Mugabe (entre outros).
              veremos o resultado…

              • Fred

                Sobre a petrobras bolívia,(acho que já mencionei que a mesma era holandesa, aquele lance de não pagar impostos, Portugal Telecon e tal):

                Então, o Brasil(governo federal) ficou meio que em uma situação delicada, pisando em ovos mesmo, prato cheio para a oposição, que chamou o governo de entreguista, e outros adjetivos não muito qualitativos, afinal o presidente boliviano era uma grande amigo e foi explicitamente apoiado pelo presidente brasileiro que de início nada fez, calou, apenas acertou o preço de indenização das refinarias, mais adiante a petrobrás criou centros de liquefação e gaseificação e passou a importar gás liquefeito de outras fontes no estrangeiro e a aproveitar melhor o gás das plataformas. Muito discretamente (nem de perto a repercução da nacionalização da refinafira) diminuiu a compra do gás boliviano, como o contrato era take or pay, com mínimo de 30 milhões de m³ dia, não permitiu a bolívia vender o excedente, alegando que poderia precisar do gás a qualquer instante.

                Resumo a retaliação foi econômica, los hermanos tem as refinarias, mas não tem pra quem vender o gás.
                Hoje tudo voltou ao normal, a petrobras voltou a operar as refinarias nacionalizadas e continua comprando o gás boliviano nas quantidades contratuais. (o resta da demanda brasileira é oriunda de poços nacionais e pelas plantas de gaseificação com GNP, principalmente africano).
                O recado foi dado.

                Abraço

              • Otus scops

                Fred

                sendo assim, parece que os bolivianos jogaram mal esta partida de xadrez geo-politico-estratégico.
                um vizinho do tamanho do Brasil (meia América do Sul) deve ser trabalhado ao nível diplomático com bom senso.
                só com um pipeline para o oceano é que podem exportar gás de forma diversificada.

                foram temerários, agora aguentem-se!!!

                • Fred

                  Pois é Otus, até exite o gasoduto, pena que é brasileiro e ainda por cima da petrobrás.

                  sobre o jogo diplomático, quem tem agindo com firmeza e jogo de cintura foi o paraguai, com sua tentativa de aumento do preço da energia de Itaipu. Estão conseguindo até uma linha de transmissão como compensação, só não sei o quanto anda essa outra negociação, foi tudo resolvido, mas efetivamente nada feito.

                  Quem deu uma rugida nessa mesma época foi o Equador, chegou até a ameaçar com não pagamento de dividas e também levou uma invertida sem tamanho. Iam ficar até sem supertucano. Resultado? Nunca atrasaram um pagamento.

                  Por falar nisso tem uma história interessante, o Rafinha do equador cancelou um título global equatoriano, falou que o mesmo era ilegal, tal e coisa, quero pagar isso não, calote mesmo, acho que era um global 22, estou escrevendo de memória, adivinha quem era o principal credor do fundo? Com mais de 800 milhões de doletas? Se falou do país governado pelo Chapolim Colorado, acertou na mosca.
                  O cidadão deve ter ficado da cor da camisa.

                  Essas coisas de mundo globalizado, eita mundão velho sem porteira!

                  Abraço

                  Fred

              • Odin

                Otus Scops,
                não fazemos críticas gratuitas ao Hugo Chávez. Não é porque ele é descendente de índios, ou porque tem uma ideologia esquerdista, ou porque é feio, etc… não é, pelo menos da minha parte, com intenção de discriminá-lo. É que nem o Fidel Castro se comporta tão mal como o Chávez. É claro que ele foi legitimamente eleito pelo voto da maioria dos venezuelanos. Não acho que ele tenha que ser derrubado do poder. Mas o sujeito se comporta como “um rato que ruge”. Quer medir forças com os EUA. Nem o Lula é tão estúpido assim. Nem o Medvedev é tão tolo. Só o Chávez, o Ahmadinejad, o Kim Jong Il e outros atrasados mentais por aí pelo mundo. Não sou a favor a subserviência à Washington, mas por outro lado, discordo de provocações gratuitas. Acho que o Barack Obama merece ser tratado com respeito. O Hugo Chávez infelizmente é um demagogo.

                • Otus scops

                  Odin

                  1°- peço que o Otus Scops me diga o que entende por “justiça social”
                  justiça social (sem aspas):
                  Passados oito (…) criaram-se 14 milhões de postos de trabalho na economia formal, os brasileiros que viviam abaixo de limiar de pobreza passaram de 43% para 29%, lançou-se o programa Bolsa Família e aumentou-se o poder de compra do salário mínimo em 50% (…) maior justiça na distribuição dos rendimentos. E se, por esse mundo, com a receita da destruição do papel redistributivo do Estado, tudo falhou, o seu oposto deu certo no Brasil. (…) o Brasil é hoje uma história de sucesso.

                  2°- o que o Lula, durante 8 anos governando, não fez pelo Brasil mas, devia ter feito?
                  não sei, não conheço a realidade brasileira suficientemente para poder dizer isso. sei que desde o fim das trevas(ditadura militar) o Brasil era um país que projectava uma imagem globalmente negativa em termos económicos e sociais, situação que actualmente é completamente diferente para melhor!
                  agora devolvo a pergunta: o que deveriam ter feito TODOS os presidentes brasileiros anteriores ao Lula pelo seu país para o colocar no caminho da prosperidade em que se encontra actualmente???

                  3°- Quais devem ser as 3 prioridades do governo da Dilma Rousseff para o Brasil? E quais devem ser as 3 prioridades do governo da Dilma Rousseff quanto a diplomacia, política externa?
                  não conheço o suficiente da realidade brasileira para opinar. se mantiveram o rumo geral anterior, aperfeiçoando o que está mal e ficarem atentos aos sinais dos tempos deverá ser suficiente.

                  4° e último – como deve ser o relacionamento do Brasil governado pela Dilma Rousseff com Portugal? O que o Brasil pode e o que o Brasil não pode fazer?
                  tudo o que seja vantajoso para os dois países e evitar o que seja negativo para ambos. a cooperação é o sistema biótico mais eficaz criado na natureza.

              • Odin

                Otus Scops,
                “… Agora diz-se que Dilma vence por causa do prestígio de Lula…”
                >Com cerveja… aliás, com certeza!
                “…no Brasil, foram os resultados de uma política apostada na justiça social…”
                >Mas é aqui que está o ‘prestígio’ do Lula dentro do Brasil.
                Agora, 1°- peço que o Otus Scops me diga o que entende por “justiça social”. É permanecer sempre concedendo bolsa família e bolsa escola? Deve conceder alguma outro programa “bolsa”? Algo mais que o governo devia fazer? 2°- o que o Lula, durante 8 anos governando, não fez pelo Brasil mas, devia ter feito? 3°- Quais devem ser as 3 prioridades do governo da Dilma Rousseff para o Brasil? E quais devem ser as 3 prioridades do governo da Dilma Rousseff quanto a diplomacia, política externa? 4° e último – como deve ser o relacionamento do Brasil governado pela Dilma Rousseff com Portugal? O que o Brasil pode e o que o Brasil não pode fazer?

                • Odin

                  Ôpa! Foi postado no local errado. Era para o post abaixo. 😀

            • Otus scops

              Fred (ou demais anti-Molusco – aka Lula)

              tens algo a rebater neste texto ou subscreves?

              VENCEU A JUSTIÇA SOCIAL
              Daniel Oliveira (www.expresso.pt)
              http://aeiou.expresso.pt/venceu-a-justica-social=f612618
              8:00 Terça feira, 2 de Novembro de 2010
              Dizia-se o pior de Lula. Agora diz-se que Dilma vence por causa do prestígio de Lula. Mas, no Brasil, foram os resultados de uma política apostada na justiça social, nascida da base social e ideológica do PT, que voltou a vencer.
              Lula da Silva era um homem impreparado. Um populista. Um radical. Um analfabeto. Passados oito anos da sua chegada ao Planalto, a mesma gelatina de comentadores que, no Brasil e no Mundo, viam em Lula o anúncio do desastre não lhe poupam elogios. Os números, que já aqui deixei (entre 2003 e 2008 criaram-se 14 milhões de postos de trabalho na economia formal, os brasileiros que viviam abaixo de limiar de pobreza passaram de 43% para 29%, lançou-se o programa Bolsa Família e aumentou-se o poder de compra do salário mínimo em 50% ), falam por si. Não há como negar os resultados de uma política expansionista direccionada a uma maior justiça na distribuição dos rendimentos.

              O governo de esquerda de Luís Inácio Lula foi provavelmente o melhor da história do Brasil. E se, por esse mundo, com a receita da destruição do papel redistributivo do Estado, tudo falhou, o seu oposto deu certo no Brasil. Com todos os erros, o Brasil é hoje uma história de sucesso.

              Sobre Dilma Rousseff, diz-se agora que lhe falta o que, no passado, nunca reconheceram em Lula da Silva. Diz-se, mais uma vez, que se trata de uma radical. Diz-se que venceu apenas graças ao prestígio de Lula. O que se esquecem de dizer é que a popularidade de Lula não vem apenas das suas inegáveis qualidade pessoais – que já eram inegáveis antes dele chegar a presidente. Vem de uma política e dos seus resultados. Uma política que tem na história do Partido dos Trabalhadores, no seu caldo ideológico e na sua base social uma coerência.

              Houve cedências. Sobretudo em relação às instituições financeiras, que sugam enormes recursos de um Brasil em crescimento, e aos corruptos. Mas neste fim-de-semana não foi apenas Dilma que venceu. Não foi sequer apenas Lula que venceu. Foi um programa político que contrariou décadas de desigualdade, vistas como uma fatalidade na América Latina. Foi uma alternativa de esquerda que provou que não há desenvolvimento económico sustentável que não tenha a justiça social como primeiro objectivo.

  4. jr de carvalho

    Creio que o Brasil só e hoje o que e por iniciativas revolucionarias dos monarcas portugueses que em 1808 fugiram para o Brasil transferiram a capital do império para o Brasil e o restante todos já sabemos. Penso eu que a oportunidade de ter sido criada uma união lusófona morreu em 1822 quando o Brasil se tornou independente de Portugal por falha dos portugueses em prosseguir rumo ao futuro.

    Hoje já vejo como pouco provável uma união lusófona com o Brasil junto talvez ate seja possível uma união de portugueses com os africanos.

    mas vejo em um futuro próximo uma união sul americana.

    • Otus scops

      Jr de Carvalho

      vejo a união com os PALOP mais longínqua do que com o Brasil, se exceptuarmos Cabo Verde e talvez São Tomé e Príncipe.

    • Odin

      Na verdade, acho difícil para as próximas cinco décadas uma união do Brasil com Portugal. E muito mais difícil ainda uma união dos Palop com Portugal, talvez só o Cabo Verde se una. Os Palop se tornaram independentes a menos de 50 anos. Querem amadurecer como países independentes. Talvez se unam só entre eles numa federação, ou só alguns deles, como Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, por exemplo. Não vai existir união lusófona antes de 2050. Agora, se no futuro tanto o Brasil quanto Portugal estiverem na condição de países desenvolvidos, países de 1º Mundo, aí pode ocorrer a união. Se a Galiza estiver independente do restante da Espanha, poderá se interessar em integrar à federação lusófona com Portugal e Brasil. Os Palop e o Timor, se estiverem em condições sócio-econômicas razoáveis, podem querer entrar também. Mas só lá para a segunda metade do século XXI.

  5. HSMW

    De um Brasil cada vez mais… vermelho…

    • Otus scops

      HSMW

      nos tempos que correm, precisamos de muito vermelho!
      os prosélitos do capitalismo selvagem como este http://www.youtube.com/watch?v=KKw-UjHCEWI antigo Maoista colocaram milhões de pessoas num caminho regressivo no que ao socio-económico diz respeito, ao passo que o partido de Roussef colocou milhões de pessoas no caminho da prosperidade. assim sendo viva o vermelho!

      • HSMW

        Não acho que a fase prospera que o Brasil atravessa actualmente seja apenas obra de partidos mas de muitos mais factores que fazem com que lá até o Sócrates seria um excelente PR ou PM.

        http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=11&t=1776&start=105
        Acho que vale a pena ler ou reler os 1ºs post deste tópico.

      • Otus scops

        HSMW

        li vários comentários e não cheguei a nenhuma conclusão.
        o facto é que foi na governação de Lula da Silva que o Brasil deu um impulso nunca visto, em apenas dois mandatos 30 milhões de brasileiros “ascenderam” á classe média. penso ser um feito notável.
        se é vermelho, verde ou qualquer outra cor penso ser irrelevante desde que funcione para o geral em vez de ser só para alguns.

        quanto a Sócrates, apesar de tudo de mal que tem e que fez (e não tem desculpa) ele não é o ÚNICO culpado. não podemos esquecer isso…

    • Odin

      HSMW,
      O Brasil não está num regime comunista como a ex-URSS, o leste europeu de 1946 até 1991… está dando continuidade a um governo de esquerda porque o povo quer impor um Estado social no Brasil, alargar a classe média e reduzir a classe baixa. Pela minha vontade, a próxima presidente seria a Marina da Silva, do PV. Confesso que temo que a Dilma Rousseff faça asneiras no poder, que gaste demais com inutilidades públicas, que o Brasil fique nas condições que Portugal,Espanha, Itália, Grécia e Irlanda se encontram hoje. Então, não votei nela. O bom desempenho econômico do Brasil não se limita a feitos da administração do PT e nem da do PSDB até o final de 2002. A economia não depende exclusivamente do Estado e nem do governo. O Lula deve ter dado ouvidos a bons conselhos, negociado corretamente com os banqueiros, ajudou os industriais com redução tributária, e livrou o Brasil da crise financeira mundial mais cedo que os demais países. A China substituiu os EUA como principal importador de produtos brasileiros, tudo isto influiu. Talvez um governo do PSDB tivesse feito até melhor do que o do PT durante a crise. Não tenho como saber. Mas como o governo do FHC, principalmente o 2º mandato, os brasileiros sofreram muito com desemprego, falência de pequenas e médias empresas, quase o país foi à bancarrota junto com a Argentina, então os eleitores ficaram ressentidos com os tucanos. Já li muitas “piadas” propondo que o Lula vá governar Portugal e o Sócrates venha para o Brasil 😀 Não, obrigado! Fiquem com o Socas pra vocês! 😀 Mas, se quiserem o Lula a partir de 2011… 😉
      Nem o Lula e nem a Dilma são como o Sócrates. São pessoas diferentes com visões diferentes do mundo.

      • Otus scops

        Odin

        acho o verbo “impor” um pouco excessivo, o povo “escolhe”…

        de resto gostei muito do teu comentário, alem de ser muito clarificador.

        “Mas, se quiserem o Lula a partir de 2011…” por mim pode vir já para a semana, para ver se esses peralvilhos do PSD e do PS levavam “um pontapé no cu”…

        • Odin

          Otus Scops,

          mas é o que me parece. O povo quer “impor” à elite um Estado de Bem-Estar Social. E, o eleitor brasileiro é conservador, não gosta muito de ficar trocando de partido.

          Quanto aos políticos daí, acho que Portugal, tal como o Brasil*(no que se refere ao Poder Legislativo), necessita de uma renovação, ou seja, de gente nova representando o povo. Se ficam sempre os mesmos, os resultados serão sempre os mesmos. Será que não tem nenhuma mulher bonita e inteligente que queira ser 1ªministra daí? 😀

          • nope.
            e não, a Canavilha não é assim nada disso, Otus… (gostos!)

          • Otus scops

            CP

            o bom que tem é que pela girassa Gabriela Canvilhas já não nos íamos chatear! 🙂
            além de ser muito bonita acho-a um charme. faz um conjunto muito sedutor… uiiii!
            😀

        • Otus scops

          Odin

          “Se ficam sempre os mesmos, os resultados serão sempre os mesmos” escreves como um profeta, tens toda a razão. não entendo como as pessoas não percebem estas coisas tão evidentes e não mudam…

          “Será que não tem nenhuma mulher bonita e inteligente que queira ser 1ªministra daí?”
          parece que não… temos a ministra da cultura, Gabriela Canavilhas, que é uma MILF charmosíssima mas não me parece que tenha capacidade para liderar o PS.

          não que isto afecte a minha opinião sobre qualquer político (ou pessoa), mas afinal a Dilma é ou não é homosexual???

          http://www.amigodecristo.com/2010/09/dilma-rousseff-e-lesbica.html

          • Odin

            Esta aqui é a Canavilhas?

            Se a Dilma Rousseff é homosexual ou não, é uma informação que não tenho, pois não conheço a Dilma pessoalmente, não tenho amizade com ela. E considero irrelevante saber a orientação sexual dela.

            Já os evangélicos, depois eles não entendem porquê são “perseguidos” pelos “mundanos”. O próprio Jesus disse:
            -“De toda palavra ociosa que os homens disserem, hão de prestar contas no dia do juízo; porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado.”
            Mateus 12:36-37; e também:
            -“Quando orardes, se tiverdes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que também vosso Pai Celestial vos perdoe; pois se não perdoardes, também vosso Pai não vos perdoará.”
            Marcos 11:25;
            Não se comportam nem como juízes, pois um juiz tem que ser imparcial. Se comportam sim como promotores de justiça. Acusam a todos à vontade, fazem o trabalho do diabo eles mesmos. Acusam, procuram algum defeito, algum erro para reclamarem dos outros. É de dar pena tanta ignorância, tanta maldade. 😦

            Quanto ao Lula, se eu pudesse, eu dava ele de presente à vocês portugueses. 😀

          • Otus scops

            Odin

            sim, é essa.

            “Se a Dilma Rousseff é homosexual ou não, é uma informação que não tenho, pois não conheço a Dilma pessoalmente, não tenho amizade com ela. E considero irrelevante saber a orientação sexual dela.” ai, és tão bruto!… 😀

            do ponto de vista político ou pessoal também é irrelevante para mim mas do ponto de vista social tenho curiosidade, visto ser uma figura pública da maior relevância e num país profundamente religioso, que por por norma contrário a estes costumes e moral.

            simplesmente adorei o teu texto sobre os evangélicos (aplicável e demais seitas) que andam por aí a enganar os incautos. brilhante!

            manda o Lula o quanto antes!
            🙂

            p.s. – curiosidade: os brasileiros tem hábito de comer lulas??? 🙂

            • Odin

              “ai, és tão bruto!… :D”
              >rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs… 😀 … é a natureza dos aesir. 😉
              Sentiste tanto prazer na minha brutalidade que até gemeste… 😀

              Brincadeiras à parte, não faz mal você mesmo querer saber se a Dilma Rousseff é ou não é. Na verdade, não tive a intenção de ser ríspido consigo. É que em época de eleições, os que disputam perdem o bom senso e baixam o nível. Por ser um site cristão evangélico especulando a sexualidade da Dilma Rousseff, eu entendo como má fé por parte deles.
              Será que o Fred concorda que o Lula deve ser dado de presente aos portugueses? Imagino o Lula governando Portugal, discursando para o povo… ia ser cômico. rsrsrsrsrsrsrs…e o quê aconteceria com o Sócrates, com o Passos Coelho, Paulo Portas, Cavaco Silva, Alberto João Jardim… ?
              É mais comum nas cidades do litoral encontrar brasileiros que costumam comer lulas. Eu mesmo detesto moluscos. Do mar, só como o que tem escamas e nadadeiras, os peixes. Não é prato típico da maioria dos brasileiros não.

              • Fred

                Demorou, Senhor de Asgard!

                Pode levar todos, ele et caterva!!!

                Por outro lado EU acho também que ele (o molusco) ia nadar de braçadas (10 pelo menos) ;), e “nunca antes na história de Portugal” um discurso seria tão bem entendido pela maioria da população. 🙂

                o que aconteceria com eles?
                Possivelmente nada, provavelmente iriam para os livros de história como a época negra de Portugal, época que antecedeu o grande crescimento do País, bem antes de sua consolidação como gigante regional e lider economico e social da Comunidade Europeia. 😉

                Hoje em dia não duvido mais de nada!
                Era impossível até que alguém que não sabia disso, fazer.

                É difícil falar mal do governo do Lula, eu pessoalmente nunca estive tão bem, e hoje votaria novamente na Dilma pela continuidade, apesar de não concordar com muitas das práticas e pensamentos do PT, e principalmente da ala radical deles.

                Abração

                • Odin

                  E aí, Fred? 🙂
                  Portugal superaria a Alemanha como principal potência européia?
                  Se os portugueses não gostarem do Lula, vão enviá-lo para Bedrock, a sua cidade. 😀 Você diria “Yabba-Dabba Do!”?
                  O Barney vai concordar com a presença do Lula em Bedrock? O Dino gosta de carne de molusco? 😀

                  O governo do Lula tem sido bom para as classes mais baixas e mais altas. Mas o alto nível de corrupção política não diminuiu. 😦

                  Você viu o caso da estudante Mayara Petruso na internet? 😦

                  http://www.sedentario.org/polemica-escandalo/comentario-infeliz-contra-nordestinos-feito-por-jovem-universitaria-paulista-no-twitter-reascende-debate-sobre-regionalismos-preconceituoso-em-redes-sociais-32100

                  Muitos brasileiros não sabem fazer oposição política. Não gostam do PT e recorrem a xenofobia, outros ofendem os militantes deles lá, eu acho que não é por aí. Eu não votei nem na Dilma Rousseff e nem no José Serra, mas se a maioria da população quis assim, tenho que respeitar gostando ou não. Não votei no Tiririca, mas se ele foi eleito, tem o direito de assumir sim, e a falha é da legislação eleitoral. Por que não verificaram se ele é analfabeto antes das eleições?

                  Outro abração pra você também!

          • Otus scops

            Odin

            um texto tão bom como o teu:
            http://www.ateismo.net/2010/11/04/no-rescaldo-das-eleicoes-brasileiras/

            religião misturada com política só tem dado mau resultado…

            🙂

            • Odin

              Os cristãos têm todo o direito de não quererem celebrar casamentos entre homossexuais nas suas igrejas. Mas casamento civil é casamento laico. Eles não tem que se posicionar nem a favor e nem contra. O Estado é laico. O que os evangélicos querem no fundo é transformar o Brasil num estado teocrático cristão evangélico. Querem proibir as outras religiões “idólatras” e “ímpias”. Querem regular as vidas dos outros. Eles deviam se limitar a terem representantes no Congresso nacional, nas Assembleias Legislativas estaduais e nas Câmaras municipais para não deixarem ser aprovadas leis que obriguem as suas igrejas a fazerem o que suas crenças não permitem. Mas o Estado é coisa secular. Eles não têm que querer proibir casamento civil entre os gays lá, e nem outros sistemas religiosos. E apesar de eu não ter o direito de proibir, pois estamos num regime democrático, acho ridículo pastores e padres se candidatarem a cargos políticos. Ou são lideranças religiosas ou são lideranças políticas. As duas coisas não combinam. Agora, uma pessoa que frequenta as missas ou um evangélico praticante que não é pastor, mas tem vocação para política, aí sim.

            • Otus scops

              Odin

              continuo em total concordância com o que escreveste!

  6. silva

    Se formos discutir este projeto tao importante com questões tão
    pequenas que remontam o seculo 19 , realmente a de esquecer a integração da amada lingua e vamos todos ser colonizados por outras culturas.

    Lembrem-se que a espansão portuguesas nas colonias muitas vezes era tolerante ante a cultura local.

  7. Odin

    Otus Scops,
    Quando coloco àspas numa expressão, nem sempre eu insinuo que é ironia. Mas, é um hábito que peguei na internet de destacar do restante da frase, para focar naquele assunto.
    1°- Eu não acho que o Governo Federal esteja errado em conceder bolsa família e bolsa escola. Agora, não pode também acostumar o povo a viver totalmente às custas do Estado e não sair disso. O governo conceder um pouco de dinheiro às famílias mais necessitadas, e mesmo aos indivíduos mais carentes, uma vez que o mercado, a iniciativa privada só quer lucros e obviamente não vai conceder, pois o capital privado não tem função filantrópica, então compete ao Estado mesmo fazê-lo com objetivo de garantir a ordem na sociedade, evitar o caos. Um cidadão que é propenso ao crime, é melhor o Estado dar esmola à ele do que deixá-lo roubar, furtar, matar… uma vez que não pode eliminá-lo, pois matá-lo é crime. Agora, eu penso que os programas sociais são para dar um alívio as dificuldades financeiras, mas que os cidadãos devem procurar profissionalização, se alfabetizar funcionalmente, poupar dinheiro para investir num negócio familiar como uma pequena empresa, ou famílias se unam e façam cooperativas, e não pra ficarem encostados, coçando as bolas. E nem gastando com vícios. É claro que o Estado tem que ter a sua função social.
    2°- Os governos brasileiros desde D. Pedro IV de Portugal/D.Pedro I do Brasil, deviam ter tido o desenvolvimento nacional como seu foco. O conceito de desenvolvimento do século XIX era diferente do século XX e de agora no século XXI. No século XIX até a metade do século XX, era mais complicado o Welfare State. Logo após a independência do Brasil, a escravidão devia ter sido imediatamente abolida. Pequenas propriedades de terras e equipamentos necessários à agricultura de subsistência, até sementes, deviam ter sido doadas aos que foram escravizados. Nas zonas rurais, deviam ter sido criados centros de saúde e de educação escolar, alfabetização, assim como nas zonas urbanas. Deviam ter burlado a Inglaterra, a grande potência da época, e investido na industrialização nacional. O governo devia sim ter aberto as portas para a imigração como o fez, pois a princípio, os imigrantes incomodam os nativos, por terem costumes, hábitos estranhos, diferentes. Mas décadas mais tarde é que se nota o benefício trazido pelos imigrantes nos descendentes deles já integrados à sociedade. Eu não acho que o Brasil seria melhor hoje, se não tivesse recebido os imigrantes italianos, alemães, holandeses, poloneses, ucranianos, russos, árabes, judeus, japoneses, espanhóis e… portugueses também. A xenofobia brasileira contra os imigrantes, na primeira República, era muito pior que a dos europeus hoje em dia. Os governos da época estimulavam abertamente os maus-tratos aos imigrantes. E até os portugueses foram muito maltratados na época. Mas hoje, nota-se que a imigração impulsionou o progresso do Brasil. E hoje vemos como as gerações passadas eram ignorantes, preconceituosas, míopes. Outro foco de investimento indispensável, associado a educação, é a investigação científica.

    3°- A sua resposta é boa.
    4° – Você acha que se a China comprar a dívida portuguesa, vai influir no relacionamento Luso-Brasileiro ou não? Para mim, é evidente que a China está de olhos na Lusofonia, em praticamente todos os países lusófonos.

  8. Fred

    Salve Odin!
    Então, vi sim, coitada da menina, provavelmente apenas repetiu o que ouviu em casa ou na rua e achou que estava abafando na net. E pior que abafou geral mesmo!!! 🙂
    Se conseguir se formar é capaz de nem conseguir a carteira da ordem.
    É aquela máxima, erudição não é o mesmo que sabedoria.

    Sobre as questões

    1. e 2. Muita gente acha o mesmo, nem aceita pagar impostos para gente que não trabalha, essa mentalidade vai mudar aos poucos, na medida que o nordeste e principalmente o norte for sendo desenvolvido, ocupado, propiciando condições minímas para a existência, atingindo patamares aceitaveis de desenvolvimento humano, existência real de estado nas região.

    Como esse governo começou a investir nessas regiões esquecidas nada mais natural que queiram preservar esse governo.

    Veja a participação do PIB do estado de Pernambuco de 2000 para cá, quase dobrou, deve estar hoje perto dos 5% e convenhamos que o PIB de hoje está muito maior que o PIB de 2000.

    3. concordo

    4. Acho que a china está mesmo é tentando se livrar das doletas, não tá nem ai para lusofonia, quer mesmo é perder menos dinheiro com a desvalorização da moeda americana. E a primeira alternativa é o euro.

    Abraço

    • Odin

      Hail Fred Flintstone! O rei da Idade da Pedra! 😀

      É! Sobrou pra menina lá o castigo por expressar o preconceito de muitos. Agora, é melhor ela procurar outra faculdade pra fazer.
      Sim, sabedoria vai muito além da erudição.

      As questões: Eu acho que é melhor que todas as regiões do Brasil se desenvolvam. Um Brasil com parte do Centro-Oeste, Sudeste e Sul desenvolvidos porém, Norte, Nordeste e a maior parte do Centro-Oeste sem desenvolvimento não vai funcionar. É melhor distribuir o desenvolvimento para todos os estados. E também sou favorável federalizar corretamente o Brasil, aumentar a autonomia dos estados. Esse negócio da capital nacional concentrar o poder não é bom.

      Quanto a China, na verdade, não é que ela não tá nem aí pra Lusofonia. A China quer os países lusófonos como seus satélites, seus mercados, para se livrar das doletas, das verdinhas mandando no mundo. Investe pesado em Angola, Moçambique e outros países africanos, quer comprar a dívida portuguesa, compra terras no Brasil… até do Brasil a China já desbancou os EUA como principal importador de produtos. Quais são os planos de Hu Jintao? Eu acredito que, além de inglês e espanhol, vamos ter mesmo que aprender mandarim e cantonês em breve. Por outro lado, acho que o português vai ganhar espaço pelo mundo como língua estrangeira, tal como o espanhol hoje.

      Outro abraço.

    • Otus scops

      Odin

      respondo apenas ao 4º item:
      espero que não. se influenciar é sinal que Portugal e/ou Brasil são governados por miopes políticos.
      segundo ouvi hoje nas notícias a China não vai comprar dívida soberana da República (para já). como detesto os chineses tudo o que se está a passar no meu país nestes dias deixa-me revoltado.

  9. Otus scops

    Fred e Odin

    mal posso com cada um, com os dois desisto…
    😀

  10. Otus scops

    curioso este artigo do CP.

    começa por um comentário falso-humilde de Mário Soares, depois o primeiro comentador chama-lhe ladrão, depois segui rumo ao colonialismo brasileiro, passou para a guerra platina, continuou para Hugo Chavez, passou para a Dilma, Lula, desenvolvimento social, Gabriela Canavilhas, insinuações sado-masoquistas, religiões vs política, geoestratégia económica da América do Sul, ertc, etc, etc…
    onde irá parar ainda??? mas do tema practicamente nada! 😀

  11. bem, um blog vive essencialmente, não dos Posts, mas dos comentários!
    é aqui que está a verdadeira riqueza do Quintus: em vocês!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: