O Fim do Acimentamento de Portugal

Fernando Ulrich (http://mediaserver.rr.pt)

Fernando Ulrich (mediaserver.rr.pt)

Portugal tem que fazer uma séria inflexão de rumo. Nas nos próximos anos, mas já. E não há condições para que o faça com um Primeiro-ministro que já demonstrou que é capaz de prezar a sua teimosia contra toda a racionalidade, pessoal ou económica. Com efeito, acabou o “Tempo do Cimento” para Portugal. Muita da Dívida Externa portuguesa
Foi criada para financiar este acimentamento de Portugal, um vício que enriqueceu muitas construtoras “amigas do PS-PSD” e que encharcou o país de autoestradas vazias e CCBs novoriquistas e além das nossas capacidades de suporte.

Mesmo que Sócrates ou outro dos seus sucessores pretendam retomar este delírio acimentador, a verdade é que esse tempo já passou e que agora, ninguém nos vai financiar mais este vício. Todos os recursos financeiros que lograrmos recolher, nas próximas décadas, terão que ser investidos no setor produtivo, agrícola, pesqueiro, de mineração ou industrial, e aqui, a Banca irá cumprir um papel crucial, sendo animadoras as palavras de Fernando Ulrich quando admite que “nos próximos 10 anos” (…) as verbas existentes devem ser canalizadas para “o essencial: tornar o País mais competitivo”.

Esperemos agora que Sócrates se demita ou seja demitido e terminem assim as loucuras megalómanas do TGV, Aeroporto e novas autoestradas… Cavaco esteve demasiado embrenhado na sua própria ambição da reeleição e deixou passar os prazos legais para mudar de ciclo, um erro histórico do qual pagaremos ainda todas as consequências. Mas Portugal vai mudar. A Bem ou a Mal.

Fonte:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=450917

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: