180 Sukhoi SU-30 para a Indonésia?

A Indonésia pretende comprar 180 aviões Sukhoi SU-30, tornando-se assim num dos maiores operadores mundiais deste excelente aparelho russo.

Este grande incremento da capacidade aérea indonésia deverá terminar com as hesitações australianas quanto à aquisição de 100 Lockheed Martin F-35s. Mas até agora, a Indonésia não se tem revelado capaz de operar de forma eficiente os Sukhoi (27 e 30) que já tem, revelando estes baixa disponibilidade e elevados problemas de manutenção. Os mesmos problemas aliás, são reportados em relação ao resto da frota militar indonésia (F-5s e F-16s), mas talvez agora que a Indonésia se tornou num dos maiores fornecedores de minerais à China, o país obtenha as verbas necessárias para manter em bom estado a sua força aérea… algo que se conseguir, vai conduzir a uma corrida armamentista na região, com tradicionais rivais indonésios, como a Malásia e Singapura a serem forçados também a reforçar os seus meios aéreos a curto prazo.

Fonte:
http://www.aviationweek.com/aw/generic/story_channel.jsp?channel=defense&id=news/asd/2010/09/30/03.xml

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , , | 32 comentários

Navegação de artigos

32 thoughts on “180 Sukhoi SU-30 para a Indonésia?

  1. Otus scops

    o negócio Gargântuantesco da industria do armamento!!!
    a industria mais infame do mundo no seu explendor, á custa de recursos financeiros tão necessários para desenvolver os povos e elevar a condição Humana a patamares superiores de dignidade e desenvolvimento… e logo 180 SU-30!

    p.s.- CP, porque é que o SU-30 é excelente???
    p.p.s. – “… a Indonésia tem revelado (…) elevados problemas de manutenção.” confirmado, a aviação civil tem um score tenebroso de acidentes, logo não me admira.

    • LuisM

      “p.s.- CP, porque é que o SU-30 é excelente???”

      Homessa!!! E porque não?

      Mesmo a imprensa pró-ocidental coloca este avião com os seus pares de 4ª geração só tendo por cima a dupla F22/F35 e mesmo estes, a ver vamos.

      Nos exercícios Red Flag que se realizam anualmente no deserto do Nevada, os resultados são divulgados.
      Quando participaram os SU-30 indianos contra a fina nata da NATO, esses resultados foram…eh…ora…inconclusivos.

      Poderá não ser o melhor do mundo mas efectivamente é uma excelente máquina e pode levar armamento poderoso.

      Do ponto de vista estético, para mim é o mais bonito e elegante a par do Rafale.

      🙂

      • Otus scops

        gostei do “homessa”, já não ouvia e lia à muito tempo!!! 🙂

        agora replico, e porque sim??? 🙂

        a aviação militar dos russos/soviética sempre que entrou em combate perde sempre para armamento ocidental, só por isso. que me lembre o único avião com sucesso foi o Il-2 Sturmovik como máquina de ataque ao solo, não como caça de superioridade aérea. tudo o resto costuma ser inferior em relação ao ocidente e muito pouco fiável em termos mecânicos.

        o Red Flag é um exercício de combate aéreo ao que sei, nem digo que não sejam super-manobráveis mas isso não é tudo. no papel parece ser uma máquina temível, também o era o Mig-25 Foxbat mas afinal caíam como “tordos” frente aos F-15 e F-14. mas a OTAN já deve treinar à muito as tácticas para os abater.

        é só uma opinião/provocação.

        quanto ao Rafale também o acho uma beleza juntamente com o Eurofighter. os novos 5ª geração são também muito bonitos quer o F-22, quer o F-35. o PAK-FA impressiona mas aquela coisa atrás a sair entre os motores não gosto. são gostos…

        🙂

        • LuisM

          Caro

          Sem dúvida que a tecnologia ocidental, salvo raras excepções, esteve sempre à frente da soviética/russa.

          Mas contrariamente ao muito bom exemplo que deu, o MIG-25 que mais não era do que um tijolo voador, há muita informação sobre as capacidades e prestações dos actuais aparelhos russos e em especial o SU-35.

          Nos anos 60 os F-4 Phantom americanos tiveram desagradáveis surpresas face à dupla MIG-17/MIG-19 e estes já pertenciam a uma geração anterior.

          Nas guerras do Golfo bem como campanhas juguslavas, os números e meios da NATO esmagavam qualquer oponente.

          Outra coisa primordial que o Ocidente beneficia é do seu superior treino dos pilotos.

          Para finalizar, nos anos 90, os americanos com a sua tecnologia muito superior, finalmente conceberam um avião e respectivo software, falamos do F-22 Raptor, que conseguisse ter a mesma agilidade e efectuar as manobras que o SU-27 Flanker tinha feito nas suas primeiras demonstrações ao Ocidente em 89. Estamos a falar de um avião que foi desenhado ainda em prancheta e não por computador.

          E voltando à questão estética, acho os de 5ª geração, qualquer um deles, horríveis assim como o são o F-117 e B-2.

        • Otus scops

          LuisM

          realmente não é fácil contra-argumentar perante esta clareza de argumentos.
          concordo em várias coisas que escreve mas no entanto gostaria de dizer o seguinte:
          – “há muita informação sobre as capacidades e prestações dos actuais aparelhos russos e em especial o SU-35”
          sem dúvida, mas nunca foram usados e o registo de avarias é preocupante. uma máquina vale por uma série de factores e a disponibilidade em conflito é fundamental. tenho vistos incontáveis videos de pilotos russos a ejectarem-se por avaria ou por “apertarem” demais nas manobras em festivais aéreos à frente de milhares de pessoas!
          – “Nos anos 60 os F-4 Phantom americanos tiveram desagradáveis surpresas face à dupla MIG-17/MIG-19…”
          é verdade, inicialmente tiveram algumas surpresas no combate directo Within Visual Range, pois o F-4 inicialmente nem sequer tinha canhões ar-ar instalados. o outro factor foi a inexperiência em combate dos americanos, perderam os ases desde a II GM e Coreia sem transmitirem o conhecimento. foi por isso que criaram o Red Flag para manter os pilotos “em forma”. tem esquadrões de agressores com as pinturas do inimigo para simularem o melhor possível as condições reais, entre outros requintes…
          – “Outra coisa primordial que o Ocidente beneficia é do seu superior treino dos pilotos”
          exacto, continua a ser fundamental, não basta ter uma boa máquina é preciso saber tirar partido dela.
          – “…os números e meios da NATO esmagavam qualquer oponente”
          também é verdade, quer em quantidade, variedade e qualidade os números abundavam, ainda assim tiveram oportunidade de mostrar o que valiam e tentar abater alguns Aliados nos vários confrontos ar-ar, mas fugiam (a tempo) ou eram abatidos! a superioridade de meios não se fazia notar nesses momentos, era “tu e eu” e ainda assim os oponentes eram eliminados.
          – “…os americanos com a sua tecnologia muito superior…”
          se calhar não são só os americanos:
          General John P. Jumper, Commander-inChief of the US Air Force, said after flying the Eurofighter that he was impressed with it. Right after his flight on the Eurofighter on 20 July 2004, Jumper said, “I have flown all the air force jets. None was as good as the Eurofighter.” In particular, Jumper praised the Eurofighter’s agility, manoeuvrability, acceleration and precise navigation.

          And recently the General praised the Eurofighter once again, in March 2005: “The Eurofighter is very impressive.” He reserved special praise for the performance of the aircraft in aerial combat. According to the General, the European jet is easy to fly, even under heavy loadings- “It was developed for that. The version that I flew, with its avionics, the colour display systems – everything was top-class. The agility of the aircraft in close aerial combat was truly impressive.” The Commander-in-Chief of the US Air Force made direct comparisons on this occasion between the Eurofighter and the latest American fighter aircraft, the F-22 Raptor. He said that the Eurofighter was extremely agile and also very advanced from the technological point of view. Although the two aircraft have different designs and are used operationally in slightly different ways, in his view the Eurofighter and the F-22 are both “hightech aircraft” of the highest level. General Jumper is the only pilot in the world to have personally flown both aircraft types. They are different kinds of airplanes to start with; it’s like asking us to compare a NASCAR car with a Formula One car. They are both exciting in different ways, but they are designed for different levels of performance.
          http://www.eads.com/eads/int/en/news/press.02f80862-67b3-4edf-b15b-62e8d6325ebc.08af92a7-2c53-400a-8429-8b135733cbcc.html?queryStr=Jumper&pid=1
          curioso esse pormenor da concepção ainda ter sido “à moda antiga” para o avião mais moderno que existe (sinceramente acho o F-22 uma mistificação, até prova em contrário).
          – “…qualquer um deles, horríveis assim como o são o F-117 e B-2.”
          gosto de ambos 😀
          acho o B-1 de uma elegância transcendente, o SR-71 tem um design único e o MIG-25 continua a ser o meu kit favorito de vários que montei na minha adolescência!
          sempre gostei de todos os Mirage (F1 incluído), a asa em delta é a forma mais eficiente de voar. gostei muito mesmo do F-14, do MIG-23 Flogger (tudo kits) e até do Panavia Tornado (acho as asas de geometria variável a melhor invenção da aviação).
          da II GM o Me-262, e o Focke-Wulf 190 (gosto mais do “D” mas o “A” também era giro). o P-51 Mustang para mim era a máquina mais elegante tal como alguns italianos como o Reggiane Sagittario (os italianos com motor em linha eram muito bonitos). o design dos ingleses não me entusiasmava muito, embora o Spitfire tivesse muita personalidade. os Tempst e os Typhoon também impressionavam. enfim tantos!!!

          mas considerações estilísticas à parte, no que diz respeito ao meu comentário sobre o SU-30, se calhar estou a defender o indefensável, por isso o CP já nem me liga… 😉

          • Vou ser claro: na sua classe e pelo seu preço a familia SU-27 (especialmente os mais recentes os SU-30) é a melhor. Pela qualidade, pelo equipamento, pelas capacidades.
            Mas
            Há sempre um Mas
            Os russo têm provado serem um fornecedor de peças de fraca fiabilidade… todos os operadores de aparelhos Sukhoi e MiG (estes em particular) se queixam do pesadelo de manutenção que são os seus aparelhos…

          • LuisM

            Caro amigo Mocho

            😀

            Também para mim é um prazer e especial previlégio argumentar com comentadores da sua tempera.

            O assunto das avarias e manutenção tem a ver com a imagem que temos do período pós dissolução da URSS mas entretanto as coisas melhoraram. Se fôr comparar,actualmente a taxa de acidentes dos aviões de combate russos não é superior aos ocidentais. Os indianos perderam o seu 1º SU-35 10 anos após a entrada destes em serviço. Mesmo na aviação civil, os velhinhos e toscos Tupolev e Iliushin estão taco a taco com os Airbus ou Boeing.

            No que respeita aos festivais aéreos, teve muito a ver com o facto dos pilotos de leste serem temerários e desrespeitarem as normas neste domínio, razão pela qual foram afastados de muitos shows aéreos embora eu ainda nutra uma esperança de os vir a ver no Portugal AirShow em Évora.

            Com tudo isto eu não quero dizer que o SU-35 é o melhor, que efectivamente não é mas é um dos melhores.

            Respeito a sua paixão pelo Eurofigther mas eu prefiro o “mon vieux et cheri” Rafale.

            🙂

            • Otus scops

              o Mocho responde: 🙂

              “Respeito a sua paixão pelo Eurofigther mas eu prefiro o “mon vieux et cheri” Rafale.”
              mencionei o Eurofighter apenas para exemplificar que não são só os americanos a fazer máquinas sofisticadas.
              mas realmente tenho muita admiração, mas pelo Rafale também, sobretudo à sua polivalência!
              mas o avião que mais respeito é o F-15, tem um record de vitórias único na história. a nova versão Silent Eagle será um caçador se SU-30 e demais. era 40 desses que gostava para Portugal abater os Eurofighter espanhóis… 😀

            • bem, a minha fonte era um forum venezuelano onde estes se queixavam da dificuldade técnica em manter os seus novos sukhoi a voar… é portanto posterior ao período soviético.

              • LuisM

                Caro Clavis

                Não digo que a manutenção dos aviões russos não seja mais problemática.

                Temos também que ver que a FA venezuelana sempre utilizou aviões ocidentais sendo os Sukhoi os primeiros aparelhos russos.

          • LuisM

            Sobre isso dos kits não sabe como o invejo pois gostaria muito de ter jeito para os assemblar, mas até a montar cadeiras do IKEIA sou um nabo.

            😦

            E nem era pelos aviões mas mais sim por navios em especial os “capital ships” da 2ª guerra como o Yamato ou o Bismarck, o Hood ou o Prince of Wales, Arizona etc.

            Quando entro nessas lojas pelas quais nutro um grande fascínio, transformo-me num miúdo de 11 anos.

            🙂

            • Otus scops

              LuisM

              fica a saber que tive um Bismarck, apesar de ser de uma escala pequena! 🙂

              também não sou muito jeitoso de mãos mas com instruções é fácil. tinha tintas, vários pincéis, cola líquida própria, aerografo e tudo. mas gostava mais de os acabar e contemplar do que montá-los.

  2. amais1975

    Esta aposta é inteligente. Dinâmicos, fiáveis, baixa manutenção… Os americanos lá deixam abalar mais um consumidor de armamento.

  3. A supremacia americana nesse setor há muito foi superada, gosto de sua analise sobre esses temas Clavis ela é simplesmente brilhante você sabe explorar e apresentar a quaisquer lusófonas eventos interessantes, que muitas vezes são ignorados, por mídias que valorizam tolices de pouca utilidade.

    • Obrigado, nestas notícias dou primazia à informação sobre a opinião, deixando essa para as caixas de comentários, sempre tão rica, como foi de resto, novamente o caso…

    • Otus scops

      Fadrini

      “A supremacia americana nesse setor há muito foi superada…”
      onde é que se baseia para afirmar/confirmar tal???
      já agora quando foi???

  4. bem… basta ler o que se tem escrito do JSF…
    e o facto de o avião principal da USAF ser ainda o F-16… depois destes anos todos…

  5. Otus scops

    juro que não fui eu que escrevi:
    “O SU-27 tem características que o transformam em teoria em um dos melhores caças do mundo, mas não tendo registado nenhum sucesso contra aviões ocidentais, as suas caracteristicas são a unica argumentação em favor desta tese.”
    😀

    http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/AER.aspx?NN=57

    • mas já houve confrontos diretos?
      penso que não… houve foi com MiG-29s, na Sérvia e no Iraque, mas em ambos os cenários os pilotos estavam mal treinados e não tinham os mísseis de longo alcance que foram usados para os abater…

      • HSMW

        Os sérvios em alguns casos nem o radar estava operacional…
        Após anos de embargos é fácil fazer um pais que não tenha uma industria forte, ruir por dentro.

  6. Otus scops

    também não fui eu:
    “O MiG-29 é uma aeronave de combate moderna e eficiente, no entanto ele sofre do mesmo problema de praticamente todos os aviões do antigo bloco soviético. Ao contruir aviões para o tempo de guerra e não para durarem muito tempo em tempo de paz, os aviões russos têm uma vida útil muito reduzida e os seus motores tendem a ter poucas revisões técnicas, e a «envelhecer» a um ritmo três a quatro vezes superior ao dos seus concorrentes ocidentais.

    Inevitavelmente, para poupar os aviões em tempo de paz, quer a aviação soviética e russa, quer as forças aéreas que utilizam estes aparelhos, são forçadas a reduzir o tempo de treinamento e com essa redução, acabam diminuindo as possibilidades dos aviões em situações de combate.”
    😉

    http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/AER.aspx?NN=128

    • LuisM

      Caro Otus

      Eu não tomaria a informação do site que apresentou como muito fidedigna dado eu já ter reparado que há sempre a preocupação de apresentar as coisas sob determinado prisma político. Para um site que tem a pretensão de ser informativo sobre questões e material militar do ponto de vista objectivo isso não é nada bom sinal.

      Recordo-me que quando o PAK-FA fez o 1º vôo referiram que se tratava dum SU-27 com cosmética, ora isto revela primarismo além claro, de terem omitido o facto de que a mesma argumentação poderia ser aplicada ao F22/F15.

      O mesmo se está a passar com a presente notícia sobre a nova fragata Gorshkov da marinha russa em que referem ser uma Krivak modificada:

      http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=963

      A fragata Gorshkov:

      http://en.wikipedia.org/wiki/Admiral_Sergey_Gorshkov_class_frigate

      A fragata KRIVAK:

      http://en.wikipedia.org/wiki/Burevestnik_class_frigate

      Não há qualquer referência aos mísseis anti-navio que nas armadas ocidentais não existe qualquer equivalente.

      E já agora isto:

      http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?nrnot=964

      E esse argumento da vida útil reduzida dos aparelhos russos é uma falácia pois ainda há muitos MIG-21 em serviço.
      O mesmo se aplica à aviação civil onde os TU-134 e TU-154 são contemporâneos do B-727.

    • Otus scops

      LuisM

      obrigado pelos links, a maioria conheco mas não consigo visitá-los todos por manifesta falta de tempo e por não terem (alguns) as bases das fichas técnicas de forma resumida.
      muitos destes sites também são muito pró-americanos, talvez ainda sejam os melhores mas exageram na falta de objectividade.

      quanto à longevidade existem também numerosos aviões do ocidente que ainda voam. em 2006 vi num aeroporto africano um DC-3 (apenas tinha um nariz modificado talvez novos aviónicos?). quer melhor que isto??? 🙂

      LuisM, os MIG-21 estão a cair “como tordos”:
      http://cavok.com.br/blog/?p=13088

      “Eu não tomaria a informação do site que apresentou como muito fidedigna dado eu já ter reparado que há sempre a preocupação de apresentar as coisas sob determinado prisma político”
      curiosamente ía dar-lhe toda a razão com esse exemplo (sobre a Presidenta do Brasil): fizeram um texto nojento, acintoso, diria mesmo de ódio e sem justificação nenhuma!
      e tem mais por lá, mas isso não significa que as análises técnicas não sejam mais isentas.

      quanto ao item “excelente” não abro mão, ainda não os vi provar esse epíteto.
      termino para repartir a fiabilidade russa, nem são tão maus como defendo nem tão bons como o LuisM advoga. que tal, fechamos negócio??? 😀

      • LuisM

        Mesmo pró-americanos, esses sites conseguem manter o rigor, insenção e puro espírito analítico.

        Eu não queria provar que os SU-35 são o suprasumo que já referi que não,apenas que também não são tão maus como alguns os pintam, mas fique lá com a bicicleta.

        😀

        • Otus scops

          obrigado LuisM, prometo que vou dar umas valentes pedaladas até ao AirShow em Évora para ir ter consigo!!!
          😀

  7. Os Su 35BM são superiores a td e qualquer caça de 4,5 geração atual, tem aviônicos e elementos furtivos…e é imbatível. Fico mt chateado pelo BRASIL ñ ter op´tado pelos mesmos,Sds.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: