Bundeswehr Transformation Center sobre os impactos do Pico Petrolífero

Bundeswehr Transformation Center (http://www.streitkraeftebasis.de)

Bundeswehr Transformation Center (http://www.streitkraeftebasis.de)

Embora a Recessão Global que tendo surgido em 2008, ainda faz hoje sentir o seu peso, tenha feito passar para segundo plano os reflexos na economia do Pico Petrolífero, a verdade é que este já ocorreu nalguns dos maiores produtores mundiais (como a Arábia Saudita e a Rússia) e assim que a Recessão der sinais decisivos de resolução, o consequente aumento de consumo há de expor as suas consequências.

Esta é também a conclusão de um estudo produzido pelo “Departamento de Análise Futura” do Bundeswehr Transformation Center, um instituto alemão que procura identificar o rumo da estratégia que devem seguir as forças armadas alemãs.

O estudo conclui que o Pico Petrolífero irá alterar de modo irreversível o equilíbrio global de poder e levar à aparição de novas superpotências. Conclui também que os países ocidentais irão entrar num declínio económico acentuado e que os Mercados Financeiros irão entrar em colapso total e irreversível. Em consequência, o globo será assolado por uma sucessão de crises políticas e sociais.

Além da Alemanha, também o Reino Unido está preocupado com as consequências de curto prazo do Pico Petrolífero estando (segundo o prestigiado jornal The Guardian) o governo britânico a preparar juntamente com o Banco de Inglaterra e representantes da Indústria um plano de reação ao Pico e à tremenda redução dos níveis de energia que se esperam como sua direta consequência.

O relatório do instituto alemão escreve a dado ponto que “alguma probabilidade de que o Pico petrolífero ocorresse em torno do ano 2010 e que o impacto sobre a segurança seja expectável ser sentido 15 a 30 anos depois”.

Uma das maiores alterações no quadro geopolítico mundial será o aumento notável e inédito do poder dos países que após este Pico, conseguirão manter-se como exportados de hidrocarbonetos. A escassez determinará que os maiores consumidores estarão dispostos a quase tudo para cativarem a escassa oferta que então estará disponível para exportação.

O relatório também prevê que esta escassez sistémica e crescente vai destruir a atual tendência para a liberalização do mercado da energia: “A proporção de petróleo comerciada a nível global, o mercado do petróleo acessível livremente, diminuirá quando mais petróleo for comerciado através de contratos bi-nacionais”. Isto determinará o fim do Mercado e a estatização do comércio mundial de petróleo é inevitável.

Como consequência desta escassez de petróleo, todos os preços – de todos os produtos – irão subir de forma absolutamente explosiva, já que o petróleo compõem os preços de cerca de 95% de todos os bens.

O estudo militar alemão lança uma serie de respostas possíveis a uma emergência económica de tão grande amplitude: o regresso à planificação económica em que “um racionamento governamental e a destinação de bens importantes ou o estabelecimento de programas de produção e outras medidas coercivas de curto prazo para em tempos de crise substituir mecanismos baseados no mercado”.

Os autores do estudo referem também a possibilidade da erupção de colapsos generalizados dos sistemas democráticos do Ocidente, com a chegada ao poder – pela via democrática – de “alternativas ideológicas e extremistas às formas existentes de governo”.

Fontes:
http://www.spiegel.de/international/germany/0,1518,715138,00.html#ref=nlint
http://www.resistir.net (tradução)

Categories: DefenseNewsPt, Economia, Política Internacional | Etiquetas: | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Bundeswehr Transformation Center sobre os impactos do Pico Petrolífero

  1. Otus scops

    o eterno problema da energia só se resolve quando se verificarem as seguintes condições:
    – a população mundial parar de crescer
    – quando o ITER conseguir cumprir o seu destino: a fusão nuclear controlada

    como alternativa os mais ricos e poderosos podem mitigar o problema como fez a administração Bush:
    – invadir os países que tem riquezas e ocupa-los
    – fazermos um III guerra mundial para a população diminuir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: