Fernando Nobre: “É bom e urgente que se estabeleça um diálogo intercultural e religioso eficaz”

Fernando Nobre (http://www.oribatejo.pt)

Fernando Nobre (http://www.oribatejo.pt)

“É bom e urgente que se estabeleça um diálogo intercultural e religioso eficaz, que se criem pontes de diálogo que levem ao conhecimento e à aceitação do “outro” na sua legitima diversidade.”
Fernando Nobre, Humanidade

A maior razão para a autêntica “guerra religiosa” que hoje separa o Islão proselitista do resto do mundo é, de facto, a incapacidade demonstrada por todos os fanatismos religiosos (muçulmanos ou cristãos) em compreender que possam existir outros pontos de vista, outras opiniões e formas de estar na vida diversas daquelas que adotámos como nossas.

É certo que a simplicidade ritual que distingue o Islão das outras “religiões do Livro” (Judaísmo e Cristianismo) pode levar – numa leitura mais rápida e menos profunda – a uma adesão a uma forma de religião mais literal e particularmente intolerante, que em muitos aspectos faz lembrar o radicalismo cristão que caracterizou o cristianismo católico na Idade Média europeia. O Islão assim, hoje, aparece como uma religião mais intolerante e menos respeitadora dos direitos e simples existência do Outro, do que qualquer uma das outras grandes religiões do mundo. Mas atenção… o extremismo não é exclusivo de nenhuma religião e quer torná-lo em tal, é em si mesmo, uma forma de exclusão do Outro, assumindo assim no processo a mesma atitude intolerante que se quer reconhecer no Islão.

Categories: Fernando Nobre, Política Nacional, Portugal | 6 comentários

Navegação de artigos

6 thoughts on “Fernando Nobre: “É bom e urgente que se estabeleça um diálogo intercultural e religioso eficaz”

  1. Otus scops

    percebo a ideia e concordo com ela no geral, mas que me tirar o São Presunto e o Sagrado Panteão dos Enchidos, ter-se-á que haver comigo:
    http://www.ionline.pt/conteudo/94804-aluno-muculmano-denuncia-professor-falar-presunto-aula

    • este Islão é capaz de cada radicalismo… a sua simplicidade é a raiz do seu sucesso, decerto. Mas também induz a este literalismos.

    • Odin

      Queria só ver o que o Otus Scops faria a um islâmico radical que fosse proibi-lo de comer presunto, carne de porco e derivados… 😀

      • não sei! as corujas só comem ratos, acho eu! 🙂

        • Otus scops

          no meu caso, prefiro presunto!!!
          pode ser um Bellota ali de Guijuelo ou um qualquer Pata Negra genuíno! hú, hú
          😉

          p.s. – os ratos ficam para os islâmicos

      • Otus scops

        Odin

        “Queria só ver o que o Otus Scops faria a um islâmico radical que fosse proibi-lo de comer presunto, carne de porco e derivados”
        1. fazia uma fogueira par fazer brasas
        2. cortava umas fatias fininhas de presunto
        3. punha uma tábua de queijos tradicionais portugueses (4-5 variedades é suficiente)
        4. abria um garrafa de tinto
        5. cortava uma série de fatias de pão para uma cesta (3 variedades chega)
        6. entretanto as brasas já devem estar e coloca umas boas costeletas do cachaço (as que gosto mais) a grelhar devagarinho
        7. enquanto grelhavam íamos comendo o presunto, os queijos e o pão
        8. comia-mos as costeletas acabadinhas de grelhar. para finalizar o tinto podiamos degustar um sericaia (galera do Brasil – não confundir com ciririca, hein?) e ou uma encharcada
        9. se nesta altura o islâmico ainda estivesse armado em parvo ou em esquisito dava-lhe um pontapé no cú dizia-lhe para ir até Meca a pé…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: