As bactérias extremófilas de Rio Tinto (Huelva) poderiam sobreviver em Marte

Rio Tinto, em Huelva (http://fotowing.es)

Rio Tinto, em Huelva (http://fotowing.es)

Uma investigação produzida pelo Centro de Astrobiologia de Madrid, provou que as bactérias extremófilas que vivem no Rio Tinto, em Huelva podem viver em Marte. O trabalho do laboratório espanhol mostrou que a vida no Planeta Vermelho é muito mais viável do que se pensava. Esta investigação abre também as portas à terra-formação de Marte, já que não será impossível transplantar estas extremófilas, modificá-las geneticamente para cumprirem determinados fins (por exemplo, a produção de oxigénio) e colocá-las em Marte, desde que aqui exista água em quantidades suficientes.

A equipa espanhola começou por colocar estas bactérias dentro de cilindros com um pouco menos de dois metros de altura e recriou no seu interior as condições existentes em Marte: baixa pressão, elevada radiação ultravioleta e baixas temperaturas. A conclusão foi em determinadas populações, as bactérias resistiam vivas – pelo menos um dia em Marte – até em 50% do total da amostra.

Fonte:
http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=44286&op=all

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: