Daily Archives: 2010/08/11

Quids S20: Quem tratou digitalmente esta fotografia?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Anúncios
Categories: Quids S20 | 6 comentários

O México está a avaliar a Legalização das Drogas

Perante um conflito interno com o narcotráfico que se assemelha cada vez mais com uma Guerra Civil, Felipe Calderon, o Presidente do México está a ponderar a legalização das chamadas “drogas pesadas”.

Algo tem que ser feito muito rapidamente antes que o próprio Estado mexicano – o maior na América Central – colapse perante uma catástrofe cada vez maior e diretamente refletido pelos 28 mil mortos desde que o conflito se agudizou, em 2006.

Os números reportados pelo governo parecem revelar uma situação favorável: 84 mil armas capturadas e confiscações que ascendem a 411 milhões de dólares. O problema é que apesar disto as diversas mafias do narcotráfico estão mais ativas do que nunca e que parcelas crescentes do México fogem cada dia que passa ao controlo do governo federal.

Calderon disse que o debate pela legalização “é um debate fundamental (…) onde temos que analisar cuidadosamente os pros e os contras dos argumentos chave de ambos os lados”.

Recentemente, três antigos presidentes sulamericanos: Cesar Gaviria da Colombia, Ernesto Zedillo do Mexico e Fernando Henriques Cardoso do lusófono Brasil apelaram para que os países do continente considerassem a legalização da marijuana como forma de anular uma das principais fontes de financiamento dos narcotraficantes. Contudo, o presidente mexicano que não era isso que estava agora em análise, mas sim a legalização de todas as drogas…

De facto, este debate mexicano não devia estar a ler lugar apenas aqui. É evidente que a estratégia atual de Ilegalização e de combate a todas as formas de narcotráfico não só falhou rotundamente como está a provocar ela mesma um problema tão grande como aquele que era suposto vir resolver. Sejamos claros: com a quantidade de recursos colocados à disposição dos narcotraficantes pela ilegalização das drogas é possível corromper tudo e toda a gente de forma a anular qualquer vantagem momentânea criada por uma qualquer operação militar ou policial. De facto, é até possível corromper governos e exércitos inteiros (como o da Guiné-Bissau) e torná-los em intermediários e agentes de segurança no narcotráfico. Perante tal panorama a legalização tem que ser posta na mesa: no trágico balanço entre as desvantagens do consumo de droga e as da sua ilegalização. Sendo a droga (por causas sociais e psicológicas) um fenómeno inevitável onde estará o maior custo para a sociedade? Em assistir a um aumento do número de dependentes (não garantida) ou estará esse maior custo do lado do aumento crescente das mafias da droga até um ponto em que se tornam mais poderosas que o próprio Estado, como começa a suceder no México?

Fonte:
http://news.yahoo.com/s/ap/20100803/ap_on_re_la_am_ca/lt_drug_war_mexico

Categories: Política Internacional, Portugal, Saúde, Sociedade | Etiquetas: | 24 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade