Monthly Archives: Agosto 2010

O que se passa nos Mercados Bolsistas? Que “bots” de alta frequência são aqueles que podem ter criado o “flash crash” de 6 de maio de 2010?

Em cada minuto que passa um número cada vez maior de transacções bolsistas são realizadas por algoritmos automáticos nas bolsas de todo o mundo, mas sobretudo, nas em funcionamento nos EUA.

A forma exata de funcionamento destes algoritmos é desconhecida. A sua lógica é tão obscura como o seu funcionamento havendo milhares de ordens de compra e venda por segundo que resultam da sua atividade. Frequentemente, enviam ordens tão distantes dos preços de mercado que parece evidente que não têm a intenção de realizar compras efetivas e explicam muita da imprevisível volatilidade atual dos mercados em que milhões de ações mudam de mãos em segundos sem que se consiga compreender o porquê. Frequentemente, esses bots nem sequer chegam a realizar alguma operação, o que torna a sua função ainda mais obscura.

A ação destes bots pode contudo explicar a causa do estranho crash do dia 6 de maio onde o índice Dow Jones se afundou vertiginosamente em poucos minutos. A análise dos dados que precederam aquele que é hoje conhecido como o “flash crash” parece apontar para a presença de padrões em períodos de tempo tão curtos como alguns milisegundos revelando um padrão batizado como “faca”, um algoritmo que surge ao longo de toda a atividade bolsista.

Atualmente, existe um grande número de especuladores especializados em operações bolsistas de alta frequência que dependem de algoritmos que estão em busca permanente por padrões no mercado para darem ordens de compra e venda, mas estes bots têm como objetivo a realização de mais valias, enquanto que os bots da “faca” não parecem querer realizar qualquer operação bolsista concreta, ficando-se apenas pelas intenções de compra..

Ao escrever isto, tenho que confessar que não compreendi bem a natureza do mecanismo. Ao que parece, quando um comprador declara que quer pagar uma determinada quantia por um conjunto de títulos, o seu vendedor pode pedir um pouco mais havendo geralmente negócio a meio caminho entre as duas propostas. Frequentemente, os especuladores de alta frequência movem-se neste momento, realizando assim lucros que são tão grandes quanto maiores foram as quantidades negociadas isto sob riscos sempre muito baixos já que raramente ficam com os títulos muito tempo nas suas mãos.

Contudo os algoritmos revelados pelos bots “faca” são diferentes. Não parecem cumprir qualquer função concreta no Mercado. Questionado sobre a natureza destes bots, Michael Kearns, professor na Universidade de Pensilvânia, e especialista nos algoritmos de transacções de alta frequência classificou-os como “curiosos” e admitiu não compreender o seu propósito. Alguns acreditam que estes bots existem apenas para introduzir “ruído” no sistema, tornando-o imprevisível a quem não controlar estes bots e concedendo assim aos seus operadores alguns milisegundos de vantagem competitiva que pode traduzir-se no ganho de milhões para estes misteriosos operadores.

Na Europa, existem regulações que dificultam a existência a bots, e o que aconteceu em maio com o “flash crash” esteve novamente quase a acontecer em meados de julho, com a súbita aparição de uma quantidade anormal de transações assim que o Mercado abriu… ou as entidades regulatórias norte-americanas fazem algo para banir todos os bots de alta frequência ou deixam aumentar a imprevisibilidade do já de si caprichoso e emocional Mercado de Ações criando assim condições para um colapso de proporções bíblicas no já de si muito frágil Mercado Financeiro mundial.

Fonte:
http://www.theatlantic.com/science/archive/2010/08/market-data-firm-spots-the-tracks-of-bizarre-robot-traders/60829/

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional | Deixe um comentário

Quids S20: Que cidade era esta?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 3 comentários

O primeiro submarino nuclear russo da classe Borey, o Yury Dolgoruky, já está a realizar uma série de testes de mar

Submarino russo Yury Dolgoruky ainda no estaleiro (http://toocan.com)

Submarino russo Yury Dolgoruky ainda no estaleiro (http://toocan.com)

O primeiro submarino nuclear russo da classe Borey, o Yury Dolgoruky, já está a realizar uma série de testes de mar no Mar Branco. Os testes fazem parte do programa de desenvolvimento do submarino da responsabilidade do estaleiro de Sevmash e permitirão realizar algumas afinações de pormenor a um projeto que já ascende a 775 milhões de dólares. Os submarinos Borey serão o vetor de lançamento dos novos mísseis balísticos Bulava (SS-NX-30), que no decurso do seu processo de desenvolvimento foram afetados por uma série de falhas havendo mesmo quem afirme que em 12 testes apenas 1 foi bem sucedido…

Fonte:
http://www.defencetalk.com/russias-newest-nuclear-submarine-starts-sea-trials-28351/

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: | 9 comentários

Fernando Nobre: “No Mundo, no último ano, dezoito milhões de milhões de dólares foram utilizados para financiar os avalizar bancos e outras instituições financeiras, enquanto em quarenta e nove anos foram apenas disponibilizados dois milhões de milhões de dólares pelos países doadores para a ajuda ao desenvolvimento dos países mais pobres”

Fernando Nobre (http://www.aulamagna.pt)
Fernando Nobre (http://www.aulamagna.pt)

“No Mundo, no último ano, dezoito milhões de milhões de dólares foram utilizados para financiar os avalizar bancos e outras instituições financeiras, enquanto em quarenta e nove anos foram apenas disponibilizados dois milhões de milhões de dólares pelos países doadores para a ajuda ao desenvolvimento dos países mais pobres.”
Fernando Nobre, Humanidade

Trata-se aqui de pura e simples estupidez estratégica. A aplicação inteligente de uma parcela de recursos que – afinal sempre existiam – permitiria fazer sair muitos países mais pobres do subdesenvolvimento crónico e torná-los em verdadeiros pólos regionais de crescimento que depois, arrastariam para a mesma via outros países seus vizinhos. Este efeito cascata poderia ter feito ingressar nos ciclos comerciais mundiais países que deles estão efetivamente excluídos e onde todas as ajudas ao desenvolvimento mais não fazem do que alimentar cleptocracias cada vez mais ávidas e que nunca criam condições reais de desenvolvimento, apenas condições para que nações inteiras se tornem em nações de pedintes crónicos.

As ajudas ao desenvolvimento enquanto forem apenas bastantes para acolher a emergências humanitárias nunca serão suficientes para alavancar o desenvolvimento de países desesperadamente carentes delas. Têm assim que aumentar de escala, para não serem crónicas e, sobretudo, têm que ser prestadas localmente, sem intermediação nos corruptos e ineptos governos locais, para que possam criar condições de longo prazo que libertem esses países da miséria e subdesenvolvimento crónicos…

Categories: Fernando Nobre, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Quids S20: Que avião é este?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 16 comentários

O rover lunar da Astrobotic Technology e o prémio Google… a vencer em 2012?

A empresa norte-americana Astrobotic Technology tenciona recolher os 36 milhões de dólares do prémio da NASA quando em dezembro de 2012 enviar uma missão robótica bem sucedida (espera ela…) à Lua.

A NASA anunciou recentemente que entregará um prémio de 10 milhões de dólares a cada empresa que consiga recolher dados sobre o lançamento, trajetória e perigos de um voo para Marte.

Além da NASA, a Astrobotic poderá também ganhar o prémio de 24 milhões de dólares do Google Lunar X Prize e 2 milhões de dólares que o governo da Florida prometeu pagar se o lançamento fosse feito a partir do seu território.

De uma forma muito adequada, a Astrobotic escolheu lançar a sua missão com o lançador de uma outra “start-up” privada, a SpaceX, reservando um foguetão Falcon 9 por 56 milhões de dólares. Este custo – mais a soma de todos os prémios que a empresa pode receber – implica um prejuízo, pelo que a Astrobotic está a vender a espaço no seu veículo lunar a operadores e a agências espaciais internacionais. Em teoria, colocar um instrumento na Lua, no rover da Astrobotic, pode ser um bom investimento, já que o custo por grama em relação a uma missão convencional é várias dezenas de vezes inferior, mas nestas questões há também o aspecto propagandístico e de orgulho nacional…

O rover deverá ser capaz de percorrer 500 metros na superfície lunar e enviar imagens e dados para Terra devendo ser capaz de se manter ativo na Lua durante pelo menos 14 dias. Em termos de energia, o rover dependerá de baterias de iões de lítio fosfato, capazes de resistir às baixas temperaturas lunares.

Fonte:
http://www.pittsburghlive.com/x/pittsburghtrib/news/pittsburgh/s_694317.html

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: | Deixe um comentário

Juno: uma sonda blindada a enviar a Júpiter

A sonda espacial Juno continua a ser montada numa instalação da NASA em Denver. Para suportar as agruras do sistema de Júpiter, a sonda tem um escudo protetor mais forte do que qualquer outro de uma sonda anterior, sem o qual os seus delicados circuitos eletrónicos não resistiriam ao forte magnetismo gerado pelo planeta gigante.

A maior ameaça a qualquer sonda que tenha que operar nas vizinhanças de Júpiter é o seu campo magnético de partículas de alta energia que o rodeia e cuja extensão ultrapassa até algumas órbitas dos seus satélites, como Europa, a mais de 650 mil km de distância do gigante planetário.

A eletrónica da Juno terá que suportar doses de Raios X equivalentes a 100 milhões de radiografias comuns, afirma Bill McAlpine, o responsável pelos sistemas de controlo de radiação da Juno.

O cofre que protege a Juno da radiação foi concebido e está a ser construído pela Lockeed Space Systems e é construído de titânio, um material flexível o suficiente para suportar as vibrações do lançamento, relativamente fácil de trabalhar e resistente à radiação. A caixa de titânio da Juno terá um cm de espessura e pesará no total 18 kg. Em termos de área, será equivalente à de um SUV, rodeando o centro de comando da sonda, a sua fonte de energia e 20 instrumentos eletrónicos. Com estes equipamentos, o cofre passará a pesar cerca de 200 kg.

A Juno terá também uma órbita especial, especialmente desenhada para evitar o equadror joviano – onde a radiação é mais intensa – e assim sobrevoará sobretudo os pólos de Júpiter e não o seu equador. A Juno terá também sistemas eletrónicos concebidos especificamente para ambientes de elevada radiação, como o marciano. Todos estes sistemas serão instalados de forma compactada de forma a protegerem-se uns aos outros contra a radiação.

A Juno será lançada em agosto de 2011 para a sua missão de exploração do sistema joviano.

Fonte:
http://www.nasa.gov/juno

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: , | Deixe um comentário

A cápsula espacial “Crew Space Transportation” (CST)-100 da Boeing

A CST-100 da Boeing (http://www.foxnews.com)

A CST-100 da Boeing (http://www.foxnews.com)

A Boeing está a trabalhar com a Bigelow Aerospace numa cápsula espacial tripulada. O veículo tem a designação de “Crew Space Transportation” (CST)-100, em que “100” representa a sua altitude máxima de voo: 100 km.

Quando estiver concluída a CST-100 poderá levar até 7 astronautas para a Estação Espacial Internacional Alpha e para o hotel orbital que a Bigelow tenciona colocar no Espaço, o Bigelow Aerospace Orbital Space Complex. A cápsula CST-100 será maior do que as cápsulas Apollo da década de 60 e 70, mas menor do que a Orion da NASA (na qual se inspira fortemente), sendo concebida para poder ser lançada a partir de qualquer um dos lançadores pesados comerciais atualmente em uso nos EUA: Atlas, Delta ou pelo novo Falcon 9 da SpaceX.

Até ao momento, a Boeing recebeu 18 milhões de dólares do pacote de estímulo federal de Obama para este projeto que poderá brevemente contribuir para o esforço de outros fabricantes privados – como o mais avançado destes, a SpaceX com a sua cápsula Dragon – para substituírem as missões do Space Shuttle após este ter realizado o seu último voo.

Fonte:
http://www.spaceref.com/news/viewpr.rss.spacewire.html?pid=31278

Categories: SpaceNewsPt | 2 comentários

Guerra de palavras entre Eurofighter Typhoon e Lockheed Martin F-35

Aproveitando a má imprensa do avião Lockheed Martin F-35, a Eurofighter europeia lançou uma campanha que afirma a superioridade do Typhoon sobre o F-35 em combate aéreo apontando para várias simulações que expõe a superioridade do seu aparelho se este for confrontado com um número superior de F-35s.

A campanha do Typhoon é contudo, mais reativa do que agressiva, já que surge apenas depois dos norte-americanos terem alegado que o F-35 usufruía de uma “vantagem de 6 para 1 no combate aéreo contra qualquer caça moderno”. O outro alvo dos europeus é demolir a alegação de que o F-35 seria um “caça de 5a geração” enquanto que o Typhoon seria ainda um aparelho de 4a.

A campanha da Eurofighter não aparece num momento fora de contexto já que vários países estão a reavaliar a modernização das suas forças aéreas devido às crises orçamentais que assolam a maior parte da Europa. Por exemplo, a Itália cancelou 25 Typhoons de Tranche 3B e agora a Eurofigher terá que procurar novos clientes para estes aparelhos ou simplesmente cancelar a sua fabricação.

O principal argumento da Eurofighter é de que o F-35 é uma plataforma adequada para ar-terra, mas que em ar-ar o Typhoon lhe é claramente superior.

O argumento da Lockheed é de que o “dogfight” é obsoleto e que “a manobrabilidade é irrelevante” porque hoje em dia existem mísseis capazes de atingir um adversário após voltas de 180 graus. A resposta da Eurofighter é de que o F-35 não é realmente stealth e que, logo, pode ser detetado e abatido antes de disparar os seus mísseis. Em simulações internas, a Eurofighter conseguiu que 4 Typhoons – guiados por um AWAC – derrotassem 85% das vezes um grupo de 8 F-35s.

À medida que as dificuldades orçamentais no Reino Unido, na Espanha e em Itália começam a levar à reavaliação da compra de novos Typhoon e que a Lockeed Martin aproveita esta reavaliação para propor a preços mais competitivos a sua alternativa estas guerrilhas serão cada vez mais comuns.

Fonte:
http://www.flightglobal.com/articles/2010/07/27/345265/eurofighter-boasts-typhoon-reign-over-f-35.html

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , | 13 comentários

O “Código Secreto” de Platão

Um historiador da Ciência da Universidade de Manchester, no Reino Unido, Jay Kennedy, encontrou aquilo que acredita ser um “código secreto” oculto em algumas obras de Platão. A descoberta resultou da análise da contagem das linhas dos textos originais em grego das obras do mais famoso filósofo grego da Antiguidade Clássicas.

Na Antiguidade, a contagem de linhas era um método muito utilizado porque os escribas eram pagos à linha e os manuscritos eram classificados em função do número de linhas e não do de páginas, como hoje é usual fazer. Uma das formas de conferir se a cópia estava idêntica ao original era também através da contagem de linhas. Tudo isto aponta para que a distribuição dos textos platónicos pelas linhas do manuscrito hoje conhecida seja idêntica à conhecida na Antiguidade Clássica.

O trabalho de Jay Kennedy consistiu no registo digital das ocorrências de palavras e linhas dos textos de Platão, procurando por padrões que não pudessem ter origens aleatórias.

O investigador descobriu que os Diálogos estão organizados em múltiplos de doze (o que já se sabia): a Apologia com 1200 linhas,Protágoras, Crátilo, Filebo e Simpósio com 2400, Górgias 3600 e a República com 12000. Descobriu também que as passagens mais importantes se concentravam sempre entre o oitavo e o décimo doze avos de cada uma destas obras. Identificou ainda que os temas se distribuem pelas obras platónicas numa escala que se assemelha a uma escala musical, de 12 notas de uma oitava em que os temas “virtuosos” ocorrem nas posições das notas harmónicas e os negativos nas posições das notas que correspondem a dissonâncias.

É sabido que muitos textos da Antiguidade têm uma densidade simbólica insuspeita: o Antigo Testamento, as Centúrias e os Lusíadas são apenas alguns exemplos onde a distribuição e ocorrência de certas palavras foram imbuídas de uma dimensão transversal de significantes que atravessam e enriquecem o próprio texto aparente e literal. É portanto perfeitamente plausível que tal densidade geométrica exista também na obra daquele que era à sua época um dos homens mais cultos do mundo: Platão.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/o-codigo-numerico-de-platao=f599502

Categories: Educação, História, Mitos e Mistérios | Etiquetas: , | 7 comentários

Quids S20: Quem era este homem?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 3 comentários

Como os japoneses, a NASA também vai lançar uma vela solar

A NanoSail-D da NASA (http://directory.eoportal.org)

A NanoSail-D da NASA (http://directory.eoportal.org)

Recentemente, a sonda japonesa Ikaros conseguiu utilizar com sucesso a primeira vela solar jamais colocada no Espaço. Este feito notável da agência espacial japonesa (JAXA) incentivou a NASA a imitar os japoneses e a preparar a sua própria missão solar.

A NASA irá lançar ainda durante o corrente ano de 2010 a missão NanoSail-D através de um lançador Minotaur IV. A sonda irá manter-se em órbita durante 17 semanas e estender uma vela solar (menos que a japonesa) ao satélite FASTSAT a que será anexada e sem a tarefa de o propulsar, como sucedia com o Ikaros japonês, mas permitirá testar o conceito e ganhar experiência nesta tecnologia e, sobretudo, a delicada tarefa de estender a vela solar em condições de gravidade zero.

A primeira experiência da NASA com uma vela solar data de 2008. Então, conseguiram retirar a vela do seu contentor, mas o lançador falhou. A vela então desenvolvida e que não pode ser testada era a “FeatherSail” 1.0, a que será agora ensaiada é a 3.0

Depois de ter passado 17 semanas em órbita, a NanoSail vai abrir e travar o satélite pelo aumento do atrito com a atmosfera superior e pela ação da radiação solar. Deste modo, a NASA irá demonstrar um outro uso das velas solares – além das viagens para os mais remotos lugares do Sistema Solar – a destruição de satélites obsoletos, removendo assim algum do muito lixo espacial que hoje em dia já satura algumas orbitas.

Fonte:
http://inhabitat.com/2010/08/19/nasa-set-to-launch-solar-nanosail-into-space/

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: | Deixe um comentário

A associação dinamarquesa “Copenhagen Suborbital” vai lançar um foguetão para o Espaço. Portugal não. O Brasil também não.

Brevemente, um pequeno grupo de entusiastas dinamarqueses vai tentar lançar para o Espaço um pequeno foguetão construído por eles nas horas vagas. Para tornar o acontecimento ainda mais estranho, o lançamento será realizado a partir de uma plataforma aquática rebocada até longe da costa pelo submarino Nautilus. Construído também por eles, nas horas vagas. É caso para dizer que na Dinamarca há gente com muitas horas vagas…

Este grupo de amigos formou recentemente a associação não lucrativa “Copenhagen Suborbital”.

O foguetão Heat1X-TychoBrae já está no seu local de lançamento no Mar Báltico, preparando o seu voo de quase 150 km a caminho do Espaço. Parece muito (e é) mas tal distância representa apenas metade da distância a que orbita a Estação Espacial Internacional Alpha (ISS), ela própria já numa órbita baixa (LEO).

No interior do foguetão dinamarquês Heat1X-TychoBrae estará um pequeno habitáculo, ocupado com um manequim de testes de colisão e não com um tripulante humano porque estes atrevidos dinamarqueses ainda não se arriscaram a tanto… ainda. O habitáculo deverá tocar na água de forma relativamente suave, fornecendo dados sobre o voo e a possibilidade de eventualmente colocar no seu interior um destes entusiastas.

O foguetão Heat1X-TychoBrae é inteiramente construído de metal e tem mais de 9 metros de altura sendo assim o mais foguetão amador jamais construído e resulta de um esforço consistente e empenhado que devia fazer (e faz) envergonhar muitos países, a começar pelo Brasil, onde o programa espacial continua em estado quase vegetativo e Portugal que para além de uma modesta colaboração na ESA não tem estado à altura da sua tradição histórica de empreendedorismo e aventura e se tem deixado vencer por todos os “velhos do Restelo” que lhe têm mando sonhar pequenino e voar baixinho… Com efeito, se um pequeno grupo de amadores conseguir tal feito, será dada uma rotunda e sonora chapada na cara de todos os países que ainda não se atreveram a deixar o chão térreo dos seus territóriozinhos a a aventurarem-se na derradeira fronteira da Humanidade: o Espaço.

Fontes:
http://gizmodo.com/5483239/the-worlds-largest-amateur-rocket-is-almost-as-tall-as-a-v+2
http://jalopnik.com/5619764/worlds-largest-amateur-space-rocket-set-to-launch

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: | 2 comentários

Quids S20: Que foguetão é este?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 3 comentários

E se o sal… não tivesse só coisas más? Nomeadamente, se nos afastasse da Depressão?

E se o sal… não tivesse só coisas más?… Sabe-se há muito que o consumo nacional de antidepressivos do Japão é inferior à média dos países desenvolvidos e também se sabe que os japoneses consomem muito molho de soja e peixe. Ora ambos, contêm elevadas taxas de sal, pelo que isso levou o fisiologista Alan Johnson da Universidade do Iowa (EUA) a crer que poderia haver uma relação. Este investigador descobriu que ratos com regimes alimentares sem sódio tinham uma notável redução de atividade. Tanta que praticamente não se deslocavam para recolherem uma barra de açúcar, ao contrário do entusiasmo que exprimiam em regimes alimentares com sódio. Segundo esta investigação baixas taxas de sódio produzem depressão em ratos e nos seres humanos e comer doses altas de sal permite combater a depressão.

Atualmente, muitas pessoas reduziram os seus consumos de sal por motivos de sal, mas agora, isso parece ter efeitos inesperados no seu prazer de viver e no aumento da frequência de depressões, ou seja, salva-se o coração do paciente mas… atira-se ao ar a boa disposição. Vivos, mas deprimidos, é caso para dizer! E valerá a pena?

Fonte:
http://www.dvorak.org/blog/2010/08/03/is-anti-salt-propaganda-done-to-sell-more-drugs/

Categories: Ciência e Tecnologia, Saúde | 7 comentários

As minhas páginas e grupos no facebook… a quem interessar!

MIL: Movimento Internacional Lusófono

Grupo do MIL: Movimento Internacional Lusófono

Perfil no Orkut

http://www.orkut.com/Main#Profile?uid=3478889800401994549

Categories: Blogging | Deixe um comentário

Minority Report: O Futuro tornado hoje? ou… será possível antever comportamentos criminosos a partir de modelos matemáticos?

Minority Report (http://www.wikinomics.com)

Minority Report (http://www.wikinomics.com)

Lembram-se daquele filme com Tom Cruise, chamado Minority Report? Foi esse filme que me veio à mente quando soube do trabalho do professor Richard Berk da Universidade da Pensilvânia, EUA. Segundo Berk, é possível recorrer a modelos computacionais para prever se um criminoso será reincidente ou não.

O sistema desenvolvido por Berk baseia-se em anos de dados sobre os detidos que se submetem às comissões que avaliam se um detido pode ou não ser colocado em liberdade condicional. O seu sistema está já a ser usado pelos departamentos correcionais de Filadélfia e Baltimore e permite às autoridades uma supervisão mais atenta dos seus reclusos mais violentos oferecendo-lhes um outro grau de qualidade de informação quanto à decisão de se libertar ou não um recluso em provisória.

Um tal sistema poderá evitar os numerosos casos em que indivíduos em Provisória acabaram dando origem a novos crimes e foi por essa razão que Berk recebeu 228 mil dólares de fundos do departamento de prisões do Estado para desenvolver os seus modelos computacionais de forma a que possam ser utilizados a pleno ainda em 2011.

Pode parecer Ficção Científica, mas desde que um tal sistema seja alimentado com a quantidade (e qualidade) de dados necessária e que seja desenvolvido de forma inteligente, tem todas as condições para ser mais eficaz do que qualquer comissão humana de avaliação… é claro que nunca pode ter a palavra final e que nunca pode ter mais do que um papel de “conselheiro”, mas se for bem empregue tem todas as condições para tornar o nosso mundo mais seguro e dentro das prisões que não tem condições para delas sair, poupando muitas vidas e sofrimento de permeio…

Fonte:
http://articles.mcall.com/2010-07-03/news/mc-northampton-murder-parole-20100703_1_parole-board-second-parole-inmates

Categories: Ciência e Tecnologia, Justiça, Sociedade | 2 comentários

Quids S20: Como se chama este submarino?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 4 comentários

Dificuldades com o programa suíço de substituição de caças…

Decorre atualmente na Suíça um grande debate sobre o programa nacional de reequipamento da sua força aérea. Como a maior parte dos países europeus, e ainda que não tenha as dificuldades económicas que assolaram o continente, nem o défice publico que assolou muito países (como Portugal), decorre na Suíça um sério esforço de contenção orçamental. Neste cenário, e perante a ausência total de presença das forças armadas suíças em missões no exterior e de quase nulas ameaças à soberania nacional, muitos questionam a razão de um investimento que vai ascender a 3.8 biliões de euros.

Em risco está a substituição do essencial da força aérea – ainda dependente de aparelhos da década de setenta – por aviões de última geração, capazes de conceder a este país da Europa Central um poder de dissuasão credível durante as próximas décadas de 22 aviões de combate.

Mesmo se as divisões no seio do governo e do partido que apoia o governo vierem a ser ultrapassadas, o referendo nacional que será realizado sobre o tema poderá decidir pelo cancelamento de todo o programa.

Se tal cancelamento surgir, os três finalistas nestes programa de rearmamento perderão uma importante encomenda que pode representar uma quebra de vendas e dificuldades financeiras para os próximos anos… Em espera estão o Eurofighter Typhoon, o Rafale e o JAS39 Gripen que aguardam ansiosamente o desfecho de toda esta celeuma centro-europeia…

Fonte:
http://www.defencetalk.com/swiss-debate-fighter-aircraft-buy-28198/

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: | Deixe um comentário

A SpaceX testa com sucesso a sua cápsula Dragon

A SpaceX completou com sucesso o primeiro teste de queda (“drop test“) da sua cápsula Dragon no dia 12 de agosto. A cápsula Dragon foi concebida para transportar mantimentos e equipamento e eventualmente, astronautas, para a Estação Espacial Internacional Alpha, realizando também a viagem de regresso a Terra.

O teste de 12 de agosto determinou a segurança e eficácia dos para-quedas da Dragon e o tipo de forças gravitacionais que a cápsula tem que vencer durante a sua descida para o solo tendo sido a cápsula levada até uma altitude de 4200 metros e largada sobre o Oceano Pacífico. Todos os 3 para-quedas foram usados com sucesso, tendo sido abertos primeiro os dois primeiros e menores para-quedas, que estabilizaram a cápsula até à abertura do para-quedas principal.

Com este teste a SpaceX reforça a credibilidade da sua proposta Falcon 9/Dragon para substituir os Space Shuttles após o seu último voo, em 2011, e assim garantir alguma independência tecnológica dos EUA em relação às cápsula russas Soyuz.

Fonte:
http://blogs.discovermagazine.com/badastronomy/2010/08/22/spacex-dragon-drop-test/

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: | Deixe um comentário

Quids S20: Como se chama esta mulher?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 7 comentários

O Brasil torna-se na 8ª potencia económica mundial

Já se esperava – e por isso mesmo, está longe de ser surpreendente – que a China se tornasse rapidamente na segunda economia do mundo. E isso sucedeu, de facto, em agosto de 2010.

Ao ascender a esta posição, o gigante asiático ultrapassou o Japão, país que está estagnado desde meados da década de 90 e que está imerso na maior dívida pública do mundo desenvolvido e que tem o seu futuro seriamente comprometido por uma população muito envelhecida e uma escassa juventude com uma fraca ética de trabalho e disciplina.

Simultaneamente, a Espanha foi também ultrapassada pelo lusófono Brasil, prova máxima do dinamismo e resiliência da economia do nosso irmão transatlântico e das dificuldades económicas de Madrid, a braços com uma serie crise da Dívida Soberana e com uma economia hiperdependente do caprichoso e sobrevalorizado setor imobiliário.

O Brasil, contudo, não conseguiu furtar-se completamente aos efeitos da Recessão global, tendo a sua economia registado um recuo da produção da sua indústria de 21% nos últimos 3 meses de 2008, involução compensada pelo retalho e pelo aumento do poder de compra da classe média, o que é inédito e contraria a (justa) opinião geral sobre o Brasil como país sem classe média, assolado por um gigantesco fosso entre muito ricos e muito pobres. Agora, finalmente, devido às políticas de Fernando Henrique Cardoso, continuadas e expandidas por Lula da Silva, começa a existir aquele que tem sido no Ocidente o verdadeiro esteio da Democracia e da Cidadania: uma Classe Média consciente e informada, dando assim o Brasil um passo decisivo para o abandono do terceiromundismo onde já não deve ser – justamente – encaixado.

O Brasil beneficia igualmente de uma ferramenta de qual uso Portugal – estupidamente – abdicou: o euro. Com efeito, a solidez e resistência das exportações brasileiras não têm que vencer uma moeda hipervalorizada por políticas cegas monetaristas de qualquer Banco Central dominado por Berlim e pelos seus lacaios (de Fujão Barroso a InConstâncio). Pelo contrário, o Brasil pode desvalorizar o Real, reforçar assim a competitividade das suas exportações e esperar para os próximos anos crescimentos do PIB que deverão oscilar entre os 7 e os 11%… Dito isto, pergunto: O que podemos nós, portugueses, aprender com a força da economia brasileira?

Fonte:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=439635

Categories: Brasil, Economia, Lusofonia | 37 comentários

Fernando Nobre: “Eu acho que votarão em mim, porque eu não faço parte de um sistema que conduziu o país ao ponto em que ele está”

O país está estagnado. E não somente no campo económico. Todo o sistema democrático foi tomado refém por uma reduzida clique famílias endogâmicas que controlam em exclusividade a Economia e a Partidocracia e que partilham ou alternam o poder entre si.

O Sistema levou Portugal à situação onde o país hoje se encontra tem um nome: chama-se Partidocracia é o estrangulamento maior que tem impedido o saudável desenvolvimento do país e o achamento de verdadeiras estratégias de futuro para Portugal. Falha de representatividade (fruto de grandes taxas de abstencionismo e descrédito crónico) esta classe política tem que ser urgentemente vassourada sob pena de tudo deitar a perder, nomeadamente o esforço, empenho e sangue que no passado morreram por Portugal e que hoje dão voltas no túmulo.

Esta candidatura presidencial nada tem a ver com essas águas turvas que se apossaram da democracia de Abril, não depende de qualquer aparelho partidário nem de um grupo ávido de financiadores e lobbistas. Emana diretamente do chão térreo da Cidadania e do Voluntariado. Focada, recebendo um mínimo eco mediático e vencendo a torpe rede de silenciamento que hoje os Media já lhe dedicam não tem como não vencer!

Categories: Fernando Nobre, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

O governo português assina contratos com a Embraer num total de 220 milhões de euros

O Governo português as os contratos de investimento da construtora brasileira Embraer num montante total de 220 milhões de euros. Estes contratos revestem-se de “especial mérito e interesse para a economia nacional”, nas palavras do comunicado emitido após o conselho de ministros que assinou estes contratos de investimento.

Estes contratos com a Embraer referem-se às duas fábricas de Évora cuja construção vai começar já em novembro com conclusão prevista em 2011 de forma a estarem prontas para entrarem em produção já em 2012. No total, as fábricas da Embraer em Portugal deverão criar pelo menos 600 novos postos de trabalho, altamente qualificados.

Falando a propósito destas fabricas, Luiz Fuchs, da Embraer defendeu que há oportunidades ainda mais alargadas para a cooperação entre a Embraer e o Governo português onde “tudo vai na direção certa”, nas suas próprias palavras, numa alusão clara ao avião de transporte militar KC-390 que a empresa aeronáutica brasileira

No mesmo evento, Luiz Fuchs defendeu que existem oportunidades para uma cooperação futura entre a empresa brasileira e as empresas portuguesas, dizendo que “tudo vai na direção certa” referindo-se certamente ao desenvolvimento do avião de transporte militar KC-390, o potencial substituto para os C-130H Hercules da FAP e uma boa opção como vetor de transporte militar para os demais países lusófonos, entre outros interessados que não estão interessados no caro A400M da EADS, nem no polémico C-130J.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/aviacao-governo-aprovou-contratos-com-a-embraer-no-valor-de-220meuro=f599843

Categories: Brasil, DefenseNewsPt, Defesa Nacional, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: , | 6 comentários

Quids S20: Diga o nome de duas testemunhas da queda deste objeto

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 4 comentários

Brevemente será revelado o segredo mais bem guardado da Grande Pirâmide

Uma das portas secretas na Grande Pirâmide (http://www.bibliotecapleyades.net)

Uma das portas secretas na Grande Pirâmide (http://www.bibliotecapleyades.net)

Apesar de todas as múltiplas campanhas de escavação na Pirâmide de Gisé, existem ainda grandes segmentos do seu complexo sistema interno de túneis que nunca foram explorados.

Sabe-se, por exemplo, que num desses túneis existe uma porta selada – colocada pelos construtores – e que tem intrigado os historiadores desde que o pequeno robot percorreu esse túnel (supostamente de ventilação) e encontrou essa barreira intransponível. Quer dizer… intransponível até agora, porque uma equipa de investigadores da Universidade de Leeds está a trabalhar num robot com capacidade para atravessar esse selo, perfurando e abrindo passagem através dele.

No interior da Grande Pirâmide existem duas salas: a sala do Rei e a sala da Rainha (nomes teóricos, já que de facto ninguém conhece exatamente a sua função). Ora existem dois túneis que parte da sala da Rainha e dos quais se desconhece a função. Ambos estão selados e não falta quem acredite que levam até uma terceira sala, ainda por violar e contendo um tesouro arqueológico de proporções dificilmente imagináveis.

O diretor das Antiguidades Egípcias, Arqueólogo Chefe do Egito e um dos líderes desta expedição, Zahi Hawass, declara que “parece que a porta está a proteger algo”. Esta porta não é a primeira que é descoberta neste túnel. Em 2002, outra foi encontrada. Um vez perfurada com uma broca, revelou esta segunda porta alguns centímetros mais adiante. Infelizmente, a broca usada então seria incapaz de penetrar esta segunda barreira.

O robot deverá estar pronto até ao final do corrente ano, após o que será enviado para Gisé preparando-se para revelar ao mundo – quem sabe – um tesouro fantástico, a verdadeira câmara funerária de Queops ou… mais uma porta.

Fonte:
http://news.discovery.com/tech/robot-to-drill-into-great-pyramid-mystery.html

Categories: História | Etiquetas: , | 6 comentários

Do decréscimo da produção agrícola portuguesa

As guerras do futuro não serão as guerras do petróleo de hoje, mas guerras de alimentos. A aparição de fontes de energia renovável irá multiplicar-se nas próximas décadas e os países que conseguirem exportar mais alimentos serão cada vez mais importantes na cena diplomática internacional, como, de resto, acontece cada vez mais com o nosso irmão lusófono, o Brasil.

Neste contexto, a notícia do continuado declínio da produção cerealífera portuguesa é trágica. Quando devíamos estar a aumentar a produção eis que a produção nacional de cereais de Outono-Inverno foi uma das “mais baixas das últimas décadas” tendo descido um quinto em relação a 2010.

Esta queda de produção resulta da redução das áreas semeadas e de uma quebra notavel de produtividade. As causas para esta redução são climáticas e são idênticas à quebra na produção de outros produtos agrícolas como a batata ou o tomate.

Ainda que possam haver explicações de ordem climática – e logo conjunturais – para explicar este decréscimo, existe também uma sério e continuado desinvestimento no mundo rural que para além de qualquer situação climática transitória explica esta redução na produção agrícola. Desde o tempo do primeiro governo Cavaco Silva, que se assumiu como orientação estratégica dominante a transformação da economia portuguesa de uma economia produtiva, com um setor de indústria ligeira e agrícola muito forte, numa “economia de serviços” onde predominava o Turismo e o setor Financeiro. Em nome desta estratégia suicidária destruiram-se muitas culturas, abateram muitos barcos à frota pesqueira e encerraram-se muitas fábricas. Rapidamente, esta baixa de produção foi “compensada” por importações de Espanha, para grande gáudio dos nossos “vizinhos” que assim justificaram o desvio da água dos nossos rios para alimentarem a sua culturas de regadio que produziam para o nosso mercado, com a água que nos roubavam. Portugal, entretanto construia balcões de Bancos em cada rua (tendo por vezes mais que uma filial do mesmo banco na mesma rua), construía as famosas “auto-estradas do cavaquismo” para que os espanhóis pudessem colocar nos hipermercados os seus produtos a preços capazes de destruir muitas explorações agrícolas nacionais e autorizava a construção desregada de hotéis em praticamente todos os locais onde esta era requerida.

Este é o país onde queremos viver e que queremos legar aos nossos filhos? Um país “de serviços”, desertificado no seu interior, desprovido de produção agrícola ou pesqueira e totalmente dependente de importações, enquanto o crescimento do défice comercial o permitir? Queremos um país dependente ou independente? Se queremos ser algo mais do que uma mera dependência de Madrid e sofrer as mesmas agruras anexionistas de que padecem os nossos irmãos galegos, então estamos na via certa. Se nao queremos, então há que regressar aos Campos e em força, contra Bruxelas e Madrid, se necessario e a favor da sobrevivência das gerações futuras.

Fonte:
http://economia.publico.pt/Noticia/producao-de-cereais-foi-das-mais-baixas-das-ultimas-decadas_1451921?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+PublicoRSS+(Publico.pt)

Categories: Agricultura, Economia, Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | 1 Comentário

Sobre a escrita das “pedras pictas”

Quando em 2001 estive na Escócia pude visitar vários locais assinalados nos mapas como “picti stones” e que marcavam a presença de pedras gravadas com desenhos produzidos pela civilização céltica dos Pictos, que se desenvolveu na Escócia entre os séculos IV e IX d.C.

Atualmente acredita-se que os símbolos que decoram profusamente as estelas pictas são uma forma de escrita, uma posição que, contudo, não é completamente isenta de polémica.

A conclusão de que as estelas pictas teriam uma forma de escrita imersa nas suas complexas decorações resulta dos trabalhos da equipa do professor Rob Lee da Universidade de Exeter (Reino Unido) que estudou mais de 200 estelas aplicando nelas métodos matemáticos que permitiram identificar padrões graficos dos símbolos nelas representados.

Essencialmente, a equipa de Rob Lee identificou uma serie de simbolos que estatisticamente surgiam em estranha sequencia, um fenomeno comum em qualquer escrita de qualquer língua do mundo.

Recentemente, um paleolinguista francês, o professor Arnaud Fournet, veio, contudo rebater a conclusao da equipa de Rob Lee. Para o francês, ao examinarem as estelas como se estas contivessem “símbolos lineares” e aplicando de seguida as regras da escrita aos mesmos poderiam ter-se produzido resultados pouco fiáveis. A transformação de símbolos com uma distribuição bi-dimensional numa sequência uni-dimensional poderia criar erros. Sem negar que possa existir uma escrita nas pedras pictas, Arnaud, critica o método usado para a encontrar. Lee responde afirmando ter estudos ainda não publicados que confirmam as suas conclusões divulgadas pela primeira vez ao mundo em abril de 2010 e que nunca disse que as estelas continham uma representação total da língua dos pictos, acreditando que, pelo contrário, se baseiam em nomes significantes e em antropónimos, o que explica a fraca diversidade do vocabulario identificado nos seus trabalhos.

Fonte:
http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-10924743

Categories: História | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade