A Alemanha reduz severamente a sua frota de submarinos

Sem pré-aviso, a Alemanha desativou a 1 de junho de 2010 mais de metade dos seus submarinos. Os planos para o fazer em 2016 eram conhecidos com a desativação esperada de seis U-206A mas esta antecipação surpreendente é apenas consequência dos recentes cortes orçamentais anunciados por Angela Merkel e será apenas a primeira de uma série de medidas que irão afetar as forças armadas alemãs como a reducao dos A400M e os Typhoon a adquirir e reduzir no seu topo muito sensívelmente as capacidades daquele que é hoje o terceiro maior exército europeu.

A marinha alemã continuará a operar os modernos U-212A com o seu sistema híbrido de propulsao que lhes permite navegar submersos durante várias semanas. A Alemanha encomendeu 4 navios desta classe em 2005 e deverá receber os dois últimos antes de 2013, sobrevivendo esta renovação apesar dos recentes cortes orçamentais e garantido a plena operacionalidade dos submarinos até 2015.

Esta redução da capacidade submarina alemã fez o país cair do 2o lugar para 6o na lista de países que utilizam submarinos, algo que reflete a decadência global da capacidade europeia de defesa e especialmente da Alemanha, país que em 1975 operava 18 submarinos… agora opera apenas oito e espera receber mais dois em 2015.

Fonte:
http://www.defensenews.com/story.php?i=4656689&c=SEA&s=EUR

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: | 16 comentários

Navegação de artigos

16 thoughts on “A Alemanha reduz severamente a sua frota de submarinos

  1. Otus scops

    “Trata-se de navios que ainda que tenham sido modernizados, têm dimensões muito pequenas e que foram desenhados quase exclusivamente para operações no mar Báltico, e propositadamente para bloquear as forças soviéticas e impedi-las de atingir o Atlântico norte.”

    http://areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=926

    já estavam velhotes, actualmente não tinham grande utilidade, a realidade geoestratégica e financeira assim obriga.

    será que vão ser vendidos???
    http://www.defesanet.com.br/10_07/100706_08_fsp_sub_narcotrafico.html
    http://www.naval.com.br/blog/2010/07/05/narco-submarino-de-nova-geracao/
    http://www.naval.com.br/blog/2009/03/03/submarinos-cocaleiros-continuam-proliferando/

  2. HSMW

    É uma questão de qualidade e de rotação de guarnições, pois existe uma redução no numero de máquinas mas não no numero de marinheiros, aumentando assim a disponibilidade dos submarinos.

    E tendo em conta a pequena dimensão da ZEE da Alemanha e mesmo assim contarem com 18 destes meios em contraste com a nossa enorme e e futuramente ainda maior Zona Económica Exclusiva e apenas 2 submarinos.

    Existe uma clara falta de visão dos nosso “lideres” no que respeita ao mar e seus recursos que é também o que existe nos fundos marinhos.

    • Otus scops

      HSMW

      as coisas não pode ser analisadas dessa maneira tão simples.
      a Alemanha tinha mais armamento porque viviamos na guerra fria. hoje não faz tanto sentido manter essa frota dedicada à contenção da frota do Báltico da marinha Russa. alem do mais a Polónia, a Finlândia e a Suécia compensam o papel da Alemanha.
      quanto à “falta de visão” se entendermos visão como €uros então é falta vi$ão…
      o que não se percebe é um país com problemas gravíssimos e a derreterem dinheiro em armamento caríssimo. ainda para mais chegam sob fortes suspeitas corrupção. por mim não os pagava à Ferrostal devolvia-os. e com a poupança investia-se em investigação e exploração dos recursos marinhos.
      se todos nós como sociedade funcionasse-mos normalmente eu também apoiava os submarinos e muito mais armas para reequipar as depauperadas forças armadas portuguesas e demais forças de segurança. e resta saber se vamos ter dinh€iro para os manter operacionais, gostava de saber quanto custará.

    • a questão da utilidade dos submarinos como meio de vigilância da ZEE é velha… e eu pessoalmente alinho com aqueles que os acham aí de utilidade e de relação custo-benefício muito reduzida. Neste domínio corvetas rápidas, com helicóptero poderiam ficar a uma fracção do custo de um submarino AIP e cobrirem uma área muito maior.
      Mas o submarino é uma arma essencial para quem – ao contrário de Portugal – tem aspirações a ser uma potencia mundial, com capacidade mundial de projeção de poder. A Alemanha e aliás, a Europa no seu todo, ao reduzir cada vez mais as suas forças armadas, abdica decididamente de um papel deste tipo no globo, que será ocupado por novas potencias, sobretudo pela China que avança hoje (com bases navais e “instrutores”) pelo Índico e por África…
      e sim… duvido muito que haja dinheiro para manter em operações os submarinos da nossa Armada…

  3. Sem grana, ñ se faz uma potência, perde-se o poder. Que as autoridades Brasucas se espelhem nesse quadro de falta de dinheiro ,e distribua melhor nossa riqueas, e ñ a concentre em mãos de poucos..Assim se tem uma potência.

  4. HSMW

    Mas corvetas rápidas já nós temos. São os 2 primeiros NPO que estão à espera de entrega em Viana do Castelo.

    E para um país como Portugal 2 submarinos é o mínimo que se deve ter, podemos não querer ser uma potência mundial mas podemos se-lo no Atlântico Norte e dentro da CPLP.

    Se dentro de alguns anos com o advento do fim do petróleo e da escassez de recursos naturais se descobrir uma fonte riqueza no nosso fundo marinho não será apenas com patrulhas e diplomacia que seguraremos o que é nosso. Ou acreditam que a paz que vivemos actualmente em que podemos estar descansados em frente ao computador durará para sempre?

    Também concordo que existem necessidades bem mais importantes nas nossas FA, incluindo aquela que é uma contrapartida dos submarinos, o NavPol. E lembro que o U-209PN trás para o nosso país uma tecnologia pouco existente por cá, o Hidrogénio como fonte de energia.

    • Otus scops

      HSMW

      defender o quê de quem??? e “se”??? o país está sem dinheiro para isto. se Portugal conseguir explorar o mar e constituir uma economia com este recurso então pode pensar-se em dotar a Armada dos meios necessários e suficientes. as forças armadas de qualquer país emanam do seu potencial económico, não vamos enveredar por uma economia de guerra como uma qualquer republica das bananas. infelizmente as forças armadas ficaram para o fim da lista de prioridades.

  5. Sem grana , ñ se faz potência, ainda q velhos faziam número e exerciam plenamente suas funções..Que o BRASIL se espelhe nisso, sem dinheiro, nada se pode fazer. O deus do mundo.

  6. os NPO têm valor militar nulo e mesmo para ações de fiscalização são demasiado lentos para serem eficazes… ainda se tivessem um helicóptero ligeiro embarcado… mas nem isso!
    quando ao AIP do 209… duvido que seja usado devidamente, com tantos cortes orçamentais!

  7. bem, porque já estão pagos… agora é aguentar!
    eu preferia estas:
    http://movv.org/2006/12/29/a-corveta-stealth-visby-da-marinha-sueca/
    mas construídas (ainda que parcialmente) em Viana…
    bem diferentes!

    • mas também é claro que uma Visby custa 184 milhóes, enquanto que cada NPO “apenas” 30-40 milhões…
      pelo que… mas gostaria de os saber mais armados do que com o tal único canhão de 40.

  8. Otus scops

    “de almirante e de louco todos nós temos um pouco…”
    e que tal estas?
    http://en.wikipedia.org/wiki/Skjold_class_patrol_boat
    talvez a nave de guerra mais rápida do mundo e furtiva. sobretudo para a costa Algarvia.

    ou estes projectos muito interessante também:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Hamina_class_missile_boat
    http://en.wikipedia.org/wiki/Hayabusa_class_patrol_boat
    estes mais parecidos com os NPO.

    quanto a custos não sei quanto custam, mas nos em custos operacionais as tripulações destes são cerca de metade dos NPO e por muito baratos que sejam se não tem capacidade operacional para as missões serão sempre muito caros…

  9. no estado em que estamos, teremos que aguentar os NPOs, por maus que estes sejam a aguentar o mau mar (são) e por quase desarmados que estejam.
    Agora é tarde demais para os parar!

    • Otus scops

      então vendam!
      para quer ter uma coisa que não serve?
      que foi o projectista e o responsável pela aprovação do projecto?

  10. Fabio

    Boa tarde,
    É verdade que a Alemanha dá aqui um bom exemplo de poupança mas, a verdade é que a marinha deles está bastante modernizada, basta olhar para as modernas Braunschweig, Sachsen e F125.
    Não tem a capacidade de projecção da vizinha francesa mas, também nunca teve a mesma ambição porque não existe a mesma vastidão de mar e costa para proteger.
    Analisando friamente, para que servem 20 submarinos à Alemanha, seriam para combater que navios?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: