Daily Archives: 2010/06/01

Quids S20: Que telescópio captou esta imagem?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S20 | 6 comentários

Mário Soares considera o apoio do PS a Manuel Alegre “tardio e fatal”

O apoio ao PS irá revelar-se um erro. Para o PS e para Alegre. Para o PS que assim se vai deixar levar a reboque de uma candidatura onde os elementos do BE já se instalaram à muito e onde o Partido irá assumir uma clara posição secundária. Para o PS, também, porque Alegre, uma vez satisfeito o seu Ego e eleito, logo começará a fazer “bloqueio” ao Governo Sócrates, como fazia antes a partir da bancada parlamentar…
Mas sobretudo, é um erro fatal para Alegre. Desde logo, porque perde todos os votos de “descontentamento” que captou nas últimas eleições e que agora não irão votar no “candidato do Poder”. Depois (e isso já se nota) porque todo o seu discurso de crítica perante as numerosas medidas impopulares (algumas necessárias) que o Governo tomar, não poderão ser seriamente contestadas por si… Está assim voluntariamente amordaçado, pelo apoio do PS. Os votos que já perdeu ao procurar tão avidamente a aliança de Sócrates, somar-se-ão assim aqueles dos simpatizantes do PS que não esquecem os maltratos que este deu ao Governo do seu próprio partido e aqueles que estranharão a súbita domesticação do seu discurso.
Em suma: o apoio do aparelho do PS (não confundir com o “PS”) a Alegre vai ser um Flop. Ou melhor: um SapoFlop.
Categories: Política Nacional, Portugal | 4 comentários

Vale a pena assinar petições: O MIL e a Petição “Não destruam os Livros” chegam ao plenário da Assembleia da República

Intervenção no PSD na petição "Não Destruam os livros"
Vídeo: Clicar AQUI

Nuno Encarnação elogiou a Petição, entregue na Assembleia da República, que solicita que “os livros que saíram de circulação não sejam destruídos”. Segundo o social-democrata, “estamos perante um desperdício de um bem que significa conhecimento” e que, como tal, as publicações deveriam ser entregues a instituições carenciadas ou a outros países lusófonos. Na opinião do deputado “a petição tem fundamento sólido, conteúdo útil e recomendações importantes”.

Nuno Encarnação lembrou que, mesmo sem existir legislação que a isso obrigue, já existem editoras com essa prática instituída sendo, contudo, necessário ter em conta vários condicionalismos. O parlamentar recordou que a associação de editores e livreiros alertou para um conjunto de outros problemas, nomeadamente a obrigatoriedade do pagamento do IVA, a liquidação dos direitos de autor e as despesas de armazenamento e transporte.

Recordemo-nos de que foi o MIL que elaborou a petição que reunindo mais de 4500 assinaturas seria entregue na Assembleia da República, tendo o movimento lusófono recebido por vários grupos parlamentares. Algum tempo depois, a iniciativa teria reflexos concretos, merecendo uma resposta governamental que viria a satisfazer a maioria das pretensões dos signatários da petição proposta pelo Movimento.

Categories: Livros, Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade