Um estudo revela que pode haver muitos mais planetas rochosos na nossa Galáxia do que se pensava inicialmente

Um planeta rochoso, algures numa estrela distante... (http://astronomyonline.org)

Um planeta rochoso, algures numa estrela distante... (http://astronomyonline.org)

Segundo os trabalhos de uma equipa de astrónomos britânicos da Universidade de Leicester, no Reino Unido, os planetas rochosos e com oceanos de água líquida seriam comuns na nossa galáxia. A conclusão resultou da observação de várias anãs brancas, o tipo de estrelas em que estrelas como o Sol se transformam quando chegam à sua última fase de desenvolvimento. A análise das atmosferas destas estrelas revelou a presença de metais cuja presença pode ser explicada muito provavelmente por detritos deixados por antigos planetas rochosos, com água.

Se este tipo de planetas é comum na Galáxia, então não é difícil especular que formas de vida idênticas aquelas que encontramos na Terra sejam igualmente comuns, tão comuns como 20% de todos os sistemas planetários de estrelas tipo Sol, segundo revela este estudo, o que quer dizer que poderá mesmo haver por aí muito planeta rochoso, já que mais de 90% de todas as estrelas da Via Láctea pertencem precisamente a este tipo de estrela. E logo… Poderá haver por aí muito “homenzinho verde”…

Fonte:
http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=41834&op=all

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: