Daily Archives: 2010/04/22

O Ibama dá finalmente uma autorização para o desbloqueio dos lançamentos dos Cyclone da ACS

O IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) emitiu finalmente a “licença prévia” para a construção das instalações que servirão para o lançamento dos foguetões Cyclone 4, um foguetão que usará o muito bem sucedido Cyclone 2 como motores dos seus dois primeiros estágios, sobre os quais se encontra um novo estágio, completamente novo e com uma mais ampla capacidade de propelente e com um motor foguete que pode ser desligado e ligado várias vezes durante o voo. O novo sistema de controlo do Cyclone 4, permite também um controo mais fino do posicionamento final do satélite a colocar em órbita. O Cyclone 4 será capaz de colocar 5300 kg em órbitas baixas (LEO) ou 1600 kg em órbitas elevadas, geoestacionárias.

A decisão vem desbloquear a construção do “Centro de Lançamento de Alcântara” e vence uma longa obstrução provocada pela resistência das comunidades quilombolas da região. Agora, a empresa brasileira e ucraniana “Alcântara Cyclone Space” ou ACS pode finalmente prosseguir com os seus planos de realizar o primeiro lançamento de um Cyclone 4 já em 2012, data recentemente confirmada pelo diretor geral da empresa, o brasileiro Roberto Amaral, algo que contudo só pode ser feito após a conclusão de todas as construções da base, algo para o qual é necessário ainda obter a licença permanente de construção, que exige uma avaliação de impacto socioambiental da instalação, um processo agora grandemente facilitado pela emissão da “licença prévia”.

Fontes:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u720620.shtml
http://www.ibama.gov.br/ecossistemas/home.htm
http://www.alcantaracyclonespace.com/index.php?option=com_content&task=view&id=19&Itemid=65&name=sistema%20cyclone%20-%204&lng=1&style=horiz_flat

Anúncios
Categories: Brasil, SpaceNewsPt | 10 comentários

Quids S19: Como se chama esta torre?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 7 comentários

Sobre os atrasos e problemas da primeira central nuclear de 3ª geração: em Olkiluoto (Finlândia)

A Energia Nuclear é uma das alternativas mais ecológicas e “limpas de CO2” da atualidade. Disso não há dúvida, especialmente quando falamos de centrais nucleares de “Terceira Geração” muito diferentes daquelas que deram tantos problemas em Chernobyl e Three Mile Island. Não há dúvidas, ou… Há. Muitos especialistas e decisores em todo o mundo têm acompanhado muito cuidadosamente a construção da primeira central nuclear de Terceira Geração que está em construção na Europa, a central de Olkiluoto, um projeto que já excedeu os 3 mil milhões de euros e que é – nada mais, nada menos – a primeira central nuclear nova a ser construída na Europa desde 1986.

A central começou a ser construída em 2005 e foi notícia em 2009 quando se soube que – volvidos quatro anos – a autoridade nuclear finlandesa ainda não tinha recebido os documentos detalhando o desenho do reator. Note-se que seriam estes que apresentariam às autoridades nucleares finlandesas os princípios básica de segurança oferecidos pelo reator… A questão está longe de ser meramente académica, já que se trata de uma tecnologia completamente nova e fundamentalmente ainda por testar numa escala tão grande como a do reator de Olkiluoto e tais omissões têm feito levantar muitas dúvidas sobre a transparência da Areva quanto à verdadeira escala dos problemas de construção que está a enfrentar com o novo reator. Os custos já foram ultrapassados várias vezes e há vários problemas com a qualidade da construção e suspeitosas vagas de afastamento de pessoal e técnicos envolvidos na construção do reator.

A central de Olkiluoto está a ser construída pelo gigante francês do ramo, Areva, e tem no seu coração o novo reator EPR “European Pressurised Reactor” e se for bem sucedida pode significar uma sucessão de novas encomendas de novas centrais. O problema é que a construção está a ser afetada por uma multiplicidade de problemas. Os atrasos não param de se multiplicar e a inauguração da central (inicialmente prevista para 2009) foi agora novamente adiada para 2011 e parece certo que será novamente adiado para 2013… A construção tem estado sob o intenso escrutínio da Greenpeace que já reportou mais de mil “incidentes de segurança” durante a construção da central e um fracasso – eventualmente catastrófico – da central ditaria o fim do maior construtor nuclear francês e o adiamento para as calendas gregas de projetos EPR hoje na calha em praticamente todo o mundo, desde França, à China, passando pelo Reino Unido e por Itália…

Fontes:
http://weblog.greenpeace.org/nuclear-reaction/2009/05/problems_with_olkiluoto_reacto.html

http://aeiou.expresso.pt/o-grande-ibluffi-atomico=f576408
http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_nuclear
http://en.wikipedia.org/wiki/Three_Mile_Island_accident
http://en.wikipedia.org/wiki/European_Pressurized_Reactor

Categories: Ciência e Tecnologia, Ecologia, Economia | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade