Monthly Archives: Abril 2010

Quids S19: Que casa é esta?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Anúncios
Categories: Quids S19 | 4 comentários

Fernando Nobre, Acreditar em Portugal: Assinaturas Online

1. Clique AQUI
2. Preencha
3. Clique e Faça “Guardar”
4. Clique em imprimir e assinar
5. Guarde os impressos e contacte o Núcleo da sua Zona para entregar os documentos impressos e assinados

Categories: Fernando Nobre, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

O uTorrent 2.0 está a ser banido de alguns trackers de torrents

Para que fique registado: não sou utilizador de Torrents. Mas sigo a coisa… Por isso, fica aqui o alerta para um dos mais populares clientes de Torrents para Windows (um certo OS que dizem que há por aí): o uTorrent 2.0. Atenção a ele, porque este cliente foi barrado em diversos trackers de torrents.

Um dos pontos mais criticados na comunidade de torrents foi o novo protocolo uTP, ou “micro transfer protocol” que deveria ser supostamente mais amigável para as redes, ajustando-se à capacidade delas de acordo com os níveis de congestão que aqui encontrar. A ideia era retirar argumentos aos ISPs para que descessem a prioridade dos pacotes de torrents nas suas redes. O problema é que somente este novo cliente do uTorrent é que usa o uTP e logo, esta nova versão exclui todos os outros clientes de torrents e isso foi mal encarado por muitos trackers de torrents, precisamente por essa razão… Sem garantir que os ISPs não despririotarizam na mesma os seus pacotes!

Fonte:
http://torrentfreak.com/utorrent-accused-of-unfairness-banned-by-trackers-100314/

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Foi descoberta uma nova escrita nas “Pedras Pictas”

Uma das Pedras Pictas com a escrita agora descoberta (http://news.discovery.com)

Uma das Pedras Pictas com a escrita agora descoberta (http://news.discovery.com)

Foi identificada uma nova escrita, datada do começo da civilização Picta, na Escócia. Já há algum tempo que se suspeitava que certos traços muito estilizados, presentes em algumas centenas de pedras pictas seriam uma forma de escrita, mas agora obteve-se essa certeza. A escrita agora redescoberta está ainda por traduzir e recua até ao ano 300 a.C. E julgava-se até agora tratar-se apenas de decoração nas “pedras pictas”.

A utilização de métodos matemáticos e estatísticos sobre a ordem, direção e suposta aleatoriedade dos elementos decorativos pictos e comparando-os com outras escritas pictográficas como o Hieroglífico egípcio ou o Maia, elas próprias consideradas durante séculos também como “elementos decorativos”.

Os vários símbolos agora identificados são cabeças de cão, cavalos, trombetas, espelhos, armas, cruzes, etc. A tradução, contudo, arrisca-se a ser muito difícil… Já que não foi nunca descoberta nenhuma “Pedra de Rosetta” desta novamente descoberta Escrita Picta.

Fonte:
http://news.discovery.com/archaeology/ancient-scotland-written-language.html

Categories: História | Etiquetas: | 4 comentários

Quids S19: Onde estará este edifício?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 5 comentários

Um estudante chinês publica um estudo sobre… as vulnerabilidades da rede elétrica dos EUA

Um estudante graduado chinês, com o nome de Wang Jianwei, publicou uma investigação sobre as vulnerabilidades da rede pública de distribuição dos EUA. A sua investigação desenha um plano completo para um ataque cibernético à rede elétrica norte-americana e revela o quanto este tipo de operações estão presentes na mente muitos jovens chineses… E porque é recentemente mais de cem grandes empresas dos EUA (da Boeing, à Google, passando pela Intel e pela Adobe) foram atacadas por hackers chineses.

O ataque sugerido por Wang tem algumas falhas técnicas, conforme já apontaram alguns peritos de segurança, mas expõe o quanto este tipo de operações e este tipo muito específico de alvos e, sobretudo, o quão elevados eles estão na escala de alvos do Exército Chinês.

Fonte:
http://hardware.slashdot.org/story/10/03/21/1242221/Chinese-Researcher-Says-US-Power-Grid-Is-Vulnerable-Strategist-Overreacts

Categories: China, DefenseNewsPt, Informática | Etiquetas: | 13 comentários

Quids S19: Que local é este?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 24 comentários

João Cravinho defende a venda dos dois novos submarinos u-209P

João Cravinho, o antigo ministro do PS remetido para um exílio dourado depois de ter tentado (em vão) levar o seu partido numa cruzada contra a corrupção defendeu recentemente a venda dos dois novos submarinos como uma medida para combater o défice orçamental.

Cravinho referiu que o corte de 750 milhões de euros na Lei de de Programação Militar (LPM) pode prejudicar seriamente o cumprimento de algumas missões essenciais das forças armadas e que seria mais lógico vender estes dois submarinos, já que estes, não só não as cumprem (a própria NATO o admitiu) como o seu sacrifício poderia até representar uma entrada líquida de dinheiro para os cofres da Defesa, já que valerão em teoria mais de 800 milhões de euros.

A venda dos submarinos é desde logo lógica porque a redução prevista da LPM vai significar que estes meios ficarão praticamente imobilizados por falta de dinheiro para os manter em missões operacionais. E mesmo que fossem realizados alguns cortes na LPM, em simultâneo com a sua venda seria possível preservar o controlo do estado sobre os CTT e a REN, uma presença que ainda não há muito tempo o candidato presidencial Fernando Nobre julgava essencial como pilar da soberania (juntamente com a Banca e a Hídrica).

Contudo, não é provável que esta voz sensata pelo partido que repeliu este seu deputado quando este tentou avançar a serio contra a corrupção… A venda dos submarinos não iria reduzir significativamente a capacidade operacional das FA, enquanto que o corte a eito na manutenção, uso de equipamento e treinamento que se está a fazer, vai… E a venda dos Correios e da REN (duas empresas estratégicas para a nossa economia) significará a entrega de mais um setor vital da economia nacional para mãos estratégicas e uma cedência radical aos princípios economicistas incompatíveis com duas empresas de serviço público como a REN e os CTT. A obsessão do défice continua a fazer vítimas, porque se insiste em marchar pela via suicidária da venda dos dedos, quando se devia seguir… Pela via da eficiência de funcionamento dos serviços do Estado, da redução da sua burocracia e pela transformação da administração pública num alforje de amiguismos e bois e bóias numa verdadeira meritocracia, gerida por objetivos e premiando os seus melhores.

Fonte:
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=165441

Categories: DefenseNewsPt, Defesa Nacional, Economia, Política Nacional, Portugal | 15 comentários

Quids S19: Quem fabrica este engenho?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 24 comentários

Sam Graham-Felsen: o “blogger-chefe” da Campanha Obama sobre o uso da Web 2.0 nas campanhas eleitorais

Graham-Felsen (http://n.i.uol.com.br)

Graham-Felsen (http://n.i.uol.com.br)

A campanha presidencial de Barack Obama será vista durante muitos anos como uma campanha exemplar a muitos títulos. E entre estes, sobretudo pelo uso que fez das novas tecnologias e da Internet.

Recentemente, o “blogueiro-chefe” da campanha Obama, Sam Graham-Felsen, esteve no Fórum Urbano Mundial, no Rio de Janeiro e expôs aquelas que julga ter sido a grande força da campanha de Obama: a aposta decidida numa grande base de doadores individuais, concedendo uma grande autonomia à militância de base tendo sempre a Internet como plataforma comum.

Graham-Felsen falava no contexto das presidenciais brasileiras de outubro mas este ensinamento pode também ser aplicado nas eleições presidenciais portuguesas de janeiro de 2011 e, nestas, sobretudo pela do Dr. Fernando Nobre, candidato que apoiamos em nome pessoal e do MIL: Movimento Internacional Lusófono.

O especialista norte-americano a propósito do papel da militância numa campanha política declarou que “quanto mais as pessoas estão abertas para envolver a militância, mais transparente e interativa é a campanha. Sempre rende dividendos. A maneira tradicional é ir atrás da elite, poucos doadores dando muito dinheiro. Provamos que construindo relacionamento com uma maior base, tivemos uma lista de emails de 13 milhões de pessoas e 3 milhões de doadores. Mesmo que dêem só US$ 5, ou US$ 10, somou US$ 500 milhões”.

Graham-Felsen sublinhou ainda a importância de um bom slogan de campanha (como a “mudança” da campanha Obama), que possa polarizar as atenções e mobilize os apoiantes em torno da candidatura.

O blogueiro-chefe de Obama afirmou que os candidatos não podem ter receio de uma descentralização da campanha, entregando-a nas mãos dos seus voluntários e estendendo a criação e a manutenção de blogues, sites, Twitter e facebook pelos voluntários. O especialista reconhece que tal descentralização acarreta riscos para a campanha devido a declarações “menos corretas” que surgem inevitavelmente, fruto da própria paixão do apoiante e permitidas pela descentralização do “aparelho informal” assim fundado, mas Graham-Felsen alega que esses “deslizes” podem ser facilmente corrigidos pela sede das candidaturas e que os benefícios em rapidez, flexibilidade e criatividade compensam largamente esses defeitos.

O blogger referiu que uma forma de coordenar estes – aparentemente caóticos – grupos de voluntários poderá ser o fornecimento de orientações precisas, com pedidos de ações muito concretas, como telefonar a pessoas ou percorrer a vizinhança, recolhendo assinaturas, fazendo passar a mensagem e divulgando a própria existência da candidatura.

Por fim, Graham-Felsen deixou por fim um último conselho: “Passamos a maior parte da campanha não falando sobre Obama, mas falando em inspirar pessoas comuns que acreditavam em uma mudança possível. Quanto menos os candidatos focarem em si e mais nas pessoas, melhor”. A reter… Em qualquer Campanha, e no concreto caso que mais nos interessa: na Campanha Presidencial do Dr. Fernando Nobre.

Fonte:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u713584.shtml

Categories: Informática, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Quids S19: Onde se situam estas cavernas?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 4 comentários

Fernando Nobre: Sobre o TGV e o Novo Aeroporto

O candidato à Presidência da República, Fernando Nobre, exprimiu o seu criticismo perante a vontade do Governo em avançar com as “grandes obras do regime“, como o TGV e o novo aeroporto. Estas obras – na opinião do candidato apoiado pelo MIL – deviam ser adiadas porque devido à grave situação que o país hoje atravessa “com um défice já excessivo e um endividamento externo excessivo também, deveriam ser congeladas, suspensas por vários anos”.

O atual Presidente da República, Cavaco Silva, foi eleito com base de um discurso “economicista“, semelhante a um programa de governo, que induziu muitos eleitores no erro de que ele poderia “governar” e fazer com que o país vencesse a crise em que então já estava bem imerso. Fernando Nobre recordou que não cabe a um Presidente da República governar, nem ter um programa alternativo de Governo, mas nem por isso este se deve coibir a exprimir as suas opiniões sobre questões económicas ou de governação: “É evidente que um candidato a Presidente da República não tem de ter um programa governativo. Agora, é evidente que como cidadão que é e continua a ser, tem direito à sua opinião e é apenas isso que eu estou a dizer aqui”.

Fonte:

http://www.publico.pt/Pol%EDtica/fernando-nobre-espera-que-governo-escute-elementos-do-seu-proprio-partido_1428674

Categories: Economia, Fernando Nobre, Política Nacional, Portugal | 3 comentários

José Maria Martins abriu uma queixa-crime contra a “licenciatura” de Sócrates

O conhecido advogado José Maria Martins empreendeu uma ação de nulidade da licenciatura do primeiro ministro José Sócrates. A queixa-crime que o advogado de “Bibi” entregara após o grande trabalho de investigação empreendido pelo blogger António Caldeira, do “Portugal Profundo” foi arquivada, razão pela qual José Maria Martins decidiu agora avançar com a nulidade da licenciatura de Sócrates.

José Maria Martins

José Maria Martins

O advogado alega que a licenciatura não é verdadeira, nem válida por várias razoes, mas começando pelo facto da Universidade Independente não ter na época a capacidade para aprovar equivalências, algo que de per si, viciaria todo o processo. José Maria Martins alega ainda que não seria possível à Independente conceder equivalências a cadeiras que não estavam ainda concluídas…

Este processo da “licenciatura” de Sócrates não parou portanto de fazer correr água sobre as pontes… Ainda que a memória popular seja muito curta (o que é natural dada a avalanche informativa dos dias hoje) é provável que a maioria dos cidadãos já se tenham até esquecido de todas as (numerosas) áreas cinzentas da licenciatura de Sócrates. A maioria mas… Não José Maria Martins. E ainda bem, porque nada é mais eficiente do que a governação pelo Exemplo, e no que concerne a conduta ética este primeiro ministro está muito longe de ser uma figura modelar ou exemplar, como bem nos recorda esta queixa-crime de José Maria Martins.

Fonte:
http://josemariamartins.blogspot.com/

Categories: Política Nacional, Portugal | 2 comentários

E se um dia…

organizasse um jantar dos frequentadores do Quintus?…

Quem alinhava?

Categories: Blogging | 24 comentários

Da crise iminente do modelo de desenvolvimento económico da China

Foi o próprio primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, que admitiu recentemente que avisou sobre o sobre-investimento e a falta de procura interna como os dois principais factores que podem minar o crescimento económico da China.

O primeiro-ministro chinês apontou para a “subida precipitada” do imobiliário em algumas cidades chinesas e que devido ao sobre-investimento nesse setor a autorização de novos projetos “devia ser estritamente controlada”.

Não há duvidas que o modelo de desenvolvimento seguido nas últimas décadas pela China é, a prazo, insustentável. A sua economia depende demasiado de um aumento constante das exportações e isso não pode durar para sempre… Um estudo recente do FMI refere que para que a China consiga manter um crescimento anual médio de 8 por cento teria que duplicar a sua quota das exportações mundiais até 2030, e isto é manifestamente impossível.

Para que a China continue a crescer a níveis idênticos aos do passado algo no modelo de desenvolvimento chinês – tão focado para as exportações – tem que mudar. A China que parar de centrar o seu crescimento económico numa explosão continua e “infinita” das suas exportações e realizar a transição para uma economia de consumo. É claro que para isso terá que aumentar a massa salarial dos seus trabalhadores algo que sacrificará a sua maior vantagem exportadora… E se os seus cidadãos começarem a terem acesso facilitado a livros, ao cinema, à Internet, etc, não começarão a ser também civicamente mais conscientes e a exigirem uma democratização do regime?…

Fonte:
http://articles.courant.com/2010-03-11/news/hc-ignatius-economy-china-bubblemar11_1_chinese-economy-chinese-cities-national-people-s-congress

Categories: China, Economia | Deixe um comentário

Cavaco Silva: O mais rico “pensionista” de Portugal (mais um belo exemplo de moral presidencial)

Pessoalmente, acredito e procuro exercer uma “liderança pelo exemplo”. Acredito que um líder de uma equipa, de um projeto ou de uma Nação deve ser o exemplo em todas as condutas, atitudes e ações que pretende imprimir aos membros da sua equipa. Agir de outra forma, é agir no campo do estéril autoritarismo e prepotência. Por isso, quando vejo a notícia segundo a qual o atual (mas felizmente, não durante muito mais tempo) presidente da república, Aníbal Cavaco Silva acumula alegremente com o seu já considerável salário como presidente, não uma, mas TRÊS pensões de reforma com valores muito consideráveis cada uma:
4152 euros pelo Banco de Portugal;
2328 euros pela Universidade Nova de Lisboa além de
2876 euros por ter sido Primeiro-Ministro, totalizando assim – apenas em pensões! – 9356 euros!

Se fosse algo de parecido com aquela imagem de “poupadinho” que os seus assessores de imagem forjaram para si, Cavaco doaria estas reformas a instituições de beneficência ou dispensaria o seu cúmulo, a bem da saúde das mesmas finanças públicas a cuja defesa dedicada tanta verborreia (escrita por assessores, porque ele é incapaz de escrever mais de dez linhas).

Precisamos de um Presidente com verdadeiro sentido de Estado e não com esta atitude predatória, nem com a inconsistência entre o discurso e a prática demonstrada por esta babilónica acumulação de reformas faraónicas. Precisamos de alguém que ocupe a função presidencial não para viajar de graça com a mulher, nem para fazer compras na Casbah de Istambul, nem para passear os amigos e filhos de Falcon. Precisamos de um Presidente digno do cargo, apresentável em público, culto e capaz de escrever os seus próprios discursos. De um Presidente que não sopre notícias para os jornais nem que depois imole os seus próprios amigos que nada mais fizeram do que cumprir as suas torpes ordens. Precisamos – sobretudo – de um Presidente que seja capaz de dar um murro na mesa e de dar um “porque não te calas” quando um presidencial idiota checo qualquer goza com Portugal e esse Presidente não é Cavaco Silva.

Categories: Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 27 comentários

Portugal entregou na ONU o pedido de alargamento da sua plataforma continental

Depois da epopeia seiscentistas asiática… Da expansão oitocentistas para o Brasil e novecentista para África, Portugal tem agora uma nova oportunidade para crescer, de forma sustentada e prolongada. Para tal deve abandonar uma estratégia forçada, estéril e flagrantemente estéril de “integração europeia” e reencontrar no mundo lusófono um novo espaço de crescimento económico e social, recorrendo às suas ligações culturais, sociais e económicas com as economias brasileira e angolana, alavancando aqui uma economia que de demasiado centrado na Europa se tornou estéril e sem futuro.

A par deste recentramento estratégico na Lusofonia, conforme indica já aliás o candidato presidencial Fernando Nobre ao dizer que “Portugal deve procurar no espaço da Lusofonia um novo espaço de crescimento económico” (apoiado pelo Quintus e pelo MIL), o país deve também tornar a olhar para o seu oceano e para os seus recursos como uma opção estratégica vital. Neste contexto, a apresentação a 13 de abril na ONU de uma proposta de alargamento da sua plataforma continental em 2,150 milhões de quilómetros quadrados pode revelar-se vital para as gerações futuras.

A ser aceite, Portugal ficará com uma plataforma continental geograficamente comparável aos territórios de Portugal, Espanha, França, Alemanha, Reino Unido e Itália juntas.

A apresentação foi da responsabilidade da “Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental” (EMEPC) coordenada pelo professor Manuel Pinto de Abreu e a sua continuidade – num processo que pode demorar até seis anos – será atentamente seguida aqui no Quintus pela importância estratégia de que se reveste para todos nós.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/oceanos-portugal-apresenta-proposta-de-plataforma-continental-alargada-a-13-de-abril-em-nova-iorque=f571586

Categories: Ciência e Tecnologia, Política Nacional, Portugal | 12 comentários

Obama continua a empatar no estabelecimento de um novo pacote de regulação financeira

Obama teve durante a sua campanha eleitoral um discurso muito crítico quanto à atitude de ganância desregrada e de arrogância solipsista que estiveram na base da atual recessão global. Após uma eleição que sufragou as suas palavras, seria de esperar que – após mais de um ano – já tivesse tomado medidas sérias para obstar a que o setor financeiro dos EUA regresse ao mesmo tipo de práticas e nos arraste a todos para nova crise. Seria de esperar, mas em vão, porque ainda não o fez.

Obcecado – como Guterres – com o “diálogo e o estabelecimento de pontes entre posições antagónicas, Obama paralisou-se e o lento e fraco progresso no Dossier da Saúde (a primeira prioridade da sua Administração) indica que algo de semelhante se passará com a reforma da regulação ao sistema financeiro. Dezenas de Bancos receberam mais de 2 triliões de dólares dos cofres federais, mas até hoje ignora-se que quantias foram exatamente transferidas e para que Bancos o foram. Há sinais de que uma parcela muito significativa deste dinheiro foi entregue a bancos estrangeiros como o holandês ABN ou o Bank of Scotland, mas em que montantes é segredo… E há inclusivamente sinais de que existem grandes interesses por detrás do ocultamento desta informação com – inclusivamente – a morte suspeita de um jornalista da Bloomberg que estudava este dossier…

Espera-se que agora que o pacote legislativo sobre a Saúde está finalmente em marcha, o Congresso se concentre na legislação financeira e de facto, há sinais que possa existir já algo sobre a mesa até finais de abril.

As negociações de bastidores que agora decorrem são chefiadas pelo congressista democrata Christopher Dodd e concentram-se agora na criação no seio da Reserva Federal que uma divisão com a missão de defender o consumidor, ativa sobretudo nas áreas do crédito imobiliário e dos cartões de crédito, os dois epicentros da crise de 2008. A FED, segundo o novo quadro legislativo em negociação, terá também autoridade para fiscalizar as empresas que detêm Bancos e impor a estes medidas que reduzam o risco e travem práticas que tantos prejuízos causaram a tanta gente, menos aos banqueiros e especuladores que – como sempre – se safaram quase incólumes e sem terem aprendido praticamente nada.

Fonte:
http://economia.publico.pt/Noticia/congresso-prepara-aperto-das-regras-para-a-supervisao-do-sistema-financeiro-dos-eua_1430798

Categories: Política Internacional | Etiquetas: , | 1 Comentário

Yuan: A moeda artificialmente baixa por detrás do “sucesso” exportador da China

Não é segredo para ninguém que boa parte do sucesso exportador da China depende de uma cotação artificialmente baixa da sua moeda, o Yuan. A China tem resistido sem grande dificuldade à pressão internacional para trazer o Yuan até valores mais razoáveis, mas o Primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, declarou recentemente que “a cotação do yuan vai manter-se basicamente estável” e acrescentou desplante à desfaçatez rejeitando “pressões ocidentais para que China valorizasse a sua moeda”.

A China tem lucrado muito com a sobrecotação do euro e a manutenção em níveis artificialmente baixos do Yuan: com um euro alto (resultante da cega política monetarista do BCE) e um yuan baixo (fruto de uma teimosia e arrogância chinesas), é muito mais difícil exportar para a China e os seus produtos são artificialmente mais baratos e, continuam a destruir o tecido empresarial europeu, impondo os seus produtos a preços baixos devido aos conhecidos dumpings laborais e ambientais, reforçados por esta “engenharia” monetária que a China impõe ao mundo.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/china-primeiro-ministro-rejeita-pressoes-externas-para-valorizar-o-yuan=f570868

Categories: China, Economia | 6 comentários

Sobre o novo shuttle não tripulado “Orbital Test Vehicle” dos EUA

O Space Shuttle pode estar a caminhar rapidamente para se tornar em mais uma relíquia da Era Espacial, mas enquanto tal sucede, uma versão menor e não tripulada tem sido desenvolvida pela USAF. O veículo espacial deverá ser lançado pela primeira vez, na Florida a 19 de abril de 2010 e tem 10 metros de comprimento, contra apenas 5 de envergadura.

Conhecido como “Orbital Test Vehicle”, o OTV foi totalmente construído pela famosa fábrica “Phantom Works” da Boeing, na California do sul, envolto numa densa capa de secretismo e sob a direção direta do “Air Force Rapid Capabilities Office”, aproveitando muitos ensinamentos do defunto programa X-37B da NASA.

O veículo está agora a ser inserido no último andar de um foguetão convencional Atlas 5, preparando o seu lançamento de 19 de abril.

O OTV terá missões de teor estritamente militar, e deverá ser uma plataforma fiável, reutilizável e capaz de colocar muito rapidamente cargas úteis em órbita sendo certo que o seu desenvolvimento é uma reação ao desenvolvimento recente de capacidade anti-satélite por parte da agressiva China e da dependência da economia norte-americana da sua densa rede de satélites, desde aos GPS (essenciais a grande parte da capacidade militar dos EUA) aos satélites de comunicação hoje indispensáveis às economias modernas. Se a China (ou outra potencia agressiva) lançar destruidores de satélites, a única forma de repor rapidamente os meios perdidos é lançá-los rapidamente e neste contexto um veículo como o OTV pode revelar-se absolutamente crucial.

Fonte:

http://www.space.com/news/air-force-secret-space-plane-sfn-100313.html

Categories: DefenseNewsPt, SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Quids S19: Em que ilha foram tiradas estas fotografias?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 4 comentários

Caixa Mágica: “A Microsoft fez pressões para que a Caixa Mágica não estivesse nos Magalhães”

Caixa Mágica (http://pt.openoffice.org)

Caixa Mágica (http://pt.openoffice.org)

Todos os programas de apoio à informatização da juventude, do E.escola ao E.Escolinha poderiam ter sido aproveitados para aumentar a infoliteracia e a produção nacional de software. Essa foi aliás a abordagem seguida pelo governo do lusófono Brasil, com grande sucesso e poupanças assinaláveis.

Neste sentido, todos estes computadores deveriam ter sido equipados não com o software e sistema operativo fechado da multinacional norte-americana Microsoft, mas nomeadamente, com o Caixa Mágica, uma conhecida e muito reputada distribuição portuguesa de Linux.

Atualmente, é possível optar por arrancar um Magalhães em XP ou em Caixa Mágica, mas um responsável pelo Caixa Mágica veio admitir recentemente que a empresa de Redmond teria feito pressões para suprimir até esta opção, forçando o arranque exclusivo no seu sistema.

Felizmente, o Ministério da Educação e a JP Sá Couto souberam travar esse ímpeto monopolista e hoje o “dual boot” é ainda possível nos Magalhães. Mas o sistema da Microsoft e a sua dispendiosa suite de Office estão lá, doutrinando as nossas crianças para serem fiéis clientes da marca quando chegarem à idade adulta e dificultando a libertação de milhões de euros pagos anualmente à Microsoft em licenças de utilização do seu software, dificultando cada vez mais a adopção de software de código livre (e gratuito) na nossa sociedade e economia, com todos os serviços locais de desenvolvimento e manutenção que poderiam criar e que assim – pelo contrário – são transferidos para os centros de desenvolvimento que a multinacional mantêm no mundo, mas especialmente para os EUA e Índia.

Fonte:
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1520644

Categories: Educação, Informática, Política Nacional, Portugal | 12 comentários

O Ibama dá finalmente uma autorização para o desbloqueio dos lançamentos dos Cyclone da ACS

O IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) emitiu finalmente a “licença prévia” para a construção das instalações que servirão para o lançamento dos foguetões Cyclone 4, um foguetão que usará o muito bem sucedido Cyclone 2 como motores dos seus dois primeiros estágios, sobre os quais se encontra um novo estágio, completamente novo e com uma mais ampla capacidade de propelente e com um motor foguete que pode ser desligado e ligado várias vezes durante o voo. O novo sistema de controlo do Cyclone 4, permite também um controo mais fino do posicionamento final do satélite a colocar em órbita. O Cyclone 4 será capaz de colocar 5300 kg em órbitas baixas (LEO) ou 1600 kg em órbitas elevadas, geoestacionárias.

A decisão vem desbloquear a construção do “Centro de Lançamento de Alcântara” e vence uma longa obstrução provocada pela resistência das comunidades quilombolas da região. Agora, a empresa brasileira e ucraniana “Alcântara Cyclone Space” ou ACS pode finalmente prosseguir com os seus planos de realizar o primeiro lançamento de um Cyclone 4 já em 2012, data recentemente confirmada pelo diretor geral da empresa, o brasileiro Roberto Amaral, algo que contudo só pode ser feito após a conclusão de todas as construções da base, algo para o qual é necessário ainda obter a licença permanente de construção, que exige uma avaliação de impacto socioambiental da instalação, um processo agora grandemente facilitado pela emissão da “licença prévia”.

Fontes:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u720620.shtml
http://www.ibama.gov.br/ecossistemas/home.htm
http://www.alcantaracyclonespace.com/index.php?option=com_content&task=view&id=19&Itemid=65&name=sistema%20cyclone%20-%204&lng=1&style=horiz_flat

Categories: Brasil, SpaceNewsPt | 10 comentários

Quids S19: Como se chama esta torre?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 7 comentários

Sobre os atrasos e problemas da primeira central nuclear de 3ª geração: em Olkiluoto (Finlândia)

A Energia Nuclear é uma das alternativas mais ecológicas e “limpas de CO2” da atualidade. Disso não há dúvida, especialmente quando falamos de centrais nucleares de “Terceira Geração” muito diferentes daquelas que deram tantos problemas em Chernobyl e Three Mile Island. Não há dúvidas, ou… Há. Muitos especialistas e decisores em todo o mundo têm acompanhado muito cuidadosamente a construção da primeira central nuclear de Terceira Geração que está em construção na Europa, a central de Olkiluoto, um projeto que já excedeu os 3 mil milhões de euros e que é – nada mais, nada menos – a primeira central nuclear nova a ser construída na Europa desde 1986.

A central começou a ser construída em 2005 e foi notícia em 2009 quando se soube que – volvidos quatro anos – a autoridade nuclear finlandesa ainda não tinha recebido os documentos detalhando o desenho do reator. Note-se que seriam estes que apresentariam às autoridades nucleares finlandesas os princípios básica de segurança oferecidos pelo reator… A questão está longe de ser meramente académica, já que se trata de uma tecnologia completamente nova e fundamentalmente ainda por testar numa escala tão grande como a do reator de Olkiluoto e tais omissões têm feito levantar muitas dúvidas sobre a transparência da Areva quanto à verdadeira escala dos problemas de construção que está a enfrentar com o novo reator. Os custos já foram ultrapassados várias vezes e há vários problemas com a qualidade da construção e suspeitosas vagas de afastamento de pessoal e técnicos envolvidos na construção do reator.

A central de Olkiluoto está a ser construída pelo gigante francês do ramo, Areva, e tem no seu coração o novo reator EPR “European Pressurised Reactor” e se for bem sucedida pode significar uma sucessão de novas encomendas de novas centrais. O problema é que a construção está a ser afetada por uma multiplicidade de problemas. Os atrasos não param de se multiplicar e a inauguração da central (inicialmente prevista para 2009) foi agora novamente adiada para 2011 e parece certo que será novamente adiado para 2013… A construção tem estado sob o intenso escrutínio da Greenpeace que já reportou mais de mil “incidentes de segurança” durante a construção da central e um fracasso – eventualmente catastrófico – da central ditaria o fim do maior construtor nuclear francês e o adiamento para as calendas gregas de projetos EPR hoje na calha em praticamente todo o mundo, desde França, à China, passando pelo Reino Unido e por Itália…

Fontes:
http://weblog.greenpeace.org/nuclear-reaction/2009/05/problems_with_olkiluoto_reacto.html

http://aeiou.expresso.pt/o-grande-ibluffi-atomico=f576408
http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_nuclear
http://en.wikipedia.org/wiki/Three_Mile_Island_accident
http://en.wikipedia.org/wiki/European_Pressurized_Reactor

Categories: Ciência e Tecnologia, Ecologia, Economia | Etiquetas: , | Deixe um comentário

As 33 Pandur II com canhões de 105 mm afinal, não serão construídas mas adaptadas

Os cortes orçamentais começam a fazer vítimas no Exército. Mais concretamente no programa Pandur com o recente pedido do Ministério da Defesa de adaptação de 10 das 240 unidades Pandur II de forma a poderem receber um canhão de 105 mm. Este pedido só pode significar que Portugal já não vai exercer a opção de compra das 33 Pandur equipadas de origem com estes canhões, provavelmente por tal opção implicava um investimento adicional de 140 milhões de euros, num projéto que se contarmos com as 20 unidades anfíbias da Marinha já ascende a 360 milhões de euros.

Curiosamente, o Exército não foi informado deste pedido do Ministério da Defesa, já que há ainda alguns dias afirmava que o programa Pandur era composto por “240 mais 33” Pandur II… Alguém ainda no MD terá assim que informar os militares do corte… Esperado, de qualquer forma, já que com a redução em 40% do valor esperado para a Lei de Programação Militar para o período 2010/2013 algum programa teria que ser sacrificado.

O programa Pandur deveria ter recebido contrapartidas no valor de 516 milhões de euros, mas como em tantos outros programas semelhantes, houve um atraso nas contrapartidas, que estão muito abaixo dos 516 milhões de euros contratualizados… Apesar disso, o Exército já utiliza 120 destas viaturas, mas somente a 12 fez a aceitação definitiva, uma vez que todas as outras apresentam “divergências” em relação aos parâmetros de qualidade esperados.

Existia também uma dúvida quanto ao fornecedor dos canhões de 105 mm. A disputa estava entre a Oto Melara italiana e a belga CMI Defense, havendo na época dos testes (entre 2007 e 2008) uma vantagem quer técnica, quer operacional para a torre italiana, mas agora tudo indica que o argumento do preço (inferior para a opção belga) tenha prevalecido sobre os demais… Esperemos é que não tenham também deixado cair a opção de fabricar as torres em Portugal! Uma opção que só seria viável se elas fossem usadas para modernizar os MBTs T-72 angolanos, já que as Pandur II nunca poderiam ser uma plataforma estável para os canhões de 120 mm, que seria preciso construir além destes de 105 mm, uma vez que 33 torres nunca seriam suficientes para montar uma fabrica em Portugal.

Fontes:
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1541721
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pandur_II
http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?nrnot=576

Categories: DefenseNewsPt, Defesa Nacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 5 comentários

Quids S19: Que papel interpreta agora este ator?

Regras:

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S19 | 4 comentários

Foi adiado o lançamento da sonda marciana chinesa Yinghuo-1

O lançamento da primeira sonda marciana chinesa, a “Yinghuo-1” que já tinha sido adiado desde a sua data inicial de outubro de 2009, foi novamente adiado para 2011. Estes sucessivos adiamentos devem-se a “problemas técnicos” com o lançador russo, segundo fontes chinesas.

No mesmo momento em que anunciou o adiamento da missão, a agência espacial chinesa acrescentou ainda que “atualmente, a China é completamente capaz de explorar Marte de forma independente. Com o desenvolvimento das nossas tecnologias, não há problema para a China em lançar a sua própria sonda marciana com o seu próprio sistema de observação e controlo”.

Como a Yinghuo-1 deveria voar juntamente com a sonda russa Phobos-Grunt será que estas declarações significam que a China planeia agora colocar a sua pequena sonda de 75 cm de diâmetro e 115 kg num foguetão de sua construção?

Fonte:
http://www.spacedaily.com/reports/Russian_Launch_Issues_Delaying_Chinas_First_Mars_Probe_999.html

Categories: China, SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade