A recessão global já não está só a falir bancos. Começa também a falir países

A recessão global já não está só a falir bancos. Começa também a falir países. No processo, aqueles “sinais” de que falavam os economistas do sistema e que dariam indicação de que “a retoma está aí” são falsos. Se assim não fosse não teríamos agora países como a Grécia e a patinarem à beira da falência? Se a Grécia não conseguir cumprir as obrigações da sua dívida e entrar em bancarrota esse será o maior desastre financeiro de sempre na EU e o contágio – por intermédio do factor pânico nos mercados financeiros – não tardará a alastrar-se a Portugal, Espanha e Itália (os tais PIGS). Tal colapso forçaria estes países a aumentarem violentamente os seus impostos, reduzirem as suas despesas e a saírem do Euro.

Na China, o dito “motor da Economia mundial” começam também a surgir preocupações… Perante indícios de uma bolha especulativa provocada pelos biliões de dólares que o governo injetou na economia para compensar o declínio nas exportações, Pequim está agora a refrear a concessão de empréstimos. Na Índia, o panorama é semelhante e até no Brasil um movimento idêntico percorre o setor financeiro. Os bancos centrais estão a parar com a “impressão de dinheiro” e consequentemente menos “dinheiro vivo” aflui aos Mercados.

Estes indícios podem indicar que o tempo da recuperação da economia mundial ainda não chegou e que 2010 será economicamente ainda mais difícil do que se previa em finais do ano passado. A tímida recuperação de 2009 pode assim ter-se baseado apenas na transitória injeção de capital público nas economias que agora perdeu o fôlego. A situação parece especialmente frágil no Ocidente, tendo países como a Índia e o Brasil economias que reencontraram nos seus mercados internos um porto relativamente seguro de águas tranquilas. Especialmente grave é ainda a situação nos EUA onde a recuperação do PIB é muito transitória num horizonte de elevado desemprego e de grandes dificuldades da maioria das famílias americanas. O Japão continua asfixiado numa longa deflação. Todos os países desenvolvidos correm agora o risco de repetirem os erros dos EUA em 1937 e do Japão em 1997: uma política monetária demasiado conservadora que leve de novo as economias para a recessão. É verdade que os Governos do G-7 parecem ter percebido que é ainda demasiado cedo para retirar os incentivos.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/novos-perigos-para-a-economia-mundial=f566289

Categories: Economia | 35 comentários

Navegação de artigos

35 thoughts on “A recessão global já não está só a falir bancos. Começa também a falir países

  1. Pegasus

    Só vindo aqui pra ter essa noticia tão na cara, no Brasil, a midia esconde e a população não tem a menor noção do que acontece no exterior, e se falam, são poucas linhas e não um debate sobre as consequencias disto.
    O pouco que se comenta esta na tv fechada , por assinatura, a maioria esmagadora da população não tem acesso.
    Ok, ta certo que as expostações no brasil são só 12% do PIB, mas isso vai acarretar uma serie de “ataques ” internacionais especulativos procurando salvação para seus investimentos, mesmo a economia brasileira podendo se sustentar só com o consumo interno por algum tempo, não poderá aguentar por longo prazo a ansia internacional.

  2. luisa reis

    Penso que esta crise internacional deve-se principalmente á ganancia de algumas nações , veja-se o exemplo da Islandia , toda aquela população , toda aquela classe politica , viviam acima das suas possiblidades , pediam dinheiro emprestado ao exterior para todos viverem á grande , obviamente , o pais faliu , o mesmo acontece com a grecia, quase todo o grego trabalha para o estado , não produz riqueza , vivia á custa do dinheiro exterior , cláro , um dia a verdade tinha que vir á tona , Portugal não é excepção , grandes tachos abundam por este muito pobre pais de muito ricos tachos , funcionarios de empresas publicas , funcionarios dos ministerios , ex funcionarios de empresas pubicas e ministerios com grandes reformas , autarquias etc etc … Temo que o nosso pais , depois de 2013 , possa estar á beira da banca rota , será a miseria e a fome para o nosso povo , e ai não tenho duvida alguma , o poder vai cair á rua , muitos agarrarão em armas , formarão pequenos exercitos , e os responsaveis serão pendurados no terreiro do paço , este povo não é um povo de brandos costumes como procura o sistema querer fazer passar esta errada ideia , estes senhores que andam a desgraçar as nossas vidas tenham muito cuidado , eles têm nome , têm rostos , uns , ainda estão na politica , outros , retirados dela , mas atenção , o povo sabe muito bem quem são eles , eles que tenham cuidado !!!!!

  3. concordo plenamente com vc luisa

  4. os islandeses continuam a viver hoje, como viviam basicamente em 2008. Alguns (poucos) prosperaram muito com o boom do seu setor financeiro, o qual, aliás, teve muito a ver com operações massivas de branqueamento de capitais da mafia russa…
    2013, bem que poderá ser o ano em que a dívida portuguesa chega aos 150% do PIB. Nos começos do século XX, quando chegou a 200% o Estado decretou a Bancarrota. Hoje, quão longe estaremos disso? Infelizmente, e como a pouco imaginativa resposta do PEC é basicamente o aumento de impostos, receio bem que estejamos no mesmo caminho…

  5. Basta q os nazis sionistas/ianks ataquem o Irão p mt países desaparecerem , pro conta da econômia fraca, revolta social mesmo…grécia, Espanha…..o petróleo via as nuvens….

  6. Otus scops

    uma pergunta a Luísa Reis: porquê em 2013, não antes ou depois? que dados tem para profetizar a banca rota?
    vamos lá dizer ao Otelo se conclui aquilo que ameaçou e não fez, não no TPaço, mas lá para as bandas da Av. Republica. agora até tem um CComercial e tudo, podemos assistir ao espectáculo e nos intervalos fazer compras! e venha lá essa revolução!
    concordo com a generalidade das críticas 8apesar de simplista). só falta a criticar o principal culpado: O POVO DE ONDE EMANAM A MAIORIA DOS POLÍTICOS E QUE VOTA SEMPRE NOS MESMOS!

  7. rumores há muitos… ainda em dezembro, me dizia um amigo galego para ter cuidado para março… e de facto, a grécia quase estourou por essa data.
    e sim, o povo abstencionista e que vota eternamente e acefalamente no bi-partido é tão ou mais culpado que os políticos que elege ou deixa eleger.
    mas esse “povo” sofre de uma deseducação crónica que a República nunca soube resolver e que é a causa primeira de todas as nossas antigas dificuldades.

  8. Otus scops

    o perfeito paradoxo do ovo e da galinha: quem apareceu primeiro?
    a mesma coisa, se o povo não é educado e o Estado não educa, como quebramos o ciclo? para piorar é do povo (bruto e analfabeto) que emana o grosso do Estado (licensioso e indiferente).
    como resolver isto??? talvez seja este mesmo O PROBLEMA do país.
    “é nos bancos das escolas, onde se amassa o futuro das nações!” José Hermano Saraiva

  9. quebramos educando o povo… não necessariamente pela via do “Estado” mas ressuscitando o espírito das “escolas republicanas” do princípio do Século.

    • Otus scops

      sim isso eu sei, mas como e quando se educa o povo? é exactamente isso, não interessa educar, pois os decisores não são eles educados, logo não acham prioritário.
      exemplo: após 10 anos de betão, A.Guterres brandiu a espada da educação. começamos com as gravuras (e bem), nomeou um dos melhores ministros do pós 25 de Abril, M.M.Carrilho (na minha opinião) e… deixou-nos com 10 estádios de futebol! é isto que digo! como experiência pessoal, já dei aulas para um organismo público e fiquei profundamente decepcionado com a experiência. iremos pagar um preço elevadíssimo e por muito tempo por tudo o que se passa actualmente no ensino. repare no meu raciocínio , quem nos tem governado nestes últimos anos tem sido aquela geração das passagens administrativas do pós 25 de Abril , gente medíocre, mal preparada académica e tecnicamente mas brilhante nas jogadas de bastidores, avidos de poder e de uma cupidez alarve. infelizmente estou muito pessimista com a mudança deste estado de coisas.
      “o destino das nações amassa-se nos bancos da escola” J.H.Saraiva

  10. Otus..nasceu primeiro a galinha..depois os ovos…respondido a + um enigma do planeta. ( sou criacionista convicto, e acredito firmemente em YHWH Deus , o inefável, o Deus de jesus cristo..joa.20:17,rev.1:1 rev.3:12…mt outros textos bíblicos )Sds.

    • Otus scops

      nada mais nos podia separar. sou Evolucionista.
      não troco argumentos teológicos por argumentos científicos.
      “dai a César o que é de César, e dai a Deus o que é de Deus”
      (religião e futebois são assuntos que evito)

  11. carlos silva

    O povo que vota em massa nos partidos que estão na AR , são os mesmos que tem os tachos , eles são os funcionários dos ministérios , funcionários das autarquias , funcionarios das empresas publicas , ex-funcionários do estado que possuem grandes reformas , são estes que poem os politicos que temos na nossa AR , esta gente toda junta representam cerca de três milhões de portugueses , sem contar com os seus familiares que tambem mamam , quando a fome se intalar , aqueles que nunca mamáram pegarão em armas e pendurarão não só os politicos como os gajos que vão lá votar nesta corja toda , são todos culpados .
    Muito sangue correrá , se calhar até o própio pais se dividará , será ficção cientifica , ou será realidade ?! Vamos vêr , tudo dependerá do pão que chegará á mesa daqueles que já começam a ficar desesperados , tambem partilho das mesmas ideias da srª Dª Luisa !!!

  12. não sei se chegarão a tantos… mas não duvido que sejam suficientes para eleger uma parte do parlamento, especialmente em eleições de maior abstenção.
    E recordemo-nos de que os cadernos estão cheios de mortos! Algo que muito serve aos partidos já representados na AR…

  13. luisa reia

    Para Otus scops
    Não sei se está informado , mas em 2013 acaba o ultimo pacote de ajudas , por parte da união europeia a Portugal , tendo em conta , que muito do dinheiro que vem da união europeia é desviado para pagar muitos tachos que andam por ai , quando este dinheiro acabar vai dár barulho .
    Á quem diga que a partir de 2013 , a banca internacional vai passar a exigir o pagamento com juros da nossa imensa divida ao exterior .Tendo em conta estes dois pontos muito importantes , e tendo em conta que o pais está empobrecendo , e a riqueza nacional juntamente com a produtividade está a cair , será dificil ao nosso pais pagar a divida.
    A estes factores juntam-se a queda da remessa dos nossos emigrantes , menor numero de população activa , mais desemprego , enfim , estamos numa grande encruselhada , e que venha dai o nosso D. Sebatião !!!!
    Pode ser que até lá , os nossos politicos tenham a coragem para fazer as reformas necessárias , caso contrário não duvido , seremos a segunda grécia !!!

  14. Darth Kahaeldraan

    Sobre os BRIC’s e os “PIIGS” (acrônimo de mau gosto, má fé por parte do Financial Times) eu tenho uma estranha impressão. Estou contente por todos os BRIC’s, em especial pelo Brasil que é meu país. Mas, desculpem a minha ignorância sobre economia mundial, mas até parece que, dá a sensação que, esses países europeus foram escolhidos por um grande “poder oculto”, por trás do capital, dos especuladores, por parte de quem comanda a economia mundial, de que foram escolhidos a dedo para serem sacrificados. Eu acho que esses países europeus estão é sendo vítimas de uma tremenda sacanagem internacional, e estão até sendo escarnecidos, ofendidos e humilhados. Justo o sul da Europa, três países latinos mais a Grécia e a Irlanda… parece até conspiração. A primeira letra dos BRIC’s é o B do Brasil e a primeira letra desse acrônimo pejorativo é o P de Portugal… que coisa mais estranha! A postura da Alemanha em relação a ajudar a Grécia… chego a achar que há algum grupo escondido que quer destruir a UE. Outra coisa, eu li um comentário sobre BRIC e “PIIGS”(não concordo que esses países devam ser chamados assim pela imprensa), já que o Brasil está bem, resistiu a crise, o governo brasileiro nem cogitou pelo menos oferecer ajuda à Portugal? Oferecer um empréstimo pelo menos para amenizar a dívida deles? O Brasil vai deixar Portugal ir para o abismo e não vai tentar fazer nada?

  15. Darth Kahaeldraan

    Correção: A Irlanda não faz parte do sul da Europa. Mas Portugal, Espanha, Itália e Grécia fazem.

  16. é um golpe, claro.
    Por detrás destas agências de rating estão investidores que apostam nos Futuros e nas subidas e descidas das Bolsas e que manipulam estes ratings de forma a lucrarem milhões por dia com estas flutuações.
    O Iraque, p.ex, esteve algum tempo como sendo menos provável de declarar bancarrota que Portugal (ontem isso foi corrigido), onde cabe isto na cabeça de alguém a não na de alguém que vai lucrar dividendos com esta ordenação?

    • Darth Kahaeldraan

      Sim. Eu queria evitar de citar os nomes de grupos, mas vou citar para tentar expressar com clareza qual a sensação que eu tenho. Você, já deve ter ouvido falar ou ter lido algo a respeito de “Bilderberger”, “Comissão Trilateral”, “Council on Foreign Relations”,… e sabe do que se trata. Um pacto de famílias multimilionárias, que são pessoas inteligentíssimas e habilidosas, sabem lidar com o capitalismo como poucos no mundo sabem, que a gerações tem atuado principalmente nos países anglo-saxões. E esse grupo manipulou a criação da União Européia e do Euro e agora querem desfazê-la por alguma razão. Esse mesmo grupo gosta de ver brasileiros e portugueses em lados opostos, como rivais, é o que eu começo a achar.

  17. ah sim… e dos planos de criarem moedas comuns… de “regiões” com líderes não eleitos… enfim, sim… acho que sei bem mais do que gostaria até de saber!

  18. Darth Kahaeldraan

    E Angela Merkel junto com parlamentares e economistas alemães, também Gordon Brown, estão a serviço dessas “sociedades secretas”* (não no sentido esotérico), devido ao comportamento alemão em relação a Grécia, o comportamento britânico em relação a Islândia. Por mais que uma nação tenha cometido o erro de gastar demais de se endividar demais, tudo bem, erraram, é notório que países como Grécia e Islândia não têm condições de pagar dívidas gigantes sem ajuda externa. Não é possível que os alemães, holandeses e ingleses não percebam isso. Se a Alemanha não concorda que a UE é uma solidariedade de nações européias, então os outros têm que abrir os olhos, pois está mal intencionada. Chega a ser inacreditável que ingleses como os do Financial Times, no século XXI, ainda sejam capazes de desprezar e humilhar abertamente outros povos, chamando-os de “porcos”. Essa gente arrogante não se liga, não se enxerga. Eles não acordaram que a reputação deles no exterior é de “fêmeas dos americanos”, que é assim que eles são vistos? Eles ainda têm coragem de opinar, de criticar os outros povos? Quer ferir o orgulho de um inglês? Lembre-o de que os EUA dominam o Reino Unido. Eles querem morrer com isso!

  19. mas algo é contudo certo: muitos países (Portugal incluído, ainda que menos) gastam bem acima das suas possibilidade há pelo menos 10 anos. E isso tem que parar… E tem que começar a crescer a sério (como o Brasil) ou então a bancarrota não será salva apenas pela via da contenção da despesa e será inevitvalmente em bem menos de 10 anos. esse é o caminho que há que trilhar nestas economias: o do crescimento.
    algo que só pode ser feito repondo as barreiras alfandegárias contra o dumping chinês, acredito eu…

    • Otus scops

      “dumping chinês” – ora aí está, o maior factor de empobrecimento da economia ocidental, o cancro da classe média europeia!

  20. luisa reis

    Só as autarquias todas juntas , representam uma despesa anual de sete mil milhões de euros , não me venham dizer que toda esta ” mama ” tambem é culpa das empresas de rating .
    Outros exemplos poderião ser dádos , por agora ficarei por aqui !!!

  21. Darth Kahaeldraan

    Com certeza, Clavis! Como eu disse acima, errar, os países erraram sim! E devem conter os gastos sim. Devem correr contra o tempo para reverter a situação. Quanto a isso, não há o que contestar. Portugal mesmo necessita encontrar um meio de exportar mais, fazer entrar mais dinheiro no país e, economizar. Segurar os gastos públicos. Para tentar preservar a população do desemprego, estimular a consumir de preferência o que for nacional, só o que não for possível substituir, aí consome importados. Mas, com juízo, com moderação, sem gastar em excesso. Sempre dentro das possibilidades.
    Agora, não é porque erraram que devem ser crucificados, amaldiçoados e lançados no abismo, descartados de uma vez por todas. E castigar suas populações com a fome e a miséria. E sair por aí escarnecendo da desgraça alheia, humilhando. Quando acontecem erros, deve-se procurar soluções, e não ficar parado trocando acusações e lamentando.

    • a questão é que para exportar é preciso fazer. e para isso é preciso que existam setores que possam resistir ao dumping sistemático imposto a partir do exterior. E que a UE não pague aos nossos pescadores para abater a frota (enquanto financia a frota espanhola), nem para a abater a vinha (enquanto subsidia a vinha francesa).
      Portugal paga agora o preço desses subsídios europeus da década de 90, dados em troca de nos tornarmos num país de Turismo, sem agricultura, pesca ou indústria.
      O que importa agora é recuperar barreiras alfandegárias nas áreas mais estratégicas, defender a criação de emprego e riqueza, foca na economia local e secundarizar a economia global.
      e sair da UE.
      que o caso grego mostrou bem para que serve: para destruir economias em troca de subsídios e sair fora na primeira dificuldade.

  22. não, de certo que não.
    mas erram grosseiramente comparando-nos com países em situações muito mais graves como a Venezuela e o Iraque.
    O problema existe, é grave, e deveria estar a exigir ao governo e a todos nós um esforço mais concertado e firme (e não está),

  23. Darth Kahaeldraan

    Ah é? Ofereceram subsídios em troca de Portugal ter só o turismo como fonte de renda? Em caso de guerra, de um ataque por parte da Rússia, ou da China, com armas nucleares, em caso de uma invasão árabe liderada por fundamentalistas islâmicos, para ocupar a Europa, quem é de fora do continente, não vai querer mais visitá-lo. Aí, sem agricultura, pecuária e pesca, a população vai passar fome. Sem indústria, vai ter que importar muito. Olha o nível do senso de responsabilidade… no seu lugar eu também ia querer Portugal fora da UE…
    A China “comunista” é um dos regimes mais desleais do mundo. Eu faço críticas aos EUA devido a sua política exterior, a forma como trata outros países, gostam de boicotar o progresso tecnológico do Brasil, mas em comparação com os “comunistas” chineses, são anjos celestes.
    Eu tenho esperença que esse regime chinês caia em breve, que o regime de Taiwan assuma Pequim, e os dois se reunifiquem, e que o Tibete se torne independente e o Dalai-Lama, se ainda estiver vivo, possa voltar para lá. Gosto da China, da milenar cultura chinesa, mas não gosto dos comunistas.

  24. exato. ainda o presidente da confederação das industrias de turismo se gabava de a sua ser a maior industria nacional… e o pior é que tinha razão, é mesmo!
    Os europeus do norte deram-nos fundos, de facto, mas em troca, da transformação do país numa imensa estância turística para suas excelências.

  25. Darth Kahaeldraan

    Bom, as empresas brasileiras pelo menos estão animadas quanto a investir em Portugal. Depois da Embraer se instalar em Évora, a Petrobrás fez parceira com a Galp e Partex para explorar petróleo na bacia do Alentejo. E com a Galp para produzir biocombustível em Portugal.

    http://www.valoronline.com.br/?online/empresas/11/6242214/petrobras-vai-explorar-blocos-na-bacia-do-alentejo,-em-portugal
    http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2010/05/03/petrobras-aprova-parceria-para-produzir-biodiesel-em-portugal.jhtm

    Como a sociedade portuguesa encara isso? Entende isso como bom ou como nocivo a Portugal, a entrada de empresas brasileiras?

  26. luisa reis

    meu caro Darth kahaeldraan , rezarei para que não exista petroleo suficiente nas nossas aguas , petroleo é uma maldição , que deus seja amigo de portugal e que nos afaste dessa maldita praga chamada Petroleo.
    Em relação á recessão , não vejo o nosso povo minimamente interessado nessa questão , interessa mais ao povo se o benfica irá realmente ganhar o campeonáto , o povo português só ficará interessado pela recessão , pela bancarrota , no dia em que poser as mãos aos bolsos para comprar o pão e já não houver dinheiro , ficará preocupado sim , se ao colocarem o seu cartão de multibanco na maquina e essa der a informação ” sem saldo ” , só ficará preocupado no dia em que o patrão não tiver dinheiro para pagar ao fim do mês , só ficará preocupado no dia em que nos hospitais não hajam médicos pois o estádo não tem dinheiro para pagar a estes , só ficará preocupado no dias em que os portugueses forem á bomba de gasolina e constatarem que estas estão fechadas , pois o pais ficou sem dinheiro para comprar petroleo , até lá , está tudo bem , tudo na maior !!!!

  27. esteja descansada, Luísa, a haver, será pouco,,, nada daquilo com que foram bafejados o Brasil e Angola…
    e sim, nada cativa mais as gentes do que Ronaldo ou o Benfica. Basta ver as TVs e como elas dedicam 50% da sua grelha à Bola e o resto a tudo o mais, da Cultura (sempre para o fim, quando a há) até noticias de maior importancia.
    Quer um exemplo: estive recentemente no jantar de Fernando Nobre no 1 de maio, com mais 450 pessoas (fiz parte da organização), todas as tvs mandaram equipas, mas apenas uma emitiu uma minuscúla peça! lamentável! em compensação, Ronaldo quando vem ao Algarve tem horas e horas de emissão…

  28. luisa reis

    Caro clavis uando voçê diz “..esteja descansada, Luísa, a haver, será pouco,,,, nada daquilo com que foram bafejados o Brasil e Angola …” , deus queira que voçê tenha razão , se houver que seja tão pouco que nem sequer compense a sua extracção , caso contrário a ganancia iria tomar conta dos senhores do sistema , portugal se tornaria um pais ” africano ” em plena europa .
    Em relação á possivel banca rota portuguesa , tudo depende da grecia , se esta for ao fundo , nós tambem iremos , e ai sim , o povo português irá despertár para uma triste realidade de que muitos ainda não se deram conta , será a miseria total .
    O que mais me irrita é que muitos dos culpados desta situação continuam no poder , com os votos do povo , maldito povo este a que eu pertenço e que comanda os meus destinos , nenhum dos culpados está lá no poder com o meu voto , nenhum dos culpados alguma vez teve o meu voto !!!!

  29. Darth Kahaeldraan

    Minha cara Luísa, quanto ao petróleo ser uma maldição… o Iraque que o diga. Se o Médio Oriente não tivesse petróleo, talvez não tivesse uma vida tão infeliz.
    Falando em futebol, podem até achar que eu sou louco, mas desejo que a seleção brasileira não ganhe a copa do mundo neste ano na África do Sul. Nem o Brasil, nem a Itália, nem a Alemanha e nem a Espanha. Prefiro que outra seleção ganhe, a de Portugal mesmo bem que podia ganhar essa próxima copa. 🙂
    Entendo os seus sentimentos porque, quando estourou o escândalo do mensalão, em 2005, aquele escândalo que envolveu o deputado Roberto Jefferson, o empresário Marcos Valério… aquilo foi a “gota d’água” para mim. De 2005 ao fim de 2007, começo de 2008, eu odiei a bandeira brasileira, passei a olhar as pessoas do Brasil com ressentimento e desprezo, fiquei decepcionado porque o povo não fez nada além de reclamar e fazer humor, gozações com a corrupção. Em qualquer outro país haveria revolução, a multidão teria invadido o Congresso e o Palácio do Governo, mas os brasileiros não fizeram nada além de rir, escarnecer dos políticos, considerando coisas erradas como se fossem normais. Naqueles anos, eu me preparei para tentar emigrar única e exclusivamente por meios legais (abomino emigração/imigração ilegal) para o Canadá, como primeira opção ou para a Austrália como segunda. Senão, eu ia mesmo para outro país da América do Sul, o Chile. Estudei todo o processo de imigração canadiano e australiano. Eu voltei a estudar Inglês e Francês para tirar o IELTS e o DALF. Estava desempregado, e com o tempo, voltei a gostar do Brasil, depois que comecei a trabalhar. Hoje, não sou contra a democracia propriamente, sou contra a democracia representativa especificamente. Acho que temos que dar mais um salto na evolução e adotar a democracia participativa. O problema é que a maioria da população é de analfabetos funcionais. Eu acredito que você ainda ama Portugal, mas cheguei a deixar de amar o Brasil de tanto desgosto. Hoje, enxergo por um ângulo diferente, acho que o Brasil pode ser corrigido sim.
    Se Portugal vier a chegar a bancarrota, acredito sem medo de errar. Haverá outro 25 de abril ou algo semelhante. Uma quantidade grande de portugueses tem ideologia sim. Lembre-se do ano de 1999, o Timor Leste. Quando os indonésios e seus lacaios terroristas, aquela escória massacrou parte da indefesa população do Timor. Houve união nacional em Portugal por amor ao Timor. E o que o Brasil fez? Quase nada! No meu ponto de vista, o Brasil devia já estar muito bem armado já naquele tempo, e ameaçado entrar em guerra contra o regime de, era Bacharuddin Jusuf Habibie o nome daquele “filho do diabo”? O regime do Golkar de um modo geral. Mas, não fez quase nada!E se em vez dos timorenses, fosse o povo brasileiro a ser massacrado com a indiferença dos outros países? O Brasil falhou em não ter tido compaixão, misericórdia do Timor.
    Tem coisas que o povo do Brasil tem que acordar e começar a levar em consideração.
    As últimas vezes que Portugal esteve na bancarrota, houve mudanças radicais, duas delas foram a queda da Monarquia e a ascensão de Salazar ao poder. Se for, vai haver uma grande mudança na visão que os portugueses têm do mundo. Muita coisa vai mudar, e Portugal vai se levantar de novo sim.
    Até gosto de futebol, mas não tenho esse fervor todo não. Se a equipa do São Paulo, para quem torço, perder, não me preocupo. Futebol é usado pelos políticos para desviar a atenção do povo, a política do “pão e circo”.

  30. paulo allves

    No dia de hoje , 05/05/2010 , na grecia houve uma greve geral , manifestações gigantescas , o sangue já começa a correr , hoje houve três mortos , a policia e o exercito foram postos em alerta maxima , não devemos nos esquecer que a grecia é um pais balcanico , logo muito sussetivel a convulções muito violentas e o efeito contagio aos seus paises vizinhos não pode ser despresavel ( ex-jugoslavia , turquia , Albania ) , as empresas de rating podem estár a lançar o caos numa zona da europa muito sensivel.
    Se a penisula iberica cair tambem na banca rota , o poder poderá sair á rua , as diferentes regioes que compoem o mosaico iberico poderão entrar em choque de interessess , mais uma vez , as empresas de rating , prepositadamente , ou não , podem estar a lançar as achas para uma pequena fogueira que se poderá tornar num incendio de dimensões gigantescas . Meus caros , na minha opinião , o sul da europa poderá estar a ditar uma nova ordem europeia , o sul da europa representa a alma , a criatividade , a civilização da europa , a grecia é o pai da democracia , portugal e espanha , foram os arquitectos que fizeram os primeiros esboços do renascimento , o sul da europa , ao contrário do que muita gente pensa , é demasiadamente importante para o futuro da europa seja cultural ou economicamente falando .
    Penso que até mesmo os EUA começam a estar preocupados com a situação que começa a atingir a europa , e a prova disso é que no dia de hoje , alguns estados dos EUA , poseram algumas empresas de rating em tribunal , penso que muitos estados europeus , deveriam se juntar a alguns estados norte americanos e fazer o mesmo , estes senhores têm que ser chamados á responsabilidade , pois estão a ditar a falencia , de uma forma humilhante e até mesmo arrogante , paises sobranos e arrastar milhões de pessoas para a pobreza ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: