Daily Archives: 2010/03/14

O dilema dos programadores (“coders”) com mais de 50 anos

Um interessante artigo publicado na revista InfoWorld dá conta de um fenómeno que de facto tem eco no círculo das nossas relações: há uma curiosa tendência para que quem tenha como profissão ser programador informático ser despedido antes de chegar aos 50 anos. Com efeito, a discriminação etária é neste campo mais violenta e absoluta do que em provavelmente qualquer outro. Tanto que esse facto (sim, quantos programadores com mais de 50 anos conhece você?) devia condicionar os jovens que ingressam hoje nos cursos de Engenharia Informática a pensarem duas vezes e a escolherem carreiras mais longas… Sim, que não os coloquem no desemprego crónico assim que soprarem a sua 50a vela.

Obviamente, trata-se de um problema de gestão, não com as pessoas que passam os 50 anos de idade. Ou melhor, de um problema de má gestão global, já que o problema não é nem português, nem brasileiro, mas mundial. É evidente que, desde o princípio da sua carreira um programador pode ser mais ou menos produtivo do que outro, e que isso nada tem que ver com a sua idade. É também evidente que com a velocidade com que se muda a moda das linguagens de programação, qualquer programador encontra várias durante a sua carreira, sendo forçado a aprender várias delas…

Por isso quando um gestor decide preferir um programador jovem sobre um mais maduro fá-lo por puro preconceito e porque – sobretudo – não tem qualquer capacidade técnica para distinguir um bom de um mau programador. Assim, prefere os mais jovens porque estes são mais descartáveis, dispostos a trabalharem longas horas e livres de dependências familiares, gerando no processo um maior número de linhas de código que não serão – necessariamente – as melhores. A experiência é assim neste campo profissional profundamente desprezada e subvalorizada e hipervalorizada a preferência pelas longas jornadas de trabalho e pela produção de longas resmas de código de qualidade duvidosa, mas massiva.

Fonte:

http://developers.slashdot.org/story/10/02/17/1642213/Logans-Run-Syndrome-In-Programming?from=rss

Anúncios
Categories: Economia, Informática, Sociedade | Deixe um comentário

Vídeos da Intervenção do Dr. Fernando Nobre no Encontro de Voluntários de 13 de março de 2010

Algumas frases do discurso de Fernando Nobre no Encontro de Voluntários do sul de Portugal de 13 de março de 2010

Onde o MIL esteve presente


Cidadão suprapartidário que eu sou, o que não quer dizer que não faço política, faço política há mais de 30 anos.

Eu não sou contra nenhum partido político ou contra os políticos

Tenho amigos em todos os quadrantes da vida política portuguesa. Falei com um amigo de cada partido depois de ter tomado a minha decisão

A democracia não se esgota nos partidos políticos, a democracia vai muito para além dos partidos e a cidadania é um pilar essencial de qualquer estrutura humana.

A minha candidatura não vai contra nenhuma pessoa em particular ou contra os partidos políticos ou contra os políticos.

É uma candidatura de Justiça Social.

É preciso um projeto de mobilização da sociedade portuguesa.

Eu que sou pai de 4 filhos estou particularmente preocupado com a nossa juventude. Já ouvi alguém dizer que faz parte de uma “geração traída” e sinto a minha responsabilidade como se alguma forma eu tivesse também traído essa geração.

Fico particularmente triste quando me apercebo que mais de cem licenciados por dia deixam o nosso país sem ideia de retorno.

Eu acredito em Portugal por isso é que o lema da minha candidatura é “Acreditar em Portugal”. Porque acreditamos que o nosso país pode ter um futuro.

O pilar do Estado a que me candidato tem funções importantíssimas e insubstituíveis.

O pilar da Economia que todos queremos que seja mais cidadã e que nos coloque como seres humanos.

Eu nunca vivi da política mas acredito que tenho os atributos necessárias e suficiente onde poderei criar os pontos de união.

Estar em Portugal é estar no mundo, não só o retângulo que temos com as ilhas dos Açores e a Madeira, mas também com os PALOPs e um mundo que corro há mais de 30 anos.

Eu não vou para Belém para viajar, para descansar, vou para mobilizar. Tenho força anímica suficiente para mobilizar Portugal.

Ao contrário dos comentadores e carpideiras eu tenho dignificado o nosso país.

Não aceito a ideia de nunca ter tido uma ideia política. Até dita por pessoas que dizem que lêem livros. Que leiam os livros que tenho escrito sobre Portugal.

A decisão a concorrer à Presidência da República é uma decisão unipessoal. É um cidadão que se candidata por imperativo de consciência e porque sinceramente acredito em Portugal.

Não podemos continuar a viver numa sociedade em que temos tantos idosos a viver tão mal. Em Portugal há mais de 300 mil idosos com reformas inferiores a 200 euros. Neste país onde a nossa juventude já não acredita que num pais com desigualdades tão profundas.

Não venham com flechas inúteis, de ser isto ou anti aquilo. O meu objetivo é unir os portugueses. Só quem não me conhece é que pode pensar que haja qualquer força que possa empurrar-me para um sítio onde eu não quero ir, serei Presidente da República porque eu quero ir e convosco será possível.

É uma candidatura que nasce da cidadania verdadeira, de vocês, de nenhum apoio partidário.

Quero ver se os portugueses são – como dizem – um povo de carneiros e se se vai bater e acreditar no seu futuro.

Vamos trabalhar para demonstrar que Portugal merece estar nos lugares cimeiros da humanidade, sendo um dos povos ímpares que marcou a humanidade.

O que interessa é mobilizar o país, dinamizar a nossa juventude, olhar para o mundo, na Lusofonia global.

Categories: Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 6 comentários

Stanley Kubrick e a “Conspiração Apollo/Moon Hoax”

Stanley Kubrick

Stanley Kubrick e a "Conspiração Apollo" (http://slamxhype.com)

Uma das Teorias da Conspiração mais fascinantes de sempre alega que as expedições lunares Apollo foram de facto realizadas em… Estúdio sobre a batuta do conhecido realizador Stanley Kubrick. A teoria diz que o realizador teria sido pago para tal pelo governo e que – para proteger a sua família – este teria escondido pistas de tal no seu filme “The Shining”.

A teoria é da lavra de Jay Weidner e baseia-se em que o protagonista principal do filme “The Shining”, Jack Torrance e o seu filho Danny representam vários aspectos distintos de Kubrick. Jack é o seu “lado prático” que faz um acordo com o gerente do Overlook Hotel (simbolizando a América ou o governo americano, já que está construído sobre ossos de índios) para o proteger durante o Inverno (a Guerra Fria).

A teoria parte de várias anomalias presentes ao longo do filme:

1. O quarto assombrado que no livro de Stephen King é o 217 e que no filme de Kubrick é o 237, 237 como as 237 mil milhas que separam a Terra da Lua. Este quatro representaria assim o local das filmagens ou como diz a dado ponto o personagem principal: “é como desenhos num livro, Danny. Não são reais”.

2. Os gémeos do filme (ausentes do livro) serão uma referencia às cápsulas Gemini (Gémeos…).

3. Os múltiplos ursos empalhados do filmes serão referencias ao urso soviético,

4. Quando Jack escreve na máquina de escrever: “All work and no play makes Jack a dull boy”, em ciclo obsessivo o “All” vale de facto por “A11”, isto é: Apollo 11, a primeira missão Apollo a alcançar a Lua. Teoricamente…

Stanley Kubrick teria mascarado todas estas pistas sobre o seu envolvimento na “Conspiração Apollo” da NASA, como forma de proteger-se a si mesmo e à sua família contra ameaças que teria recebido do governo norte-americano, que o teria ameaçado de morte. Como já escrevi no passado, não sou adepto da tese de que as missões Apollo foram forjadas. É possível que nem tudo tenha corrido como nos dizem e há também a possibilidade de que tenham corrido até demasiado bem e descoberto na Lua… Provas da presença alienígena… Com missões que correram mal e foram camufladas, com sucessos que não foram divulgados por motivos de segurança, etc. De permeio, pode haver efetivamente algumas fotografias falsas, adulteradas ou manipuladas que podem ter estado na base desta teoria da Conspiração. E que na variante que aqui apresentemos encontra no realizador Stanley Kubrick o coordenador de todas as filmagens e fotografias adulteradas no Programa Apollo.

Fonte:
http://news.discovery.com/space/faked-moon-landings-and-kubricks-the-shining.html

Categories: Cinema, Hoaxes e Mitos Urbanos, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 3 comentários

O Nimrod MRA4: Uma resenha sumária

Em 1992, a RAF começou o programa “Replacement Maritime Patrol Aircraft” (RMPA) para substituir os seus Nimrod MR2. A BAE Systems propôs então modificar cada exemplar existente de Nimrod instalando novos motores e eletrónica criando assim o Nimrod 2000. Na época, a RAF considerou também propostas da Lockheed, o P-3 Orion e da Dassault com o Atlantic 3, mas em dezembro de 2006 a escolha haveria de recair no Nimrod 2000 então redesignado de Nimrod MRA4.

O Nimrod MRA4 tem motores Rolls Royce BR710, asas maiores e uma fuselagem completamente reconstruída com muita tecnologia proveniente dos Airbus civis assim como um cockpit de vidro desenvolvido para o Airbus A340.

Fonte:
Air Forces Monthly, dezembro de 2009

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade