A Índia inicia os testes sobre o seu tanque Arjun

A Índia está prestes a iniciar uma bateria de testes entre o tanque Arjun, fabricado localmente, e tanques russos T-90. Os testes serão realizados durante pouco mais de um mês entre 14 MBTs de cada modelo e serão conduzidos na 24a Divisão de Infantaria de Bikaner, no norte do Rajastão.

O desempenho dos dois modelos de tanques será cuidadosamente medido e comparado: velocidade, precisão de tiro em movimento, capacidade para funcionar em longas distancias e fadiga nas tripulações.

O exército indiano já encomendou 124 Arjuns e está a avaliar a substituição dos 399 de T-90 comprados em 2001 para serem usados enquanto o Arjun não estivesse operacional. Algo que foi sendo adiado sucessivas vezes devido aos problemas com o novo MBT.

Estes testes comparativos podem indicar que o exército indiano acredita agora que o Arjun está pronto para substituir os mais de 4 mil tanques em inventário no exército indiano, sobretudo para os seus T-72. De facto, este teste não decidirá se o T-90 ou o Arjun irá substituir esta imensa frota de blindados, mas apenas se o Arjun já está pronto ou não para o fazer.

O problema é que o Arjun tem sido muito difícil de desenvolver. Problemas com o sistema de controlo de fogo, peso excessivo, suspensão, fraca mobilidade ligada às suas 60 toneladas (o T-72 pesa apenas 45 toneladas) têm retardado a entrada do tanque ao serviço.

Fonte:
http://www.spacewar.com/reports/The_Arjun_tank_faces_it_biggest_trial_999.html

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “A Índia inicia os testes sobre o seu tanque Arjun

  1. Fenix

    Quando nos fazemos o nosso taque é assim tão dificil?!

  2. sem indústria?… dificilmente… mas em parceria com empresas brasileiras, e com clientes garantidos em África (tendo como contrapartidas montagens finais nesses países), tudo é possível… se houvesse visão nos nossos políticos e empresários.
    Coisa que não há.

  3. tens razão , onde anda o MBT Osório Brasuca?é por aí vai…IMBEL, etc, etc…

  4. Fenix

    Eu acho que era possivel fazer tudo quantos os outros fazem com parcerias lusofunas mais facil sozinhos não era impossivel apenas tinha de haver as tais vontade politicas porque no desenrascar nisso somos os melhores.

  5. e todos os cidadãos lusófonos têm que pressionar os seus políticos nesse sentido…

  6. taveira

    o problema e que nos países lusófonos de maior importância como Brasil e Portugal que de fato teriam a capacidade de faz elo ,existe preconceito e ate temor contra as forças armadas efeito colateral das ditaduras militares .fora a desorganização dos governos .e com isso as deixam de lado.
    Graças a deus no Brasil essa situação esta mudando não tão rápido como deveria mais esta, já em Portugal existem problemas que desviam a atenção como a crise o que realmente e uma lastima já que essa poderia ser uma das saídas para a crise ver o caso de Israel.

  7. Eu sou a favor de deixar q a ONU, essa instituição morta,homologadora das decisões ianks, cuidar das invasões as terras Palestinas realizadas pelas forças dos sionistas nazis, q matam mulheres e crianças , é ñ deixam q os palestinos tenham um país só deles…pq?Que o BRASIL fke de fora deste emblóglio…Os sionistas ñ querem a paz, vide as últimas atirude deles…shalom

  8. ela pode ser melhorada… e muito!
    ela funciona mal, decerto, porque os seus membros assim o querem.
    mas isso não tem que ser assim.

  9. Pingback: :::.. Poder Brasil ..:::

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: