Daily Archives: 2010/02/26

Sobre a forma como a “Europa do Norte” olha para a Europa do Sul e da falta de um “Sentimento Europeu”

Todas estas notícias que agora abundam em meios anglo-saxónicos e germânicos sobre a situação financeira nos países do sul da Europa e, sobretudo, de Portugal, resulta em grande medida de um acumular de preconceitos que têm muito de racistas. É isso que acaba por dizer o embaixador de Portugal em França, Francisco Seixas da Costa, num artigo publicado recentemente no jornal “La Tribune”.

Estes preconceitos contra Portugal sempre inquinaram a opinião dos países do norte da Europa contra Portugal e contagiaram agora as agências de rating e até os elementos mais imbecis da “Comissão Barroso”.

O embaixador recorda que Portugal – ao contrário da Grécia – nunca falsificou orçamentos nem contas públicas e que – ao contrário de muitos países – nunca deixou de honrar todas as suas obrigações internacionais e financeiras. Seixas da Costa recorda que os europeus do norte que na década de oitenta diziam que Portugal não tinha condições para se juntar à CEE e que na década de 90 alegavam que o país não se devia juntar ao euro, são agora os mesmos que o comparam à Grécia e a Espanha… Um destes cépticos foi Jacques Chirac que terá confessado achar que os portugueses eram todos “analfabetos”. Ora se esta é a gente que domina a União Europeia, agora que no Tratado de Lisboa, assume uma forma mais federalista do que nunca, então será que devemos continuar a olhar para estes europeus do norte como verdadeiros parceiros?

A Europa do Norte nunca foi capaz de olhar para a Europa do Sul com verdadeiros sentimentos de comunhão e comunidade e não o fará nunca. E se assim é, nunca haverá uma verdadeira “União Europeia”, mas uma “Federação Europeia” dominada pelo diretório dos Grandes do Norte da Europa. E desta “Europa”, Portugal não deve fazer parte… Abrindo assim pensamento, estratégia e motivação para buscar outras vias. Nomeadamente na Lusofonia.

Fonte:
http://aeiou.expresso.pt/seixas-da-costa-ataca-preconceitos-antigos-contra-portugal=f564868

Categories: Lusofonia, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 51 comentários

Quids S18: Que animal é este? (nome exato)

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S18 | 6 comentários

Sukhoi T-50: algumas notas e dúvidas

Sukhoi T-50 (http://www.7ele.com)

Sukhoi T-50 (http://www.7ele.com)

O primeiro voo do Sukhoi T-50 inundou de euforia muita gente… Mas muitos duvidam da capacidade da empresa aeronáutica russa para terminar o seu desenvolvimento e começar a fabricar este tipo de aparelho já em 2015, como indicam fontes oficiais russas…

O T-50 foi nitidamente concebido tendo em conta a furtividade, com baías de armamento internas. Mas continua a ser no essencial um Flanker (criado em 1977) agora com o aspecto externo de um F-22A Raptor, já que não tem motores de Supercruise, lhe falta um radar AESA. Poderá ser um par do F-35, mas ainda não do F-22, não pelo menos na sua forma atual.

É certo que na sua forma atual, o T-50, ainda é um avião nas suas primeiras fases de desenvolvimento. E se o Raptor entre o seu primeiro voo em 1990 e o primeiro uso operacional em 2005, esteve dez anos em desenvolvimento, como conseguirá a Sukhoi encurtar esse prazo para apenas cinco anos?

O protótipo T-50 apresentou várias superfícies em metal, o que indica que estas serão substituídas por materiais compósitos noutros protótipos e certamente, quando este avião furtivo chegar às linhas de produção, já que é difícil acreditar que um avião furtivo não use este tipo de materiais em abundância.

O T-50 apresenta os motores muito separados um do outro, o que garante excelente manobrabilidade com os seus jatos vetoriais, assim como bom espaço para armamento interno (um dos problemas do Raptor) ou espaço para combustível. As baías externas deverão ser usadas para mísseis ar-ar e serão complementadas por baías externas de armamento que nem sempre serão preenchidas de forma a baixa a elevada furtividade do aparelho.

Os motores que irão equipar o T-50 serão fabricados pela Saturn e serão completamente novos, não um desenvolvimento dos 117S, como se chegou a afirmar. Mas estas declarações da Saturn foram pouco depois desmentidas pelo vice-primeiro ministro russo Sergei Ivanov que disse que “a questão dos motores ainda está por dizer”, e que os motores do aparelho poderiam mesmo ser afinal os 117S que equipam os 3 protótipos. O que permitirá talvez cumprir o calendário de 2015, já que o novo motor supercruise só estará pronto lá para 2020, pelo menos…

O radar AESA está a revelar-se como outra dificuldade do T-50. O radar está a ser concebido pela Tikhomorov NIIP e está atualmente a ser testado no solo, devendo estar pronto para testes no protótipo do T-50 a partir de meados de 2010.

O T-50 continua a tradição russa de fabricar aviões capazes de transportarem grandes cargas de armamento, bem superior ao F-22, diga-se e na melhor tradição do Su-27.

A Índia é um parceiro importante deste programa (financiando 25% do seu custo total) e será cliente de metade dos 500 aparelhos já encomendados. O seu T-50 será o bilugar T-50UB, uma versão própria, desenvolvida pela empresa indiana HAL, a partir do T-50 original.

Fonte:
http://www.military.com/features/0,15240,210368,00.html?ESRC=dodnews.RSS

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , , | 4 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade