CARTA ABERTA AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA “IBÉRIA”

Excelentíssimos Senhores:

1. Como devem saber, as empresas de aviação civil que operam em Portugal são obrigadas a cumprir a legislação nacional e a respeitarem a cultura e a língua nacionais. Para poderem realizar as suas operações entre nós, recebem um alvará, emitido pela ANA e é a ASAE que é responsável pelo estrito cumprimento da lei nas suas operações. Daí, por exemplo, uma recente queixa à ASAE relativa à “Easyjet”, dado que a empresa britânica recusava as reclamações de perda de bagagens que não usassem a língua espanhola ou inglesa, conforme foi amplamente noticiado nos meios de comunicação social.

2. Embora opere em Portugal e tenha que cumprir a legislação portuguesa, a Ibéria mantém no nosso país apenas um escritório de vendas. Fazem reservas de segunda-feira a Domingo, mas, ainda que estejam a vender em Portugal e a portugueses, não se dignam a falar em português fora deste período conforme se constata na sua página web:

“Portugal

Reservas

707 200 000 (Português) De 09:00 a 20:00 horas locais de Segunda a Domingo.

(Inglês e Espanhol) 24 horas de Segunda-Feira a Domingo.”

3. Mas isto não é o mais grave: se um cliente português quiser apresentar uma reclamação pelo mau serviço prestado, o escritório da Ibéria em Portugal não o aceita. Nem aceita um correio eletrónico, nem um fax nem uma carta. Obriga os clientes portugueses, que compram e pagam os seus bilhetes em Portugal a uma empresa certificada para operar em Portugal, a enviarem uma carta em inglês ou em castelhano.

4. Nessa medida, o MIL, enquanto entidade que, sem complexos, defende, de forma coerente e consequente, a Lusofonia, irá apresentar uma reclamação junto do Instituto do Consumidor, da ANA e da ASAE:

i) Porque a Ibéria não cumpre a lei do consumidor em vigor e recusa a apresentação de reclamações em língua portuguesa;

ii) Porque a Ibéria mantém um serviço de venda (reservas) em língua não portuguesa, em Portugal (o número verde é de uma operadora nacional);

iii) Porque ainda que sejam portugueses uma parcela muito significativa dos seus clientes, a empresa não mantém a língua portuguesa no seu serviço de comunicações. Algo que, de resto, seria muito fácil, tendo em conta que na própria Espanha há já 3 milhões de falantes do Português da Galiza (língua galega).

Muito cordialmente

MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

www.movimentolusofono.org

Categories: Movimento Internacional Lusófono, Portugal, Sociedade, Sociedade Portuguesa | Etiquetas: , , | 4 comentários

Navegação de artigos

4 thoughts on “CARTA ABERTA AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA “IBÉRIA”

  1. Otus scops

    muy bien, coñ****.
    olé!

    p.s. – nas discotecas do Algarve e na Kapital as barwomen inglesas (que eram a maioria) não achavam minimamente necessário comunicar em português. se eu queria alguma coisa do bar dizia: please. um amigo meu, há uns anos, chamou-me à atenção para um facto: ingleses e espanhóis (sul-americanos incluídos) quando jogam ou treinam em Portugal NUNCA falam em português! nunca se esforçam para comunicarem na língua oficial da Republica. e tanto faz estarem muito ou pouco tempo.

  2. Hermes

    Eu infelizmente já alguns anos, creio que em 2004 também fiquei privada da minha mala quando viajei pela Ibéria para a Gran Canária, de facto fiz vários contactos telefónicos e cada vez que telefonava davam-me informações diferentes para reclamar, liguei para o dito escritório que me disse para fazer um fax com a relação dos pertences que estavam na dita mala, mas foi escrita em Português, eu não falo e nem escrevo Espanhol e também não faço qualquer esforço para os entender, porque eles também nos fazem o mesmo, no dia a dia quando tenho que falar com eles e gosto quando eles nos perguntam se falamos Espanhol dá-me um imenso gozo responder que só falo Português e Inglês, que eles não falam muito bem. Além disto foi-me solicitado as facturas de todas as despesas inerentes com a privação da minha mala e posterirormente foi-me enviado um cheque, claro que não foi imediato, mas acabou por se resolver.

  3. são indecentes e pior, porque é que a ASAE ainda não reagiu?
    Ou será que o nacional-babaquismo nos impede de protestar quanto Madrid viola de forma tão flagrante os nossos direitos?
    Veremos se (e quem) responde a esta carta…
    ASAE, IC e ANA, todas a receberam…

  4. ABEL VIANA

    hola venho por este meio pedir ajuda pois eu estou numa situação que começo por contar,comprei bilhete na iberia para viajar para ARMENIA-COLOMBIA sai de portugal dia 04/01/2011 comprei viajem directa ate ARMENIA-COLOMBIA fiz escala em madrid,quando cheguei a BOGOTA minha mala não apareceu,passados 7 dias foi uma constante todos os dias a telefonar para os escritorios iberia aqui en bogota,para madrid para portugal e nada de aparecer um funcionaria so a atender tem sido muyto dificil a comunicaçao com essa gente,se não enho aqui pessoas a me ajudar não sei o que seria,ainda mais se arranjou um numero da iberia na qual temos telefonado na qual nos tem dito que uma ves esta num pais outra ves em outro ó que e certo e que nada de aparecer,se estivesse perto do escritorio da iberia ja era outra coisa mas estou a 50 minutos de avion de bogota,não sei mas já perdi a esperanças disto tudo pois tinha la as minhas coisas para minha estadia aqui ja ja comprei alguma quase nada de roupa na esperançao de que a mala apareça.obrigado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: