Apoio do MIL à candidatura presidencial de Fernando Nobre

Para saber mais, clique AQUI e AQUI.
Visite o blogue do Núcleo de Voluntários de Lisboa: http://www.lisboacomfernandonobre.org

Categories: Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 18 comentários

Navegação de artigos

18 thoughts on “Apoio do MIL à candidatura presidencial de Fernando Nobre

  1. Otus scops

    confesso, estou empolgado.
    alguém diferente, desinteressado, com a vida arrumada logo não precisa teta da política, apartidário (ninguem o é 100%) e um excelente ser humano (tive a honra de o conhecer).
    talvez a mensagem não consiga ser passada, este que considero um dos maiores Portugueses vivos!

    tentarei apoiar amanhã 19-02-2010 no Padrão dos Descobrimentos pelas 20.00h

  2. Fred

    Grande CP !

    Desculpando a minha completa ignorância, tem chances?
    Quando houver, poderia disponibilizar o programa de governo?

    Forte Abraço

    Fred

  3. Quem sabe?
    A desilusão pelos partidos do Sistema é hoje tão grande e o abstencionismo tão alargado que pode acontecer uma surpresa…
    nas últimas presidenciais um candidato a-sistémico conseguiu um supreendente 2ç lugar, pelo que… tudo pode acontecer!
    o nosso regime não é presidencialista (como o vosso), pelo que um PR não tem propriamente um “programa de Governo”
    mas verás o que ele pensa por aqui
    http://fernandonobre.blogs.sapo.pt/

  4. maria silva

    onde me dirigir para subscrever a candidatura do Dr.Fernand Nobre ? Moro e Sintra

  5. Em
    http://fernandonobre.org/
    na ligação para “voluntariado”
    encontrará os dados que precisa…
    eu já me inscrevi!

  6. Fred

    é semipresidencialista não é isso? Apenas chefe de estado e o governo fica com o pimeiro ministro.
    O Brasil já teve primeiro ministro, um período parlamentarista, se bem me lembro das aulas de história, foi o Tancredo Neves o PM, acho que de 1961 a 62, mas não vingou por aqui. Menos que 1 ano! Logo depois, em 64, veio o golpe mililar e tudo mudou.

    “Contra a indiferença” já é um bom começo!!!
    Não ter a nossa obrigatoriedade do sulfrágio realmente pode mudar o resultado.

  7. é isso.
    é o nosso tipo de regime.
    confesso que não sou grande adepto deste regime, onde o PR é pouco mais que uma figura de estilo e esvaziada de poder.
    preferia um sistema presidencialista, sem partidos, mas eleições uninominais em que os deputados fossem representantes dos municípios que os elegiam.

  8. Fred

    Sem partidos? Bem diferente, fica difícil, mas é diferente, como você financiaria uma campanha por exemplo?

  9. bem, claro!
    pessoalmente, acho que a raiz da corrupção na politica são os “desinteressados” financiamentos e ofertas de particulares e empresas, e que o Estado devia financiar totalmente todas as campanhas, logo, sim, seria assim que as campanhas seriam financiadas: pelo Estado e impondo sempre tectos máximos razoáveis, não aquelas barbaridades que hoje se gastam nas campanhas eleitorais…

  10. Fenix

    Apoiado a !00% clavis.

  11. Fred

    Então Clavis, pelo lado operacionalmente, sem partidos fica dificil para controlar as candidaturas e o dinheiro público a fundo perdido para a campanha. Em uma cidade pequena, talvez se possa até controlar, mas em uma lisboa por exemplo, do Sr Aarão a Dona Zumira irão concorrer, vai ter dinheiro para isso tudo? E ainda tem o tempo de exposição, palanques, midias etc e tal. Como distribuir com justiça tudo isso sem partidos?
    Bem ,sei que aqui não é o forum pra isso.
    Peço desculpas pelo fora do tópico. 🙂

    Forte Abraço.

  12. Fred

    Xii,
    por outro lado, o operacional,….

    🙂

  13. Fenix

    O dinheiro para determinada cidade ou aldeia é fixo e conforme a sua riquesa e dividido de forma igual para todos os candidatos quantos mais forem os candidatos nemos dinheiro tem para cada um para sua promoção para eleições.E sem partidos é facil.

  14. difícil, mas não impossível. O Estado daria tanto capital (até um tecto) quantas mais fossem as assinaturas recolhidas…
    e todo esse material publicitário realmente serve para esclarecer alguém? não me parece… pelo contrário! o debate poderia assim ser o principal, não anúncios e cartazes!
    venceriam as melhores ideias e não o melhor marketing político, e isso só poderia ser uma coisa boa!

  15. Fred

    sim, sim, impossível não, difícil como todos os inícios de processos, mas impossível não, afinal impossível é algo que não existe em política! 😉

  16. pois não… quem diria há uns anos que Lula chegaria a presidente, hem?

  17. Fred

    Verdade! Um dado curioso. Essa vai ser a primeira vez, pelo que me lembro, de uma campanha política sem Lula candidato a presidente. uns 20 anos pelo menos!
    Acho que isso Mesmo, Sarney foi indireto, a partir dai toda disputa para presidente, estava ele lá!

  18. pois é! bem observado! 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: