O Ciclo Solar engasgou

(Manchas Solares em http://www.ciencia-cultura.com)

As Manchas Solares são regiões mais escuras do Astro Rei que podem ser tão grandes que caberiam nelas dez planeta Terra. As Manchas Solares são a expressão mais visível do magnetismo solar e no dito “máximo solar” ou seja no pico de atividade magnética do Sol desencadeiam na superfície do Sol tempestades com protuberâncias com velocidades superiores a 100 km por segundo. Após esta época de turbulência, o Sol entra num período de tranquilidade. Ora, depois da sua última época calma, a superfície do Sol continua calma. O primeiro ciclo solar registado pelo Homem data de 1761, mas é possível seguindo fontes mais antigas, recuar até pelo menos 1610.

O problema é que o ciclo atual não deu ainda ares da sua graça. Supostamente, o ciclo devia ter começado em começos de 2008, mas tal de facto, ainda não aconteceu. Alguns astrónomos vieram depois dizer que o novo ciclo solar iria afinal começar em 2009. Mas parecem ter também falhado… De facto, o ciclo já começou em janeiro de 2008 como indicam as observações da inversão da polaridade do campo magnético das raras regiões ativas que hoje existem no Sol.

O satélite europeu Ulysses mediu uma queda superior a 20% da pressão do vento solar desde os anos 90, uma diminuição de 0,02% da radiação solar desde 1996. Não nos preocupemos, contudo, excessivamente: o Sol continua a ser uma estrela muito estável, especialmente se comparada com outras. E vai continuar a ser estável durante mais 4 ou 5 biliões de anos. Mas o ciclo de inversão de polaridade do campo solar de onze anos que consiste no transporte progressivo de gás magnetizado do equador para os polos está agora a acontecer com uma intensidade anormalmente baixa, isso é certo, e a ter um inesperado (e positivo) no Aquecimento Global, dando à Humanidade um bónus inesperado que esta tem que aproveitar. O trabalho de dois cientistas norte-americanos: Mattew Penn e William Livingstone indica que se a tendência atual de queda de temperatura das manchas solares continuar, já em 2015, todas as manchas poderão ter desaparecido definitivamente do Astro Rei e as próximas gerações não as verão mais.

Fonte:
Science & Vie, novembro de 2009

Anúncios
Categories: Ecologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “O Ciclo Solar engasgou

  1. Convido-os a conhecerem este interessante estudo amadorístico que faço de forma transparente na Web. Trata-se de relacionar algumas atividades solares e suas influências no tempo meteorológico aqui na terra. As manchas solares são, segundo este estudo, sinais de regiões donde emanam grandes lóbulos magnéticos diretos, com os quais o sol, em sua movimentação rotativa, varre o espaço interplanetário.

    Conforme informação do artigo acima, se as manchas solares diminuirem, ou se extinguirem, teremos, ainda segundo a pesquisa com link abaixo, provavelmente um grande ciclo de maior intensificação das chuvas e de eventos severos em todo o mundo.

    Para conhecer a pesquisa, que se propõe participativa :
    http://groups.google.com/group/ambientecientifico1/web
    OU NO GOOGLE, DIGITAR : “PAGES CIENTIFICO 1”

    Obrigado,

    Luiz Spinola

  2. se esse factor constante (até agora) do clima desaparecer, nada ficará como dantes… veremos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: