A Roche escondeu dados clínicos sobre a eficácia do Tamiflu

A multinacional farmacêutica Roche – que fabrica o muito mediático antiviral Tamiflu – terá escondido informação que permitiria avaliar a eficácia do seu medicamento. A informação assim ocultada terá impossibilitado que o mundo científico pudesse aferir efetivamente da eficácia – ou não – do medicamento da Roche. Em especial, a multinacional terá escondido o resultado de ensaios clínicos com o Tamiflu.

Por outro lado, um estudo cobrindo informações publicamente conhecidas demonstrou que não existiam provas de que o Tamiflu pudesse impedir que pessoas saudáveis tivessem complicações como a pneumonia. O estudo demonstrou que o Tamiflu pode reduzir o tempo de manifestação dos sintomas um ou dois dias, mas não ficou demonstrada a sua capacidade para impedir a aparição de condições médicas mais graves. O estudo refere também que a Roche ainda não tornou públicos estudos sobre a eficácia do Tamiflu e isto apesar de muitos governos terem já feito stocks deste medicamento e de a multinacional ter multiplicado em consequência os seus lucros e valorização bolsista.

Este secretismo da Roche quanto aos efeitos do Tamiflu é muito suspeito. Os dados conhecidos indicam que o medicamento é apenas marginalmente útil e que as comprar feitas por alguns governos, como o britânico, que comprou um stock suficiente para metade da sua população, foram precipitadas e economicamente estúpidas.

Fonte:
http://www.guardian.co.uk/world/2009/dec/08/tamiflu-swine-flu-roche

Anúncios
Categories: Ciência e Tecnologia, Saúde, Sociedade | Etiquetas: | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A Roche escondeu dados clínicos sobre a eficácia do Tamiflu

  1. Lusitan

    Por norma a indústria farmacêutica não oculta dados sobre ensaios clínicos. Só não os publica. Se um profissional de saúde entrar em contacto com a empresa e pedir um determinado estudo, por vezes até comparativo entre medicamentos de empresas rivais, regra geral o estudo é-nos fornecido normalmente numa questão de horas. Muitas vezes a empresa até tem de pagar para aceder a esse estudo. No entanto não ponho as mãos no fogo por ninguém e muito menos por um medicamento de muito pouca utilidade a quem os media atribuíram um papel de salvador da humanidade.

  2. bem, o artigo do Guardian é claro…
    “Dr Godlee and Professor Mike Clarke, director of the UK Cochrane Centre, call in the BMJ for new global legislation to ensure all trial data on drugs that have been granted a licence must be published in full.”
    e em:
    http://www.bmj.com/cgi/content/full/331/7527/1277
    revela-se aqui que já sabemos… o tamiflu nunca passou de um balão mediático, inchado pelos media por interesse ou ignorância:
    “”The fact is we have to be suspicious,” Professor Collier said, adding, “Perhaps the media should speak to more than one person when it’s looking for comments or information. Somehow the mainstream media needs to think more on what it’s going to do about this.””

  3. Lusitan

    …all trial data on drugs that have been granted a licence must be published in full… – Porque até agora a informação publicada em artigos cientificos podia ser selecionada. No entanto em caso de um pedido de um profissional de saúde, a indústria é obrigada a fornecer os dados sobre esse medicamento, se for essa a vontade do “pedinte”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: