A “Igreja da Cientologia” com problemas em França e… porque pode agir livremente em Portugal?

(Tom Cruise, o Goebbels moderno?)

A “Igreja” da Cientologia é uma das anomalias sociais mais intrigantes da atualidade… Recentemente, um tribunal parisiense levou-a à barra, acusando-a de “fraude organizada”. O caso em questão envolve uma mulher de nacionalidade francesa que se queixou de que fora forçada a pagar grandes quantias em dinheiro depois de lhe terem “oferecido” um “teste de personalidade gratuito”.

Em França a Cientologia é legalmente uma “seita”, não uma religião e se perder este caso poderá ser simplesmente proibida do território francês, como aliás já ocorre na Alemanha mas que nunca tinha acontecido em França porque em casos anteriores a Igreja nunca foi acusada, apenas indivíduos a ela filiados. Essa mudança radical de estratégia pode agora revelar-se fundamental para erradicar esta praga também de França…

No total, e depois de ter sido abordada por cientologistas que lhe ofereceram um teste de personalidade, a francesa terá gasto mais de 21 mil euros em cursos, cassetes, DVDs e livros.

Infelizmente, em Portugal a Seita foi legalizada em Novembro de 2008 como “religião” pela Comissão da Liberdade Religiosa da Assembleia da República num dia em que os deputados da Nação não estavam particularmente despertos ou informados do negro historial da “Igreja” pelo mundo fora e especialmente em vários países europeus. Até quando, senhores deputados?

Fonte:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/8066743.stm

Anúncios
Categories: Política Nacional, Portugal, Sociedade Portuguesa | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A “Igreja da Cientologia” com problemas em França e… porque pode agir livremente em Portugal?

  1. pedronunesnomundo

    por partes:

    – é verdade que Portugal é ele mesmo um fenómeno esquisito disso das “liberdades”. muito solícito nos “grandes saltos em frente” sociais, muito saloiamente liberal no discurso, muito albergue espanhol nas “liberdades e garantias”, quando na verdade só é assim porque sai muito mais barato em tempo e pachorra aos preguiçosos senhores pensantes essa via do que parar, reflectir, traçar limites racionais e assumir as fricções que daí viriam

    – é verdade que a chulice religiosa cientológica é enorme e agressiva. mas como católico tenho de encaixar a acusação de que a própria Igreja tem um longuíssimo historial de sangramento financeiro de populações para os cofres de Roma. e qualquer religião que não seja “de Estado” – como convém que não seja – é junto do povo de crentes que se sustenta. cada uma à sua maneira

    – é verdade que a cientologia se reveste de um simplicismo ou de um complexismo extremos, estratégicos e manipuladores, de acordo com os interlocutores ou com as situações. recordo-me como a uma porta Actor Taborda, junto ao Liceu Camões, havia uns jovenzinhos
    no passeio a propor aos putos fazer uns “testes para ver como se sentiam”, e de fazer um e ver hoje como aquela treta se pode chamar “religião”

    – é verdade que a cientologia pode – como qualquer “religião” – facultar a alienaçãozinha desejada por muitos para o seu dia-a-dia, sem que saibam a quantas andam. recordo com com um sorriso uma situação gira, em certa conferência, em que um… bem… idiota! representante da Igreja da Cientologia de Portugal tentava da maneira mais atabalhoada que se possa imaginar explicar o que ela era, tendo eu ficado muito mais bem servido com o resumo que fiz de umas leituras de véspera sobre a dita (numa época sem net…)

    agora, acho que tocas num ponto importante. o do legado cultural que a religião católica transporta, trouxe até aqui e aqui fez florescer durante eras. “aqui”, em Portugal, na Europa, no Ocidente
    e no ponto em que muita gente se recusa a tocar: na importância que esse legado tem nas nossas vidas diárias e íntimas de cidadãos. é que sem ele, a Igreja seria mais uma “igreja” (“eclésia” – assembleia), mero conjunto aleatório de pessoas com uma crença comum
    que não é o acontece!

    e perante o nosso código de valores instituído, todas estas neo-propostas modernaças de felicidade celeste e predação financeira apenas devem merecer relativa tolerância
    mas nunca a equiparação material a grandes religiões culturais que cimentaram civilizações e Histórias

    mas isso seria tão politicamente incorrecto!…

  2. A Cientologia é na minha opinião uma seita perigosa. Perigosa porque usa a linguagem “científica” para recolher – pela via da credibilidade que a Ciência merece – credibilidade. Com esses testes falsos que viste, torna científica algo que as religiões tradicionais fazem pela via da Fé, da Contemplação e da Meditação.
    O facto de ser gerida como um negocio e de ser o produto da mente de um escritor de FC e os métodos “comerciais” de recrutamento/proselitismo que usa, dão o nó final.
    Muita coisa me desagrada no Catolicismo, mas não vejo na sua vertente atual o Mercantilismo da Cientologia…

  3. Vamos juntos eliminar a cientologia! Não deixem que entrem em suas cidades e países, junte logo as assinaturas, leve-as a prefeitura enquanto são fracos na cidade, depois que fizerem politicos e policiais como membros tudo fica mais difícil!

    A cientologia não é brincadeira, é muito perigosa, precisamos agir rápido e sem parar!

    Não deixemos mais nenhum criança ser abusada por eles, não deixemos mais ninguém morrer por causa de suas loucuras, não agir é tolerar o que fazem!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: