Daily Archives: 2009/06/16

Os EUA preparam-se para perder para a China a Corrida Espacial para a Lua

A caminho da Lua mas... só depois dos chineses em http://www.linuxdevices.com

A caminho da Lua mas... só depois dos chineses em http://www.linuxdevices.com

Segundo um especialista australiano, os EUA estariam prestes a corrida espacial para a Lua para a China. O avanço constante e cuidadosamente planeado do programa espacial chinês dará rapidamente ao país a capacidade técnica para colocar astronautas (taikonautas) na Lua antes de os EUA conseguirem regressar ao nosso satélite natural.

A China coloca homens em órbita desde 2003, fez o primeiro “passeio espacial” em 2008, na missão Shenzhou 7. Um ano antes, a China colocava uma sonda em órbita lunar e até 2011 vai enviar uma segunda misto. Os planos atuais – e nenhum anterior plano espacial chinês falhou uma data antes – preveem a colocação de um rover antes de 2020.

De facto, atualmente, até a Índia – que começou com grande atraso frente à China – está a recuperar muito rapidamente e após a sua primeira missão lunar, lançada em 2008, vai colocar um rover na Lua em 2012 e irá colocar dois astronautas em órbita antes de 2015.

Há indícios de que a China tenciona colocar um homem na Lua em 2016 e se assim for, então, a derrota norte-americana nesta nova “corrida espacial” estará consumada já que a Orion, que está a ser desenvolvida pela NASA, não estará pronta a realizar a primeira missão lunar antes de 2020. Esta tendência declinante é reforçada pela pouca importância que Obama deu à nomeação de um novo Administrador para a NASA, desde que Michael Griffin se demitiu, com os últimos cortes orçamentais da Agência (que aliás, estão por detrás do programa Orion) e pela atual recessão económica, que está a afetar todos os programas governamentais e mudará as prioridades orçamentais pelo menos durante os próximos dez anos.

Todas estas dificuldades serão aproveitadas pelos seus concorrentes e, sobretudo, pela China, que não deixará passar certamente a oportunidade de realizar um grande golpe de propaganda ao enviar primeiro homens para a Lua… A tecnologia para enviar uma missão tripulada circumlunar já está à sua disposição, e é provável (na sua tradição de “pequenos, mas seguros passos”) que a executem antes de colocar um homem no solo lunar, ou seja, antes de 2016, e nos próximos três a quatro anos. Nas barbas dos americanos, com o seu programa espacial atolado numa burocracia gigantesca, em cortes orçamentais crónicos, falta de visão e estratégia e crise económica profunda.

Fonte:
http://www.moondaily.com/reports/USA_Could_Lose_New_Moon_Race_999.html

Anúncios
Categories: China, Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: , | 16 comentários

Quids S16: De que ilha foi tirada esta fotografia?

ssss2L

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 6:00 e as 10:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 30 pontos.

6. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S16 | 14 comentários

Os EUA param de construir F-22 Raptors

A decisão assumida recentemente pelo Secretário de Estado (uma espécie de ministro da Defesa, nos EUA) de interromper a produção do F-22 terá sérias consequências a longo prazo. É claro que os elevados custos do programa Raptor jogaram aqui um papel decisivo, com os 3,5 biliões de dólares que custa aos EUA manter o sofisticado aparelho em produção, mas o problema está em que no tipo de guerras em que os EUA estão empenhados à décadas e irão (previsivelmente) estar nas próximas, ou seja, o Iraque e o Afeganistão, um caro, excelente, e furtivo avião de superioridade aérea como o Raptor está longe de ser uma prioridade.

Mas parar agora a produção do Raptor vai deixar apenas 187 aparelhos do tipo disponíveis para a USAF, portanto muito aquém dos 243 que esta disse precisar para substituir o F-15, um número que a USAF foi descendo sucessivas vezes, tendo começado com… 750!

O relativamente escasso número de Raptors disponíveis na USAF vai ser particularmente evidente nos próximos anos, quando os EUA tentarem manter o mesmo tipo de influencia global e tiverem que competir em vários cenários simultâneos com os mais sofisticados aparelhos russos e chineses que estão atualmente a ser desenvolvidos e contra os quais o JSF simplesmente não é um par adequado…

Muitos criticam a Lockheed Martin e a Boeing por esta situação, e com razão… Os elevados custos do Raptor não são fáceis de explicar e resultam em grande medida de um programa de desenvolvimento demasiado extenso no tempo, já que o programa começou em 1986 e só 19 anos depois é que o primeiro aparelho foi entregue à USAF. Com efeito, aviões bem mais revolucionários nas suas épocas, como o Me 262, o SR-71 ou até o F-15, tiveram apenas cinco anos em desenvolvimento antes da sua entrega à força aérea. Nada de parecido aconteceu com o Raptor. Alguns acham que esta dilatação resultou de interesses escuros por parte das construtoras, outras busca esta explicação em níveis gigantescos de corrupção no complexo militar-industrial norte-americano. Tudo isso explicaria estes 19 anos e os 11b biliões gastos em desenvolvimento, antes do avião entrar em produção, fase que iria somar ainda mais alguns biliões até aos 69 biliões atualmente estimados como custo total do programa.

O fim do programa F-22 significa que os EUA terão que investir em atualizações dos F-15, como o “Silent Eagle”, que replicando modelo de sucesso da Sukhoi, pegou num caça relativamente antigo (o Su-27), o modernizou sucessivamente (até ao Su-34) e o tornou quase em par do F-22. Com menos de 200 Raptor disponíveis nas próximas décadas, os EUA terão que adquirir centenas de “Silent Eagle” se quiserem manter algum tipo de paridade em superioridade aérea com chineses e russos.

Fonte:
http://www.defensereview.com/f-22-raptor-program-cancellation-defensereview-weighs-in/

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , | 22 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade