Daily Archives: 2009/06/11

O “Large Hadron Collider” (LHC) está quase reparado

O último eletro-magneto reparado em http://i.dailymail.co.uk

O último eletro-magneto reparado em http://i.dailymail.co.uk

A colocação do último eletro-magneto substituto do “Large Hadron Collider” (LHC) em finais de abril marca um passo decisivo para a reactivação daquele que é o maior projeto científico de sempre.

Esta reposição marca o fim dos trabalhos de reparação do LHC depois do acidente do passado mês de setembro. Agora, todos os eletro-magnetos reparados estão a ser de novo ligados entre si e decorre a instalação de novos sistemas de segurança que irão impedir novos acidentes como o de setembro.

Os planos atuais preveem a reativação do LHC no outono deste ano, funcionando sem interrupção, até 2010, executando um denso programa de investigação que a avaria de setembro deixou interrompido.

Um total de 53 eletro-magnetos foram removidos do LHC desde setembro, dos quais 16 tinham apenas dados ligeiros, que foram reparados, 37 estavam tão danificados que tiveram que ser substituídos por unidades em stock, estando agora a ser alvos de profundas reparações de forma a que possam ser usados como peças de reposição em futuras avarias.

Os novos sistemas de segurança agora em instalação no LHC irão permitir uma monitorização muito intensa do LHC que impedirá a ocorrência de acidentes semelhantes aos de setembro de 2008 e ativar as também novas válvulas que libertam hélio de uma forma segura e controlada se existirem fugas no interior dos eletro-magnetos.

Estes sistemas serão assim parte essencial para que o LHC continue a funcionar durante os 15 a 20 anos para que foi projetado.

Fontes:
www.cern.ch/bulletin
www.twitter.com/cern
www.youtube.com/cern
http://press.web.cern.ch/press/PressReleases/Releases2009/PR06.09E.html

Categories: Ciência e Tecnologia | Etiquetas: | 4 comentários

Descobriram a Atlântida no Google Earth?

Foi graças ao Google Earth que foi descoberta uma rede de linhas nas profundidades atlânticas a perto de mil e duzentos quilómetros das Canárias. As imagens que podem ser vistas por todos nos seus computadores revelam um rectângulo perfeito com varias centenas de quilómetros de lado e foram descobertas na ferramenta da Google por um engenheiro aeronáutico de nome Bernie Bamford.

As coordenadas da descoberta são 31 15’15.53N 24 15’30.53W e correspondem a um dos locais onde a tradição coloca a desaparecida civilização da Atlântida. Segundo o “Times e Crítias” do filósofo ateniense Platão, o continente ter-se-ía afundado no Atlântico (“além das Colunas de Hércules”) numa data que corresponde a cerca de dez mil anos a.C.

A descoberta merece toda a atenção da comunidade científica, admite Charles Orser, da Universidade de Nova Iorque que afirma: “o local é um dos lugares mais conhecidos como possível localização da Atlântida, e merece certamente um olhar mais atento”.

O local foi encontrado pela utilização do “Google Ocean”, uma extensão do Google Earth que permite explorar o fundo dos oceanos e que contém milhares de imagens, captadas em expedições oceanográficas, contribuir com fotografias, e conhecer detalhes sobre os locais que visionam. Como o Google Sky, a ferramenta não tem um intuito monetário imediato, procurando antes do mais capitalizar tráfico para o serviço principal do Google Maps, onde existem já mecanismos de monetarização montados e lucrativos. É claro que a ter fé em E. P. Jacobs (“O Segredo da Atlântida” da série Blake & Mortimer) não seria impossível que houvesse aqui, ao largo das Canárias, uma civilização submarina atlante disposta a figurar com anúncios nos sistemas comerciais de mapas e geolocalização…

A localização da Atlântida perto das Canárias é concordante com as teses do autor francês Robert Charroux que alegava que os guanches, os habitantes das Canárias massacrados pelos espanhóis até à total extinção, eram os descendentes do afundamento da Atlântida e que a sua religião naturalística e matriarcal era testemunho dessa antiga civilização mítica perdida entre as ondas do Atlântico e agora talvez redescoberta via… Google Earth.

P.S.: E ainda havia que dissesse que o Google Earth não servia para nada…

Fonte:
http://www.telegraph.co.uk/scienceandtechnology/technology/google/4731313/Google-Ocean-Has-Atlantis-been-found-off-Africa.html

Categories: História, Hoaxes e Mitos Urbanos, Informática, Mitos e Mistérios | Etiquetas: | 9 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade