Estado (miserável) do programa MLU dos F-16 da Força Aérea Portuguesa

F-16A da FAP em http://www.zap16.com

F-16A da FAP em http://www.zap16.com

A Força Aérea Portuguesa vai modernizar mais… 3 caças Lockheed Martin F-16 A (Block 15) para o padrão Lockheed Martin F-16 AM aplicando aos mesmos o programa MLU “Mid Life Upgrade”. A notícia resulta de uma declaração pública do ministro da Defesa, Nuno Severiano Teixeira, que a proferiu durante uma visita à Base Aérea nº 5, onde uma parcela do upgrade é realizada. Segundo o ministro, desde 2003, 15 F-16 A já teria sido convertidos para o padrão F-16-AM, graças à instalação do MLU, um trabalho que estará concluído até 2012, ano em que todos os F-16 da FAP estarão nesse padrão. O programa irá custar aos cofres do Estado mais 20 milhões de euros e será executado pelas OGMA. Cada F-16MLU deverá assim ficar próximo dos 20 milhões de euros por aparelho, ou seja, menos de metade de um Typhoon novo… Aparelho menos versátil, contudo.

Desde logo, é patente uma manipulação de “marketing político” quanto aos números apresentados. Severiano Teixeira fala de “já foram modernizados 15 aviões, prevendo-se chegar ao final do ano com 18” evitando diretamente mencionar que o número de F-16 atualizados é de apenas 3, a que se somam os 7 já modernizados no passado! É que uma declaração do género: “vamos modernizar 3 F-16” não gera sound-bytes tão sonantes como mencionar a diferença entre dois números maiores e esperar que a maioria das pessoas não se dê ao trabalho de fazer a aritmética entre os dois….

O padrão F-16MLU é exteriormente muito semelhante ao F-16OCU, mas capacita o F-16 para missões ao mesmo nível dos melhores aviões em operação nas melhores forças aéreas do mundo, incluindo um novo computador e novo software; um redesenho do cockpit e do interface piloto-máquina; um radar melhorado no uso ar-ar e ar-solo; um novo identificador eletrónico de aeronaves; um sistema GPS, assim de um Data Modem e de um Link16, comunicações criptográficas e de óculos de visão noturna e Helmet Mounted Sight, entre outras alterações de menor monta. O upgrade MLU torna possível o cumprimento de todo um novo leque de missões desde a deteção de alvos terrestres e aéreos a longas distâncias, à operação sob quaisqueres condições meteorológicas; à identificação eletrónicas de outras aeronaves e à integração do aparelho em redes de campo de batalha, assim como a utilização de todo um novo leque de mísseis de longo alcance e de bombas guiadas por Laser e GPS. A instalação do MLU vai aumentar o tempo de vida da célula dos F-16 e torná-los aviões Block 50 standard, uma versão bem mais compatível com a norma OTAN do que a obsoleta atual Block 15 standard. Os pacotes MLU M2 comprados por Portugal foram fabricados na Bélgica em 2003.

Para além da modernização dos aparelhos, há duas questões que não vi ainda mencionadas pelos políticos que nos regem: é verdade que os pilotos da FAP não estão a cumprir as horas de voo mínimas estabelecidas e isso está a começar a erodir seriamente os seus padrões operacionais. Algo que pode vir a revelar-se fatal se os seus aviões forem empenhados numa missão internacional, como as missões de escolta que foram cumpridas pelos F-16 na Sérvia, porque não podiam operar armamento moderno como mísseis BVR ou bombas guiadas.

Na atualidade, apenas 10 F-16 Block 15 e 15 F-16 MLU estão disponíveis na FAP, mas um número indeterminado dos Block 15 já não voam há bastantes meses pelo que poderiam ser vendidos a um preço bastante interessante (como aliás chegou a ser noticiado), o problema é que os EUA obrigam a um acordo prévio, e isso tem dificultado as vendas dos aparelhos… Ou seja, além de termos um número reduzido de aviões de primeira linha, quase metade operam num padrão obsoleto, um número significativo destes (5-10) não voam há meses, os pilotos não recebem as devidas horas de voo exigidas para manter a sua operacionalidade, e, não há prazo qualquer plano para modernizar toda a frota e muito menos, planos para substituir estes aviões por um aparelho idêntico na sua classe aos nossos parceiros da OTAN, como o Rafale ou Typhoon! Que panorama!

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/F-16_Fighting_Falcon

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1377509http://www.ogma.pt/defense_pt.html

Categories: DefenseNewsPt, Defesa Nacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: , , | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Estado (miserável) do programa MLU dos F-16 da Força Aérea Portuguesa

  1. LS

    Às vezes fico parvo com a burrice que as pessoas deitam cá para fora, os GD/LM F-16A/B da FAP são tão capazes como os das forças aéreas europeias bem como outros caças do mundo, os primeiros F-16A/B Block 15OCU tinham capacidade BVR podendo usar os AIM-7F/M Sparrow a questão foi que nós nunca compramos esses misseis para usar cá nem solicitamos aos nossos amigos de Espanha RU ou Italia o empréstimo ou compra desses misseis na altura da missões se bem que a capacidade BVR do sparrow é de cerca de 60Km e a do F16A OCU é cerca de 50Km e por outro lado também não comprámos os pylons 3 e 7 especiais para lançamento dos mesmos, lembro que os nossos primeiros F-16A tinham capacidades parecidas ás dos F-16A ADF usados pela ANG da USAF na defesa aérea do território e posteriormente fornecidos as diversas forças aéreas como por exemplo a Italiana até a chegada do Eurofighter mas o engraçado é que o mesmo já está em serviço e os Italianos mantêm o F-16 porque será, ao passar para o padrão MLU que neste momento a FAP já está a aplicar o MLU tape M5, tendo começado com o a tape M3, mais o Falcon Up/SLIP (Falcon Up/SLIP – Structural Life Improvements Program, permite que os nossos 40 F-16AM/BM fiquem com capacidades iguais às dos F-16C/D Block 50/52 em termos de estrutura e de armas equivalente sendo a diferença cerca de 25Km menos na deteção e uso de armas BVR AAM, para além de que os motores estão sendo upgraded como aliás se faz nos EPAF e nos EUA visto que já não se fazem motores PW F-100, por isso os nossos caças sendo capacitados no que há de melhor no mundo neste momento, no seu padrão MLU Block 20 que é muito equivalente ao Block 50/52 dos US, se tem de falar mal falem é de que não se faz mais mesmo o pais passando pela crise em que está já deveriamos ter todos os equipamentos que compramos e ainda não veio e o mais grave é que já está pago, fala-se do Eurofighter mas por pouco mais de 1/3 do preço de um EF-2000 fica-se com um avião superior na maioria das prestações.

  2. Obrigado, LS. São achegas importante e muito informativas (e animadoras).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: