Anjos e Demónios: Erros e Inconsistências do filme de Ron Howard, a partir de um livro de Dan Brown

Anjos e Demónios em http://www.zastavki.com

Anjos e Demónios em http://www.zastavki.com

Este fim-de-semana fui ao cinema. Tendo em conta a raridade destas deslocações nos dias que correm, isso, poderia até já constituir notícia. Mas não, esse não é o tema deste texto (que seria pouco mais do que irrelevante, claro), mas o filme que fui ver foi o “Anjos e Demónios”. Obviamente, trata-se de um filme de entretenimento, não de um ensaio histórico ou filosófico e – ainda mais obviamente – o filme “comprime” a narrativa e enredo do livro até um ponto tal que chega mesmo a prejudicar a compreensão da história e o desenrolar do enredo, mas enfim… De qualquer forma, essa compressão significa que muitos dos detalhes e erros do romance original de Dan Brown estão omissos na sua versão cinematográfica, o que para ele é sempre uma sorte… Porque são os erros factuais são bastantes, como poderão constatar na Internet, rapidamente.

O que é mais curioso é que Dan Brown vende os seus livros com a alegação de que faz uma investigação muito aturada antes de publicar o que quer que seja, mas depois, dá aos factos este tratamento de polé… No “Anjos e Demónios”, na badana alega por exemplo que “todas as referências a trabalhos artísticos, túmulos, túneis e arquitetura em Roma são inteiramente FACTUAIS.” e se assim o diz, então opta conscientemente por abandonar o terreno firme da História e da Verdade sem o substituir pela ficção e pela criação artística. Na verdade, adultera intencionalmente os factos históricos, não o assume e “vende” os seus produtos como “factos romanceados”, que efetivamente, não são.

Eis uma lista dos 26 erros que me parecem mais evidentes e que podem ser encontrados no filme (já que o livro, esse, não li):

1. Langdon diz a Vittoria que o Panteão “obteve o seu nome da religião original praticada aqui, o Panteísmo, a adoração de todos os deuses“. Em primeiro lugar, os romanos não praticavam o Panteísmo, a religião que defende que Deus está em tudo e parte ativa de todos os fenómenos. Os romanos eram, como os gregos, de onde importaram o essencial da sua religiã politeístas, isto é, adoradores de várias divindades. “Pan” denota “união”, ao invés de “Poli” que denota em latim, pluralidade… Brown confundiu os dois termos.

2. Os Illuminati não são, nem de perto, aquilo que Dan Brown faz deles… Não se tratam (ou tratavam) de um grupo secreto de cientistas e matemáticos devotado à promoção da ciência e do progresso científico, mas de um grupo diretamente oriundo da Maçonaria Alemã e que – oficialmente – teria sido encerrado pela policia da Bavária em 1785. Os Illuminati teriam sido fundados por Adam Weishaupt em 1776. Existe um grande número de historiadores que acredita que o “Great Seal” presente nas notas norte-americanas de dólar testemunha a influência da sociedade secreta na fundação dos Estados Unidos. Os Mações estavam bem dentro dos primeiros governos dos EUA, isso é certo, sendo por exemplo o vice-presidente Henry Wallace um Mações dos mais altos graus. E este selo aparece no filme, mas sem que exista um detalhe explicativo sobre o mesmo…

3. O comandante da Guarda Suíça é um tal de “Olivetti”. Ora esse é um nome italiano e a maioria dos comandantes da Guarda são além de origem suíça, pertencentes à aristocracia de fala alemã. É certo que existem cantões suíços de língua italiana, mas não é daqui que provêem os comandantes da Guarda… O atual é o coronel Daniel Anrig e o seu predecessor era o coronel Elmar Mader, ambos de cepa germânica.

4. Quando o Camerlengo descola num helicóptero da Praça de São Pedro, conseguiria fazê-lo a partir de qualquer helicóptero? Geralmente a certificação é dada para um aparelho e modelo muito concreto e é muito dificil operar aparelhos de fabricantes diferentes com o tipo de habilidade demonstrada nesta cena.

5. A suposta antena Wireless de onde emitia o sinal de vídeo do contentor com a anti-matéria tinha que alcance? Para chegar do Castelo até à Praça de São Pedro temos umas boas dezenas de quilómetros…  muito além de qualquer alcance máximo na tecnologia “wireless” 802.1.

6. A anti-matéria contida (anti-hidrogénio, o átomo mais fácil de criar) na garrafa magnética teria que estar na forma de Plasma, aquele que por ser altamente ionizada pode ser eletricamente carregada. Não pode estar nem no estado sólido, nem no líquido. Ora o estado de Plasma é particularmente difícil de manter e exige condições físicas que manifestamente não eram cumpridas no interior desse pequeno contentor portátil!

7. Dan Brown diz que a garrafa magnética tinha dois magnetos, um em cada extremo. Mas isso não garantiria que a anti-matéria se manteria afastada das paredes de vidro da garrafa, porque cada um teria dois pólos, e essa estrutura iria não manter o anti-hidrogénio no centro, mas empurrá-lo rapidamente para um dos extremos da garrafa, até à aniquilação…

8. A colisão matéria-antimatéria emite radiação. Muita radiação mesmo, estando a maioria dela na banda dos raios gama, a radiação mais perigosa e energética de todas! A explosão de luz no final do filme era uma explosão de raios Gama e aquela distância teria dizimado toda a gente e especialmente o Camerlengo.

9. Ao que parece – a creditar no enredo – o objetivo da equipa do CERN era o de gerar uma fonte de energia fabulosa. Mas… Há um problemazito. É que para gerar anti-matéria (anti hidrogénio, a sua forma mais simples com apenas um positrão e um anti-protão) é precisa uma quantidade tremenda de energia! Um reator de anti-matéria gerada desta forma nunca teria um balanço energético positivo, já que para criar a anti-matéria que consome teria que exigir quantidades fabulosas de energia. No filme, alude-se também ao interesse que as “empresas de energia” teriam no processo de geração de grandes quantidades de anti-matéria, mas de facto, esta não poderá jamais ser usada como fonte de energia (um erro cometido também em Star Trek), é que a anti-matéria não ocorre espontaneamente na natureza, tendo que ser fabricada átomo a átomo. E o retorno energético é segundo a página do CERN de um décimo de um bilião em relação à energia investida! O CERN admite ainda que se reunisse toda a anti-matéria que fabricou ate hoje (fora do LHC) ela mal chegaria para acender uma lâmpada elétrica, quanto mais… criar uma explosão de 5 quilotoneladas!

10. Se há uma câmara a emitir imagens a garrafa magnética, esse sinal teria que poder ser seguido até à fonte!

11. Como poderia uma pequena câmara wireless emitir através das grossas camadas de pedra do Castelo? Na sua casa, o seu sinal wireless dificilmente chega de um extremo da casa ao outro, como poderia assim atravessar grossas paredes de pedra e sair do edifício?

12. A luta na Piazza Navon, um dos locais mais frequentados de Roma poderia ter lugar sem que ninguém estivesse presente e com a praça praticamente vazia, ainda antes das 11 da noite, com todos os restaurantes dessa movimentada praça romana?

13. Se Langdon era mesmo um professor de Harvard, especializado na simbologia do Renascimento, então como é que não é capaz de ler italiano? Como demonstra o episódio em que Vittoria lê para ele o livro de Galileu, porque este admite “não saber ler italiano”.

14. Brown não diz quantos átomos de anti-matéria estão confinados na garrafa. Hum. Mas espera. Se são átomos, então têm carga nula e logo, não podem ser contidos magneticamente por pólos negativos ou positivos! E se houvesse uma massa de alguns centímetros de largura numa garrafa magnético, isso implicaria colocar nesse pequeno volume triliões de triliões de partículas, todas com a mesma carga! Que tipo de energia seria necessária para conter essa massa em tão diminuto volume?

15. O Panteão não é a “igreja católica mais antiga de Roma”. A conversão do templo romano ocorreu em 609 d.C. obviamente a essa data já havia muitas igrejas católicas em funcionamento.

16. Os supostos “baixos-relevos” da Praça de São Pedro, não o são… São apenas parte do Compasso em torno do obelisco e representam os ventos do norte, sul, este e oeste. E se assim é, porque é que Langdon olhou para o do Oeste e decidiu que ele é que era o marcador e não um outro qualquer?

17. A passagem secreta entre o Castelo Sant’Angelo e o Vaticano não é… secreta. A entrada está bem à vista num dos bastiões, e não do castelo propriamente dito e as suas entradas – em ambos os extremos – são públicas e amiúdes vezes visitadas por turistas.

18. No filme e Livro, surge a indicação que que somente um Cardeal poderia ser eleito Papa. Ora, não é assim… Teoricamente, qualquer homem pode ser eleito Papa. Tradicionalmente, é de facto um Cardinal, mas no que concerne ao Direito Canónico, qualquer um pode ser eleito Papa.

19. No que concerne à Eleição Papel, a ideia que apresenta o autor norte-americano é a de um grupo de cardinais fechados na Capela Sistina, votando sem cessar, até escolherem um Papa.Não é assim. É de facto até comum que não votem no primeiro dia, ou que o façam apenas uma vez.

20. Por várias vezes, Brown diz que o Camerlengo é um “padre comum”. Na verdade, é um Cardeal, nada mais nada menos e exerce funções semelhantes a um Ministro doas Finanças e após a morte dos Papas, não assume totalmente a regência interina do Vaticano, mas fá-lo juntamente com três assistentes eleitos.

21. Nada liga Galileu Galilei aos Illuminati.

22. O termo “preferiti” que brown usa para os quatro cardeais que seriam os favoritos a ganharem a eleição papel não existe. O termo comum é, pelo contrário, “papabili” e estes – ao contrário do que parece pensar o autor – não fazem parte de um grupo claramente identificado e, de facto, os favoritos a ganharem a eleição são frequentemente preteridos na Eleição…

23. O “Grande Eleitor2, o Cardeal Mortati que parece presidir à mesa da Eleição Papal não existe como um cargo oficial ou oficioso. Os cardeais que ocupam a mesa são escolhidos aleatoriamente e rodam de três em três dias e são em número de três contadores de votos e três revisores.

24. O termo “Eleição por Adoração” é falso. Desde logo “adoração” é no Catolicismo algo usado sempre em relação a Deus, não a um Ser Humano, mas sobretudo, aquilo que existe é o termo “eleição por aclamação” em que os cardeais se mostram unanimemente de acordo quanto a um candidato, mas não pode ter havido debate, nem negociação, já que tal é encarado como uma inspiração divina. E esse não é o caso da eleição papal aqui apresentada…

25. O corpo de Rafael não foi transferido para o Panteão em 1758, mas de facto, “transferido imediatamente para aqui logo após a sua morte”, como se pode ler na placa no Panteão.

26. Não é plausível que num livro de Galileo surgissem em código palavras em inglês. A língua era certamente desconhecida para um italiano como Galileu, sendo na época considerada pouco mais do que “bárbara”.

Fontes:
http://www.dannyscl.net/2005/01/dan-brown-is-fraud-list-of-errors-in.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Angels_and_Demons

http://www.catholicnews.com/data/stories/cns/0902085.htm
http://www.astro.wesleyan.edu/~bill/courses/astr107/wes_only/Lectures/lecture30.htm
http://www.greatseal.com/
http://freemasonry.bcy.ca/texts/Illuminati.html
http://public.web.cern.ch/Public/Content/Chapters/Spotlight/SpotlightAandD-en.html

http://www.imdb.com/title/tt0808151/

Advertisements
Categories: Cinema, História | Etiquetas: | 41 comentários

Navegação de artigos

41 thoughts on “Anjos e Demónios: Erros e Inconsistências do filme de Ron Howard, a partir de um livro de Dan Brown

  1. Pingback: Daily News About Dan Brown : A few links about Dan Brown - Wednesday, 20 May 2009 17:07

  2. Gilson Ramos

    Como vc já mencionou sobre o carmelengo,nunca será um padre comum, ele é o presidente do Sacro Colégio de Cardeais, diferente do cardeal Decano, que é o mais velho dos mesmo. Assim que um papa morre, a primeira providência é chamar o Camerlengo, que da providências ao funeral, em como a convocação os cardeais para o Conclave.

  3. Gilson, obrigado pela achega.
    Muitos mais erros haverá (especialmente no livro) e espero que outros comentadores os venham aqui a expôr…

  4. A igreja catolica tem certos rituais q lembram a religião dos antigos romanos…

  5. pois tem… muitos mesmos, desde o Natal, à Páscoa, á adoração dos Santos, da Virgem, etc, etc
    Aí concordo com Dan Brown.
    Só lamento que este não tenha conduzido a sua “investigação de 2 anos” com mais cuidado.

  6. Risível mesmo é o paraquedas improvisado! No livro a câmera WL transmite das catacumbas sobre a basílica.

    Sem falar do jatinho particular que leva 1 hora dos EUA para genebra.
    No livro o carmelengo pilota frequentemente o helicoptero papal, pois serviu como piloto no exército italiano e era o único prazer que desfrutava.

    Baterias de plástico sem componentes metálicos, campos magnéticos segurando partículas de anti-matéria, a própria anti-matéria, etc

    se for listar os erros do livro, o filme eu ainda não vi, vamos ficar só nesse assunto, risível realmente! 😉

  7. pois, não li o livro. li quase todos os outros de Dan Brown, e encontrei aí bastos erros, mas bom entretenimento…
    sim, todos se lêm bem, com ação muito escorreita e bem erguida.
    mas plena de erros desnecessários!

  8. Concordo contigo Clavis que há erros, mas se Dan Brown descrevesse na realidade quem são os Iluminatti, o que lhe aconteceria?
    Será que não o fez intencionalmente?
    A descrição está correcta…
    Por vezes não se pode ir directo ao assunto, mas para meio entendedor meia palavra basta…
    Anjos e Demónios é anterior ao Código DaVinci.
    Estou a crer se o Dan Brown escrevesse Anjos e Demónios hoje o livro eventualmente seria diferente, quer quanto aos Iluminati, Vaticano e CERN.
    A experiência com o Vírus da Gripe A é elucidativo…
    Quanto à experiência a efectuar no CERN no LHC está um artigo razoável na Super Interessante deste mês.
    De qualquer das maneiras creio que o Dan Brown lhes deixou qualquer coisa espetada na garganta, porque os deve incomodar, não ir directo ao assunto, mas falar deles, logo levanta a atenção da opinião pública para ler mais sobre o assunto.
    Sempre óptimo o Quintus.
    Oportuno.

  9. Não acho… ele fez o melhor que podia, na forma que optou por escrever que foi de rompante e não com a longa investigação que ele diz fazer…
    Pessoalmente, não creio nos Illuminati… Acredito mais no poder dos Bilberberg, do CFR, etc, do que nestes ou até nos reptilianos…

    O CERN tem uma página para o Anjos e Demónios! Sabias?

  10. Sei.
    Espero que a experência com o LHC no CERN não dê para o torto.
    Mas os Iluminatti não estarão relacionados com Bilderberg, com os CFR, a Trilateral?

  11. é muito pouco provável.
    mas…
    http://movv.org/2008/05/07/o-novo-super-acelerador-de-particulas-do-cern-o-lhc-uma-fabrica-de-buracos-negros-e-uma-maquina-do-juizo-final/

    se estão, é na origem
    e se sim, há muito que se transformaram nesse “governo secreto” do mundo bildeberguiano.

  12. Márcio Silva

    Não ví o filme ainda…

    mas no livro o autor fala “Eleição por Aclamação” se no filme é citado “Eleição por Adoração” o equívoco é do cineastra…

    Não só os livros de Dan Brown, mas todos os livros que lemos devem ser observados e encarados de forma crítica, e cabe a cada um de nós, após leitura, construir a nossa ideia acerca do assunto ou buscar mais informação para maiores esclarecimentos. Por isso concordo em parte com a opinião do Mario Nunes.

    Cordialmente…

  13. pedronunesnomundo

    ….achei o filme muito pouco credível

    principalmente aquela ideia de pôr o Obi-Wan a fazer de padre

    😆

  14. Márcio:
    Do cineasta ou do tradutor para português… não “apanhei” a palavra inglesa…
    Estas análises, dão-me muito gozo e quase compensa encontrar um livro/filme com este tipo de erros, porque me (nos) leva a aprender coisas novas…

    Pedro:
    Obi-Wan… Então era daí! Aquele ator tocava uma corda! então era essa!

  15. Dexter

    MAS EH CLARO QUE GALILEI GALILEU ERA UM ILLUMINATI, VOCÊS NÃO LEÊM NÃO!!

  16. Bom… não cheguei a ler a matéria inteira, mas gostaria de fazer algumas correções quanto a parte que eu li, se me permite 😀
    Eu li o livro e achei o filme terrivelmente ruim, comparado a obra escrita.

    TÓPICO 5) A suposta antena Wireless de onde emitia o sinal de vídeo do contentor com a anti-matéria tinha que alcance? Para chegar do Castelo até à Praça de São Pedro temos umas boas dezenas de quilómetros… muito além de qualquer alcance máximo na tecnologia “wireless” 802.1.

    BOM… PRA QUEM ASSISTIU OU LEU, SABE QUE O “CANISTER” DE ANTIMATERIA (QUE NÃO TEM HÍFEN) NÃO ESTAVA NO CASTELO DE SANT’ANGELO, MAS NA NECRÓPOLE (CIDADE DOS MORTOS) BEM ABAIXO DA BASÍLICA DE SÃO PEDRO…

    TÓPICO 21) Nada liga Galileu Galilei aos Illuminati.

    NADA LIGA?? COMO É QUE É O NEGÓCIO?? NUM DOS TÓPICOS ACIMA VOCE AFIRMA QUE QUE O SELO DA NOTA DE UM DOLAR PODE SER ILLUMINATI, DEPOIS VOCE DIZ QUE GALILEU, PRECURSOR DO GOVERNO AMERICANO NÃO TEM N A D A A VER COM ISSO??

    TÓPICO 13) Se Langdon era mesmo um professor de Harvard, especializado na simbologia do Renascimento, então como é que não é capaz de ler italiano? Como demonstra o episódio em que Vittoria lê para ele o livro de Galileu, porque este admite “não saber ler italiano”.

    COM ESSE SOU OBRIGADO A CONCORDAR. ATÉ EU QUE SOU MAIS BURRO SEI O BÁSICO DO ITALIANO…

    TÓPICO 7) Dan Brown diz que a garrafa magnética tinha dois magnetos, um em cada extremo. Mas isso não garantiria que a anti-matéria se manteria afastada das paredes de vidro da garrafa, porque cada um teria dois pólos, e essa estrutura iria não manter o anti-hidrogénio no centro, mas empurrá-lo rapidamente para um dos extremos da garrafa, até à aniquilação…

    OLHA, ME DESCULPA, MAS ACHO QUE PRECISAM ESTUDAR UM POUCO MAIS DE FÍSICA DE MAGNETOS… CADA “IMÔ TEM DOIS POLOS, CERTO? DOIS IMÃS PODEROSOS SÃO SUFICIENTES PARA MANTER A SUSPENSÃO, DESDE QUE SE ALONGUEM O SUFICIENTE PARA COBRIR TODA A EXTENSÃO DA SUBSTÂNCIA. (QUANTOS AOS RECIPIENTES, SÃO METÁLICOS MESMO, E NÃO DE PLÁSTICO COMO HON HOWARD SUGERE. PROVAVELMENTE FEZ ISSO PARA FICAR MAIS ATRAENTE TODO O NEGOCIO DA ANTIMATERIA, POR QUE O “CANNISTER” ORIGINAL É MUITO SEM GRAÇA…)

    Bom… fico por aqui.. sugerindo para que vocês leiam o livro, por que este não tem NEM COMPARAÇÃO com esse filminho besta.
    O LIVRO É SENSACIONAL!!

    Abraços,
    Eduardo =]

  17. Luís

    Só mais uma impossibilidade: não é possível conduzir um automovel aquela hora no centro de roma aquela velocidade. Já teria atropelado alguem mal chegasse aos 10/Kmh. Roma é supermovimentada, principalmente na Via del Corso, estrada por onde passam quando se dirigem para a Igreja de Santa Maria della Vittoria. Lá os carros andam muito, mas muito devagar. Sei do que falo. Estou a morar em Roma.

  18. ora bem!
    nem mais!
    aliás, mesmo no filme aquilo parece improvável, mesmo com a escolta policial… é que as ruas são todas tão estreitas!

  19. marcelo

    Gostei muito do livro, mas os erros são evidentes, afinal é uma história muito bem pensada. Diga-me, você tem alguma coisa o Dan Brown, e diga se não gosta nenhum pouco da história?

  20. gosto… li o Código em dois ou três dias!
    É uma grande fonte de entretenimento, mas não de História, como ele “vende”, e isso é que é pena, já que é um excelente contador de histórias.

  21. Daiane

    “13. Se Langdon era mesmo um professor de Harvard, especializado na simbologia do Renascimento, então como é que não é capaz de ler italiano? Como demonstra o episódio em que Vittoria lê para ele o livro de Galileu, porque este admite “não saber ler italiano”.”

    Na verdade, o livro era em LATIM, e não em italiano.
    ¬¬’

  22. posso admitir o erro… mas no filme, se a memória não me atraiçoa o tradutor falou mesmo de “italiano antigo”. Pode ser erro meu, ou da tradução.
    De qualquer forma, obrigado, Daiane!

  23. jmgm

    o livro e escelente como o filme, gostava que ouvesse mais filmes assim.

  24. B

    3. O comandante da Guarda Suíça é um tal de “Olivetti”. Ora esse é um nome italiano e a maioria dos comandantes da Guarda são além de origem suíça, pertencentes à aristocracia de fala alemã. É certo que existem cantões suíços de língua italiana, mas não é daqui que provêem os comandantes da Guarda… O atual é o coronel Daniel Anrig e o seu predecessor era o coronel Elmar Mader, ambos de cepa germânica.

    Olivetti afirma no começo do filme assim que se econtra com Langdon que NÃO é da guarda suiça.

    5. A suposta antena Wireless de onde emitia o sinal de vídeo do contentor com a anti-matéria tinha que alcance? Para chegar do Castelo até à Praça de São Pedro temos umas boas dezenas de quilómetros… muito além de qualquer alcance máximo na tecnologia “wireless” 802.1.

    Bom , a antimateria e a camera nao estavam no castelo de Sant Angelo, e sim na necropole.

    24. O termo “Eleição por Adoração” é falso. Desde logo “adoração” é no Catolicismo algo usado sempre em relação a Deus, não a um Ser Humano, mas sobretudo, aquilo que existe é o termo “eleição por aclamação” em que os cardeais se mostram unanimemente de acordo quanto a um candidato, mas não pode ter havido debate, nem negociação, já que tal é encarado como uma inspiração divina. E esse não é o caso da eleição papal aqui apresentada…

    No livro que eu li ,e no filme que eu assisti na versão dublada consta como Eleição por ACLAMAÇÃO.

    26. Não é plausível que num livro de Galileo surgissem em código palavras em inglês. A língua era certamente desconhecida para um italiano como Galileu, sendo na época considerada pouco mais do que “bárbara”.

    No filme diz que quem escreveu o codigo em ingles nao foi galileu e sim John Milton

  25. gente por q espesinhar o autor do livro com essas baboseiras?com certesa o cara sabia oq estava fasendo.eu mesma estudo,demonologia,e angeologia,.mais fala serio ne?so uma pessoa muito cabeça pra Ñ CONFUNDIR AS COISAS….por ser td muito complexo.ele so quer ganhar dinheiro;e quem ñ quer?e dai que ele romanceou a historia?e isso e o q o povo quer…pelo menos quem gosta de ler e ASSISTIR FILMES.eu so uma dessas pessoas.e como vcs gosto de comparar entre um e outro…e ciceramente se eu fosse ele faria a mesma coisa…quem vai acreditar na verdade?eu?VCS?SIM,,,mais quem ñ entende vai ficar rodado como cego em tiroteio…então deixa o CARA GANHAR O DINHEIRO DELE.POR Q E DISSO Q O POVO GOSTA.DE FICÇÃO NINGUEM AGUENTARIA A REALIDADE,CERTAMENTE FICARIA LOUCO ANTES DE EMTENDER….as veses,a verdade deve ser contida.para evitar…CONFLITOS….

  26. Vander

    concordo com algumas coisas, mas quanto a camera, que estava longe, totalmente plausivel, controlo meu imovel que esta no litoral, estando no interior, seria so ter o IP da camera!

  27. aquiris

    eu estou lendo o livro ”ANJOS E DEMONIOS” e até agora o livro é legal ,mais eu nunca assirtir o filme

  28. Nazz

    O Castelo não é longe da Praça de S. Pedro. Pode ver no mapa, não é!

  29. Anónimo

    Se ler o livro de Dan Brown, percebe que o filme é um assassinato em relação às investigações históricas que o autor realizou e colocou no livro… E que tudo aquilo que o Dan Brown coloca, o realizador deu nomes diferentes e explicações diferentes… E já agora:
    3 – O comandante da Guarda Suiça é o Richter, e não o Olivetti…
    4 – O Camerlengo pilotou helicópteros durante os anos em que completava o serviço militar…
    5 – A antena wireless está no Vaticano, e não no Castelo de Sant’ Angelo… E mesmo que estivesse no Castelo, não são dezenas de km, mas sim 600 metros…
    13 – Langdon não estava com problemas no italiano, mas sim no latim…
    16 – Langdon decidiu que era o de Oeste porque a Igreja do Vaticano era a Igreja que ficava a Oeste no Caminho da Iluminação…
    17 – O Passetto foi uma passagem secreta em tempos, servindo como uma rota de fuga para papas… Talvez durante a noite (que é quando ocorre o episódio de Anjos e Demónios) não tenha tanta gente quanto isso…
    19 – A ideia de Dan Brown está correcta, os cardeais são fechados na Capela Sistina durante a realização do Conclave, por essa mesma razão, esse acontecimento tem o nome de Conclave (com chave)… Saem momentos depois, caso não seja eleito o sucessor de Pedro
    24 – Dan Brown nunca usou no seu livro “Eleição por Adoração”, mas sim, “Eleição por Aclamação”
    26 – Não foi Galileu que escreveu em inglês, mas sim John Milton e o próprio Robert Langdon diz no filme que o inglês não é comum na época…

    Quanto às partes científicas, Dan Brown explica tudo no seu livro… Até porque teve ajuda de alguns cientistas do CERN para o fazer…

    Leia o livro…

    E veja o filme com mais atenção…

  30. O livro é infinitas vezes melhor que o filme. O Filme começa de forma estranha toda enrolada e mal da pra entender o começo. Em relação ao camerlengo no filme dirigir um helicoptero, no livro ele era piloto, tanto é que ele era piloto do exercito e logo após foi servir a igreja católica, no filme não explica isso. Claro que sempre terá ”erros” mas na vdd são da história da imaginação de Dan Brown até pq se ele não inventasse fatos, não teria história, porque não ligaria pontos, e a história ficaria desinteressante. Tudo é possivel qdo vc está lendo um livro de ficção. Por isso se chama ficção, pois nada ali, ou a maioria das coisas são inventadas, misturadas com verdadeiras e assim a história se forma. Continuo achando Dan um excelentíssimo autor. E prefiro os livros aos filmes que são adaptações horrendas.

  31. Sonia Monjane

    Quanto ao ponto 26 também discordo, mas consigo ! Pois, o facto dele ser italiano não implica que não soubesse a outra língua, inglesa .. pois sendo considerada bárbara, poucos sabiam e geralmente os intelectuais que estivessem em protesto as afirmações da igreja católica .. e creio que ele sabia a língua inglesa sim, como forma de que somente filósofos como ele o pudessem decifrar e estando ainda num local estratégico .. open your mind ! It’s up to you …

  32. Lucas

    Achei que a sua última observação não levou em conta a história do livro. No livro, Vittoria Vetra acha estranho fato de have um poema em inglês em um livro de um homem italiano, mas Langdon explica que o poema não foi escrito por Galileu, e sim pelo poeta inglês John Milton, um amigo de Galileu e supostamente Illuminatus também.

  33. Rodrigo

    Eu mano,o filme é totalmente contrário ao livro,tudo,absolutamente tudo,q vc falou aí como verdadeiro,tem no livro.Talvez o diretor do filme n tivesse à intensão de erronear tanto assim oq Dan Brown escreveu,mas assim o fez.Ñ posso dizer q realmente o caminho da iluminação existe, ou se existe, é aquele,porém, com certeza ,todo o resto está certo.;-)

  34. Alejandro

    Eu li esse livro e achei super interessante. Acredito q ele tem o direito de dar algumas afirmações erradas porque senão a trama ficaria sem sentido. Se el falasse a pura verdade sobre os iluminatti a história não faria o menor sentido , por exemplo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES ALTRUISM

A new world with universal laws to own and to govern everything with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

%d bloggers like this: