“Gripe Suína” ou “Gripe A”: Atualização da Pandemia e Problemas internacionais

Agora que, no México, começam a existir indícios do abrandamento da epidemia do vírus da “gripe A” H1N1 e que o México abrandou as restrições à concentração de pessoas e à atividade das empresas criam-se as condições para que ocorra uma segunda vaga local de infecções. Esse é o receio da OMS, que teme em especial a erupção de uma nova variante do vírus, mais violenta e letal que a atual, geneticamente diferente da presente e logo, imune às vacinas que se começam agora a perfilhar no horizonte.

A “gripe A” está entretanto a afectar as relações internacionais entre vários países. O México criticou abertamente a atitude Chinesa de colocar arbitrariamente 70 cidadãos mexicanos de quarentena, apenas pela sua nacionalidade e não porque apresentassem quaisqueres sintomas gripais. Alguns foram mesmo detidos e colocados nesta quarentena forçada apenas porque tinham viajado no mesmo voo de um caso confirmado de “gripe A”… O único caso registado na China.

No Egipto, centenas de agricultores revoltaram-se contra a polícia que tentava dar cumprimento a uma ordem governamental de abate de porcos. Uma decisão tomada por um governo muçulmano, num país onde ainda não foram registados casos da “gripe A” e onde esta medida afecta somente a população não-muçulmana, ou seja, crista copta, que cria porcos (considerados “animais impuros” no Islão). Assim, a medida assume um contorno imprevisto, mas muito real, de discriminação religiosa…

Na América do Sul, onde as relações entre o Equador e a Colômbia têm sido muito tensas, devido às acusações colombianas de apoio equatoriano às FARC, a aparição de um caso positivo na Colômbia levou o Equador a aproveitar o pretexto e a fechar a fronteira comum.

A Rússia – ainda com uma memória muito viva do apoio ocidental à Geórgia – aproveitou a aparição dos primeiros casos de “gripe A” nos EUA para decretar a proibição das importações de carne de porco nos EUA, para grande ira dos produtores norte-americanos. Menos preocupados, contudo, o aumento do bramido daqueles que nos próprios EUA, alegando a fronteira comum com o epicentro mexicano da pandemia, reclamam o fecho da fronteira, assistindo-se nos Media uma multiplicação das alusões racistas contra mexicanos.

Entretanto, desde à alguns dias que não foram detectados novos casos de infecção, no esteio do abrandamento que acima referimos. Contudo, é preciso esperar pelo menos uma semana para confirmar esta suspeita, felizmente coincidente com o fim da “estação da gripe” e com a chegada do Verão, em que tradicionalmente este fenómeno abranda, para regressar em força apenas daqui a um ano. É claro que, quando regressar, no próximo outono ou inverno, e especialmente se houver uma mutação, o vírus pode regressar e ainda mais forte doo que antes, precisamente o que ocorreu em 1918, com a Gripe Espanhola, matando então quase 50 milhões de pessoas… Não é portanto o momento para baixar os braços, devendo-se envolver todos os esforços na concepção de uma vacina, estando atento a eventuais mutações letais do vírus e impondo restrições de voo para os epicentros virais (sem os excessos racistas da China) ou mesmo proibindo voos de turismo até esses locais. Paralelamente, a consciencialização das populações perante simples, mas muito eficientes medidas de protecção como o uso de máscaras ou a lavagem frequentemente de mãos, ou mesmo a auto-quarentena devem aumentar assim como a divulgação das mesmas. Só assim é que os temores da OMS, de que um terço de toda a população mundial possa contrair o vírus, em menos de um ano, se poderão não chegar a concretizar.

Fontes:
www.cnn.com

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1379222&idCanal=11

Anúncios
Categories: Ciência e Tecnologia, Saúde, Sociedade | Etiquetas: , , | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on ““Gripe Suína” ou “Gripe A”: Atualização da Pandemia e Problemas internacionais

  1. Edmar

    Na verdade, este virús veio do México.., mas do que ela se originou?

  2. nos suínos, depois ter-se-á cruzado com genes da gripe aviária e da humana, passando por essas duas espécies, até ser o híbrido triplo referido.
    aparentemente, porque a sua origem começa a ser polémica
    http://www.foxnews.com/story/0,2933,519976,00.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: