Daily Archives: 2009/04/25

Perseguições pessoais: A AIG encontra novo uso para os fundos públicos que recebeu


(A AIG anda atrás dele… com fundos públicos em http://photos.upi.com)

Como se não bastasse já toda a má imprensa (merecida) que a seguradora AIG tem recebido nos últimos meses, veio-se também a saber que a seguradora mais mal gerida da História participou numa campanha para desacreditar o seu antigo CEO, Maurice Greenberg através de uma campanha desencadeada pelas empresas de relações públicas Burson-Marsteller e Hill & Knowlton e paga com… parte dos 182 biliões de dólares dos contribuintes americanos. Isto é, parte do dinheiro público, usado para salvar a empresa do colapso absoluto estaria a ser usado para pagamento de bónus injustificados e estúpidos (já o sabíamos), mas também em táticas estúpidas de vingançazinha pessoal entre os gestores da seguradora. A campanha que a atual gestão da  estaria a conduzir contra Greenberg teria como objetivo denegrir o seu caráter de forma a anular ad hominem e assim a combater a sua posição pública contra o recebimento de ajudas públicas à seguradora… Porque responsabiliza os seus sucessores na direção da empresa do caos que a levaram até quase à falência.

Fonte:
http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1374384

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional, Sociedade | Etiquetas: | Deixe um comentário

Hoje é um bom dia para o fazer…

É cada vez maior o número de portugueses que não se revêem na actuação dos partidos políticos. É o que revela uma sondagem da SIC, Expresso e Rádio Renascença. Por outro lado, quase 80 por cento concorda com as candidaturas independentes à Assembleia da República.
Fonte: http://sic.aeiou.pt/online/noticias/pais/sondagem-25-abril.htm

Ainda não assinou a Petição MIL a favor das candidaturas independentes à Assembleia da República?
Para o fazer:
http://www.gopetition.com/online/26885.html

Categories: Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | 2 comentários

Marxismo Cultural: 3 Conceitos Básicos e Leves

Autoria de:

Padre Paulo Ricardo (extracto duma palestra)

O marxismo cultural faz questão de não ser identificado com o marxismo clássico.O marxismo cultural não apenas é uma cultura anticristã, como também tenta ludibriar as pessoas fazendo passar idéias anticristãs como cristãs.Por exemplo, a idéia de paz mundial sem Cristo, simbolizada pelo logotipo da cruz invertida e com os braços quebrados.A democracia precisa de uma base moral, de respeito mútuo onde possam conviver juntos a esquerda e a direita. Mas devido ao marxismo cultural, as coisas mudaram de tal maneira que o que antes era esquerda, virou centro; o que antes era a ultra-esquerda, virou a esquerda atual; e o que era direita, praticamente desapareceu do cenário político.O manifesto comunista de Marx convocava os trabalhadores proletários de todo o mundo para que se unissem e se revoltassem contra os grandes proprietários. Sob esse perspectiva, Marx previa um grande conflito em toda a Europa em que os “trabalhadores oprimidos” atacariam os “patrões opressores” segundo os interesses de sua classe econômica.Contudo, o conflito ocorreu mas não como fora previsto pelos marxistas.A Primeira Grande Guerra começou em 1914 e durou até 1918. ………………………………………………………………………………………………………………

Ler texto completo publicado por Júlio Teixeira

em “Rosa dos Ventos-Editor” http://rosadosventos2.blogspot.com/

Categories: Brasil, História | Deixe um comentário

Uma obra de um nosso MILitante…

peça já a sua cópia autografadaChrys CHRYSTELLO, An Australian in the Azores/Um Australiano nos Açores (Portugal)drchryschrystello@gmail.com ; drchryschrystello@yahoo.com.au drchryschrystello@sapo.pt Homepage/página de entrada: http://oz2.com.sapo.pt/ /Colloquia/Colóquios: http://lusofonias.com.sapo.pt/

Categories: Livros | Deixe um comentário

O Spirit anda a fazer “Reboots” a mais…

O rover marciano Spirit em http://blogs.spectrum.ieee.org

O rover marciano "Spirit" em http://blogs.spectrum.ieee.org

O rover marciano “Spirit” está a revelar algumas anomalias informáticas… Nas últimas semanas, fez restart sem razão aparente e agora, os controladores de missão da NASA estão a tentar compreender o que se passa com o resilitente robot marciano. Ainda não foi possível determinar a causa destes restarts do Rover, mas sabe-se que quando estes sucederam as baterias estavam completamente carregadas, as células fotovoltaicas estavam a funcionar normalmente e que as temperaturas internas e externas no Rover se encontravam dentro dos parâmetros normais. Quando o Spirit sofre estas anomalias, entra automaticamente no chamado “automode” em que reduz ao mínimo todas as atividades, enquanto a equipa analisa dados em busca da causa e da solução para o problema.

Pelo menos um dos restarts coincidiu com a utilização da antena de alta potencia do rover, pelo que poderá ser alguma anomalia com a dita a causa destes problemas. Mas mesmo se esta estiver com uma avaria muito grave, o rover tem uma antena de baixa potencia alternativa, de UHF, completamente separada da primeira, como redundância e na melhor aplicação da regra de engenharia espacial que manda construir tudo em duplicado…

Os dois rovers mantêm-se ativos em Marte já há cinco anos, estendendo uma missão inicialmente estimada em apenas três meses. Não são contudo os mesmos rovers que eram há cinco anos atrás, já que o seu software foi atualizado várias vezes e como uma dessas atualizações feita no final de março… não é impossível que esteja relacionada com esta recente instabilidade. É como quando instalamos um qualquer programa no nosso computador e este passa depois a comportar-se de forma estranha… Ao fim cabo, o Spirit é igual: um computador. Situado muito longe e fora do alcance de qualquer técnico de helpdesk, mas… um computador.

Fontes:
http://www.nasawatch.com/archives/2009/04/old_age_could_b.html
http://www.space.com/missionlaunches/090414-spirit-reboot.html
http://marsrover.nasa.gov/mission/status.html#spirit

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 2 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade