A Bolívia rearma a sua força aérea

Avião ligeiro de ataque Aero L-159 em http://www.richard-seaman.com

O avião ligeiro de ataque Aero L-159 que a Bolívia queria comprar em http://www.richard-seaman.com

O governo boliviano tencionava adquirir seis aviões ligeiros de ataque L-159 à República Checa. Os aviões estavam na lista de excedentes da força aérea deste país da Europa central e custarão à Bolívia cerca de 57 milhões de dólares, um preço que inclui treinamento de pessoal de terra e de voo, assim como peças e equipamento de apoio.

Contudo, pressões do governo dos EUA, junto da república Checa parecem ter feito abortar este negócio, sendo atualmente mais provável que sejam adquiridos aviões C-101 que estão atualmente armazenados pela força aérea chilena. Estes aviões foram fabricados no Chile, sob licença da CASA espanhola e tinham de facto estado na lista de aparelhos que a Bolívia tinha ponderado antes de optar pelo L-159, juntamente com o AT-63 Pampa argentino, mas os aviões checos acabaram por se revelarem superiores e por possuírem uma relação qualidade-preço mais adequada. Estes aviões ex-chilenos irão substituir a muito envelhecida frota de Canadair T-33A/N Silver Star e constituirão um notável incremento das capacidades da força aérea boliviana e uma normal razão de preocupação acrescida para o vizinho brasileiro…

A Bolívia está também a considerar a hipótese de adquirir um pequeno número de EMB-314 Super Tucano à Embraer para substituir a sua frota de 11 Pilatus PC-7U/T Turbo Trainers nas missões de treinamento e ataque ligeiro.

Quanto a helicópteros, há também intenção de comprar cinco Mi-17 russos por cinquenta milhões de dólares e em janeiro de 2009 foram entregues o primeiro de dois Eurocopter AS350B3, aparelhos que cumprirão missões de salvamento nas regiões montanhosas da Bolívia, juntamente com os HB315B construídos pela brasileira Helibras e que ficarão ao serviço ainda durante mais alguns anos.

Esta modernização da Força Aérea Boliviana é considerável, especialmente tendo em conta o elevado grau de obsolescência dos seus meios atuais, e tendo em conta a relativa frieza das relações do país lusófono com o regime populista bolivariano de Evo Morales – um grande aliado regional de Hugo Chavez – não poderá deixar de ser visto com preocupação pelo Brasil… A vantagem operacional e em qualidade, permanece brasileira, mas os C-101 (com a sua capacidade de ataque ao solo) serão doravante um factor a pesar em caso de novas ocorrências de distúrbios fronteiriços com este país latino-americano.

Fontes:

Air Forces Monthty, março de 2009

http://www.segurancaedefesa.com/FABol.htm

Anúncios
Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , , , | 49 comentários

Navegação de artigos

49 thoughts on “A Bolívia rearma a sua força aérea

  1. Fred

    Foi cancelado Clavis, estão agora negociando com outros fornecedores.

  2. João Dias

    Os Americanos(EUA), já estão percebendo a movimentação dos países aliados a Venezuela de Hugo Chaves.

    Os Paises do “Regime Bolivariano” ou “Regime Socialista Bolivariano” (Venezuela, Equador e principalmente a Bolívia, sem contar que o Paraguai é um super simpatizante), no comando de Hugo Chaves.., eles querem impor um regime em toda América do Sul. (Podemos dizer que ele está começando a pensar igual a Hitler).

    Por isso que esses países estão se armando, principalmente a Venezuela que anunciou a compra de 120 caças e 6 bombardeiros Russos, além de vários Submarinos, vários Navios, vários Helicópteros e vários Blindados.

    Equador e Bolívia, também estão começando a se Armar.

    O Brasil deve tomar muito cuidado, pois Hugo Chaves é uma pessoa desequilibrada.

  3. Igor

    Em vários noticiários pela Internet, está falando do super investimento da Venezuela em armas de alta tecnologia.

  4. João Dias

    Os Americanos (EUA), já estão percebendo a movimentação dos países aliados a Venezuela de Hugo Chaves.

    Os Paises do “Regime Bolivariano” ou “Regime Socialista Bolivariano” (Venezuela, Equador e principalmente a Bolívia, sem contar que o Paraguai é um super simpatizante), no comando de Hugo Chaves.., eles querem impor um regime em toda América do Sul. (Podemos dizer que ele está começando a pensar igual a Hitler).

    Por isso que esses países estão se armando, principalmente a Venezuela que anunciou a compra de 120 caças e 6 bombardeiros Russos, além de vários Submarinos, vários Navios, vários Helicópteros e vários Blindados.

    Equador e Bolívia, também estão começando a se Armar.

    O Brasil deve tomar muito cuidado, proteger mais as suas fronteiras , pois Hugo Chaves é uma pessoa desequilibrada e como ele tem a intenção de invadir a Guiana e possivélmente o Suriname, é bom abrir os olhos com ele.

  5. Fred: eu sei, tanto que mudei a matéria a meio, antes de a publicar. Quem parece que vai agora ganhar será o Chile que lhes vai vender os C-101…

  6. Revoltado

    Caro Clavis,

    É uma grande pena que Brasil não esteja preparado. O mundo de amanhã é um mundo de incertezas. O quadro internacional pode deteriorar rapidamente. Há vários cenários possíveis. Desde uma guerra civil no Brasil com a entrada de Chavez a favor de uma facção até uma intervenção anglo-britânica-holandesa na calha norte do rio Amazonas, podendo ser uma combinação dos dois. A China e a Rússia podem vir a ser uma preocupação a mais longo prazo, se conseguirem subjugar os EUA(http://www.financialsense.com/stormwatch/geo/pastanalysis/2009/0313.html).
    Se o país estivesse preparado, seria possível cumprir o seu destino manifesto: Ligar o Atlântico ao Pacífico, garantir a exclusividade da navegação no Prata e no Amazonas e integrar as Guianas não brasileiras à federação, fundando uma era de não intervenção estrangeira na América do Sul. A federação com o restante do mundo português seria o passo natural depois disso. Afinal, Portugal corre o perigo de ser absorvido na UE, os países luso-africanos sofrerão com a radicalização do imperialismo e as áreas luso-asiáticas precisam de protecção. Antes a federação em liberdade com um semelhante que a total submissão a estranhos.
    Mas parece que isto não acontecerá.

    Um abraço.

    • Carlos

      Acho que você está viajando nesse seu comentário reacionário pseudo imperialista. Acho que o Brasil deve se armar e se preparar para repelir um possível ataque que pode nunca acontecer, mas deve estar preparado mas não deve ter ambições do tipo invadir países vizinhos ou agregar territórios a Federação. Isso é uma grande bobagem.

  7. Fred

    Sei não, ainda não descobri porque não querem o Super Tucano, por falar nisso o Equador comprou mesmo os 24 ST, só não sei quem financiou, hehehehe.

  8. gaitero

    Ele será pago com recursos nacionais do Equador…..xD

    João, a venezuela comprou 24 Su-30, só mais nada….

    O Brasil é um dos maiores parceiros da venezuela, não há risco algum, nós somos parceiros e vendemos muito, além de ajudar a Venezuela em vários aspectos a se desenvolver…

  9. gaitero

    A claro, eles compraram recentemente alguns blindados de transporte e helicópteros. Mas nada de extraordinário.
    Afinal compramos tudo isto tambem e em um nunmero muito maior….

  10. rui santos

    Meus cáros,o brasil não tem que temer os seus paises vizinhos,o brasil é uma grande nação,quer em tamanho,ou mesmo cultural.O brasil pode vir a ser a grande nação do futuro,está na hora desta grande nação brasileira ocupar o seu lugar de importancia no mundo.O brasil faz várias pontes com diversos povos e diversas culturas,o brasil dispoem de um legado que poucos se podem gabar ter.O brasil pode ter relações priveligiadas com portugal,alemanha,italia,polonia,paises balticos africa,libano e israel,aliás,muitos dos brasileiros de hoje são os descendentes dos cristãos novos fugidos da inquisição portuguesa,muitos brasileiros têm no seu sangue um pouco de israel e como tal o brasil poderia tomar muito proveito dessa situação,não sei porque é que nenhum governo brasileiro ainda não acordou para essa situação,israel e o povo judeu com todo o seu conhecimento tecnologico,economico poderia dár um grande contributo muito grande ao brasil,tal como aconteçe nos dias de hoje com os EUA

  11. Revoltado:
    “É uma grande pena que Brasil não esteja preparado. O mundo de amanhã é um mundo de incertezas. O quadro internacional pode deteriorar rapidamente. Há vários cenários possíveis. Desde uma guerra civil no Brasil com a entrada de Chavez a favor de uma facção até uma intervenção anglo-britânica-holandesa na calha norte do rio Amazonas, podendo ser uma combinação dos dois. A China e a Rússia podem vir a ser uma preocupação a mais longo prazo, se conseguirem subjugar os EUA(http://www.financialsense.com/stormwatch/geo/pastanalysis/2009/0313.html).
    Se o país estivesse preparado, seria possível cumprir o seu destino manifesto: Ligar o Atlântico ao Pacífico, garantir a exclusividade da navegação no Prata e no Amazonas e integrar as Guianas não brasileiras à federação, fundando uma era de não intervenção estrangeira na América do Sul. A federação com o restante do mundo português seria o passo natural depois disso. Afinal, Portugal corre o perigo de ser absorvido na UE, os países luso-africanos sofrerão com a radicalização do imperialismo e as áreas luso-asiáticas precisam de protecção. Antes a federação em liberdade com um semelhante que a total submissão a estranhos.
    Mas parece que isto não acontecerá.”
    > bem, o otimismo não anda elevado aí pelas suas bandas! 😉
    > O cenário que traça é plausivel, mas improvável, mesmo Chavez não tem sido capaz de passar do discurso à ação, e pelo menos tem tido a razoabilidade de evitar conflitos abertos, travando por exemplo, a guerra que a dado momento parecia inevitável com a Colômbia…
    > Concordo e defendo o seu plano para uma federação sul-americana… mas acredito que há mais hoje a unir países como Angola, Brasil ou Portugal, do que entre alguns países da UE ou até do Mercosul…

    Fred:
    “Sei não, ainda não descobri porque não querem o Super Tucano, por falar nisso o Equador comprou mesmo os 24 ST, só não sei quem financiou, hehehehe.”
    -> Não era para ser um banco estatal brasileiro?

    Gaitero_
    “Ele será pago com recursos nacionais do Equador…..xD”
    > Mas com um empréstimo brasileiro, certo?
    “O Brasil é um dos maiores parceiros da venezuela, não há risco algum, nós somos parceiros e vendemos muito, além de ajudar a Venezuela em vários aspectos a se desenvolver…”
    > As grandes vantagens da integração económica regional estão aqui ben á vista: reduzem drásticamente qualquer possibilidade de conflito regional… veja-se o caso europeu, onde em 100 anos houve tantas guerras…

    Rui:
    “Meus cáros,o brasil não tem que temer os seus paises vizinhos,o brasil é uma grande nação,quer em tamanho,ou mesmo cultural.O brasil pode vir a ser a grande nação do futuro,está na hora desta grande nação brasileira ocupar o seu lugar de importancia no mundo.O brasil faz várias pontes com diversos povos e diversas culturas,o brasil dispoem de um legado que poucos se podem gabar ter.O brasil pode ter relações priveligiadas com portugal,alemanha,italia,polonia,paises balticos africa,libano e israel,aliás,muitos dos brasileiros de hoje são os descendentes dos cristãos novos fugidos da inquisição portuguesa,muitos brasileiros têm no seu sangue um pouco de israel e como tal o brasil poderia tomar muito proveito dessa situação,não sei porque é que nenhum governo brasileiro ainda não acordou para essa situação,israel e o povo judeu com todo o seu conhecimento tecnologico,economico poderia dár um grande contributo muito grande ao brasil,tal como aconteçe nos dias de hoje com os EUA”
    > O momento para agir e sair dessa tímida casca de “não intervencionismo” e de neutralidade paralisante é agora. Ou o Brasil assume de vez o seu estatuto de potencia mundial, ou perde esse papel para a China ou para a Índia. Agora é o momento, poeque os EUA estão em fase de declínio e a Europa persiste desunida e sem rumo certo. É minha convicação que este “salto para o mundo”, pode e deve ser feito no contexto da lusofonia, do aprofundamento da CPLP e da fundação de uma federação/união lusófona, ao modelo da UE. Mas esta é apenas uma opção, adimitindo eu, contudo, que outras visões do futuro possa haver…

  12. Annibal

    Não tenho qualquer preocupação com nossos vizinhos. Eles não oferecem risco considerável. O Brasil é grande demais: seja em território, seja em população. Mesmo sem Forças Armadas adequadamente equipadas, não existe, na América Latina, nação capaz de perpetrar qualquer espécie de ataque bélico contra o Brasil e se sair bem. Nós sabemos disto e eles também. O mesmo não digo das potências mundiais. Estados Unidos e Rússia, principalmente, e coadjuvando: Inglaterra, França, Alemanha, Espanha, Canadá, talvez alguns outros, todos estes têm fortes interesses nas riquezas brasileiras de todos os tipos, com destaque para petróleo e água, sim, água, é esta, já hoje, a maior das riquezas da humanidade, e, o Brasil, é o maior reservatório de água potável do planeta. O Brasil deve começar, o quanto antes, a prepara seu potencial bélico de modo a dissuadir qualquer uma destas potências a tentar aventuras futuras. Não excluo, e, ao contrário, até acho necessário, o perfeito domínio sobre a produção e utilização de artefatos nucleares. Não vamos nos enganar: a partir do momento que um país dispõe de armas nucleares o tratamento dispensado a ele é muito mais solene e respeitoso.Vejam o exemplo do Paquistão e Índia.

    • Carlos

      O Brasil não deve temer nenhum país da América Latina e também nenhum outro país do mundo. Uma invasão ao Brasil, mesmo por grandes potências seria economicamente inviável. Isso não significa que não devemos nos armar, pelo contrário. A invasão estrangeira ao Brasil já ocorre há muitos anos e não é militar e sim pela nossa dependência tecnológica e comercial. Não existe razão para destruir um grande mercado consumidor como o Brasil.

      • Concordo: o tempo das “grandes invasoes” ja terminou. Agora, as invasoes sao feitas pela via economica e financeira… mas que nao se iluda quem ache que esta nova forma é menos violenta ou humilhante, conforme se verá brevemente na Europa em relação à China.

  13. quanto à arma nuclear: já me pronunci aqui contra a dita por dois princípios: pelo risco do seu mau uso (por uma ditadura ou por roubo) e pelos riscos do seu manuseamento ou fabricação.
    mas quanto ao destino do Brasil, acho que mais do que pensar em construir uma estrita força de Defesa, deve o país pensar em lançar uma rede de parcerias estratégicas que se estenda por todo o globo, assente no reforço dos laços com os países da Lusofonia, espraiando-se por esse “mar moreno” de Adriano Moreira, com o triângulo Angola-Brasil-Portugal como suporte primário.
    Não é limitando a sua ação ao continente sul-americano que o Brasil poderá ser realmente grande. Se ambiciona a grandeza, deve ambicioná-la em vera escala e nela… com uma união lusófona.

  14. GustavoB

    Sobre esses quadros sombrios pintados sobre o futuro do Brasil, só um ponto a considerar antes das elucubrações:

    – Para uma intervenção multinacional deveríamos encarnar o mal, seria preciso demonizar o país das praias e do futebol ao nível feito com Sadam Hussein, vide o que ocorre/ocorreu no Iraque. Neste caso – o qual não creio – penso que há alguns cenários hipotéticos:

    1) A suposta proliferação de células terroristas da Al Qaeda na Tríplice Fronteira (Argentina/Brasil/Paraguai);
    2) A suposta proteção a povos indígenas;
    3) A suposta incapacidade de gerenciar recursos naturais (mais plausível, penso).

    Como veem os srs., é possível, mas não muito lógico.

  15. Fred

    Um Claro exemplo disto, amigo Clavis, é em São Tomé e Príncipe, com o início do apoio brasileiro aos moldes do apoio que forneceu a Namíbia, porém de modo bem mais abrangente, já que não se limita só a Marinha, mas as FA como um todo.

  16. Fred

    e aqui também, http://defesabrasil.com/site/index.php/Noticias/Defesa/Jobim-assina-acordo-na-Africa.html

    Esse é melhor porque tem notícia sobre o A Darter 🙂

  17. Desde quando Potêmcias tem “AMIGOS” ?Tem interesses,e bom prestarmos + atenção a esse movimento em nossa volta, tem (03 ) AVENTUREIROS a nossa volta.Que nossas FAs e ABIN investigue..é na paz que se prepara para GUERRA,

  18. O interessante, até os Tchecos aceita as ordens dos ianks…eu achei que só o brasil era amélia. Que droga.

  19. aceitam porque são membros da NATO…
    http://old.mzv.cz/wwwo/default.asp?zu=/zu/nato.brussels
    além de que há certamente aviónica made in usa nestes aviões…

  20. Pois é isso que dá ter trato com o cão…ele sempre cobra, nunca está satifeito, espero que o BRASIL produza os seus aviônicos p/ poder vender a quem quizer os seu STucanos…p/ ontem.

  21. Carlos, nesse concreto eu verei este post do Fred:
    http://piratininga.wordpress.com/

  22. Sr.Clavis, eu sei desta turbina..só sei, eu e os outros Brasucas …está no laboratório. Os ianks já estão no motor de palsma para aviões para voo suborbital…é nós?

  23. gaitero

    Clavis, não, não será com financiamento do BNDS, não sei onde eles vão arranjar o dinheiro, mas será de outro lugar…. Nada de financiamento Brasileiro.

  24. carlos:
    o Aurora? mas há tanta especulação sobre a propulsão do dito…

    gaitero:
    não é do BNDS… então aposto que a origem é venezuelana…

  25. Mt especulações, é uma certeza, motor de plasma…e tolo é quem ñ acreditar.E nós ainda em fase experimental de turbina. hehehehe

  26. “owerplant: (Low Speed) 4× afterburning turbofans, (unknown thrust) each, (High Speed) 4× ramjets, scramjets or pulse detonation engines (267 kN est. thrust) (High Speed) 4× ramjets, scramjets or pulse detonation engines each”
    http://en.wikipedia.org/wiki/Aurora_aircraft

  27. Tá, + sabe-se que são tres aviões experimentais…ou +, um deles leva um motor a plasma…qual?+ tem …

  28. Fred

    😉 Nossa, estava lendo muito rápido e tomei um susto, o BNDS vai financiar o Aurora? hehehe, ai relí com calma e entendi!

    Pena esse dinheiro ia ser uma boa! 😉

  29. O que ocorre em países da A.Sul interassa mt ao BRASIL, por isso e tão somentre pela nossa segurança , temos de estar atentos aos nossos hermanos, por isso ou por aquilo, + temos.Até pq p/ ajudar, temos de nos prepararmos…A Unasul o Mercosul devem ser usado como embrião de uma Confederação de “Estados ” , tipo UE, para gerir nossos recursos m defesa e mt +…Temos as mesmas origens, e pq ñ um portunhol /espanhogues oficial.

  30. se é que o Aurora ainda voa mesmo!
    é que os registos dos seus supostos avistamentos têm caído em flecha… cortes orçamentais na USAF?

  31. Fred

    Ou pura falta de necessidade mesmo, para que gastar dinheiro se vc já dá conta com o que já tem? veja o Comanche, um vetor fantástico, mas para enfrentar quem?

    Talvez quando a diferença tecnológica entre os possíveis inimigos e o F22 diminuir eles retomem o projeto do Aurora. Dando aquele customeiro salto tecnológico americano.

  32. diz-se que hoje o Aurora é menos preciso por causa da facilidade em lançar micro-satélites… muito mais económios e flexíveis que o Aurora… acredito mais que as suas tecnologias (de avião orbital) possam ressurgir num eventual sucessor do F-22, do que própriamente num “Aurora 2”, a acreditar naquilo que se lê por aí, pelo menos…

  33. Fred

    É exatamente o meu raciocínio, com a falta de propósito, como justificar a continuação do projeto?

    Talvez como resposta a um eventual incremento da capacidade tecnológica dos eventuais inimigos, como uma nova geração 5 ++ ou um sexta geração mesmo, por parte dos possíveis inimigos ele venha a ser parte da solução.

    Bem estamos falando em algo entre 2060 e 2080 vai saber como estará o mundo lá! E a tecnologia também!!!! 😉

  34. Bem sr. Fred, se é assim, eles tem um vetor que superar as expectativas em mt , esse projeto parou? Quanto projeto aurora, tem mt coisa p/ serem esclarecido, quando o mesmo for apresentado como “oficial” e publico. Vamos ver, mais será revolucionário assim como o X 15…

  35. para mim, em 2060… só haverá UCAVs e os aviões tripulados, serão apenas os de turismo…

  36. Fred

    Sim, sim, Clavis mas provavelmente os sistemas que hoje estão no projeto do Aurora, obviamente melhorados e com um custo muito inferior ao custo atual!!!

    Como os ramjets, o voo suborbital e possivel orbital tb! 🙂

  37. Darth Kahaeldraan

    Muitos brasileiros se queixam dos problemas socio-econômicos internos devam ser prioridade, mas o Brasil é um país que não pode ficar desarmado. Eu vejo um paralelo geopolítico entre o mundo do século XXI e o do século XIX, os cem anos do fim do Império de Napoleão até a Primeira Guerra Mundial, ou seja, um mundo multipolar, a diferença é que as maiores potências estavam concentradas na Europa, no passado, e agora vão estar mais espalhadas pelo globo.
    Não vejo o Hugo Chavez como um aliado incondicional do Brasil, a não ser que o Brasil se torne bolivariano também. A Bolívia é um rato que ruge, que quer territórios do Brasil e do Chile, mas é ela que vai perder mais territórios se as potências mundiais se cansarem do Chavez e do Morales.
    Os EUA não atacam o Irã(Irão) e nem a Venezuela, porque estão amarrados ao Afeganistão e ao Iraque. Senão, já tinham atacado.
    Os pólos de poder serão os EUA que influirão desde o Canadá até o Panamá; A União Européia com a Alemanha, Inglaterra e França comandando, a Rússia, a China e a Índia sobre a Ásia e Oceania, o Brasil na América do Sul, a África vai ser disputada entre as potências.
    Na América Latina, os regimes de Chavez, Morales, Castro, vão cair antes de 2030, provavelmente, e devido a invasão americana. Porém, surpresas podem acontecer. A União Européia pode se romper, se dividir, e as nações européias se unirem algumas aos EUA e outras à Rússia, o Leste Europeu, Reino Unido, Irlanda, Islândia, Noruega e Dinamarca, Bélgica e Holanda aos EUA. Alemanha, França, Itália, Áustria, Suécia, Espanha e Ucrânia à Rússia. E junto desses, Índia e América Latina, incluindo o Brasil também aliados a Rússia. Pode acontecer dos regimes comunistas chinês e norte-coreano caírem devido a revoluções internas. Pode acontecer dos EUA entrarem em guerra civil, conforme certas lendas urbanas de viajante do tempo vindo do futuro e especialista russo declararam por aí. 😀
    Eu acho que os EUA desistiram de vez da ALCA e vai criar uma moeda única para a América do Norte e talvez A. Central também a exemplo da Europa. O futuro é incerto mesmo, mas é evidente que o mundo caminha para outra Guerra Mundial.

  38. Francis

    Bolivia tem mais é que se armar mesmo, eles todo o direito, e ninguem pode proibilos de substituir sua obsoleta forçla armada, os EUA compram mais armas que o mundo inteiro junto e ninguem fala nada, o brasil tem é que se unir com os bolivarianos e se armar tambem, e impedir que os EUA façam seu regime que ja esiste aqui na america do sul.
    Quando os EUA lançarem uma bomba na tua casa e robarem nossa Amazonia, não adianta mais chora, temos que se alia com nossos vizinho, nãofica fezendo pinta de paiz desenvolvido, e muito menos ser amiguinho dos terroristas americanos.
    A ja ia esquecendo, eu quero o sukhoy su-35 para o FX-2.

  39. joão martins

    O Brasil pode ser uma grande potência no futuro, se saber escolher caças, pq rafale…Pelo amor de deus!

    PS: Tbm quero su-35 para o FX-2 (Mais isso só vai acontecer se derem uma lição no burr…quer dizer, Lula.)

  40. A bolivia tem todo o direito de se armar e os estados unidos nao tem o direito de impedir ou dar pitaco de como qualquer pais do mundo se arme..ele so tem bombas atomicas e de resto e igual a qualquer outro..porem nao devemos deixar que ele faça conosco o que o fez com a libia e iraque!

    • Bem, tecnicamente, na Libia quem “fez” foram os ingleses e franceses… Os eua nao intervieram na Libia e isso ‘e alias mais um sinal do seu declinio…

  41. geovando g da silva

    acho que devido litigio com o chile,eo peru,paraguai,por perda de territorio e acesso ao mar,a bolivia deve ter uma força armada,adequada para o tamanho de seu territorio como o faz o brasil.;sim

  42. Fenix

    Agora talvez mais distante pela doença de Hugo chaves mas em caso de invasão americana á venuzuela.Os outros paises bolivarianos podião fazer das suas por tuda america do sul.
    O chile é pais que mais modernos meios tem ao seu serviço e talvez o maior aliado do brazil nesse caso.

    • Nem pensar… nao vejo possibilidades de um ataque (de alguem) à Venezuela… nem há hoje potencias com o tipo de recursos que tal exigiria (os eua ja nao sao o que eram, a russia muito menos e a china ainda nao é uma potencia global)

Deixe uma Resposta para Igor Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: