Lost S05E08 “LaFleur”: Comentários

1. Numa das viagens temporais, o grupo de sobreviventes composto por Sawyer, Jin, Juliet e Miles que está no local onde ainda não foi construída a Estação Orquídea observam a estátua, cujo pé de seis dedos foi visto no iate pilotado por Sayd no final da Temporada 3. Em ruínas… Logo, como nesta cena a estátua está intacta, isso quer dizer que o grupo viajou para a época da estátua. Esta é vista de longe, e de costas. Mas tem um vago aspecto egípcio, como muitas “antiguidades” da Ilha e terá (a tese é minha) sido construída pela civilização que deixou todos estes vestígios na Ilha: Mu.

2. Locke consegue alinhar a Roda com o seu eixo. Provocando uma viagem temporal mais intensa do que as outras. A luz da viagem é branca em vez de púrpura, como as outras. Ao ajustar a roda, Locke deve obviamente ter feito a “agulha” percorrer no “disco” (termos usados por Daniel Faraday) um espaço maior, daí a diferença da viagem e a… Permanência dos seus efeitos.

3. O grupo de Sawyer e Juliet encontra dois Outros que ameaçam uma mulher e que parecem ter interrompido um pacífico piquenique e morto o companheiro dessa mulher. Não é difícil presumir que são dois membros da Dharma Initiative que saíram do perímetro das Barracas, violando o território acordado entre a Dharma e os Outros e provocando assim a ira destes.

4. Horace Goodspeed, que parece ser o líder da Dharma Initiative, afirma a Sawyer que ele e o seu grupo não são “material Dharma”. De novo, uma referencia a algum tipo de “qualidade moral”, contida na própria designação “Dharma” (o “Caminho” no Budismo), qualidade que o grupo de Sawyer não tem… Compreensível tendo em conta o currículo mais que imperfeito de qualquer um deles, incluindo Sawyer. Recordemo-nos que logo no final da Temporada 3 os outros sobreviventes do voo, aparecem na Hydra, associados aos Outros os quais têm na mão uma lista de nomes, aparentemente com aqueles sobreviventes do Oceanic 815 que têm um padrão moral (Karma) superior ao do grupo de Sawyer.

5. Os Outros – nesta época liderados por Richard Alpert – exigem o corpo o marido de Amy, Paul. Esta acaba por aceder, em nome da trégua entre a Dharma initiative e os Outros (os “nativos”), mas retira-lhe antes do colar um “ankh”, um símbolo egípcio do “amor sexual”, ou seja, mais uma alusão à civilização do Egipto faraónico em Lost… O Ankh é também um símbolo da vida eterna, algo que nos remete para a aparente imortalidade de Richard Alpert. De recordar também que o signo aparece nos hieróglifos do “evento” na Estacão Cisne e que a estátua gigante que o grupo de Sawyer observa numa viagem temporal junto do poço da Estação Orquídea parece também segurar um Ankh em cada mão… Um motivo escultórico muito comum no Império Novo.

6. Na cena na “central de segurança” da Dharma, dois elementos desta reference-se a LaFleur (Sawyer) como sendo o chefe da segurança. Pouco depois percebe-se que Miles cumpre funções também nesta área. Aparentemente, o grupo está agora (1977) plenamente integrado na Dharma.

7. Sawyer chama a Daniel Faraday, “Platão”… Ora Platão é precisamente o autor da melhor fonte de informações sobre a desaparecida civilização mítica da Atlântida, no seu “Timeu e Crítias”. Será esta uma alusão indireta à relação entre este civilização (ligada a Mu) e aos numerosos e basilares testemunhos arqueológicos na Ilha, cuja guarda cabe a Cerberus, o “sistema de segurança do Templo”, mais conhecido como o “monstro de fumo”?


Anúncios
Categories: LOST (Perdidos) | Etiquetas: | 7 comentários

Navegação de artigos

7 thoughts on “Lost S05E08 “LaFleur”: Comentários

  1. jorge

    Putz! Barbaridade! Que fanatismo por essa porcaria de serie LOST!

  2. é como tudo na vida, Jorge: mais do que a coisa, propriamente dita, importa soberanamente a forma como a olhamos…

  3. Archeogamer

    Mais um que votou péssimo!

    Vi hoje até ao 8, fiquei precisamente neste episódio, só não entendo é o porquê de os membros antigos da ilha do avião terem desaparecido para 1977 se partiram no presente, será que os outros não cairam em 2006, deu-me a impressão pelas imagens do bunker/estação dos novos sobreviventes.

  4. até que posso compreender… quem apanhar esta sério a meio, pode rapidamente achá-la irritante.

    bem parece que a “Ilha” os quer de volta todos juntos… Como se houvesse uma sua vontade própria, ou se todos tivessem algo em comum que os aproximasse, como uma força magnética capaz de atravessar o Tempo e o Espaço… mas este menos, já que como qualquer magnetismo a sua potencia é inversamente correspondente à sua distância…

    Isto é, sim, eles estão em 2006 e o resto, agora, em 1977. Duas timelines, portanto.

  5. pedro canuto

    Acredito q eles voltaram a 77 pq eles fizeram parte da dharma naquela ocasião. Afinal, o tempo é relativo. Já assisti aos episódios 9 e 10. Posso garantir q estão a um grande nível.
    Sim.. só para lembrar. Sun, Locke e Ben estão em 2007 e não em 2006, ou seja, não foram todos os losties q voltaram no tempo.

  6. Nito

    Hoje vi este episódio e lembrei-me de outra coisa que passou ao lado do Sr.Clavis…
    O miúdo que nasceu é o Godspeed que o Ben envia aos sobreviventes do vôo 815 da cauda.
    O apelido da mãe dele, lembra-me outro personagem mas de momento não estou a ver quem é…

  7. Nito:
    E sejas bem regressado!
    Já notava aqui muito a tua ausência…
    Bem, não, de facto não reparei logo, mas no episódio seguinte tal filiação tornou-se evidente.

Deixe uma Resposta para pedro canuto Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: