O Brasil e a França finalizaram o contrato de 50 Eurocopter EC725 Cougar

Helicóptero EADS Cougar em http://www.eads.com

Helicóptero EADS Cougar em http://www.eads.com

O Brasil e a França finalizaram o contrato de 50 Eurocopter EC725 Cougar. O negócio foi assinado entre o governo brasileiro e um consórcio liderado pela empresa brasileira Helibras.

Os 50 helicópteros Cougar serão divididos entre a Força Aérea, com 18 aparelhos, 16 para o Exército e sendo os 16 helicópteros remanescentes entregues à Marinha brasileira.

A Helibras – subsidiária da Eurocopter na América do Sul – irá estabelecer a linha de montagem em Itajuba, no Estado de Minas Gerais, ficando também assente que a empresa será responsável pelas tarefas de manutenção dos aparelhos, colmatando uma lacuna infeliz que, em Portugal, deixou toda a frota de Merlin colada ao chão durante longos meses e obrigou à apressada reactivação da frota de Puma, para as missões de SAR que Portugal tem obrigatoriamente que cumprir no quadro das suas obrigações internacionais.

Fonte:
Air Forces Monthly, março de 2009

Anúncios
Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “O Brasil e a França finalizaram o contrato de 50 Eurocopter EC725 Cougar

  1. Espero que a qualidade deles seja melhor ou = aos helis dos Rússos, estamos precisando, quanto + melhor..p/ontem .

  2. a notícia, não é propriamente “peixe fresco”, mas dada a sua importância, não a quis tirar da minha fila de pendentes…

  3. Fred

    É importante falar, na minha opinião, que a Helibrás será a responsável pela fabricação desta linha de helicópteros para a Eurocopter e que algo entre 50 % a 70 % serão de componentes fabricados no Brasil, por exemplo as turbinas serão montadas em Resende, RJ, na nova fábrica da Turbomeca e diversas outras companhias brasileiras fornecerão componentes sensíveis e de materiais compostos para a montagem das aeronaves.

    Caso isso se concretize, afinal aqui ainda é Brasil 😉 , a Helibras passa a ser a primeira fábrica de helicópteros da america do sul e fornecerá essa linha para todos os compradores deste produto. 😉

    Bem aos moldes da linha esquilo/colibri/fennec e Dauphan/Phanter que são hoje produzidos na China e montados na Helibras, para o fornecimento aqui no Brasil e na Eurocopter França para fornecimento na Europa.

  4. Luís Fernando

    Mais importante que os próprios helicópteros em si, é o que a iniciativa, o pano de fundo da referida negociação representa.
    Estabelecimento de linhas de montagem c/ percentual de transferência tecnológica é sempre bem vinda como iniciativa de fazer prosperar no país uma nova visão.

  5. Significa + empregos e + tecnologia e capacidade em produzeir de maneira independênte um Helis nativo,…e sem os erros de grnades paíse , como a índia, ..mt bom.

  6. tendo este acordo todas as condições de sucesso, para poder (dever) ser replicado no F-X2 e no aparelho de 5ª geração que lhe irá suceder…

  7. Carlos Reis

    Fred,

    Não encontrei em nenhum lugar essa informação de que a Turbomeca vai produzir essas turbinas em Resende, pelo que li será em Xerém. De onde você tirou esta informação?

    Att,

  8. É quantos aos subs os 05 SSks convencional e o nuclear, será escopénes e ou marlim , o casco do sub nuclear vai ter como referêrencia qual sub frances? Qual dos senhores sabe?

  9. talvez aqui:
    “O plano da Helibras em produzir no Brasil o helicóptero militar Super Cougar fez a fabricante de turbinas Turbomeca iniciar estudos para ampliar suas instalações no Brasil, onde está presente desde 2002.

    A empresa francesa mantém uma unidade de armazenamento e de manutenção de turbinas em Xerém (RJ) e presta serviços de certificação, manutenção e revisão a helicópteros civis, paramilitares e de operações off-shore, empregadas pela Petrobras na Bacia de Campos.

    De acordo com os estudos preliminares, as obras devem custar entre US$ 20 milhões e US$ 30 milhões e devem ficar prontas até meados de 2010, quando a produção do Super Cougar for iniciada pela Helibras, caso o projeto saia do papel. A ampliação também servirá para dar suporte ao crescimento do mercado de helicópteros, previsto para os próximos anos.

    De acordo com o diretor comercial e de marketing da Turbomeca, Sérgio Millon, não há intenção de construir uma unidade fabril no país – apenas a montagem final das turbinas modelo Makila, de última geração, seria realizada no Brasil. “O volume é muito pequeno para justificar a instalação de uma fábrica local. Os motores serão importados da Europa”. Entretanto, segundo um interlocutor que participa das negociações, o governo brasileiro discute a transferência tecnológica da produção de turbinas, tentando convencer a Turbomeca que a fábrica local poderá servir de base de exportações para a América Latina.

    Desde o fim do ano passado a EADS (consórcio aeroespacial europeu), a Helibras (controlada pela Eurocopter) e o governo brasileiro articulam a produção de helicópteros militares em Itajubá (MG), onde a Helibras mantém uma fábrica. A intenção é produzir, num prazo de 10 anos, pelo menos 50 unidades do modelo Super Cougar. O modelo tem preço médio de US$ 30 milhões e pode transportar até 25 pessoas. A expansão da fábrica também permitirá à Helibras produzis mais aeronaves civis, tanto para venda interna como para exportação. O projeto deverá movimentar ? 1 bilhão de euros, na projeção dos envolvidos no projeto, e inclui a ampliação da área fabril, as vendas dos helicópteros e a instalação de fornecedores de peças.

    Graças à demanda das operações off-shore da Petrobras na bacia de Campos, a subsidiária brasileira da Turbomeca registrou faturamento de R$ 300 milhões em 2007, um aumento de 30% em relação ao ano anterior. A meta é de crescimento de 25% para este ano. A matriz francesa faz parte do grupo Safran, que tem braços nas áreas de telefonia e tecnologia de cartões.

    Aqui no Brasil é controladora da Urmet Daruma. Em 2007, as vendas da Turbomeca atingiram cerca de ? 1 bilhão de euros, com a produção de mais de 1,7 mil turbinas. Possui fábricas na Europa e nos Estados Unidos e diz deter mais de 70% do mercado de turbinas de helicópteros.

    Por Valor Econômico – SP”

    http://www.newslog.com.br/site/default.asp?TroncoID=907492&SecaoID=508074&SubsecaoID=818291&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=641482&Titulo=Turbomeca%20planeja%20expans%E3o%20para%20atender%20f%E1brica%20de%20helic%F3pteros

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: