Portugal torna-se o o país da União Europeia com a maior taxa de homicídios

Emily Procter: se tivessemos polícias assim... em www.cbs.com

Emily Procter: se tivessemos polícias assim... em http://www.cbs.com

A tradição que dava Portugal como sendo um país de “brandos costumes” parece que já não é aquilo que era… Segundo uma notícia do Jornal SOL, Portugal é o país da União Europeia que tem atualmente a maior taxa de homicídios por mil habitantes. Noutra notícia, desta feita do Diário Digital indicava que 40% dos homicidas seriam de origem estrangeira. A media atual aponta para a ocorrência de 15 assassinatos por mês, ou melhor dizendo, um homicídio de dois em dois dias.

Estes números tornam Portugal acima de países com elevadas taxas de criminalidade, como o Reino Unido e a Suécia e deviam levar a um intenso, sistemático e produtivo pensamento sobre este fenómeno. A crise económica será um factor, assim como a chegada nos últimos dois anos de muitos “falsos emigrantes” dos países de leste e do Brasil que, ao contrario, daquilo que era tradição nestas comunidades estrangeiras em Portugal pretendem apenas montar células criminosas e não exercer profissões legais. Aqui, importa agir criminalmente, com a rapidez e eficiência que não caracteriza o nosso sistema judicial, mas importa também, no quadro da CPLP, encontrar mecanismos lestos e eficazes de partilha de informações e de colaboração judicial e policial que permitam aumentar a eficácia do combate a este novo fenómeno da “criminalidade migratória”. É, sobretudo, sumamente importante agir agora, de forma a cortar pela base qualquer erupção de epifenómenos generalizados de racismo contra estas geralmente pacificas e trabalhadoras comunidades migratórias, é que se nada for feito rapidamente estaremos a deitar palha para o fogo onde ardem os movimentos de extrema direita e nada poderia convir menos à democracia portuguesa se este fenómeno do aumento da criminalidade fosse aproveitado por fins políticos.

Fontes:
Jornal SOL
Diário Digital

Anúncios
Categories: Política Nacional, Portugal, Sociedade Portuguesa | Etiquetas: | 10 comentários

Navegação de artigos

10 thoughts on “Portugal torna-se o o país da União Europeia com a maior taxa de homicídios

  1. É lamentável,o que se pode fazer para que caía esses índices ?

  2. Luís Fernando

    Fiscalizar, exercer soberania, conscientizar, mas não confundir com xenofobia e se transformar como a Espanha, que se utiliza da desculpa do espaço Sengen para encobrir um xenofobismo sem limites e uma peculiar e malsã situação de soberba e supramacia (para usar um eufemismo),
    E me desculpem muitos espanhóis que não pensam de tal forma.

  3. Tá, eu ñ diria melhor, sim são xenófobos, em especial os espanhois..estão esquecendo a história .

  4. Fenix

    Muito da homicidios se deve emigrates que fazem o que fazião na sua terra.Não tenho nada contra a emigração de pessoas honestas que trabalham como eu.

  5. Luís Fernando

    De acordo Fenix.

  6. Daniel

    Assassinato de dois em dois dias isso é pouquíssimo, teve uma época aqui em minha cidade que tava morrendo um por dia, isso porque moro no interior, porque em Cariacica(3 horas e meia de carro) morre um por dia mesmo.

    Claro 95% dos assassinatos são ligados ao tráfico de drogas.

  7. depende do q estamos habituados, Daniel… Por cá, estas notícias sucessivas de assaltos e assassinatos são muito incomuns na escala dos últimos meses e reflectem uma sociedade “doente” que não pode ser curada apenas com forças policiais…

  8. pedronunesnomundo

    …ouvi alguém, por alto, falar em Educação?

    é que já está tudo a ser tratado. Parece que agora até já vai haver Educação Sexual e tudo!

    o País está salvo, meus caros! nada temais

  9. alguém andar a ver certa emissão em direto, de certo congresso, lá para as bandas de Espinho… 😉
    Não acredites em tudo o que ouves!

  10. GRANDE PINTO

    OOOI GALERA 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: