Daily Archives: 2009/02/15

Pequena atualização sobre o programa F-X2 brasileiro (Super Hornet, Rafale ou Gripen)

(O Dassault rafale… A minha escolha pessoal no F-X2)

O programa F-X2 brasileiro, reactivado em janeiro de 2008, depois da paragem do programa F-X1 em 2003, tem agora como objetivo equipar com 36 novos caças de 4+ geração a muito envelhecida FAB. O estado de obsolescência é flagrante, com apenas 12 Mirage 2000, construídos na década de oitenta a servirem como “ponta de lança” num continente onde a FAB já foi líder incontestada.

Atualmente, a FAB terá 37% dos seus 719 aparelhos no solo devido a problemas técnicos, provocados pela idade generosa da frota e pelo inclemente clima tropical do extenso país.

A situação da FAB não é tão grave, porque os Super Tucano e os AMX, nos seus nichos respectivos são bastantes competentes. Mas a frota de F-5 e os escassos (para a dimensão continental do país) Mirage 2000C não poderão jamais assegurar uma superioridade aérea suficiente em caso de conflito com a Bolívia, Paraguai ou Venezuela, países com os quais há tensões latentes.

Atualmente, a França, com o seu Dassault Rafale, parece bem posicionada para ganhar o F-X2. O deputado federal José Genuíno do PT declarou recentemente que “a França será sempre o melhor parceiro. No que respeita à Rússia, todos conhecemos as dificuldades e não sabemos o que vai acontecer daqui a dez anos e se seremos capazes de garantir peças sobresselentes. Os EUA, tradicionalmente, não transferem tecnologia… E nós queremos ter o preço mais baixo com a maior transferência de tecnologia possível.”

Este sinal de esperança é vital para a sobrevivência do Rafale. Depois de um sucesso estrondoso com as varias gerações de Mirage, a França viu perder uma sucessão de concursos internacionais no Marrocos, Holanda, Noruega, Singapura, etc)

O Rafale é também capaz de operar no porta-aviões São Paulo (ex-Foch), há uma longa experiência brasileira em operar aviões de caça franceses, como os Mirage III e agora, os Mirage 2000C. Isto permite algumas poupanças em peças e em treinamento. A França é também um parceiro estratégico e político de confiança, com interesses comuns no Atlântico Sul e com fronteira comum na Guiana Francesa. E sobretudo… Depois de tantos fracassos de exportação, os franceses estão mais motivados do que ninguém em oferecer um preço baixo e uma generosa transferencia tecnológica.

O Super Hornet Block II é um outro finalista do F-X2. O aparelho pode também ser utilizado a partir de porta-aviões, equivalendo-se ao Rafale neste aspecto, mas não é certo se poderia operar normalmente e sem limitações num pequeno NAE como o São Paulo. A versão Block II inclui o incrível radar APG-79 AESA, talvez o seu ponto mais interessante e a atual cotação (baixa) do dólar implica que o preço unitário do Super Hornet é atrativo. Contudo, o aparelho não é famoso pela sua performance aerodinâmica e o governo brasileiro (ver acima) já fez saber que não acredita que a Boeing queira (ou possa) fazer as transferências de tecnologias que serão cruciais para escolher o vencedor do programa.

O terceiro finalista é o JAS-39NG. Esta versão – ainda inexistente – aumenta o medíocre alcance do Gripen da versão atual, inclui um radar AESA e outras melhorias menores. A Saab promete ao Brasil uma participação direta no desenvolvimento e produção do Gripen NG, assim como uma generosa transferência de tecnologia (um dos pontos centrais do interesse brasileiro).

Pela capacidade operar a partir de um pequeno porta-aviões, como o São Paulo, pelo inferior custo unitário, pelo comparativamente maior alcance e independência tecnológica de vetos norte-americanos às exportações que também assolar o Gripen NG, com a sua tecnologia “made in USA” e, sobretudo pela disponibilidade em transferir tecnologia e em estabelecer parcerias estratégicas, a proposta francesa parece mais bem colocada que qualquer das outras… Veremos se este aparente favoritismo se concretiza ou não.

Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: , , | 193 comentários

O porta-aviões francês Clemenceau (irmão gémeo do São Paulo) aproxima-se do seu fim…

O porta-aviões francês “Clemenceau” começou a sua última viagem para a doca seca do Estaleiro de Hartlepool, no Reino Unido. Aqui, o navio será “des-amiantado” (ou seja, removido todo o amianto) e desmantelado.

O navio foi desarmado em 1997, e conheceu vários problemas com os ecologistas da Greenpeace que criticavam o seu desmantelamento em França devido à existência de setecentas toneladas de amianto, razão pela qual o navio seria agora rebocado até estes estaleiros britânicos, onde existe a tecnologia para recuperar este produto cancerígeno.

Assim termina de forma algo inglória a carreira daquele que a par do Foch – hoje o NAE São Paulo, da Marinha Brasileira – já foi um dos dois melhores navios de guerra franceses, equipado com aviões caça-bombardeiros Super Etandard, aviões de reconhecimento e combate submarino Breguet Alizé e interceptores de origem norte-americana Crusader. No outro extremo do Atlântico, o São Paulo (ex-Foch) recebeu nos estaleiros brasileiros uma considerável reforma, incluindo novas catapultas e garantiu assim uma extensão da sua vida útil durante pelo menos mais dez anos… Havendo inclusivamente a possibilidade mais ou menos de vir a operar caças Rafale ou Super Hornet.

Fonte:
Le Monde

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: | 13 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade