A Noruega escolheu o F-35 para substituir os seus F-16

A Noruega anunciou em 20 de novembro de 2008 que escolheu o Lockheed Martin F-35 Lightning II como o substituto dos F-16 atualmente em operação na sua força aérea. O ministério da defesa norueguês declarou que o aparelho era o único – entre os últimos finalistas – a cumprir completamente todos os requisitos exigidos. Factor decisivo foi contudo o facto de o preço oferecido ser inferior ao Saab Gripen NG.

O Eurofighter Typhoon também estava em concurso, mas retirou-se em meados de 2008, quando se tornou manifesto que o vencedor ía ser o JSF.

A Noruega vai adquirir 48 aviões da variante CTOL F-35A.

Esta confirmação é especialmente importante para o programa multinacional do JSF, já que a Noruega não faz parte dos construtores e parceiros envolvidos com o desenvolvimento e construção e será assim o primeiro pais a importar o tipo, abrindo caminho a novas exportações… As missões de apoio terrestre que a Noruega lhe antecipa são efetivamente aquelas para as quais foi desenhado – ao contrario do Typhoon que aparecia aqui claramente fora de contexto – e até o Gripen que é um avião muito mais generalista. Resta agora saber que avião vai cumprir missões de intercepção e defesa aérea no estratégico (para a NATO) território aéreo norueguês… Typhoon ou Super Hornet?

Fonte:

Air Forces Monthly, janeiro de 2009

Categories: DefenseNewsPt | 14 comentários

Navegação de artigos

14 thoughts on “A Noruega escolheu o F-35 para substituir os seus F-16

  1. Pegasus

    Sera que sera fornecido algo mais que uma carcaça com avionicos deficientes em comparação a versão americana? E esperar pra ver.

  2. não era suposto… deve ser um aparelhos idêntico, ao que sei.

  3. Os srs. disseram “identico”, o que significa que ainda é um pseudo f 35… e desde quando os norugas tem dominio total do seus espaço aereo?

  4. Fred

    Pelo que fiquei sabendo haveria restrições de sensores,radares e obviamente do enlace de dados

  5. limitados? não vi isso ainda em nenhum lado, e aqui nada aparece:
    http://en.wikipedia.org/wiki/F-35_Lightning_II

    tens algum link?

  6. fico feliz de ler um comentário deste sobre um país grande, econômicamente falando,se submeter as cretinices dos ianks,é eles são sócios do projeto, se ñ me engano.Mo bosta esse f.35, com certeza os seaharries são até melhores, é só repontencializar os mesmos…eles ganhariam mt mais.

  7. Fred

    Não Clavis o que eu quis dizer é que as exportações dos F 35 são de diferentes versões e para usos diferentes dai que há diferença nos sensores e radares de acordo para cada operação. O Enlace de dados é codificado para cada país com modulos de interface para operação conjunta. Por exemplo, o F 22 até pouco tempo atrás não conseguia entrar em rede com os F15 e F16 da própria USAF. O módulo de interface ainda não estava pronto, na verdade ‘nem sei se já está.

    Para os USA haverá diverença entre os F 35 operados pelos Marines, que será diferente dos operados pela USAF e por sua vez diferente dos embarcados. Sem contar as diferentes versões A B eC, VSTOL e CTOL etc.

  8. ok. estou a ver.
    tinha reparado na wikipedia, que estes F-35s noruegueses tinham requisitos especiais, pedidos apenas pela noruega…

  9. Fred

    Sim e obrigatoriamente não terá outros requisitos em detrimento dos escolhidos pelos outros compradores

  10. de qualquer forma, é como dizia: são aparelhos para missões ar-terra.
    outros terá que haver para missões de reconhecimento e intercepção…

  11. exato:
    http://news.bbc.co.uk/2/hi/middle_east/7866357.stm
    lá vai ele…
    provando que agora o irão consegue colocar uma ogiva em qualquer ponto do globo…

  12. Bokaido

    Boas!
    Acho, na minha humilde opinião, que os noruegueses não fizeram a melhor escolha. Eles nem sequer têm navios com capacidade para aviões e o GripenNG parece-me ser uma melhor aposta, pela multifuncionalidade e por ser uma plataforma com potencial para muitas décadas a um custo inferior . Para não falar nas contrapartidas tecnológicas e económicas que os vizinhos suecos ofereciam.
    Também, a Noruega nada em petróleo, por enquanto..
    Política a mais, parece-me!

  13. eles têm contudo umas grandes águas territoriais para vigiar… isso pode ter pesado contra o Gripen, que mesmo na NG, continua a ser um avião para cenários de médio alcance.
    Mas concordo… o factor político (a Noruega sempre preferiu aparelhos made in USA) foi aqui determinante. Apesar de todas as hesitações…
    http://www.defenseindustrydaily.com/norway-to-back-out-of-f35-jsf-over-industrial-share-01969/

  14. Pingback: O Wikileaks e a máfia nórdica | Aventar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: