Sobre as ambições lunares da linha “Falcon” da SpaceX

Depois de algumas tentativas falhadas a SpaceX, conseguiu finalmente lançar o primeiro foguetão privado com capacidade orbital do mundo: o Falcon 1. Agora que esse feito foi finalmente cumprido, todas as portas se abrem… Nomeadamente algumas que podemos antever num documento PDF presente no site da SpaceX e intitulado “Lunar Capability Guide – SCM 2008‐005a”. Trata-se tão simplesmente, de um estudo da capaacidade da SpaceX utilizar a sua família de foguetões Falcon para enviar uma missão à Lua.

Agora que o desafio tecnológico imposto pelo envio de uma missão bem sucedida a uma Órbita terrestre baixa está cumprida, graças ao sucesso do Falcon 1, a empresa norte-americana estabeleceu um novo objetivo estratégico: uma viagem de ida e volta à Lua. De novo, procura-se cumprir esse objetivo de uma forma económica mas fiável, num esforço cujo sucesso pode determinar o estabelecimento de formas futuras de explorar e ocupar o Espaço a uma fração dos custos atuais. O quadro de produtos atual da SpaceX consiste em três lançadores: o Falcon 1, já testado com sucesso e o Falcon 1e e o Falcon 9, ambos ainda em fase de desenvolvimento. Dos três, somente o mais potente Falcon 9 consegue colocar diretamente uma nave espacial numa órbita de transferência lunar, após o que a propulsão própria dessa nave a deve ser capaz de levar à Lua após uma viagem de dois ou três dias. Esta concepção de missão é semelhante à cumprida pelas missões Apollo na década de sessenta. Mas é também possível utilizar os Falcon 1 e o Falcon 1e para realizar esta missão, afirma a SpaceX! De uma forma mais económica, um destes lançadores pode ser utilizado para colocar a nave lunar numa órbita alta HEO (“Highly Elliptical Orbit“) e depois, recorrendo a um impulso mais generoso de um motor instalado no veículo lunar, levá-lo a deixar a órbita terrestre.

O Falcon 1

Atualmente, o Falcon 1 oferece o preço de lançamento por quilograma mais baixo do mercado, inferior mesmo ao dos lançadores indianos que detinham anteriormente esse título. O lançador consegue colocar até 420 Kg numa órbita circular de 185 Km, ou em órbitas elípticas de até 8000 Km. Teoricamente, é assim possível colocar um veículo lunar equipado com um motor autónomo que o leve até uma órbita de “injeção translunar” (TLI). O Falcon 1 será utilizado pela SpaceX até meados de 2010, altura em que será substituído pelo Falcon 1e para as mesmas missões.

O preço base para o lançamento de um Falcon 1 é de 7,9 milhões de dólares (preços de Janeiro de 2008 )

O Falcon 1e

O Falcon 1e (“e” de “enhanced” ou “melhorado”) é a próxima geração de lançadores ligeiros da SpaceX. A propulsão será assegurada por um motor Merlin melhorado e um tanque do primeiro estágio mais longo. O lançador será capaz de colocar até mil quilogramas em órbitas baixas LEO de 185 Km ou veículos espaciais em órbitas eliptícas de até 25 mil km. Obviamente, se o veículo tiver um propulsor auxiliar, será capaz de entrar numa TLI e chegar à Lua. O Falcon 1e está disponível a partir de meados de 2010.

Cada lançamento deverá custar cerca de 9,1 milhões de dólares (ainda a preços de Janeiro de 2008 )

O Falcon 9

O lançador pesado da SpaceX, o Falcon 9 será construido em torno da mesma tecnologia de base do Falcon 1, mas disponibilizando uma potencia e capacidades muito maiores e logo, sendo capaz de injetar um veículo diretamente numa TLI, sem recurso a propulsores auxiliares autónomos. O veículo conseguirá colocar em órbita até 1925 Kg de carga útil em TLI. O Falcon 9 deverá ter ser o seu primeiro lançamento em 2010 tendo um preço de lançamento muito superior ao do Falcon 1, de 36,75 milhões de dólares, sendo que a estes se devem somar 10 milhões de dólares se o segundo estágio do foguetão não fôr recuperável.

Fontes:
http://www.spacex.com/FalconLunarCapabilityGuide.pdf
http://spacex.com/falcon1.php

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Sobre as ambições lunares da linha “Falcon” da SpaceX

  1. Confesso que esperava + desta empresa, apesar da mesma oferecer um pacote se serviços a preços menores que certos países…um preço+ barato do mesmo…é privado, só isso.

  2. bem, eu não… estou muito esperançoso. continuam no seu caminho e obtiveram agora importantes contratos da NASA.
    espero que singrem e que abram as portas do Espaço a todos nós.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: