Daily Archives: 2009/01/08

Do Proteccionismo como resposta à presente crise global

“Entre os especialistas resta apenas uma certeza comum: uma eventual onda de proteccionismo iria acentuar a crise atual.”

Os mesmos economistas que tão rotundamente falharam em antever esta crise e na fanática defesa da retirada do Estado do seu papel de regulador… Os mesmos que diziam que os mercados funcionavam melhor quando o Estado os deixava em roda livre. Os mesmos que defendiam a privatização de toda a Banca publica, etc, etc, etc

“(economista Miguel Aubyn), a atual crise económica tem levado os governos a tomar medidas proteccionistas de modo a tentar manter o emprego a curto prazo e, nalguns casos, a assegurar a permanência de certas atividades industriais nos seus países (como por exemplo a indústria automóvel)”

Diz Aubyn do alto da sua segura cátedra no ISEG, claro… Aliás, todos estes economistas falam do alto de cadeirões de professorado absolutamente seguros e impermeáveis a toda esta turbulência. É isto que lhes dá esta à vontade para defender o aumento do Desemprego em nome da suposta e improvada “eficiência económica”… Se a facilidade em despedir fosse sinónimo de crescimento haveria recessão nos EUA, o país do mundo onde é mais fácil despedir alguém???

“Para Vítor Bento (presidente da SIBS), a experiência no período entre guerras do século passado é um bom exemplo do resultado a que conduzem as medidas proteccionistas: “menor crescimento e mais desemprego”.

Boa tese, mas coxa… Confundindo o ovo com a galinha. A crise da década de trinta não começou por causa da instauração de medidas proteccionistas, que alias já preexistiam em muitos países. Ela começou por um excesso de oferta e pelo colapso do sistema financeiro nos EUA… O proteccionismo de então não foi uma causa, nem sequer uma consequência.

“É possível que venha a haver algum proteccionismo”, admite César das Neves, “mas será esparso e pouco influente”. Até porque o preço a pagar seria demasiado elevado, sustenta o economista, para quem uma reacção proteccionista global levaria ao colapso do comércio internacional, à queda drástica das exportações em todo o mundo e a uma depressão generalizada.”

Já bastas vezes escrevi agora sobre a minha defesa das Economias Locais e como nos devemos reorientar para consumir sobretudo produtos fabricados ou produzidos na nossa região de residência. As vantagens de reorientação “moral” dos padrões de consumo são tremendas e já as aprofundei noutros locais, recomendando sempre a leitura das obras do economista E.F.Schumacher a este propósito. Assim. A drástica redução do comércio mundial não seria necessariamente sinónimo de caos económico, se os países tivessem sólidos mercados internos (como é o caso do Brasil e não o é da China)

Fonte:
Ana Rita Faria
Público, de 29 de dezembro de 2008

Categories: Economia | Etiquetas: | 6 comentários

A Rússia oferece 10 MiG-29 ao Líbano

//www.sci.fi)

(MiG-29 in http://www.sci.fi)

A Rússia anunciou em finais de dezembro de 2008 que iria entregar à força aérea libanesa dez caças MiG-29 na forma de… “presente”. Para um país do tamanho do Líbano, estes aviões são uma importante alteração do equilíbrio regional e um incremento radical na capacidade aérea do Líbano.

É certo que estes dez aviões não irão tornar o Líbano capaz de enfrentar de forma paritária Israel ou mesmo a Síria… E sobretudo não se sabe que tipo de mísseis serão cedidos com estes aparelhos. Mas de qualquer forma qual será a intenção russa, por detrás desta oferta? A MiG enfrenta serias dificuldades financeiras, e esta poderá ser uma forma de a subsidiar, mas dez aviões dificilmente a salvarão… É mais provável que seja uma forma de irritar os americanos ainda a propósito da sua reacção aquando da Guerra na Geórgia, ou até de seduzir outros países árabes e de procurar cativar a sua atenção para a compra de armamento russo, através de uma tão generosa e desinteressada (?) oferta a um pequeno país da região…

Fonte:

http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI3398986-EI8142,00.html

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , , | 19 comentários

Quids S15: Que personagem é este?

1141

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 6:00 e as 10:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

6. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S15 | 7 comentários

Um relatório da NASA sobre o desastre do Columbia revela falhas graves com os fatos e procedimentos da tripulação

//images.encarta.msn.com)

(O Columbia quando se desfazia in http://images.encarta.msn.com)

Um relatório da NASA sobre os últimos minutos do acidentado regresso à Terra do Shuttle em 1 de fevereiro de 2003 reconheceu a existência de problemas com os capacetes e fatos espaciais da tripulação do Shuttle Columbia que provocaram “traumas letais” à tripulação. A agencia disse também que ainda que tudo estivesse bem com os fatos espaciais, a tripulação não teria sobrevivido à destruição do Columbia. O relatório indica também um perigoso relaxamento dos procedimentos de segurança a bordo do aparelho: um astronauta não tinha o capacete, três não tinham as luvas do fato pressurizado e nenhum tinha os visores do capacete baixados no momento em Shuttle perdeu a pressão de cabine. Um astronauta, aliás, nem sequer estava sentado!

O mesmo relatório admite também que os astronautas souberam durante 40 segundos que tinham perdido o controlo do Shuttle antes deste se ter destruído e deles terem perdido a consciência. Pouco tempo para poderem reagir e fechar os seus fatos. O que talvez fosse uma sorte já que assim talvez tivessem sobrevivido durante alguns penosos minutos enquanto o Shuttle se ía desfazendo…

Fonte:
http://edition.cnn.com/2008/TECH/space/12/30/columbia.shuttle.disaster/index.html?eref=rss_tech

Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade