Sobre o acordo franco-brasileiro para a construção de 4 submarinos, dos quais um nuclear e… questões sobre o modelo original a ser usado

(Concepção artística do submarino "Scorpene" da DCN francesa in http://www.naval-technology.com)

O acordo recentemente assinado entre o Brasil e a França para a construção de quatro submarinos diesel, e que inclui o compromisso francês no sentido de auxiliar a nação lusófona a construir um submarino nuclear é um dos anúncios do ano, não somente no Brasil, como em França. Embora relatos iniciais referissem que os brasileiros não estavam interessados em incluir um sistema AIP nestes submarinos, existem agora alguns indícios de que com sorte, poderá não ser assim… Já que parecem haver indicações que não será construído nenhuma variante local de nenhum submarino existente, mas um navio completamente novo. Existe também alguma incerteza quanto ao valor exato associado a este acordo, mas podemos chegar a um valor de 6 biliões de euros se subtrairmos os 1,9 biliões da alínea dos helicópteros da Eurocopter/Helibras, o que fará assentar assim nessa cifra o custo destes 5 submarinos.

Os submarinos eram segundo relatos iniciais e anteriores a este acordo da classe “Scorpene“, mas o texto oficial dos estaleiros franceses DCN afirma agora:

“DCNS will act as prime contractor for four conventional-propulsion submarines to be built by the Joint Venture that will be set up by DCNS and Brazilian partner Odebrecht. The submarines will be designed in cooperation with Brazilian teams under DCNS design authority to meet the Brazilian Navy’s specific needs: They will be ideally suited to the protection and defence of the country’s 8,500 km coast. The first submarine is scheduled to enter active service in 2015.” Ou seja… Não são Scorpene, mas um novo submarino, desenvolvido de forma a cumprir as necessidades específicas do Brasil. Isto não teria que ser necessariamente assim, já que por exemplo, a Índia aceitou submarinos “Scorpene” clássicos, sem alterações de monta…

O acordo tem talvez ainda mais relevância no aspeto em que incluir a assistência da DCN na construção do novo submarino nuclear de ataque (SNA) brasileiro… Ignora-se contudo se este desenho será um derivado do Scorpene (o que pode ser interessante para encurtar prazos de desenvolvimento e custos de construção) ou se, pelo contrário, será uma evolução a partir da classe nuclear francesa Amethyste. A notícia da AP indica que poderá ser uma derivação a partir do Scorpene (“The Scorpene is a conventional diesel-powered attack vessel that Brazilian officials say will help them develop a nuclear-propelled submarine“). De qualquer forma, o Brasil não precisa de apoio na construção do reator, tecnologia que já domina, contudo quanto ao casco, é outra coisa… O casco do Amethyste já foi transformado pela DCN noutra classe de submarinos, a Turquoise, que usa a tecnologia AIP Mesma e portanto, a sua seleção como plataforma de base para o SNA seria vantajosa para o Brasil, já que o vital aspecto do treinamento poderia ser feito a bordo de navios franceses idênticos por marinheiros brasileiros. Transformar um Scorpene num SNA seria neste aspeto pelo menos bem mais problemático, porque nenhum Scorpene/Marlin do mundo tem hoje propulsão nuclear…

Todos os cinco submarinos serão construídos localmente pela empresa brasileira Odebrecht sob a supervisão e seguindo os planos da DCN, cabendo à empresa francesa desenvolver nas suas instalações na Europa alguns não especificados “key advanced-technology equipment“, reforçando a indicação de que não se trata de um “Scorpene” puro e se dúvidas ainda restassem, o texto oficial da DCN acrescenta ainda que “The designs for the Brazilian Navy will combine advanced technologies with innovations developed for other programmes, particularly with regard to hydrodynamics, acoustic discretion, automation and combat systems”, numa referência que se pode referir à combinação deste projeto de características do Turquoise com as do Scorpene.

Do pacote total negociado neste acordo entre o presidente francês e Lula da Silva que alcança os 8,6 biliões de euros, 6 biliões serão pagos a empresas francesas, nomeadamente à DCN que receberá os 6 biliões acima indicados. O restante, 2,6 biliões irá para empresas brasileiras, numa proporção a repartir entre a Helibras e a Odebrecht.
Fontes:
http://www.premier-ministre.gouv.fr/chantiers/politique_etrangere_866/voyage_officiel_nicolas_sarkozy_62119.html
http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601086&sid=a40I1rLdhRko
http://www.defenseindustrydaily.com/Brazil-France-in-Deal-for-SSKs-SSN-05217/?utm_campaign=newsletter&utm_source=did&utm_medium=textlink#more-5217
http://www.dcnsgroup.com/press/page.php?lang=en&page=1&item=123124c79d3c81b8020efd1c6590a05c
http://www.google.com/hostednews/ap/article/ALeqM5iyRDMnULjgeHr9hf9i81V9vTKh_QD958ITSG0
http://uk.reuters.com/article/governmentFilingsNews/idUKN2354358020081223?sp=true

Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: , | 65 comentários

Navegação de artigos

65 thoughts on “Sobre o acordo franco-brasileiro para a construção de 4 submarinos, dos quais um nuclear e… questões sobre o modelo original a ser usado

  1. Os franceses(cuidados com eles) como bons vendedores e com cliente de tão grande potencial vender-lhes o melhor , e p/ ontem, seja marline/scopéne ,fragatas e /ou os cascos do SNB( tem de ser + de dois p/ correção dos erros ) .E os Caças rafales e se possivel o Vls com o satélite geoestacionário; e quanto + rápido melhor, p/ ontem…

  2. Como será seu sistema de armas, tem realmente carateristicas de furtividade?

  3. é a minha posição: se há país do mundo com quem interessa estabelecer parcerias tecnológicas esse país é hoje a França… A Rússia é muito instável, por muito que aprecie a sua tecnologia espacial e militar…

    os sistemas de armas podem ser os mesmos do Scorpene, assim como a furtividade. Suponho que haverá diferenças é nos sistemas de controlo, navegação e de propulsão e comunicações.

  4. Fred

    Clavis, existe algumas coisas importantes sobre essa compra.

    Sobre a compra dos helicópteros: o que o Brasil está comprando é a fábrica da Eurocopter no Brasil, viabilizando a planta com a encomenda de 50 unidades, a Helibrás está recebendo 400 milhões de Euros para a adequação para fabricação (transferência da unidade fabril da França), bem como desenvolvendo a indústria aeronáutica nacional para fornecimento de diversos itens e ainda a implatação do Turbomeca no Rio para os motores a reação.

    Exatamente oque acontence no caso dos Subs, a Odebrecht e a DCNS estão vendendo a localização do Estaleiro que será na região da Marambaia. O Estaleiro será civil e parte dele será destinado para construir o SBR e o almejado SNBR. O Governo está garantindo o estaleiro com a encomenda dos 4 SBR e do casco para o SNBR.
    O primeiro será quase todo de fornecimento francês e montangem no Brasil, o índice de nacionalização irá aumentando, no primeiro serão por volta de 36 mil dos 250 mil itens do submarino, segundo levantamento da MB (espero que aumente exponencialmente 🙂 ) até o último SBR.

    A estimativa é de mais de 2 mil empregos diretos e 6 mil indiretos, apenas para a construção do estaleiro que será feito pela Odebrecht, parceira nacional da DCNS no projeto.
    Sobre o SBR será baseado no Scorpène/Marlin (possivelmente com estabilizadores em X em vez de em cruz) e do Turquoise com modificações hidrodinâmicas e de manobra, o sistema operacional será o Subtics, e lançará exocet (não sei qual modelo, acredito que o 39) 🙂

    Bem espero ter contribuido!

  5. Fred

    existem algumas coisas importantes, hehehe

  6. Pq em os lemes de proa serão em “X”, existe aíh melhoria no desempenho dos Subs?Qual o sistema de propaulsaão , com hélices ou …

  7. Fred

    Será com hélice sim, pelo menos o SBR, sobre o desempenho dos estabilizadores em X, realmente não sei.

  8. Hélices são barulhentas e traçam rastros…como uma assinatura na água…

  9. Fred

    Descobri o seguinte: de modo geral os estabilizadores em x dão maior manobrabilidade ao navio e permitem uma condição de manobra quando navegando em superficie melhor que os estabilizadores em I ou em cruz e maior estabilidade para lançamentos de misseis. Como desvantagem exigem um complexo e caro sistema de comando e aumenta significativamente o arrasto hidrodinâmico do navio.
    Em X a classe holandesa Walrus
    a classe alemã u212A
    a classe americana de lançadores de misseis balísticos Henry jackson.

    Espero ter ajudado!
    Bom ano a todos!

  10. Fred

    Carlos, Não tenho informações se o hélice será carenada ou não no almejado SBR ou no mais almejado ainda (praticamente sebastianicamente almejado) SNBR. Essas informações ainda não foram divulgadas.

  11. O Rei Dom Sabastião, sebastianamente…valeu, mt bom .

  12. Então tem de ser em Cruz, p/ ñ deixar arrasto, essa assinatura na água e denúnciadora e as hélices serão carenadas…?

  13. SRS. O pRESIDENTELULA PIXOU a ONU e o excesso de forças usado pelos nazistas Israelenses…tá de parabéns; esse quarteto fantásticamente pró israel e uma “.erda”, são omissos e ñ tem a míníma moral para impor ou propor um plano sério de paz/shalom. Que tenham um melhor ano os pobres e invadidos Palestinos é que a geena receba vivos os falcões sionistas.Amém, amém e amém.

  14. A republica Egipcia e totalmente omissa aos danos e mortes dos palestinos, são mt covardes…Que Alá os queimem vivos no infernos , abram a fronteira p entrar armas para a defesa ddos palestinos..atitanque e misseis antiáreos e canhões..Covardes.

  15. Fred:
    “Sobre o SBR será baseado no Scorpène/Marlin (possivelmente com estabilizadores em X em vez de em cruz) e do Turquoise com modificações hidrodinâmicas e de manobra, o sistema operacional será o Subtics, e lançará exocet (não sei qual modelo, acredito que o 39”
    acrescento importante, sem dúvida. Obrigado!

    Carlos:
    o Egipto já perdeu mais guerras com Israel do que eu tenho dedos nas duas mãos… e nao sei se o poderiam fazer, já que julgo que Israel controla todas as fronteitas de gaza, terrestres e marítimas.

  16. Falou amigo…temos de ficar espertos , temos de nos revoltar contra algumas sacanagens, é lamentável.O importante são os nossos Sbr’s , qgr pq só 04 e ñ seis ou dez? Para nossa extensão maritima seria o mínimo , quem tem dez tem nove e por aí vai. p/ ontem.

  17. logo que a tecnologia esteja transferida, será mais económico fabricar novos SSK. Quanto ao SNA… A minha opinião é conhecida… Quantos se poderiam fabricar com o custo do desenvolvimento e fabrico de um único?…

  18. LynO_____

    “Submarino SBR: um Scorpène diferente?”
    http://www.naval.com.br/blog/?p=2860

    Tenham uma boa leitura! xD

  19. Fenix

    Bem acho que esse dinheiro era mais bem gasto unma parceria militar lusofona.A pontencial para isso não á é vontade politica .

  20. Fenix

    Mais uma perda de oportunidade assim como u209 portugueses.

  21. LynO:
    A ler, certamente.

    Fenix:
    Exato. Vontade política… É isso que falta e visão, também, e em grande medida… Tudo haveria a ganhar de projetos conjuntos, compras conjuntos, estratégias de defesa conjuntas.
    Enfim, essa é uma das missões do MIL: lançar os fundamentos para este tipo de posições.

  22. com certeza deverá ser + de um sub Nuclear , um só e jogar dinheiro fora r conhecimentos adquiridos,pelo menos dois e um terceiro casco. Para ontem..

  23. gaitero

    LYON, é interessante, mas eu não me apego a informações deste blog naval. O cara é pau mandado da Alemanha…..

    Fenix:
    Eu sou a favor sim de uma união muito maior com nossos amigos lusofonicos. Mas infelismente eles estão assim como nós, beirando o sucateamento, é necessário primeiro uma aliança estratégica para absorver tecnologia necessária para ai sim, fabricar instrumentos militares Lusofonicos.

  24. gaitero

    Com relação a quantidade de submarinos nucleares, tudo vai depender dos resultados alcançados por este primeiro.
    Se tudo correr bem, digo com certeza, ”não fabricaremos mais submarinos convencionais ”

    Se é que voce me entende ^^

  25. Essa é a vantagem de + de um casco, melhorias e correção dos erros do primeiro e por aíh vai…

  26. gaitero:
    é isso, programas conjuntos, compras conjuntas e produções conjuntas… Se a EADS e a Airbus conseguem, porque não conseguiriam Portugal e o Brasil=
    quanto ao SNA… Espero que corra otimamente!
    mas correria ainda melhor se o $ fosse usado para um novo NAE ou para duplica o número de SKKs construídos… snif.

  27. Se os alemães são melhores q os francos..(o U 214 ) eu tbm sou a favor de contruir +, o problema é o tempo de imersão , se um fica por 40 dias e com baixa velocidade nuclear tem esse obstáculo, agr só um e jogar dinheiro fora e pessoal qualificado, daí a necessidade de ter pelo menos 03 cascos. Para ontem..

  28. bem já li algures numa fonte governamental de que seriam “submarinos”, logo… mais do que um…

  29. Melhor mesmo que seja + de um sub nuclear, melhor p o BRASIL , é ruim p/ os outros , é uma ameaça fantasma de peso. Um ótimo dissuador, ainda + se for mt bem armado.

  30. Fred

    Algo me diz que continuaremos a construir sim submarinos convencionais, creio eu que faremos um mix no emprego, O almejado SNBR para patrulha e defesa oceânica e SBR para defesa litorânia, além é claro de exportações, afinal é dificil vender algo que você não usa, algo que o Brasil está revertendo, tardiamente é verdade, mas está.

    Sobre a quantidade dos almejados, em números ótimos serião, 4 por região, um em patrulha, um em prontidão, um em translado e um em PMG. Seriam portanto 12, um grupo para a região sul/sudeste, um grupo para a região sudeste/nordeste e o último para a região norte/nordeste.

    Para os SBR seriam a mesma coisa atuando em conjunto com os almejados.

    Bem, sonhar não custa nada, não é?, hehehehe 😉

  31. Os EUA só têm submarinos de ataque nuclear… aliás, é por isso que não conseguem exportar um único submarino, ao contrário de franceses, russos e alemães… O Brasil poderia tomar semelhante opção, com os elevados custos que daí viriam e, logo, com uma redução acentuada no n~de unidades disponíveis… o que para uma tão longa costa seria um erro crasso…
    Sonhar fica caro, Fred! Em épocas de Depressão mundial…

  32. A lberdade tem custos é são altos , pode ser em vidas e financeiro , e quando é financeiro e bem + barato, temos de ter um número de pelos menos de , + de 10 subs SSK convencional e + de 03 subs nuclear , isto pq tem PMGs, e tem de ter a presenças dos subs nestas regiões .; conforme o sr. FRED colocou de maneira muito correta , é assim mesmo. ;p/ ontem. Obs.: A FAV já até pousou hellis em nossa amazônia, dizem, dando suporte a madeireiros do seu país , pirateando as nossas madeiras , em solo BRASILeiro. Temos de causar “uma Pane” neles…só assim vão lembrar q são terras BRASILIS.

  33. gaitero

    Depressão????
    Que depressão??? ^^

    • alex

      caros colegas to preocupado, com a 4 frota americana com aganancia americana e britan,em querer saquea tudo. porque nao comprar sub typhon ou similar russos eles tao numa pindaiba vende qualquer sub com mais de 20 anos eu nao sou,patriota mas quero que meu pais,continue soberano dono de suas riquesas e quê nossos filhos tenhao um futuro de paz.

  34. Fred

    Veja Clavis, manter uma indústria de defesa operante e exportando não fica caro não, pelo contrário, permite desde massa crítica para recursos humanos como aumenta a economia de escala para o país, em outras palavras, além de manter a bicicletinha pedalando, lubrifica a dita.

    A macro economia do país inteiro é afetada, criando um mercado interno de consumo ampliado e de maior capacidade, lembre que ainda precisamos tirar da miséria mais ou menos 30 milhões de brasileiros.

    Por isso a importância dos 50 helicópteros e dos 4 SBR, não são os equipamentos em si, eles são completamente insignificantes, a introdução das fábricas e dos estaleiros, bem como a produção das centenas de milhares componentes necessários para construí-los e mantê-los além é claro da operação continuada destes são as aquisições reais.

    Esse é o melhor método de combate a violência, de divisão de renda e melhoria da condição de vida.

    E sobre a depressão mundial é justamente nessas condições que se prospera. Quando o safety car sair da pista você que se preparou e investiu no seu mercado interno, barateou seus custos de produção e EDUCOU sua população, pode até não sair na frente mas vai estar bem encostado na liderança.

    Como exemplo recente, veja o caso da Alemanha quando da unificação e adoção do Euro. O que ela fez?

    Historicamente e mantida as devidas proporções veja o caso do Reino Unido após os combates no Egito por Suez? Ou a própria Corea. Para não andar muito no passado. 😉

    Essa política macro econômica fica evidenciada também quando da negativa e agradecimento do Brasil ao convite de participação na OPEP. Pois será exportador dos produtos e não de crú.
    E da União dos bancos Itau e Unibanco (dizem a boca pequena que patrocinada pelo governo, mas não acredito em boatos).

    Melhor parar por aqui, já está muito extenso, hehehe 🙂 e estou desacatando a código de conduta. 😉

  35. gaitero

    NICE.

  36. gaitero

    Essa política macro econômica fica evidenciada também quando da negativa e agradecimento do Brasil ao convite de participação na OPEP. Pois será exportador dos produtos e não de crú.

    Principalmente esta parte.

    Lembro-me um dia estava chaves e lula, e chaves disse ” nos da OPEP estamos anciosos aguardando a entrada do brasil” e Lula disse ” Nós não queremos fazer parte da OPEP” Chaves olhou espantado.

    Coitado depois é que foi descobrir o que Lula quiz dizer……
    Não faremos parte pois ao contrário deles, nós não venderemos petróleo e sim produtos manufaturados ^^

  37. Fred

    sim, sim, sim, gaitero, lembro disso! E é ao código de conduta, além do péssimo francês meu português também está indo para a cucúia, 😉 olha cucúia é tritongo, que legal. 😉

  38. agora é que falou chinês!
    cucúlia?
    “The name of Canto alia Cuculia brings to mind the original name given to this … Apparently “Cuculia” (the term “cuculiare” meant to tease) hinted at the …
    http://www.florencealthea.it/ita/district.php
    ?

    tritongo?
    http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/encontrosvocalicos001.asp
    este devia saber (e devo ter sabido, em tempos…)
    Como foi que diz que disse???

    Quanto à economia brasileira, ela tem condições (como a portuguesa, curiosamente porque está estagnada há dez anos) para resistir melhor do que muitas (como a venezuela e espanha, p.ex.) Mas preocupou-me muito saber que as cotações das empresas brasileiras cairam quase 50% em 2008, como a maioria das empresas do mundo… isso espantou-me, porque acreditava que pelo tipo de exportações do Brasil e pela sua autonomia em termos de combustíveis, o Brasilconseguiria escapar relativamente imune a este turbilhão…

    E Fred, os comentários longos por aqui são sempre bem tolerados, se forem muito informativos e bem escritos como é o caso…

  39. Fred

    Cucuía é um termo coloquial brasileiro, significa cair em desuso, vem do tupi clássico, Kukui, cair, perder. Existem diversas palavras normalmente faladas na variante brasileira que tem origem no Tupi, como toró, “vai cair o maior toró” usado para chuvas fortes e tempestades, ou mirim, que significa pequeno ou ainda o famoso “vamos parar de nhe nhem nhem” do ex presidente Fernando Henrique que nada mais é que a curriptela da pronuncia de nheeng falar em tupi, como estas, existem diversas outras, principalmente nome de locais e regiões, por exemplo Igarassu, cidade pernambucana e um dos primeiros portos portugueses em pernambuco, Igara = canoa + asu (grande ou sufixo ão) = canoa grande, era o local onde os portugueses ancoravam as caravelas e outra ainda “carioca” (casa de branco), Paraná (mar), Mooca (casa de amigos ou parentes),
    Dá pra escrever um dicionários, hehehehe 🙂 ou pegar o de Pe. Anchieta 😉

    As cotações cairam por outro motivo, nada que ver com as empresas, que por sinal muitas aproveitaram para recomprar boa parte das ações por metade do valor das emissões, ficando portanto mais sólidas.
    Nada mais que a versão tupiniquim do valor de 500 sacas de trigo por uma tulipa. Aqui como em qualquer lugar, especuladores (espetalhões) há. 🙂
    Mas veja a bovespa já está acima dos 40 000 pontos, é só aguardar um pouco, na verdade agora é hora de comprar, com critério e conhecimento, claro.

    O Gaitero é melhor nisso de bolsa que o Fredinho aqui, com meus escassos conhecimentos de ações. hehehe. 😉

    Por falar em língua, estão passando várias reportagem sobre a relutância portuguesa em aceitar o acordo. Que por aqui começou a valer dia primeiro. Estou tentando adaptar-me, mas já ví que vai ser difícil, ainda nem aprendi o jeito antigo direito. 😉 🙂 🙂

  40. Fred

    um dicionário (sem s) realmente estou desaprendendo 🙂 minha mente indo para Cucúia kkkkk

  41. ok! já aprendi algum vocabulário novo!
    aguardar, aguardo eu… que inveti um tanto por ai 😉
    estão a passar? tens algum link? és como eu! bem, pelo menos nunca consultei tanto o dicionário como hoje em dia, o que é bom, claro!
    outra vantagem do Acordo…

  42. Fred

    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM943042-7823-NOVAS+REGRAS+ORTOGRAFICAS+COMECAM+A+VALER,00.html
    vou procurar mais alguns, vi um essa semana na record

  43. Fred

    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM943415-7823-PROFESSOR+PASQUALE+TIRA+DUVIDAS+SOBRE+MUDANCAS+ORTOGRAFICAS,00.html

  44. Fred

    Achei

    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM942911-7823-PORTUGUESES+RESISTEM+AO+ACEITAR+A+REFORMA+ORTOGRAFICA,00.html

  45. ok!
    darei uma olhadela logo que possível!

  46. Espero que mantenhamos os nossos SSk s atualizados , esó Smb”s uns 20 para a nossa extensão maritima e um número quase suficiente.Para ontem.

  47. O alemães passou-nos a tecnológia em construção de subs é ñ sabemos bater o casco para um sub q e só instalar um reator…tenha dó. Para que nos serviu então? Ah! convode os alemães para participarem da construção deste casco p o sub SMB, e p passar conhecimento a eles…E no futuro , eles nos ensinaram a fazer um sub U-225 nuclear..quem sabe?Triste.

  48. gaitero

    Unasul cria Conselho de Defesa Sul-Americano

    https://www.defesa.gov.br/mostra_materia.php?ID_MATERIA=32704

  49. Sem FAs , a altura do desafio a que se estão apresentando, a IV frota dos ianks está a deriva nas água internacional ,próxima à venezuela…tem-se marinha com condições operacional/aeronautica? Palore, palore que o venta leva…pura conversa fiada. Gostaria de acreditar que é verdade, seria o enfim livre dos Ianksfacistas imperialista invasores, apoiadoresa dos nazistas israelenses.

  50. Tem vida além desta página?

  51. Hoje srs, as 07:56h , faleceu o Capitão de Mar-e-Guerra , o Comandante LUIZ JOAQUIM CAMPOS ALHANATI , de uma PCR, eu estava lá é fiquei magoado com o ocorrido, Que Deus se lembre deste bom homem. Que a terra lhe seja leve, como diria o poeta BELCHIOR. Amém.

  52. Rio 18 de janeiro de 2009 AD.

  53. Edmar

    O Brasil tem que se decidir logo e negociar para que estes submarinos sejam fabricados o mais rápido possivél.

    Os cinco submarinos que o Brasil possui devem ser modernizados também…

  54. Existe vida.. srs.pq só 04 quatro subs e ñ dez…dois por ano…pq?etc, etc, etc….

  55. onforme eu venho dizendo : Os problemas estão se avolumando, o sr.Chaves, nosso mui amigo e hermano e alido, está se rarmando de maneira mt agressiva é rápida..ele vai até aos sinos..o que estamos fazendo ?Só 04 subs? Quantos caças..é tem o caso da raposa terra do sol…com fronteiras contínuas…será nosso proximo(KÓSOVO do BRASIL ? )E nosso Exército..qual a sua capacidade de dissuação e armamentos , homens, estão realmente capacitados, etc,etc , ser manso como a pomba e astuto como a serpente…lemabram, palavras de JESUS, o filho de Deus. Que venha os Marlins e os (os ) SNBs, p/ ontem.

  56. Se os Rússos estão querendo entrar em nosso mercado, que nos ofereçam “uma carteira” que contenha caças SU 35MB ou Su 37 e o seu formidável Amur 1850 e seus torpedos schwald…tem de ser uma oferta tipo “é única”..para ontem.

  57. Os
    http://en.wikipedia.org/wiki/VA-111_Shkval
    com tecnologia de super cavitação…
    um dia hei de escrever aqui sobre eles…

  58. Os ianks estão pequisando com seriedade o schwal, é o terror deles em pensar nesses torpedos “voando” para abater um dos seus PA…lindo.

  59. na época do desastre do Kursk corria o rumor que teria sido um teste falhado com um desses torpedos que estaria na base do acidente… recordo-me bem…

  60. Sabemos que ocorreu uma explosão dentro do kurks , só ñ sabemos o q explodiu..Os escopénes : A hora é essa p/ o BRASIL implementar sua superioridade militar , implementar a contrução deoutros tres subs da classe U 209 , onde detemos um conhecimento ..e partir p/ os escpénes , acima de seis, e ñ o 04 programados. Ter o nível de uma potencia regional…

  61. um torpedo convencional (não um de supercavitação), penso que seja ainda essa a tese oficial.

  62. Foi noticiado que apeasar da crise, o dinheiro a ser aplicado em defesa, em especial do acordo BRASIL/França, ñ serão contigênciado, i.e, ñ será mexida a grana, é até possivel ampliar as contruções de Subs SSKs , oSub médio nuclear e navios de superficie…uma boa noticia.

  63. Os francos estão rindo..nunca fizeram um acordo militar tão caro é de tamnha relvância, + de 15 bilhões de Rrais…em subs ,+ nuclear e caças rafales…sem falar dos misseis , temos ainda um satélite geoestacionario ..dessa vez ou saimos p/uma boa FAs ou é puro embuste…Vamos ver.

  64. Srs. dentro de 12 anos termos “UM” sub nuclear…quem quizer atacar-nos ainda tem tempo, poderiamos então, alugar, comprar uns AKULAS ()#) dos Rússos..os indianos fizeram isso , eles vendem..a longo prazo é financiados…é com torpedos Sckival ;o terror dos porta aviôes ianks.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: