O INPE está a realizar testes sobre os dois novos satélites CBERS 3 e 4


(Concepção artística do CBERS-2 in http://www.inpe.br)

O “Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais” (INPE) brasileiro iniciou uma bateria de testes ao modelo mecânico dos satélites CBERS 3 e CBERS 4, O CBERS 3 deverá ser lançado em 2010 e o CBERS 4 em 2013. Os dois modelos mecânicos estão a ser testados no “Laboratório de Integração e Testes” (LIT) do Instituto em São José dos Campos e têm como objetivo simular as vibrações e o som que os satélites têm que suportar no momento do lançamento. O desenvolvimento da parte mecânica dos satélites é da responsabilidade do Brasil, via INPE, que subcontratou essa tarefa para o consórcio CFF (Cenic e Fibraforte).

Os satélites CBERS 3 e 4 são uma variante a partir doos CBERS 1, 2 e 2B, tendo sido o CBERS 1 lançado em 1999 e operado até agosto de 2003. O CBERS 2 foi lançado em 2003 e esteve ativo até outubro de 2008. O CBERS 2B lançado em Setembro de 2007. Os CBERS 3 e 4 irão incorporar 4 camaras (“Câmera PanMux – PANMUX, Câmera Multi Espectral – MUXCAM, Imageador por Varredura de Média Resolução – IRSCAM, e Câmera Imageadora de Amplo Campo de Visada – WFICAM” do site do INPE). Os dois novos satélites vão ser colocados nas mesmas órbitas dos seus antecessores.

A sigla “CBERS” significa “China-Brazil Earth Resources Satellite”. O programa resulta de um acordo estabelecido com a China em 1988 para o desenvolvimento de uma série de satélites de observação da Terra e têm como objetivo a recolha de dados segundo certas especificações estabelecidas pelos governos chinês e brasileiro, havendo a possibilidade de comercialização das imagens recolhidas a outras nações ou entidades internacionais. Contudo, o INPE optou por ceder essas imagens a custo zero, o que tornou a instituição no maior distribuidor de imagens de satélite do planeta, tendo entregue já perto de 450 mil imagens gratuitas aos países da América do Sul que se encontram ao alcance das antenas dos satélites e, desde finais de 2007, aos paises africanos que as possam recolher tendo como objetivo a monitorização de desastres naturais, desflorestação, assim como gestão agrícola e saúde pública. No Brasil estas imagens são usadas para controlar a desflorestação na Amazónia e informação de gestão agrícola.

Os CBERS 3 e 4 resultam de um acordo de 2002 onde se estipulou que os dois países dividiram os custos de desenvolvimento em 50% (os três satélites anteriores foram divididos na proporção China 70% / Brasil 30%)

Fontes:
http://news.xinhuanet.com/english/2008-12/22/content_10542136.htm
http://www.socialmedian.com/story/2163797/brazil-begins-mechanical-tests-on-next-cbers-satellites
http://www.cbers.inpe.br/

Anúncios
Categories: Brasil, Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 5 comentários

Navegação de artigos

5 thoughts on “O INPE está a realizar testes sobre os dois novos satélites CBERS 3 e 4

  1. É aproveita-se esse lançamento (s) e coloca-se em orbita o satélite geoestacionário…e de alta resolução, só teremos a ganhar em termos de vigilância real do nosso terrritótio e mares “nostrum”

  2. passo a passo para que a chegada à meta seja segura!
    lá chegarão, estou certo!
    gostaria é que fosse uma parceria com uma nação mais democrática e menos arrogante…

  3. Eles estão produzindo o amanhã deles, sempre foram potência , em trezentos anos e q sairam do patamar de Potência…se ñ se fragmentarem , vão retomar taipé…então o cenário será outro para o mundo…Vamos esperar p/ ver.

  4. leandro batista de almeida

    vamos esperar pra ver porque em primeiro lugar vem a segurança e o proficionalismo pra tudo sai no projeto
    vamos esperar pra ver

  5. Um acordo exitoso, é q deve ser ampliado p/ outras areas..militares ,como: foquetes ,misseis, lanchas rápidas ,submarinos,radares e caças furtivos…eles estão neste setores.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: