10. Parágrafos agostinianos de pensamento político em "Ir à Índia sem abandonar Portugal"

Página 124

“Quando o bravio Afonso IV herda seu Reino, é ele, fundamentalmente, um agregado de municípios republicanos e liberais” (…) “Havia decerto educação oficial e seriada, no cimo da qual estavam os estudos universitários, ainda incertos de rede e rumo; mas o que realmente criava cidadãos e homens de arte era a escola da experiência em serra, campo ou mar e o aprendizado dos misteres.”

Será a este modelo de organização do território que devemos regressar. A um Portugal que no reinado de Dom Afonso V soube lançar as fundações para o processo de Descobrimentos e Expansão dos séculos seguintes. Foi da riqueza e do dinamismo municipalista que brotou o essencial da energia anímica que alimentaria o extraordinário vigor criativo e a dinâmica global da portugalidade no mundo. O pendor centralista e autoritário do ultracatólico Dom João III e, mais recentemente o pavor pelo “Outro” exposto na tacanha mentalidade de Salazar e mais recente no inculto e “contabilístico” cérebro de Cavaco Silva tentariam tudo para castrar este espirito libertário, republicano e liberal do municipalismo português… Mas a energia está ainda bem viva entre nós, ainda latente e pronta a ressurgir logo que os eurocratas de Bruxelas a libertem e os seus cães-de-fila que viajam as quintas-feiras no voos da TAP em Executiva os deixem de servir e passem a servir o Portugal que os elegeu e que lhe enche as gamelas douradas.

A restante parcela deste segmento de texto refere-se a um dos focos mais intensos da ação pedagógica do Professor, especialmente desenvolvida no Brasil, em Santa Catarina. A admiração e a defesa de um ensino “operativo” eminentemente prático, sobrepujando um ensino meramente académico, elitista e centrado sobre si mesmo, infelizmente tão comum nas academias universitárias. Em suma, Agostinho da Silva defende a prioridade de um ensino prático sobre um ensino abstrato. Advoga um ensino profissionalizante – na nossa interpretação – sobre um ensino teórico e académico, impossível de aplicar ou de fazer diretamente refletir na vida real… Não defende obviamente uma supressão do estudo das matérias mais especulativas e abstratas (ainda que identifique no português uma incapacidade inata para “filosofar”), mas estas matérias devem ser mais o foco de uma “vida conversável”, de momentos de pensamento e especulação argumentativos presentes na vida de cada um e não espartilhado em programas de ensino denso e indigestos. Efetivamente, os atuais “programas de ensino”, nada mais fazem do que repelir futuros cientistas e criadores das matérias que em crianças lhes são apresentadas como “obrigatórias” e logo, negativas… Porque nada que não seja livre e fruto puro do interesse e da vontade individual pode alguma vez ser percepcionado pelo indivíduo como algo de positivo.

Categories: Agostinho da Silva | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: