Daily Archives: 2008/11/20

Ontem políticos… Hoje, gestores das maiores empresas portuguesas (BPN incluído): As duvidosas carreiras dos políticos portugueses

Eis uma lista que circula pela Internet portuguesa e que explica algumas das maravilhosas decisões políticas de entrega da concessão do terminal de contentores de Monsanto a uma empresa privada por 65 anos e os turvos prolongamentos de cessação do contrato de exploração da Lusponte..

António Vitorino:
Antes -Vice-Primeiro Ministro e Ministro da Defesa
Agora -ex-Presidente da PT Internacional de 1998 a 1999; Presidente da Assembleia Geral do Santander Totta de 1998 a 1999 e do Santander Totta desde 2005, Administrador não executivo da Siemens Portugal desde 2005, assim como da Finpro SGPS desde 2006 e da Brisa desde 2007 (ver AQUI a extensa lista atual de tachos). Múltiplos cargos que acumula com o de comentador residente da RTP, televisão pública portuguesa.

Armando Vara:
Antes – Ministro adjunto do Primeiro Ministro
Agora – Vice-Presidente do BCP (ver AQUI)

Celeste Cardona:
Antes – Ministra da Justiça
Agora – Conselho de Administração da CGD (ver AQUI)

Daniel Sanches:
Antes – Ministro da Administração Interna sob Santana Lopes. Secretário da Assembleia-Geral do BPN e administrador de empresas do grupo SLN. Envolvido no caso Siresp, já que foi a SLN, a entidade que se apresentou a este concurso
Agora – Ligado à gestão de empresas da SLN

Dias Loureiro:
Antes – Ministro dos governos de Cavaco Silva. Antigo administrador do BPN entr 2001 e 2002
Agora – Ligado à adminitração da SLN (que detinha o BPN) e consultor de empresas do grupo

Fernando Aguiar Branco:

Antes – Ministro da Justiça do Governo de Santana Lopes

Agora – Presidência da mesa da Assembleia Geral do BPN

Fernando Nogueira:
Antes – Ministro da Presidência, Justiça e Defesa
Agora – Presidente do BCP Angola até Maio de 2008, reformado como quadro do BCP com reforma principesca em Maio de 2008 (ver AQUI)

Ferreira do Amaral:
Antes – Ministro das Obras Públicas (que entregou a gestão da ponte Vasco da Gama à Lusoponte, dando-lhe na altura a exclusividade na construção e exploração de qualquer nova futura ponte entre Vila Franca e a foz do Tejo) (ver AQUI) no XI e XII governos constitucionais e antes disso ministro do comércio e do turismo.
Agora – Presidente da direção da Lusoponte (ver AQUI)
João de Deus Pinheiro:
Antes – Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros
Agora – Vogal do CA do Banco Privado Português, presidente da assembleia geral da Word Monument Fund e do Conselho Fiscal da SAPAS e membro do Conselho de Administração da GALP (ver AQUI)

Jorge Coelho:

Antes – Chefe de Gabinete do Secretário de Estado dos Transportes e posteriormente ministro de Estado e do Equipamento Social (Obras Públicas)

Agora – CEO da Mota-Engil, uma das maiores empresas de construção civil e principal beneficiário nos concursos de Obras Públicas, sob o governo Sócrates (ver AQUI)

José Manuel Alves Elias da Costa:
Antes – Secretário de Estado da Construção e Habitação e das Finanças
Agora – Vogal do Conselho de Administração do Banco Santander (ver AQUI e AQUI)

José de Oliveira e Costa:
Antes -Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Agora -ex-Presidente do Banco Português de Negócios (BPN), atualmente membro do CA do BPN com funções “não executivas” (isto é, nenhumas além de receber muito $$$ in AQUIe de se prepara para receber uma choruda indemnização do Estado pela nacionalização do BPN. De sublinhar que é ao nome de Oliveira e Costa que se associam geralmente os actos de gestão danosa que destruiriam o Banco). Reside atualmente em parte incerta – algures no Universo conhecido ou desconhecido – gozando parte dos milhões que se evaporaram dos cofres do BPN, provavelmente…

José Silveira Godinho:
Antes – Secretário de Estado das Finanças e Ministro da Adminstação Interna
Agora – ex-membro do conselho de administração do BES (ver AQUI), atual administrador do Banco de Portugal desde 2004 (ver AQUI) onde tem feito um fantástico trabalho de supervisão, como demonstram cabalmente os fracassos clamorosos do supervisor nos recentes escândalos do BCP e do BPN.

Paulo Teixeira Pinto:
Antes – Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Agora – ex-Presidente do BCP, de que saiu depois de uma polémica guerrilha com Jardim Gonçalves que quase destruiu o BCP, mas que lhe encheu os bolsos com mais de 10 milhões de euros por 15 meses de “trabalho” e uma pensão anual de 500 mil euros (ver AQUI)

Rui Machete:
Antes – Ministro dos Assuntos Sociais, da Defesa Nacional, da Justiça e Vice-primeiro-ministro.
Agora – Presidente do Conselho Superior da Sociedade Lusa de Negocócios, que detinha o BPN (ver AQUI); Presidente do Conselho Executivo da FLAD (ver AQUI)

Estas transferências suspeitas de políticos de cargos políticos para altos cargos nalgumas das maiores empresas portuguesas explicam muito. Explicam porque é que a economia portuguesa se mantêm em estado vegetativo há tantos anos, já que é as suas maiores empresas estão nas mãos dos mesmos que à frente de governos do Bloco Central que regularmente se vai alternando no poder. Explica também porque é que os governos se têm revelados todos eles incapazes de resolver os problemas estruturais da economia e sociedade portuguesa, porque a qualidade dos seus políticos está também espelhada pelo escasso sucesso que revelam à frente das empresas que vêm depois tutelas. Explicam também porque é que a Economia portuguesa está tão “estatizada” e porque é que tantas grandes empresas dependem quase totalmente de contratos com o Estado… Veja-se por exemplo o caso da Mota-Engil e da muito polémica concessão do terminal de contentores de Alcântara…

Não discuto que os políticos depois de se reformarem terem direito de encontrar trabalho no setor privado, claro. Mas estes exemplos, não são os de “reformados”. São de pessoas que muitas deles gozam múltiplas reformas políticas (como Santana Lopes que acumula reformas de deputado com a de autarca, num total que excede os 700 contos mensais) e que depois lhes somam ainda “cargos de gestão” (de facto, de influência política) em empresas que dependem em muito de contratos governamentais. É esta transferência que é suspeita… E muito. E que diz muito da qualidade da nossa democracia e dos políticos do Bloco Central que se vão alegremente alternando no Poder, protegendo-se mutuamente, como se viu neste salvamento que o PS fez ao Banco do PSD, aka BPN…

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 5 comentários

Mais um atraso do A400M…

Em mais um episódio negativo na curta, mas já muito turbulenta história do transporte militar europeu A400M, a sua construtora, o consórcio EADS, declarou que o primeiro voo do aparelho não teria afinal lugar ainda antes do fim de 2008, como estava previsto inicialmente.

Quando o primeiro A400M saiu da oficina de montagem e percorreu alguns metros de pista, ainda sem os motores, em setembro deste ano, a EADS anunciou que o primeiro voo do aparelho teria lugar em Setembro ou Outubro deste ano. Contudo, os testes com os novos motores turbohélice TP400-D6 estão atrasados, já que o Hércules XV208, um avião especialmente adaptado para testar estas turbinas, ainda não realizou um único voo…

O anúncio deste novo atraso do A400M é uma excelente notícia para os seus concorrentes, como o norte-americano C-130J e até para o projeto brasileiro C-390…

Fonte:

Air Forces Monthly, novembro de 2008

Categories: DefenseNewsPt, Economia | Etiquetas: | 4 comentários

Quids S15: Que computador é este?

dddt

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 6:00 e as 10:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

6. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S15 | 6 comentários

Sobre a captura de 33 tanques T-72 por piratas somalis, um superpetroleiro saudita e… da sua crescente ousadia

A NATO vai enviar sete navios de guerra para o largo da Somália para obstar à livre atividade de que têm gozado os piratas desta região nos últimos anos. A ousadia dos piratas somalis está num crescendo, como demonstram as suas mais recentes ações, como a captura de um cargueiro ucraniano que transportava um letal carga de 30 tanques T-72 e diversa peças sobresselentes para veículos blindados de outros tipos. Nada indica que os piratas somalis tivessem conhecimento prévio da natureza da carga no navio, tanto mais porque na Somália não há portos com o tipo de equipamento pesado necessário para descarregar os blindados.

Os tanques foram capturados no navio “Faina” com bandeira do Belize, que parece ser operado por empresas ucranianas, a origem primeira dos blindados e teria uma tripulação de 21 homens, também eles capturados pelos piratas somalis. A notícia não menciona qual seria o destino destes tanques, mas o secretismo ucraniano, o facto de ser um navio fretado indiretamente e até a localização do navio parece indicar que tinham como destino o Sudão… As forças governamentais ou rebeldes.

É claro que os piratas podem sempre obter por ficarem com os T-72 em vez de usarem o método habitual de pedir um resgate e devolver o navio, com carga e tripulantes, mas 30 tanques é algo simplesmente demasiado grande para ficar impune… para além de não os saberem usar, de não terem o equipamento pesado para os descarregar do cargueiro nem… serem o tipo de equipamento utilizável em pirataria marítima, claro. Contudo, o navio não tem apenas tanques, já que a sua carga incluía também RPGs e armas anti-aéreas ZU-23-2. Uns e outros já devem ter saído do navio há muito…


(uma ZU-23-2 em operação)

A França já enviou com sucesso por várias vezes missões de comandos para resgatar nacionais seus detidos por piratas somalis e o estabelecimento desta missão naval da NATO na região pode começar a inverter uma situação que parece estar a fugir ao controlo. Na verdade, até os navios carregados de alimentos com destino à Somália estão a ser atacados. 40% da população somali depende destes carregamentos e se hoje estão a ser escoltados por navios de guerra canadianos, só que estes deixaram de o fazer em Outubro. Essa missão agora compete à NATO.

A missão da NATO à qual se juntaram depois outros países engloba atualmente forças da Bélgica, Rússia, Chipre, França, Alemanha, Dinamarca, Lituânia, Holanda, Espanha, Suécia e Grã-Bretanha. E é imperativo que comece a funcionar, já que este ano já foram atacados 92 navios mercantis nestas águas por piratas somalis que operam a partir de uma muito extensa linha de costa, praticamente sem qualquer tipo de oposição local já que o governo somali continua a ser praticamente inoperante e o país está dividido entre facções. Os piratas operam a partir de lanchas rápidas e estão armados com Ak-47s e RPS, um tipo de armas que existem em profusão num país dilacerado por guerras civis praticamente desde a morte do ditador Siad Barre em 1995. A relativa impunidade com que estes piratas têm operado tem muito a ver com a forma como as nações que têm meios efetivos na região estão a agir… Em Outubro, um navio da marinha de guerra dinamarquesa capturou 10 piratas, libertando-os dias depois, no mar, porque não tinha instruções concretas sobre como proceder perante a sua captura… A Rússia enviou a fragata Neustrashimy para a região depois do incidente com o navio ucraniano, e esta já conseguiu repelir vários ataques de piratas pela simples aproximação do seu helicóptero Ka-27 (o que prova aliás a utilidade de ter este tipo de meios embarcados). Dias antes, a 11 de Novembro a fragata russa tinha colaborado na captura de 11 piratas que tentavam abordar um cargueiro dinamaquês, dos quais dois teriam acabado por ser mortos por comandos britânicos da fragata HMS Cumberland, que juntamente com o navio russo acorreram a um pedido de ajuda do cargueiro atacado.


(os barcos piratas de atacaram o cargueiro dinamarquês “MV Powerfull”)

(O navio dinamarquês HMDS Absalon in http://www.marinebuzz.com)

Mas se esta captura de 33 blindados T-72 revelou a escala e a ousadia destes piratas, o ataque e a subsequente captura de um superpetroleiro saudita com 300 mil toneladas de petróleo indica que estamos perante um fenómeno que todo este esforço internacional ainda não conseguiu aplacar!… O gigantesco navio foi capturado com apenas 3 pequenos barcos que estavam no mar há pelo menos 10 dias, procurando presas. O navio, o “Sirius Star” está agora atracado no porto somali de Harardere, juntamente com outros navios nas mesmas circunstâncias

Todos os anos passam perto da costa somali navios transportando perto de 1,5 milhões de dólares. Atualmente, estarão nas mãos dos piratas, aguardando pagamento de resgate cerca de 14 navios, com mais de 300 tripulantes no total, segundo Noeel Choong do “International Maritime Bureau’s piracy reporting center”. Os navios estão concentrados na sua maioria junto da cidade somali de Eyl (ver Google Maps) e de Harardere e a aparente impunidade com que aí permanecem é prova cabal da inexistência de um “Estado somali” e dos perigos para a comunidade internacional da situação caótica que continua a viver a Somália…

Fontes:
http://www.terradaily.com/reports/Swords_and_Shields_Ships_to_beat_pirates_999.html
http://www.lloydslist.com/ll/news/somali-pirates-capture-ship-carrying-30-t-72-tanks/20017574992.htm
http://www.timesonline.co.uk/tol/news/world/africa/article4831652.ece
http://www.dailyglobal.com/2008/09/pirates-of-somalia-pirates-tanks/
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1350398&idCanal=11
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1350514&idCanal=11
http://www.marinebuzz.com/2008/09/23/danish-warship-absalon-is-a-nightmare-to-somali-pirates/
http://www.eaglespeak.us/2008/11/british-commandos-kill-somali-pirates.html

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , , | 7 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade