Hoax (?): Os Sapos à porta de lojas como… “repelente” de ciganos

(Quatro sapos à porta de uma loja dos 300 perto da Av. EUA em Lisboa)

Embora este “mito urbano” (hoax) sobre os efeitos como “repelente de ciganos” do Sapo já circule entre logistas portugueses pelo menos desde meados de 2003, só recentemente é que fui confrontado com a existência do dita, através da intrigante exibição de um par de sapos de cerâmica made in china expostos à entrada de uma “loja dos 300”. Pouco depois, haveria de saber da história de uma loja de roupa que teria montado tal “repelente” à entrada, com suposto sucesso.

Existem relatos de instalação de “sapos” em praticamente todos os cantos do país (Lisboa, Castelo Branco, Beja, Viseu, etc), mas absolutamente nenhuma noutros países do mundo onde também existem comunidades ciganas, e algumas delas bem mais numerosas do que a nossa, como por exemplo na Hungria e na Roménia, o que causa desde logo alguma estranheza… A prática encontra fundamentos teóricos na existência de uma aversão atávica na “religião” dos ciganos pelo sapo, o que os levaria a evitar os locais guardados por tais representações de sapos. Sapos de cerâmica, gravuras e fotografias de sapos, assim como sapos empalhados, tudo tem sido usado para manter longe das lojas ciganos e ciganas.

A disseminação do mito entre os lojistas portugueses é sem dúvida de teor racista, e logo, merece enquanto tal a nossa desaprovação, mas surge do reconhecimento da multiplicação de assaltos e roubos a lojas por parte de alguns membros dessa comunidade, perante a inoperância das autoridades e a inacção dos juízes (ainda muito ocupados na sua “guerra suja” contra o Governo). Nem todos os ciganos e ciganas roubam lojas, mas há alguns que o fazem como modo de vida, impunemente e há décadas e é aqui que brota o mito… Das atividades de algumas de centenas de criminosos impunes que mancham o bom nome e a honra de toda uma comunidade e da inoperância massiva das autoridades. E já agora… Saiba-se que a maioria dos assaltantes de lojas não são ciganos… mas “portugueses” de gema. É o que dizem as estatísticas…

Teoricamente, o “mito urbano” (hoax) assenta na incompreensão tradicional da identidade cigana… Daí a propagação do mito infundado de que existe uma “religião cigana”, logo, distinta da cristão que enforma a matriz cultural da religiosidade portuguesa. Obviamente, não existe tal coisa. Isso contudo, não significa que não existam mitos identitários comuns entre os ciganos. Entre os ciganos de maior idade parece haver uma certa unanimidade de que o sapo seria fonte de azar e discórdia… E parece haver fundamento, na mesma medida em que há pessoas que evitam passar debaixo de escadas ou frente a gatos pretos, também há ciganos que evitam entrar em locais onde estão sapo. Chamar “sapo” entre os ciganos é também um insulto grave e fonte segura de confusões… Mas um e outros mitos estão a cair em desuso, especialmente entre os mais jovens, de ambas comunidades e logo, qualquer “virtude repelente” da saparia perde efeito, com a renovação etária da comunidade cigana em Portugal…

E porque parece haver este receio difuso pelos sapos entre os ciganos? Por importação de receios antigos e infundados comuns entre as comunidades medievais e oitocentistas que ligavam os ciganos (então verdadeiros nómadas) a atividades ligadas à feitiçaria, uma ligação que ainda hoje explica porque são as ciganas tidas como excelente intérpretes de sinas…

Na peça de teatro “The Masque of Queens, Celebrated From the House of Fame” de Ben Jonson, um autor inglês do século XVII, o sapo ocupa um lugar destacado no enredo onde a feitiçaria praticada por ciganos é peça essencial. E de facto, a ligação entre “Sapo” e “Demónio” é comum na sociedade europeia tradicional, havendo inclusivamente algumas línguas do ramo latino onde a mesma palavra é utilizada para ambas as designações. Assim, a ligação estabelecida algures na Idade Média entre ciganos e a prática de feitiçaria, e nesta ao sapo, poderia explicar a ligação entre sapos, como algo de malévolo e ciganos. Uma ligação inventada como forma de discriminação a essa comunidade, mas que por transferências culturais sucessivas haveria de penetrar na própria cultura cigana e estabelecer aqui o seu finca-pé… Ironicamente, os ciganos recordar-se-íam hoje de uma mistificação contra eles urdidas há mais de 500 anos, por aqueles (os “antigos” europeus) que a teriam forjado como forma de discriminação…

Em suma… Não havendo total certeza, parece que existe efetivamente na comunidade cigana atual, um certo receio em relação ao sapo, e às figuras de sapos, um receio que se está a evaporar entre os seus elementos mais jovens, mas que ainda mantêm algum vigôr e que pode de facto, estar por detrás desta multiplicação de sapos às portas das lojas portuguesas…

Fontes:
Jornal do Campo Grande, Lisboa
http://www.sacred-texts.com/pag/gsft/gsft18.htm
http://www.hiddenmysteries.com/xcart/product.php?productid=18442
http://www.reconquista.pt “Os sapos nos estabelecimentos comerciais – uma forma de racismo abjecta porque tolerável e insindicável”
http://www.lucypepper.com
http://en.wikipedia.org/wiki/The_Masque_of_Queens

Anúncios
Categories: Hoaxes e Mitos Urbanos, Portugal, Sociedade Portuguesa | 12 comentários

Navegação de artigos

12 thoughts on “Hoax (?): Os Sapos à porta de lojas como… “repelente” de ciganos

  1. Nito

    Sapo ADSL … ahahahah
    Se calhar têm todos Netcabo… 🙂

    Daqui a nada temos Sapos nos stands da Mercedes

  2. Anónimo

    Isto só mostra o quanto a sociedade portuguêsa e preconceituosa e superticiosa..

  3. pois! Nito, é caso para dizer que se acreditassem no mito… tinham que engolir uns sapos!

    Anónimo: Infelizmente, sim… ainda ontem, dei com mais um café com um sapo na montra… o hoax é velho, mas bem vivo, parece…

  4. santos alfredo

    se os afasta eu ate acho muito bem… els passam a vida a roubar

  5. santos alfredo

    se nos nao os paramos……param os SAPOSSSS

  6. evidentemente, não posso estar de acordo.
    nem todos os ciganos roubam.
    e julgar a priori toda uma etnia pelo comportamente de alguns (ainda que possa ser bastantes) é imoral e ofensivo para todos os demais que respeitam a Lei e que se esforçam por manter dentro desses limites.
    o que não desmente, contudo, todos os demais casos de individuos desta etnia que vivem no submundo.
    mas julgar uns, não deve ser nunca, julgar todos.

  7. Anónimo

    cara de um sapo

  8. cigano

    olá pessoal porque em vez de falar em sapos não falam que na vossa [raça] que um homen cheio de ciumes mandou acido para a sua namorada…. e e que um homen () violou a sua propia filha ou então arranjar uma forma de ocupar os tempos livres porque se não vão fazer merda ai começão a matar os ciganos e a excluir a etnia cigana/o que por um simples (acaso) são todos humanos e já agora tambem portugueses e começão a valorizar os da raça (africana) pretos , que ven lá da guine,moçambique e esses paises de escravos, alguns de voçes não se olhão ao espelho e veÊm sou mesmo estupido estou julgar pessoas que nem conheço quando sabemos todos que vamos morrer um dia se calhar na mão de um (cigano,preto,) ou se não do seu pai que ja morreram muitos na vossa raça querida que existem que por- a- caso na cigana não ex:pedofilia,gay, e esta e´ a melhor casar com uma mulher que rodou varios amigos e se calhar um cigano a comeu e não sei mais……….

  9. realeza

    para vossa informação sou cigano entrei num café no norte mais uns colegas meus da minha etnia e la estava o sapo o cocas,para espanto do dono do café que até é meu amigo andamos com o sapo ao colo fazendo dele uma criança,portanto ponham mais sapos nos estabelecimentos.

  10. ora bem: como eu dizia: mito urbano infundado.

  11. realeza

    sim,srº clavis mito urbano infundado,pois muitos da nossa etnia não têm aversão aos sapos,embora sejam uns repteis muito feios não fazem mal a ninguem.

  12. Isurus

    Como os ciganos não são todos ladrões e muitos não ciganos roubam, descubram é uma crença dos ladrões. Tirem o sapo e ponham uma câmara de vigilância, essa deve dar mais resultado 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: