Daily Archives: 2008/10/09

Cuil.com… Um rival à altura da Google?


(Cuil.com… Um rival à altura da Google? in http://www.cuilimg.com)

Não sei o que sentem, mas eu estou um pouco farto de usar o Google. Essa foi uma razão que me levou aliás a abandonar a sua plataforma de blogging da Google. Não somente porque estava recheada de bugs que a um dado ponto passaram a lata barreira da minha proverbial paciência, mas também porque era também uma forma do “Império Google” me dominar. Felizmente, a troca foi feliz. E hoje em dia sou um muito satisfeito utilizador do wordpress.com

Assim, sigo sempre com muito interesse todas as notícias que dão conta de novos motores de busca que possam concorrer com o poder gigantesco do Google. Não porque tenha nada contra o dito, ou contra os seus fundadores… Ainda que não me esqueça deste desperdício absurdo, nem destas censuras e sobretudo porque suspeite muitíssimo do uso que dão, darão e deixam terceiros dar ao “Google Search History“. Não gosto é de monopólios. As empresas monopolistas tendem a ser ineficientes e pouco criativas. E a recente apetência da Google por comprar mais e mais pequenas e dinâmicas empresas é já um sinal cabal de que perdeu o seu balanço inicial e que imersa no gigantismo atual está a tornar-se tão imobilista e estaganada como uma moribunda GM… O seu balanço, o seu capital (financeiro, em clientes e em know-how) ainda é tremendo, pelo que faltará ainda correr muito tempo antes de assistirmos ao seu ocaso… Mas eu ainda sou do tempo em que o “Alta Vista” era o motor de busca dominante e que o Google era apenas uma discreta alternativa. E o tempo volta atrás, cicliclamente, como todos sabemos e isso quer dizer que o domínio do Google não é, não pode ser, eterno…

Talvez uma alternativa seja o Cuil… Este motor de busca proclama ter indexadas 121,617,892,992 páginas (isto em 9 de Setembro de 2008). Estas 121 milhões de páginas são o triplo daquilo que o Google diz ter indexado…

Contudo, a pesquisa no Cuil:
http://www.cuil.com/search?q=how+many+pages+has+google+indexed
devolve apenas 3 resultados (sendo que o primeiro até pode ser um vírus)
enquanto que a mesma busca no Google:
http://www.google.pt/search?q=how+many+pages+has+google+indexed&sourceid=navclient-ff&ie=UTF-8&rlz=1B3GGGL_enPT263PT263
devolve quase 10 milhões de resultados…

(não fechei entre aspas de propósito)

Admito que a relevância dos resultados é um factor decisivo, mas tamanho desiquilíbrio faz duvidar da veracidade da afirmação da Cuil, especialmente quando se observa que nenhum dos seus três resultados é minimamente relevante para a busca… Ao que parece alguns dos programadores por detrás do Cuil vieram da Google e o seu conceito central reside na capacidade de interpretar os conteúdos das páginas indexadas, expondo apenas aquelas que são mais diretamente relevantes para a busca, ao contrário do recurso a um imensamente complexo e misterioso sistema de “page rank” do Google (nada a dizer… já que este dá um generoso Page Rank de 5 ao Quintus…). Contudo, o resultado final não parece (ainda) particularmente brilhante e está mesmo muito longe de poder oferecer hoje uma alternativa ao gigante…

Enfim, se o Cuil.com não parece estar à altura das suas proclamações, esperemos que o Qaero europeu (onde participa a portuguesa Priberam ) venha a ser finalmente um rival à altura do Google…

Fontes:
http://gizmodo.com/5029838/ex+googlers-build-cuil-search-engine-say-its-bigger-than-google
http://www.nytimes.com/2005/09/27/technology/27search.html
http://www2.inescporto.pt/noticias-eventos/nos-na-imprensa/portugueses-participam-em-motor-de-busca-europeu/

Categories: Informática | Etiquetas: | 3 comentários

Sobre a “parceria especial” de Cabo Verde com a União Europeia

A Parceria entre Cabo Verde e a União Europeia foi debatida entre 10 e 11 de Setembro, em Bruxelas, no âmbito de uma palestra sobre a “Parceria Especial União Europeia/Cabo Verde” organizada pelo Euro deputado Ribeiro e Castro e intitulada “Dois olhares, uma visão comum”. A parceria especial tem sido objeto de raro consenso entre governo e oposição cabo verdianos, e entre Cabo Verde e a União Europeia.
Esta “Parceria Especial” que data da última presidência portuguesa da União Europeia pretende ir muito para além da pura convergência económica e das tradicionais relações doador-recepcionário que têm caracterizado as relações entre antigas potencias europeias e colonizados africanos. O modelo está esgotado e o estado atual da maioria dos países africanos que têm beneficiado destas relações “neocoloniais” indica que este modelo de auxílio é ineficiente e que não tem contribuído para o melhoramento da vida da maioria dos africanos. A “parceria especial” deve focar o auxílio europeu nas áreas da boa governança, estabilidade social e política, assim como no desenvolvimento da sociedade do conhecimento e da informática.
O reconhecimento da existência de uma “relação especial” entre a Europa e Cabo Verde, consagrado em 2007, é determinante para aproximar ainda mais Portugal de Cabo Verde, o país lusófono que mais próximo tem estado da diplomacia portuguesa e cuja colaboração na missão naval portuguesa de auxílio à Guiné-Bissau na guerra de 1998 foi tão importante.
Neste sentido, as notícias mais recentes que dão como estando a ser cuidadosamente avaliada pelas autoridades caboverdianas a introdução do Euro como moeda de circulação corrente no arquipélago são mais um passo para a aproximação entre este país lusófono e a União Europeia. Já há dez anos que existe um acordo de convertibilidade entre a então moeda portuguesa, o Escudo (hoje, o Euro) e o escudo caboverdiano (CVE) e o crescimento sólido da economia do país encontrou aqui boa parte da sua sustentação. Em 2004, o atual Presidente da Comissão Europeia, o português Durão Barroso anunciou que Cabo Verde iria integrar a “área de influência da União Europeia”, pela via do reforço das suas ligações com Portugal.
Como saberão aqueles que mais nos frequentam, somos fervorosos defensores das virtualidades do estabelecimento de uma “União Lusófona”, uma forma de re-unificação polítca, económica e cultural entre os países que compõem atualmente a CPLP (a que se poderia juntar depois a Galiza). A forma percusora que poderia tomar esta união poderia passar pela religação dos dois países da CPLP que têm níveis de desenvolvimento económico, político e social mais semelhantes entre si, que são Portugal e o Brasil. Mas o bom sucesso de Cabo Verde, a vontade expressa de muita da sua população e até a presença de uma tão grande comunidade caboverdiana migrante em Portugal abrem portas a uma outra possibilidade: a aproximação entre Portugal e Cabo Verde e até talvez o estabelecimento entre Portugal e Cabo Verde do mesmo protótipo de “União Lusófona” que também advogamos para Portugal e para o Brasil.
Publicado também na Nova Águia.
Categories: Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Sociedade Portuguesa | Etiquetas: | 3 comentários

Quids S14: Como se chamava este homem?

Dificuldade: 5

1. Cada Quid valerá entre 1 a 5 pontos.

2. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no dia seguinte, depois das 24:00 do dia do lançamento do Quid. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.

3. Pode haver vários quids lançados entre as 12:30 e as 14:30, cada dia.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

6. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela

Excepcionalmente, esta semana, os Quids serão lançados pela manhã e… só haverá réplicas pelo fim da tarde…

Categories: Quids S14 | 10 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade