Daily Archives: 2008/08/18

Chuva de cimento em Moscovo…

(http://www.craphound.com)

Recentemente, uma casa situada num subúrbio de Moscovo foi brindada com… Uma chuva de cimento, deixando um amplo buraco no teto, como eloquente testemunho… Este fenómeno, apenas “forteano” na aparência, foi de facto o resultado de uma tentativa de manipulação do clima por parte da força aérea russa.
Tratandoo-se de uma tentativa de evitar a formação de nuvens, algo que a força aerea russa faz normalmente quando vão ocorrer grandes eventos públicos e a chuva não é bem-vinda. E desta vez, o envio de 12 Antonov com iodedo de prata, nitrogénio líquido e pó de… cimento, teve como efeito evitar a chuva (de facto, não choveu), mas este pó de cimento acabou por se solidificar e partir esse telhado, sem deixar felizmente outras consequências mais graves.

O método é também utilizado nos EUA, como forma de forçar a ocorrência de chuva em zonas agrícolas e, em 1996, a USAF propôs utilizar este método num cenário de guerra, embora os Estados Unidos tenham assinado um tratado internacional que os deveria impedir de modificar o clima com fins bélicos. E anos antes, aviões soviéticos tinham pulverizado e provocado chuva em nuvens radioativas que vinham de Chernobyl e que se aproximavam de Moscovo. O método não é portanto nada de estranho ou inusitado… Ainda que para uma certa familia nos arredores de Moscovo… Tenha oferecido uma nova perspectiva do céu estrelado da Rússia…
Fonte:
http://www.environmentalgraffiti.com/sciencetech/mysterious-russian-cement-rain-causes-hole-in-moscow-house/1304

Categories: Ciência e Tecnologia, Sociedade | Etiquetas: | Deixe um comentário

O aumento do preço do petróleo e as dificuldades da Globalização

A subida estonteante dos preços do petróleo está a fazer aumentar exponencialmente os custos dos transportes de mercadorias, não só para as transportadas por via rodoviária, a curtas e médias distâncias, mas também, e sobretudo, para as transportadas por via marítima e aérea a muito longas distâncias… Ora como estas últimas são parte fundamental do sucesso da Globalização, a explosão atual dos preços dos combustíveis está a começar a corroer pela base os fundamentos da própria Globalização mercantil e industrial… Inquestionável há alguns anos, hoje em dia muitas empresas multinacionais estão a re-avaliar as vantagens da deslocalização da fabricação dos seus produtos desde o Oriente de volta para os locais onde se encontram (ainda) os mercados consumidores destes produtos… Estas reavaliações estiveram – por exemplo – na base do regresso da fabricação dos ursinhos de peluche de alta qualidade da Greif da China para a Europa, mais especificamente para… Portugal.

E este impulso para regressar aos locais de origem não está a diminuir, nem a estabilizar… Com o barril de petróleo a 200 dólares, um valor que muitos esperam ser alcançado ainda em 2008, os custos de transportar um contentor por via marítima desde Shangai, na China até Nova Iorque que são hoje de perto de oito mil dólares, irão ascender a 15 mil! E em 2000, há oito anos atrás eram de apenas três mil dólares! A 3 mil dólares o contentor percebe-se bem a energia imparável da Globalização, mas quando este preço se multiplica por cinco até aos 15 mil, o processo mundial da Globalização não pode deixar de sofrer um golpe violento que o ameaça pelas próprias bases e fundamentos mais essenciais.

Isto contudo não significa a prazo o fim da Globalização. Representa o fim quase certo desta Globalização Mundial que tanto sucesso teve na década de 90, com a deslocalização da fabricação de quase todos os produtos de baixa e média tecnologia para o Extremo Oriente, mas a Globalização pode sobreviver e adaptar-se com relativa facilidade se em vez de deslocalizar para a China ou Vietname, deslocalizar para locais muito mais próximos dos mercados consumidores, mas ainda com custos de produção mais baixos. Para os EUA, isso implica deslocalizar para o México e América Central, o que por via da ALCA, já está a acontecer, para a Europa com o Leste Europeu e o Norte de África e para o Japão, com a China e o Vietname.

Fonte:
http://seekingalpha.com/article/82948-rising-oil-and-the-future-of-globalization-implications-for-transport-stocks

Categories: Economia | Etiquetas: | Deixe um comentário

Quids S12-59: Como se chamava esta senhora?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 27 comentários

O porta-aviões “Almirante Gorshkov” / “Vikramaditya”

O Almirante Gorshkov foi lançado ao mar em 1978 e é o último porta-aviões de classe Kiev construído na União Soviética, uma classe que seguia uma filosofia única no mundo, de construir um navio híbrido entre um cruzados lança-mísseis e um porta-aviões clássico.

Yak-38

(Aviões VTOL Yak-38 no convés de um navio de classe “Kiev” in http://www.acig.org)

Os porta-aviões “Kiev” estavam equipados com helicópteros de luta anti-submarina Kamov Ka-25 e aviões de descolagem vertical Yakovlev Yak-38. Em termos de características, estes Yak eram inferiores aos Sea Harrier e aliás a qualquer outro aparelhos da sua época e isso pode estar na origem da curiosidade de que estes aparelhos nunca operaram foram dos porta-aviões soviéticos, nem foram construídos em grande número.

Como os aviões embarcados não eram propriamente um dos pontos fortes do navio, é natural que a atenção recaia então sobre os mísseis destes porta-aviões singulares que são os “Kiev”. Cada navio embarcava 12 mísseis anti-navio que tinham como principal objectivo afundar os grandes porta-aviões da Marinha dos EUA.

(Video do “Almirante Kuznetsov”, o único porta-aviões activo na frota russa actual in http://www.naval.com.br)
O porta-aviões tinha um deslocamento total de 50 mil toneladas, sendo por essa razão o maior navio de guerra da marinha soviética, batido apenas pelo porta-aviões “Almirante Kuznetsov“, com as suas 60 mil toneladas. O colapso da União Soviética terminou os planos de modernizar a frota de caças embarcados com a nova variante Yak-141 e, pouco depois, em 1992, o navio era enviado para estaleiro para reparações, tendo aí ficado até hoje.

Desconhece-se o que se passa actualmente com o andamento dos planos de modernização do porta-aviões russo “Almirante Gorshkov”. O navio devia ser modernizado e entregue à marinha indiana recebendo então o nome “Vikramaditya”. Após ter sido completada esta modernização, o porta-aviões deverá assemelhar-se a uma versão à escala do único porta-aviões russo, o “Almirante Kuznetsov”: serão removidos todos os mísseis anti-navio que o tornavam tão original e adicionada uma rampa de lançamento para aviões. Novas contra-medidas e sistemas anti-aéreos serão também instalados.

Na Marinha Indiana, o “Vikramaditya” vai substituir o Viraat (o “Hermes” britânico que participou na Guerra das Malvinas) em 2010.

Fontes:

http://www.spacewar.com/reports/Carrier_Conflicts_Part_Two_999.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_aircraft_carrier_Admiral_Gorshkov

http://www.bharat-rakshak.com/NAVY/Vikramaditya.html

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , | 3 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade