Outsourcing para a Índia: Uma nova forma de cabular

Uma nova moda de cabulanço está a generalizar-se entre os estudantes britânicos de Informática… Aparentemente, e segundo o jornal The Guardian, por menos de cinco libras (6 euros) alunos universitários no Reino Unido acedem a “coding sites” alojados na Índia e na Roménia e fazem outsourcing dos seus trabalhos práticos para estudantes de TI e programadores indianos por preços tão baixos como o acima indicado.

Desde 2004, a Universidade de Birmingham detectou mais de mil dos seus estudantes acedendo a estes sites indianos que praticam o sistema de leilão. Basicamente, um estudante coloca os requisitos para o seu trabalho no site de leiloes, e recolhe ofertas, aceitando a mais baixa e credível. Tudo é vendido, desde trabalhos de cadeira, ate teses de doutoramento.

Este movimento de descerebração ocidental não esta evidentemente limitado ao Reino Unido e deve estar disseminado ate em Portugal… Resulta em primeiro lugar de uma sociedade facilitista e de um um sistema de ensino medíocre, pouco exigente e incapaz de encontrar sistemas de verificação eficientes. E encontra nos medíocres níveis de preparação em matemática que se registam um pouco por todo o mundo desenvolvido uma das razoes mais profundas…certamente que será impossível detectar cada caso, especialmente se os acessos forem feitos a partir de computadores pessoais, mas a curto prazo, tudo o que pode ser feito é melhorar os controlos e investir no ensino da matemática a mais longo prazo e esperar que os efeitos destas duas abordagens impeçam a continuação destas praticas, desleais para quem não recorre a elas e profundamente perigosas para a eficiência e qualidade dos profissionais de TI das economias ocidentais, e isto sabendo bem a importância deste sector tem para as economias ocidentais.

Fonte:

http://management.silicon.com/careers/0,39024671,39250909,00.htm

Categories: Ciência e Tecnologia, Economia, Educação, Informática, Política Internacional | Etiquetas: | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “Outsourcing para a Índia: Uma nova forma de cabular

  1. Isto é mesmo sem comentários que tu já disseste tudo o que havia a dizer.
    Já andava com saudades de vir fazer-te uma visita 🙂
    abraço

  2. obrigado, tb!
    e pergunto-me:
    será que este “outsourcing” se passa mesmo só no reino unido?…

  3. Não creio que se passe só no UK.
    Para dizer a verdade não conhecia esta nova modalidade de outsorcing 😉 mas para te dar um exemplo ainda recentemente me propuseram “realizar” alguns programas informáticos para um mestrado mas como é óbvio declinei (há que me chame de burro!!).
    Não que tenha qualquer problema em trabalhar para o meio académico, de facto no mês de Maio fiz um programa para tratar variáveis econométricas também para um mestrado, a diferença é que o trabalho foi-me solicitado pelo orientador do aluno, a universidade em causa foi facturada pelo serviço (ainda não pagou), e o meu nome é mencionado na tese. É certo que só o fiz o programa porque o mestrado não é na área das ciências informáticas mas sim nas ciências económicas,e representa uma ínfima parte do trabalho do aluno para além de tudo ter sido claro e ser bem referenciado o autor do programa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: