Da barbárie em curso na Geórgia e da agressão russa

Surgem notícias que dão como certa a retirada das forças georgianas da capital da Ossétia do Sul (ver aqui), assim como do envio de novas forças blindadas russas para a região. Simultaneamente, a Rússia está a bombardear alvos militares, aerodromos, fábricas, portos e até edifícios civis um pouco por toda a Geórgia do norte. O objectivo parece duplo:

1. destruir as vias de comunicação de forma a impedir o envio de reforços georgianos para a linha da frente,

2. intimidar a Geórgia com uma demonstração de força que retire o apoio popular à tentativa de recuperação da Ossétia do Sul.

As imagens mais cruas do conflito continuam a ser bloqueadas nas nossas televisões… Que passam as mesmas imagens de forças georgianas reunindo-se e partindo em pickpups e autocarros, assim como alguns soldados com ferimentos ligeiros. As imagens que a Al Jazeera está a passar desde esta madrugada não surgiram ainda e revelam amplos danos em edifícios civis, mulheres e crianças feridas e forças pesadas georgianas (T-72 e BMPs) a caminho da frente, assim como vetígios de blindados (presumivelmente russos ou ossetas) em ruas de cidades na Ossétia do Sul. Estaremos a assistir a uma “limpeza mediática” desta guerra? No passado conflito do Líbano, os media não hesitaram em passar imagens de vítimas civis dos bombardeamentos israelitas, porque o fazem agora, com a Rússia? Porque utiliza tais tácticas – dignas das mais bárbaras ditaduras do 3º mundo – a Rússia? Já se sabe porque o pode fazer: fraqueza dos EUA, incapazes de usarem mais do que palavras pelo seu fiel aliado georgiano, assento no CS da ONU, armas nucleares, etc… Mas onde está a moral e a honra destes senhores do Kremlin? E porque não estamos também a ver estas imagens nas televisões?

Talvez estejam demasiado ocupadas a fazer o panegírico olímpico do regime chinês…

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , | 10 comentários

Navegação de artigos

10 thoughts on “Da barbárie em curso na Geórgia e da agressão russa

  1. moises

    A Rússia errou em invadir a Geórgia mas não se pode esquecer que foi a Geórgia que começou os ataques a capital da Ossétia do Sul com foguetes que levou a cidade a ruinas matando milhares de pessoas…..Depois da Geórgia cometer este erro brutal algum pais do ocidente tem moral para apoiar a Geórgia??? Que pais do ocidente vai desafiar a Frota da Rússia no Mar Negro com navios descritos aqui http://movv.org/2008/01/27/o-cruzador-lanca-misseis-russo-moskva-vai-estar-ate-28-de-janeiro-no-cais-da-rocha-conde-de-obidos/ porque o ocidente nao fez represarias aos ataques da Geórgia a Ossétia do Sul??? Porque o Ocidente nao reconhece a Ossétia do Sul como uma república autônoma???(porque isto fortalece a Rússia) Ah…. porque ninguém cogita que a Geórgia seria a peça chave base para o ataque ao Irã ??? Creio que estas respostas podem explicar muito este conflito.

  2. a Ossétia do Sul é parte integrante da Geórgia.
    Não discuto que a operação militar (mal conduzida, de resto) visava antes do mais unir a população em torno de um presidente impopular, mas a resposta russa é completamente desproporcionada e nunca devia ter visado civis como alvo. Uma potencia nuclear tem obrigações éticas e morais que um pequeno país como a Geórgia não tem que cumprir.
    A NATO está a aproximar-se demasiado da Geórgia. Essa foi – já o disse – uma das causas para esta guerra. Esta aproximação convenceu o presidente georgiano de que podia recuperar o controlo do seu território sem obter resposta russa. Esse foi o erro, mas sem esse apoio da NATO (dado precisamente em troca de bases aéreas) a guerra nunca teria tido lugar. É preciso ter mais discernimento numa região tão perigosa e instável como esta do que aquele que as chefias da NATO (e dos EUA) demonstraram neste “episódio”.

  3. moises

    Concordo plenamente antes de existir a possibilidade da Geórgia entrar na NATO estava tudo em PAZ, mesmo a Ossétia do Sul querendo sua independência não existia conflitos armados, a OTAN não deu apoio a Kosovo e ela anexou a Albânia, um grande mau exemplo serve agora de pretexto para a Rússia… Esta noticia de certo modo faz sentido http://port.pravda.ru/mundo/23907-0/ mas nada que justifique ataques a civis e hospitais feitos pela Rússia, que se iguala a o que acontece freqüentemente no Iraque…….

  4. é isso. estamos basicamente de acordo.
    e na enormidade do erro que foi (é) bombardear estruturas e civis.
    anula completamente qualquer autoridade moral que a Rússia possa ter tido…
    no caso do conflito da Chechénia, a maioria da opinião pública mundial estava do seu lado, apesar dos excessos cometidos em grozny, tendo em conta aquilo que fizeram os fanáticos chechenos, mas agora, quando a geórgia tenta retomar o controlo sobre uma parte do seu próprio território, estes ataques aéreos a sul parecem completamente desproporcionados.

  5. e sim, o papel dos EUA aqui pode ser maior do que se pensa…
    especialmente contextualizando com o iminente ataque aéreo israelita ou dos EUA contra as instalações nucleares do Irão e o uso neste das bases georgianas…

  6. Será que estamos no início da Terceira Guerra Mundial?

    Ameaças terroristas contra Olimpíadas de Pequim, um possível ataque contra Irão, iminente colapso do dólar, preços dos alimentos nas alturas?

    De acordo com jornalista da Forbes Bejamin Fulford: o terremoto de Sichuan na China ocorrido 88 dias antes das Olimpíadas de Pequim foi provocado por Haarp, uma nova tentativa americana de provocar Terceira Guerra Mundial?

    Site do Benjamin Fulford:

    http://www.rense.com/Datapages/fulfdat.htm

    Vídeo muito interessante do Benjamin Fulford sobre o ultimato contra os Rockefellers.

    http://br.youtube.com/watch?v=cW49x3lJgGY

  7. bem, há hoje uma clara bolha especulativa nas commodities (petróleo e alimentos) que vai estourar cedo ou tarde. E com ela, cairão os preços dos alimentos e do petróleo… não muito (no segundo caso, sobretudo), mas cairão, talvez para níveis de 2006 (finais)
    A tese do Haarp já a conhecia… mas descartei-a. O Haarp tem sido usado sabe-se lá para quê (a explicação oficial não convence ninguém), mas parece ser apenas uma arma de interferências de comunicações, nada mais.

  8. Conspiracy

    Montar um ataque militar contra inocentes foi uma decisão temerária cujas consequências são trágicas. A liderança georgiana poderia fazer isso apenas com o apoio e incentivo de uma força muito mais poderosa (EUA). Forças armadas da Georgia eram formados por centenas de instrutores americanos-israelenses e mais de mil fuzileiros navais americanos, e o seu sofisticado equipamento militar foi comprada em vários países, juntamente com a promessa de adesão à OTAN.

    By Mikhail Gorbachev http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2008/08/11/AR2008081101372_pf.html

    http://www.rense.com/

  9. não duvido que antes de avançarem os georgianos pediram o aval dos EUA, que o deu…
    mas ninguém esperava uma reacção tão forte e rápida da Rússia. Se o tivessem não teriam feito tal manobra, que comprometeu definitivamente qualquer pretensão da Geórgia sobre as suas 2 repúblicas separatistas.

  10. ianks e aliados dançaram.rs rs rs sr rsE vem + e pior p/ frente, esperem.O Rússos exercitam os musculos…e pior vai lançar eles em uma corrida armanteista silenciosa, como e do costumes deles; qunado falm está td pronto e então e akele auê.Estão mt certos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: