A corveta Barroso, da Marinha Brasileira foi lançada ao mar (finalmente!)

O lançamento da corveta Barroso (V-34) da Marinha Brasileira confirma o estatuto do país irmão como uma das poucas nações que no mundo conseguem conceber e construir um navio de guerra moderno e atualizado de forma completamente autónoma. O projeto em si, é uma variação a partir das corvetas da classe Inhaúma e arrancou em 1977, sob a responsabilidade da “Diretoria de Engenharia Naval da Marinha do Brasil”. A construção da corveta esteve a cargo do Arsenal da Marinha e do estaleiro Verolme, entretanto extinto (1994) e reaberto em 200 sob o nome de estaleiro BrasFELS.

A construção da corveta esteve suspensa durante muitos anos, tendo sido retomada apenas em 2005 e isto sabendo que esta começou no já longíquo ano de… 1994! Isto quer dizer, que desde o arranque da construção, muitos sistemas foram revistos e atualizados e que o projeto encontrou pela frente muitos escolhos e recifes orçamentais… No total, a corveta – incluindo os custos de desenvolvimento do projeto – deve ter ficado a um preço unitário de cerca de 263 milhões de dólares, o que o torna num dos navios mais baratos da sua classe no mundo.

O projeto Barroso começou com a identificação das más características de mar das corvetas de classe Inhaúma e a partir daqui optou-se também por construir um navio de guerra médio, mas embarcando os equipamentos mais modernos dentro do seu tipo, sendo estes fabricados – dentro do possível – por empresas brasileiras. Sendo uma evolução a partir das Inhaúma, a Barroso é-lhes exteriormente muito semelhante mas tem um maior convés de vôo, assim como um hangar para o helicóptero completamente redimensionado assim como uma extensão de muitas áreas do navio, sendo contudo as maiores diferenças localizadas nos sensores e sistemas de armamento idênticos aos das fragatas Niterói modernizadas e, sobretudo, a proa que foi completamente redesenhada de forma a corrigir o problema de entrada excessiva de água observado nas Inhaúma, algo que foi realizado em parceria com engenheiros do Swedish Maritime Research Centre SSPA sueco. O pessoal embarcado é na Barroso composto por 154 marinheiros, contra apenas 122 nas Inhaúma. Em termos de propulsão, a corveta possui dois motores a Diesel MTU Friedrichshafen (20V 1163 TB83) para velocidades de cruzeiro ou 1 Turbina a Gás para alta velocidade General Electric (LM2500), sendo capaz de alcançar até 29 nós de velocidade máxima.

Em termos de armamento – ao fim ao cabo sempre o aspecto essencial de um navio de guerra – a Barroso continua a ter o mesmo canhão de 114 mm L55 Mk 8 das Inhaúma, assim como os mísseis Exocet e os lançadores tripos de torpedos Mk 32. Contudo, em vez dos  dois canhões Bofors de 40mm /L70 agora, a corveta possui um Bofors 40 Trinity Mk.3 CIWS, muito mais preciso do que as armas originais. A corveta embarca ainda um helicóptero Lynx Mk 95, semelhante ao operado a partri das fragatas portuguesas da classe Vasco da Gama.

Existem rumores que dão como certa a construção de mais quatro unidades da classe Barroso. Um segundo navio da classe chegou a ser encomendado em 1995, mas a sua construção nunca arrancou, ao contrário desta unidade agora lançada ao mar. Tendo em conta a idade do projeto, e a atual movimentação dos projetos mais modernos para um critério de elevada furtividade dos cascos, não é previsível que estes rumores se venham a concretizar… Pelo contrário, as já expressas intenções do comando da Marinha brasileira de criar uma fragata furtiva com 3500 toneladas de deslocação parecem bem mais prováveis.

O navio está agora a cumprir testes de mar, com afinações finais nos seus sistemas de guerra electrónica e sensores devendo ser entregue à Marinha Brasileira em março de 2009.

Fontes:


http://www.naval.com.br/dossie/Barroso/barroso.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Classe_Barroso

Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: | 127 comentários

Navegação de artigos

127 thoughts on “A corveta Barroso, da Marinha Brasileira foi lançada ao mar (finalmente!)

  1. Revoltado

    Caro Clavis,

    Se depender da vontade deste governo, serão feitos muitos anúncios bombásticos e os programas actuais continuarão a passo lento, dentro dos limites orçamentários presentes. O governo brasileiro chega ao absurdo de reter os 15% de royalties do petróleo que deveriam ser entregues à marinha por lei. Tudo não passa de uma técnica de procrastinação. Veja o quanto o orçamento do governo brasileiro aumentou nos últimos 15 anos e verás que há algo de podre, especialente se considerarmos que são distribuídos anualmente 11 bilhões de reais para ongs sem controlo e para o movimento sem terra, mais uns trinta para o programa “Fome Zero”(cesarismo absoluto), mais uns 270 pagos em juros de uma dívida interna que não para de crescer, …
    Só com que o Brasil desperdiça de recursos, poderia se desenvolver novas tecnologias bélicas que teriam efeitos na economia civil (vide o exemplo da Embraer) e assegurariam a independência e a soberania do país. Não quero deixar de dar alguns exemplos de como a economia americana foi puxada pela pesquisa militar e espacial; internet, semi-condutores, aviões, aços especiais, …

    P.S: Queres ver alguns exemplos da inventividade daquele povo, apesar do governo. Veja este produto desenvolvido pelas Forjas Taurus;

    http://www.gunsandammomag.com/ga_handguns/trialsoss_042607/

    Se quiseres ver toda a gama;

    http://www.taurususa.com/main/index.cfm?CFID=3898166&CFTOKEN=99735526

    Um abraço.

  2. Era p termos umas dez corvetas deste tipo…e inconcebivel um país sem projeto de auto defesa…só no Brasil…e com estés “lideres” q temos …Sem força aerea, sem marinha e mt menos exército…são ..são… se é q me entendem.

  3. Revoltado:
    embora armas ligeiras não seja bem o meu forte (se é que algo o é mesmo, já que sou tanto quanto posso um generalista…), conheço a Taurus já há muito tempo e tenho-a em conta como uma das melhores fabricantes do mundo, na sua gama…
    E quanto a estes anúncios… a opinião que fica, daqui, à distância, é que finalmente, nestes últimos 2 anos se meteram a andar muitas coisas (programas) que estavam latentes ou adormecidos. alguns, parece ter regressado a uma certa latência, FX-2, SNA, etc… serão falsas aparências ou novos casos “Barroso”?

    Carlos:
    a situação não é assim tão negativa. Há meios. São é muito insuficientes para a costa e para os interesses a proteger, assim como para assegurar o lugar entre o concerto das nações que este merece.

  4. gaitero

    Mas é um navio muito bonito,,,,

  5. gaitero

    VOU PASSAR PARA ESTE POST UM COMENTARIO QUE EU FIZ EM UM OUTRO..

    A Marinha incorpora à frota naval, no dia 19, a corveta Barroso, um moderno navio de combate, armado com canhões, torpedos e mísseis. Leva também um helicóptero Lynx.
    o navio custou US$ 263 milhões.

    O navio tem 103,4 metros e desloca 2.400 toneladas. A tripulação é de 150 militares. Velocidade de 30 nós, ou cerca de 60 km/hora, com autonomia máxima de 30 dias no mar.

    Na festa da entrega, o comandante da Marinha, almirante Júlio de Moura Neto, e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, vão confirmar o programa de construção no Brasil de 27 navios leves de patrulha, “o melhor meio de a Força estar mais perto das plataformas de petróleo”, de acordo com Moura Neto. São embarcações de 500 toneladas, armadas com dois canhões. As duas primeiras foram encomendadas no Ceará, ao estaleiro Inace. Vão custar, ambas, R$ 88 milhões. Uma licitação envolvendo outras quatro foi aberta há um mês. A tecnologia original é da empresa Constructions Mécaniques de Normandie-CMN, da França. Os direitos foram comprados por US$ 20,2 milhões. “Não é nada que o Arsenal não pudesse fazer sozinho, no Rio, mas com a aquisição ganhamos tempo”, justificou o então comandante da Marinha, almirante Roberto de Carvalho. Os patrulhas medem 54,20 metros. Têm autonomia de 4.500 quilômetros. Os 27 tripulantes contam com sistemas digitais que permitem atuar, em combate, de forma integrada com outros navios e aviões.

  6. gaitero

    NOTÍCIAS DE UM SITE ARGENTINO, PARTICIPAÇÃO DE BRASILEIROS, LIGADOS A FA.
    ——————————————————————————–

    Corre rumores (como siempre) de que la MB planea al inves de invertir en una modernización y actualización de los A-4, comprar un lote de F/A-18A/B o C/D estocados nos E.E.U.U, pues según tecnicos y especialistas aún las versiones iniciales de la F/A-18 serían de mayor capacidad que los A-4 modernizados, y daría un poder de dissuação mucho más eficaz que los A-4. ellos operarían a partir del NAE São Paulo.
    ———————————————————————-

    As melhores células do F-18A disponíveis são as do Canadá.
    De onde você tirou isso?
    ————————————————————————

    isso foi tirado do site poder naval, de blogs americanos, além de discutir com outros foristas brasileiro que são da MB, CFN, etc….os rumores se confirmam…a MB pode ter F/A-18 em breve.

    e como você, eu também sou o “kra das fontes”….hauhahahhahaha

    abraço!
    ——————————————————————————

    Sem falar nas fragatas de 6000ton, que não sabemos quantas serão…..
    ——————————————————————————

    Serão 6 Fragatas com a construção iniciando em 2011.

  7. Revoltado

    Caro Clavis,

    É fácil entender o porquê do ódio que o actual governo brasileiro nutre pelos militares, mas para isso é preciso muita investigação. Vou resumir quais são os planos do globalismo para o Brasil.
    1 – entrega do país para comunistas subordinados ao capital internacional
    2 – instauração de programas de redução da população
    3 – entrega da Amazónia aos seus financiadores

    Pesquise acerca disso e verás que não é paranóia. Eu próprio resisti à evidência por muito tempo. Agora lhe passo uma notícia interessante;

    http://defesabrasil.com/site/index.php/Amazonia/Tiraram-a-bandeira-brasileira.html

    Um abraço

  8. gaitero:
    f/a-18 em segunda mão?
    espero bem que não… não seria um investimento de futuro… já os rafale, e a adaptação devida ao SP… seria completamente diferente.
    e se as fragatas de 6k ton são para começar em 2011, já devem haver planos para as ditas… porque não vieram ainda à superfície (por assim dizer… 😉 )

    Revoltado:
    sim, a ligação com a ditadura militar… compreendo-a bem… mas agora, é preciso passar por cima disso e acabar com esses complexos. é que o mundo atual não está para hesitações. E cada hesitação é tida como sinal de fraqueza. Veja-se o que a Rússia está hoje a fazer na Geórgia e no que deram as hesitações americanas no apoio ao seu fiel aliado e os erros estratégicos dos EUA ao apoiarem a independência do narco-Estado kosovar…

  9. gaitero

    Mas, o dinheiro seria muito mais elevado.

    E com certeza, antes de modernizar os A4, melhor que venha F-18 usados.

    Com relação a tauros e a imbel, ainda não sei porque elas não estão juntas em cooperação com a FA brasileira, para desenvolver um novo fuzil para nossa FA.

  10. quanto ao Hornet:
    “Não fosse o seu peso máximo de decolagem de 28.800 kg, o que é excessivo para operação no NAe São Paulo, o McDonnell Douglas F/A-18 E/F Super Hornet seria uma excelente opção de caça para executar as multimissões que a MB pode vir a necessitar”
    http://defesabr.com/MB/mb_super_hornet.htm

    o que afasta o super hornet…
    o hornet tem um peso inferior:
    “Loaded weight: 37,150 lb (16,850 kg)”
    http://en.wikipedia.org/wiki/F-18#Specifications_.28F.2FA-18C.2FD.29
    o que de facto, o torna numa opção mesmo mais interessante que os A4… Mas não seria mais avisado investir numa solução de mais longo prazo, que pudesse depois ser transferida para um novo PA quando o SP fosse abatido ao inventário? A4d ou F-18 iriam para o lixo com o SP, certamente…

  11. Fred

    ainda acho que vão modernizar os A4, nos padrões do A1M.

  12. Revoltado

    Caro Clavis,

    O que dizes é verdade, e não é por não o saber que não é feito pelo governo do Brasil. A primeira parte do programa que anunciei para ti já foi cumprida (entrega do país para comunistas subordinados ao capital internacional). Só as forças armadas ainda podem fazer algo, mas elas estão cada vez mais acuadas e vão sendo esvaziadas dos seus melhores elementos devido às restricções orçamentárias.
    O Brasil está nas mãos de traidores.
    O Olavo de Carvalho é o homem que mais estudou o assunto. Procure por isso quando tiveres tempo.
    Um abraço.

  13. a q foi adiada sine die?
    “A decisão da Marinha do Brasil de modernizar sua frota de aeronaves Skyhawk foi postergada para o início do ano que vem. Esta informação foi recentemente divulgada pelo especialista em assuntos aeronáuticos Jackson Flores Jr, num artigo da publicação “Flight International”.”
    http://blog.naval.com.br/2007/04/17/modernizacao-dos-a-4-adiada-para-2008/

  14. de qualquer forma, o Brasil (e Portugal, já agora) são países diferentes, com uma força anímica que só encontramos na Polónia, Rússia, França, etc.
    Saberão resisttir a muitos séculos de má governança e dar a volta por cima, sacundindo fora toda essa mediocridade reinante.

  15. gaitero

    Bom acho que é esta a idéia, aposentar os caças junto com o Nae.

    o hornet pode operar no são paulo.
    E por assim dizer não vale a pena moderniza-lo, seria uma modernização muito complexa, e a catapulta frontal não tem mais espaço para ser extendida, só restaria a lateral que teria de ser totalmente relocada, oque geraria muito custo.

    Bom se vierem 6 FREMM seria uma escolta considerável em qualquer local do mundo.

    Com relação ao descaso com a FA, isto aconteceu porque o Brasil saiu de uma ditadura militar, é normal que isto ocorra, olhe a china tem aviões de 1 e 2 geração.

    Más agora temos que voltar a investir, e investir pesado.

    Ainda sou a favor de comprar 120 novos caças, mas muitos discordam disto.
    Eu compraria, não só 120 caças como 24 embraer c-390, 6 fragatas, 3 submarinos, 60 helicópteros super puma e muitos carros de combate des de gipes, passando por blindados sobre rodas até blindados pesados e caminhões.

    É claro, teriamos que gastar muitos bilhões de dólares, mas se bem divididos em 10 anos acho que seria facilmente pago, é so os nossos governos terem vontade de investir.

  16. Fred

    O vetor que deve aposentar com o NAe São Paulo é o A4, não podemos esquecer que o motivo da escolha pelo Ex Foch foi justamente para operar os A4.

    Os vetores determinaram o Navio Aerodromo e não o contrario como seria natural, A MB está gastando muito mais nos aviões que o custo total do Sampa!

    O futuro NAe, lá para 2025, 2030 sim esses podemos escolher os vetores!!! Bem como o próprio Navio aeródromo.

    Sei que vão me chamar de louco, mas gostaria que fosse nacional e, melhor ainda, um prótotipo para um NAe nuclear! 🙂

  17. gaitero

    Você é louco kkkkk

    Não falando sério, nada impede a mb de substituir os a4, nem mesmo se estes foram o proposito do nae, é assim primeiro você compra uma coisa para poder usar outra, e depois você gosta da coisa e quer melhorar…

    Bom em 2030, teremos naes bem diferentes dos atuais…
    E com certeza ultilizaram um combustivel que lhe permita ficar um longo tempo sem reabastecer, ou seja pode ser que seja nuclear sim.

  18. gaitero

    viram o VenBras???

    Nossa F43 esta lá, me parece que os venezuelanos estão adimirados pela qualidade do navio, e a nossa fragata vem tendo sucesso em todos os treinamentos…
    http://www.naval.com.br/blog/?p=683

    bela foto por assim dizer…..

  19. gaitero

    belo comentario neste blog vou até colocar aqui resume bem oque eu penso

    Vejam o que um PMG bem feito não faz.
    O navio entrou em fase 3, foi destacado para a Swordfish em Portugal, de lá voltou ao Brasil – Nordeste e partiu para a Venezuela afim de realizar a VENBRAS, e não satisfeito, vai a gora participar na Panamax 2008 com diversos países. Ufa!

  20. fred:
    bem, se estamos a apostar… eu apostaria que os A4 e o SP vão juntos para a sucata… isso explicaria pq não se fala nem de aviões embarcados, nem de PA em nenhuma fonte oficial….

    gaitero:
    as niterói foram muito bem atualizadas:
    “odos os seis navios são submetidos a modificações de forma a que fiquem iguais. O programa é constituido essencialmente pelas seguintes modificações:

    * Novos motores Diesel
    * Novo sistema de controlo de tiro
    * Novo radar de pesquisa aérea ALENIA RAN-20S
    * Novo sistema de combate
    * Substituição dos misseis Sea-cat pelos novos Aspide-2000 nos seis navios
    * Novos canhões anti-aéreos de 40mm
    * Retirada do canhão de popa de 114.5mm das duas fragatas de emprego geral e do sistema Ikara das quatro ASW
    * Novos misseis EXOCET MM40 em substituição do MM38 nas duas fragatas de emprego geral
    * Instalação de misseis EXOCET MM38 retirados das fragatas de emprego geral nas quatro fragatas ASW”
    http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/nav.aspx?nn=5

    tornando-as numa plataforma muito letal!

    como curiosidade, são uma evolução das amazon, uma das fragatas mais belas de sempre e… um dos meus primeiros kits em miúdo.

  21. Fred

    Exactamente caro Clavis, como eu queria demonstrar!
    Dai minha defesa da modernização para o padrão MBR do A4, iguar qui nem o A1 e o F5M, pra modi os dois prosear com os R99. 🙂

  22. eu sei que os A4 voaam pouco lá no Koweit… mas continuo achando que são velhos demais, mesmo para modernizar…

  23. e melhor mesmo que um NAE nuclear seria…
    um NAE AIP! 😉

  24. gaitero

    Nae AIP é sacanagem.

    Clavis, eu andei vendo, não pode dizer com certeza que essa modernização foi realizada desta forma.

    Observe que a MB sempre destaca as variações entre os navios como por exemplo as Type 22 e repare, as niteróis estão todas sendo citadas igualitariamente, ou seja pode ser que esta modernização tenha sido mais profunda e atendido a todos os navios com este sistemas;

    * Armamento:
    Míssil antinavio MM-40 EXOCET Block I
    Sistema de lançamento Albatros para mísseis ALENIA-Marconi Aspide-2000
    1 canhão Vickers Mk 8 mod.0 4,5 polegadas (115 mm) com alcance de 22 Km
    2 canhões antiaéreo BAE Systems Bofors Trinity Mk 3
    lançadores para torpedos Mk-46.
    * Helicóptero: 1 Westland AH-11A Super Lynx ou 1 UH-12/13 Esquilo.
    * Sistema de combate: SICONTA Mk.2
    * Contramedidas electrônicas: Omnisys ET/SLQ-1A
    * Radar de pesquisa aérea: SELEX Sistemi RAN 20S (2D) alcance médio de 117km
    * Radar diretor de tiro: SELEX Sistemi RTN-30X com alcance médio de 39Km
    * Sonares: EDO Corp. 997(F) / Pesquisa activa/ataque

    * Propulsão: CODOG (Combinated Diesel or Gas) – 4 motores a diesel para velocidades de cruzeiro, 15,000 hp ou 2 turbinas a gás, 50,080 hp
    * Raio de Ação (milhas): 5.300 a 17 nós / 4.200 a 19 nós / 1.300 a 28 nós
    * Velocidade Máxima (nós): 30

  25. gaitero

    Vou tentar achar alguma coisa que fale das fragatas após a modernização

  26. gaitero

    Em relação ao projeto original, foram introduzidas novas modificações, resultando numa modernização ampliada. Como efeito, os custos finais sofreram uma elevação, passando de US$ 385 milhões para US$ 420 milhões.

    Armamento;

    1 lançador de 8 células para mísseis Aspide Mod 7;
    2 canhões Bofors Trinity MK-3 de 40 mm antiaéreos; AsuW: 1 Canhão Vickers MK-8 de 114,5 mm,
    4 lançadores de mísseis MBDA MM-40 MK II Exocet; ASW:
    2 lançadores triplos MK-32 para torpedos leves MK-46.

  27. Fred

    Um NAe nucler seria tecnicamente um NAe AIP :)!

  28. gaitero:
    ok.
    e sendo assim ainda ficaram mais modernas do que eu pensava.
    excelente plataformas, sem dúvida.

    fred:
    sim! vou aliás registar a patente!

  29. gaitero

    Para fragatas patrulha, elas são letais. Mas como escolta, ainda temos que agilizar esta compra de fragatas de 6000t.

    Nova Zelândia agora oferece 17 jatos A-4K Skyhawk por US$ 110 milhões

    De 1988 a 1991 os A-4 da RNZAF passaram por uma grande modernização na qual receberam um radar APG-66 igual ao do F-16 e uma cabine HOTAS (ver fotos abaixo) com glass cockipt (dois HDDs), novo HUD, uma giro inercial a laser e dispensadores de chaff/flare. Os aviões passaram a usar mísseis ar-ar AIM-9L Sidewinder e mísseis ar-superfície Maverick AGM-65B.
    A Nova Zelândia já gastou mais de US$ 8 milhões para conservar os jatos e diz-se que custaria de US$ 2 a 3 milhões por avião para colocá-los novamente em vôo.
    Os Skyhawks neozelandeses estão sendo vendidos ao preço de US$ 110 milhões (valor equivalente a dois caças de 4a. geração), incluído no pacote um lote de jatos Aermacchi MB339 de treinamento avançado.

    NOTA DO BLOG: Há quem diga que ao invés de modernizar seus A-4KU, a Marinha do Brasil deveria adquirir os Skyhawks da RNZAF, pois eles podem voltar a voar rapidamente e já estão adequadamente preparados para a defesa aérea. O valor do pacote parece bem atraente, ainda mais com um lote de jatos MB339 que poderiam ser usados no treinamento de pilotos da MB. Com relação ao preço, como comparação, é bom lembrar que Marinha está pagando US$ 194 milhões por 4 helicópteros SH-60 Seahawk.

  30. 6000 toneladas não é demais para uma fragata?
    não serão mais da classe dos destroyers?
    sim… o preço é muito interessante… mas continua a ser um avião velho, modernizado ou não, quando mais tempo durarão as suas células?

  31. gaitero

    mas, e se fossem retirados os aviônicos e passados para os A-4 da mb, que tem menos de 500 horas de vôo…

  32. gaitero

    5000…

    E esta nomenclatura varia muito, mas sim seriam destroyers…. Se bem que as FREMM são consideradas fragatas…
    São fragatas de 6.000t com capacidade ASW, ASuW, AAW e ataque terrestre.

  33. Thank®

    Só não entendo o por quê de tanto interesse por parte dos portugueses nessas questões que nem devem ter relevância para seu pais.

    Portugal deveria estar preocupado com as questões econômicas da Comunidade Européia e não com as questões bélicas e armamentistas de países de maior relevância na comunidade internacional, caso do Brasil, por exemplo, ou os portugueses tem poder suficiente para ter voz ativa sobre essas questões? Qual a finalidade desse site?

    Qual país gostaria de invadir ou ameaçar Portugal? Para nós, brasileiros, esses assuntos têm relevância porque temos recursos naturais abundantes e até inexplorados, portanto, assunto de segurança nacional, mas e os portugueses, o que têm a ver com isso?

    Vou aguardar alguma resposta plausível e sensata por parte de algum de vocês.

    Até.

  34. Thank:
    O que não compreendo é o teor do seu comentário, se o que aqui se escreve é tão irrelevante, então porque se deu ao trabalho de redigir tão extenso comentário? Aparentemente, não é tão irrelevante como isso…
    Mas indo à questão:
    Sinto as questões do Brasil, como minhas, assim como acredito que o Brasil e Portugal estão fadados pelo destino a caminharem juntos, numa forma qualquer de união política e económica única e revolucionária que há de formar o esteio da sociedade do futuro sonhada por muitos desde António Vieira, Pessoa até a Agostinho da Silva.
    Por isso, nada mais natural que por aqui passem temas sobre o Brasil e a sua Defesa e sobre Portugal, sendo esta a minha nacionalidade primária.
    De qualquer forma, antes de português, sou lusófono, e acredito – como disse – na viabilidade de uma “União Lusófona”, que há de começar pelo Brasil e por Portugal. Daí o meu enfoque nestas temas.

  35. gaitero

    Primeiro, por não ter um forum que trate de tantas coisas distintas no Brasil, tanto é que você acabou entrando aqui quando pesquisava sobre a corveta barroso.

    Segundo, que qualquer assunto que tenha importância tanto no Brasil como em Portugal ou em outros países lusofônicos tem de ser mostrados, até porque não existe outros meios que tratem de assuntos desta relevancia no Brasil ou em Portugal e que permita livemente que os povos destes dois países se comuniquem.

  36. marcelo

    Além disso existem diverso tópicos tratando de inúmeros assuntos que dizem sim, respeito ao nascimento do QUINTO IMPERIO (União Lusófona) basta escolher!!

  37. gaitero

    O DEFEITO DO ILK-214

    documentos confirmam que o submarino apresentou mais de 45 graus de inclinação lateral, navegando na cota periscópica. O submarino grego Papanikolis, encontra-se atuamente em novos testes de mar na Alemanha e desta vez espera-se que todos os problemas estejam solucionados.

  38. marcelo:
    o meu maior objetivo aqui é o de criar um pólo “lusófono”, onde se debatam todos os temas que digam respeito direta ou indiretamente aos países lusófonos, como forma de criar os fundamentos essenciais (pelo diálogo dos povos) para tornar credível a ainda demasiado ousada ideia de uma “união lusófona”.
    Por isso, abordo temas do Brasil, assim como temas de Portugal, lado a lado.
    E se mais não abordo temas de África… tal deve-se a haver tão poucos visitantes desses países lusófonos… infelizmente ainda assolados por padrões de miséria quase generalizados.

  39. bem, ele parece uma nave espacial por dentro:

    e
    “Nas fotos o submarino Papanikolis (S120), Type 214 da Marinha da Grécia, em testes de mar no domingo, 15-6-2008, na Alemanha. Ele foi lançado em 2004 e sua incorporação deveria ter ocorrido em 2006, mas o submarino apresentou problemas nas primeiras provas de mar, não correspondendo ao que se esperava dele. Mostrou-se pouco estável e com assinatura térmica elevada.

    Curiosamente, a Coréia do Sul tem construído submarinos da mesma classe e não tem tido os problemas relatados pelos gregos.”
    http://www.naval.com.br/blog/?p=266

    o que indica ser um problema com o dito submarino e não com o modelo IKL-214.

  40. Ronaldo

    Olá Clavis,
    O Projeto IKL-214 da Coréia do Sul, de construção local, também teve problemas. Lembre-se : O que é bom… divulga-se, com algo “à mais”… já o que é ruim… esconde-se até a morte !!
    Comenta-se que o eixo do sub sulcoreano estaria empenado e custaria certa quantia à HDW retrofita-lo.
    Sds.

  41. Ronaldo:
    não encontrei nada sobre os problemas do 214 na Coreia.
    Tens algum link que possas indicar?

  42. Thank®

    Ei Clavis, só quis saber a resposta porque li gente quem nem mora e conhece aqui, se achando no direito de criticar ou dar pitaco ou dizer o que é melhor ou pior pra nós, brasileiros.

    Imagine um cidadão brasileiro ficar questionando política ou métodos políticos de Portugal sem estar no núcleo do enredo? Tenho certeza absoluta que muitos portugueses não ficariam felizes lendo um eventual comentário negativo a respeito do assunto. Se o site serve pra todo mundo trocar figurinha, ok, ótimo mas não vou permitir neguinho que nem sabe do que fala, ficar falando mal de quem nem conhece, até porque não mora aqui e não tem conhecimento real da situação.

    Era isso. De resto, está tudo ok.

    Até.

  43. Certo, Thank. Compreendi.
    E o que pretendo alcançar é criar uma “opinião pública lusófona”, em que os assuntos de um país da lusofonia, sejam o de todos os países da lusofonia.
    Todos podemos formar opinião, mesmo à distância.
    E não vejo o mal de um brasileiro opinar sobre Portugal, especialmente quando quase 400 mil residem em Portugal. Quase tantos quantos portugueses há no Brasil.

  44. Ronaldo

    Clavis,
    Sobre o defeito do Sub IKL coreano, não saiu oficialmente, pelos motivos que citei……
    A informação é de pessoal que trabalha junto a MB e que esteve (ou ainda está) no projeto de avaliação do sub para a MB. Entre estes, fala-se mal dos IKL….
    O conserto do eixo demandaria EUR 5 milhões aproximadamente. É o que eu soube !!
    Abraço.

  45. gaitero

    Foto da corveta da geórgia após o ataque russo.

  46. marcelo

    É…as vezes podemos encontrar, não só no QUINTUS, colocações nada agradáveis para uma ou outra nacionalidade, mas aqui é apenas o mundo virtual, não tem que levar totalmente à sério, Um pouco de ironia não faz mal…

  47. certamente que não.
    e quem emite algum comentário mais sobre a risca não é nunca banido definitivamente.
    os banidos aqui, são os comentários, não os comentadores.
    ainda que tecnicamente tenha também essa possibilidade (por IP) e que já a tenha executado pontualmente no passado.

  48. Fred

    Essas informações sobre o IKL explicam em parte a brusca mudança de postura brasileira, mudando dos IKL, que seria a sequëncia lógica de construção de subs, para um scopene ou marlin francês que são completamente diferentes dos modelos alemães.

    Seria isto Ronaldo?

    Outra coisa, Li no blognaval que mais um A4 está voando, um biplace agora, pois chegaram mais motores de Israel. Ótima noticia!

  49. Pingback: Top Posts « ابرلینک

  50. fred:
    aquando do debate em Portugal entre Scorpene e os estaleiros alemães lembro-me de que se pensava que o Scorpene era melhor navio, mas que os alemães tinham vencido pq ofereciam melhores contrapartidas…
    Ou seja: de reter que aqui se pensava que o Scorpene era melhor opção.

  51. gaitero:
    http://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2008/08/tbilisi.jpg

    Foto da corveta da geórgia após o ataque russo.”

    este navio, o mesmo que se dizia ter sido afundado no mar, parece-me ter sido levado ao fundo ainda no porto… e lá se vai a tese de que os russos o teriam afundado “depois de duas provocações”… não me parece que tivessem tentado lançar os exocet ainda aportados…

  52. gaitero

    Fred na verdade é um monoplace, o biplace já estava voando, na verdade era o único dos 23 a voar, agora já são 2 e outros virão.

    Se for para vir submarino da frança, este será o Marlin e não o scorpone, o marlin é 100% francês, e por isto poderá haver mais transferência de tecnologia, além de testes comprovarem que o marlim pode ser considerado uma evolução do scorpone, pois possui sistemas mais modernos.

    Exatamente clavis, é evidente que ele estava no porto, então podemos afirmar que ele na verdade foi atacado, antes mesmo que tentar qualquer coisa contra a Russia.

  53. gaitero

    E clavis, da par se notar que esta corveta estava praticamente abandonada, comprovando que ela já havia sido mandada para reserva.

  54. gaitero:
    tens razão, o scorpene foi ao ar com a quebra da aliança com os espanhóis. Será então obviamente um marlin.
    Se estava abandonada então o que seria do resto da frota georgiana? É que ao fim ao cabo era o seu navio principal (no site listado da marinha georgiana era o primeiro navio). E as TVs têm dado imagens de diversos patrulhas afundados, todos atracados ao porto… Cá para mim, durante a ocupação do porto de Poti, aí é que os russos afundaram os navios georgianos, não com as dita Tarantul da notícia inicial…

  55. gaitero

    Concordo.
    Pois é veja o estado que se encontrava a marinha georgiana.
    É por isto que nós pedimos piedosamente para que modernizem nossa FA, não podemos entrar no descaso como ocorreu na geórgia, e correr o risco de uma nação nos invadir, ou então alguma região tentar se emancipar.

  56. até percebo a lógica de investimento georgiana: como era impossível ter meios navais e aéreos equivalentes, compraram patrulhas lança-mísseis e sistemas anti-aéreos (Tor e S.100) que podiam equilibrar uma guerra necessariamente assimétrica.
    O que é incompreensível é a incapacidade dos meios terrestres e oferecer pelo menos uma resistência simbólica. Tinham os meios e conhecimento do terreno para resistir alguns dias, ao invés, as suas linhas pareciam manteiga.
    Mau comando, pior coordenação e estratégia zero.
    Deve-se aprender daqui também que é fundamental investir no treino dos comandos , assim como numa defesa aérea mínima (a georgia não tinha interceptores) e numa frota de superficíe mais pesada que a tinham.
    mas o mau comando, foi aqui o factor fundamental.

  57. gaitero

    Por isto que eu fico com o Gripen e mais horas de voo aos pilotos, além de novos navios e submarinos, Pelo menos mais 6 navios ou FREMM ou La-Fayete, e 3 subamarinos marlim, com relação ao Nae, espero que ele sejá vendido, pena mais antes de termos uma força aérea fraca, e uma força naval tambem, frefiro ficar só com a naval e deixar a aérea para FAB.

    E tambem poderia vir mais 1 corvetinha barroso, para deixar o numero 6 como base, 6 corvetas, 6 niterói e 6 novas fragatas.

  58. mas…
    não fica meio…
    satânico?
    6 corvetas +
    6 niterói +
    6 fremm?
    6 6 6
    ?
    😉

  59. Ronaldo

    Fred,
    É verdade, os A-4 que estão voando são para testes na turbina, recém chegadas da IAI de Israel.
    Se estiver tudo OK, assina-se o contrato de modernização de 12 A-4 até o final do ano, mais tardar início de 2009. Há mais detalhes, mas diz-se serem secretos !!!
    Sds.

  60. Fred

    Antes tarde do que nunca!

    Segredos, segredos, sempre os segredos!! 🙂

    Desse jeito, o São Paulo vai ficar pronto antes dos Aviões!! 🙂

  61. Ronaldo

    Para quem quiser ver as, confesso, magníficas fotos da Corveta Barroso V-34, com a permissão dos gestores deste fórum , vejam em :

    http://www.alide.com.br/noticias/mb38/index.htm

    Um excelente trabalho dos colegas da Alide.
    Uma excelente embarcação de guerra.
    Sds. à todos.

  62. Ronaldo

    Caro Fred,
    Se acessares as fotos no link do meu comentário anterior e ampliar uma das fotos (da proa da Barroso), verás ao fundo, no cais, o São Paulo A-12 atracado. Lamentável, pois achei que já tinha ido para a docagem.
    Sdss.

  63. ronaldo:
    esta?

    e que tipos de trabalhos devem ser cumpridos no NAE?

  64. Fred

    Falta recolocar o eixo propulsor que está na retífica.

    Não recordo de tudo mas um dos eixos apresentou uma vibração anormal nos testes de mar após a docagem de manutenção e o Sampa foi novamente docado no começo do ano, o eixo foi retirado e levado para retífica.

    Quando ficar pronto vão docá-lo novamente para substituir os apoios e recolocar o eixo.

    Por isso minha brincadeira com o fato de talvez a modernização dos A4 ficar pronta antes do NAe! 🙂

  65. sim, tens razão. era isso. recordo-me de ter lido algo sobre essas vibrações.

  66. e sim… bem possível!

  67. gaitero

    Bom, ainda não sei a ultilizade te ter um nae de 1950 e 12 aviões de 1960, más se vocês concordão que é uma boa, então tá.

    O 666 é para amedrontar os inimigos clavis ^^
    Mas seria uma frota consideravel 18 navios,.,.,.,.,.,.,

    Com relação ao submarino, a escolha do marlim tem relação direta com o casco do nuclear? ou este casco poderia vir a ser contrido mesmo sem a contrução dos marlim.
    Acharia mais viável e econômico fazer um novo tikuna e se for possivel um ILK-209/1600, já que eles mostraram ser bastante eficiêntes em todos os testes com outras marinhas, e desta forma facilitaria a manutencão dos subs.
    Seria isto possivel??

  68. Fred

    OH Gaiteiro, não roba 13 aninhos do bichinho, ele foi incorporado em 1963 pela França, tá certo que já é um senhor de 45 anos, mas com corpinho de 44 🙂

    No meu entendimento o casco do marlin não ajuda muito no casco do SNB, o que ajuda são os sistemas, equipamentos de controle, sofwares, etc.

    Acho que outro ILK não traria muitos avanços técnicos, seria sem dúvida mais econômico mas acho que não é bem esse o caso. Afinal a meta é o SNB, não é?

  69. Fred

    corrigindo não roube

  70. Se os IKL-214 c/ AIP dá problemas ..q nos desculpem os alemães , vamos partir p/ os amur 1850 Rússos q ñ tem empecilhos técnicos de maiores gravidades.. e q tbm nos repassariam tecnológia e boas armas anti-navios e anti- aereas…e isso td é p/ ontem.

  71. gaitero

    Hum depois dos 40 não se conta mais a idade XD
    Bom pode ser isto então.

  72. gaitero

    ALELUIA

    http://www.defesanet.com.br/afv1/agrale_2.htm

    Marinha vai de gipe agrale marrua.

  73. Ronaldo

    Estes jipes são fabricados aqui na terrinha…
    Sds.

  74. e muito bem:
    http://www.agralemarrua.com.br/sitePortugues/default.asp
    apoiando a indústria local, como todos os governos deviam fazer.

  75. gaitero

    Modernização das armas

    O reaparelhamento das Forças Armadas já começou com encomendas a diversas empresas brasileiras e estrangeiras…
    …e deve gerar novos negócios até o final do governo Lula com o desenvolvimento de grandes projetos
    Força

    Equipamento e Fornecedor.
    Processo já em andamento

    Exército 270 tanques alemães Leopard 1A5 (KMW)
    R$ 270 milhões
    Exército Tanque Urutu 3 (Exército e Iveco)
    R$ 49 milhões
    Marinha 2 navios-patrulha (Estaleiro Inace, do Ceará)
    R$ 140 milhões
    Marinha Reator do submarino nuclear (Consórcio Marinha, USP, INB, Equipamentos Jaraguá)
    R$ 390 milhões
    Aeronáutica 99 caças Super Tucano (Embraer)
    R$ 640 milhões
    Aeronáutica Caça supersônico (Consórcio Embraer e empresa estrangeira a ser definida)
    R$ 3,5 bilhões
    As três armas 50 helicópteros Super Cougar (Helibras)
    R$ 3,2 bilhões

    Fonte: Ministério da Defesa

    Projetos futuros;

    Desde que deixaram o poder, nos anos 80, os militares brasileiros não aguardavam o 7 de Setembro com tanta ansiedade. No próximo Dia da Pátria, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, deverá anunciar uma nova política para equipar as Forças Armadas com a compra e o desenvolvimento de novos equipamentos bélicos — um pacote de gastos estimado em 6 bilhões de reais até o fim de 2010. “Esse é um projeto de Estado, não de governo”, disse Jobim a EXAME. “O Brasil precisa de uma estrutura de defesa compatível com seu novo papel de destaque no cenário internacional.” Longe de ser apenas uma aspiração da caserna, o programa de reaparelhamento das Forças Armadas tem amplo apoio do governo Lula, do Congresso e de uma azeitada engrenagem de lobby pró-indústria nacional. Segundo Jobim, a idéia é favorecer empresas brasileiras e consórcios com parceiros estrangeiros dispostos a transferir tecnologia. Tudo com o suporte de linhas de financiamento do BNDES.

  76. uma lista notável pela sua amplitude e dimensão.
    e um ressurgimento das FA brasileiras depois de décadas de dormência.
    muito bem!
    mas não faltam aí os meios navais (as 5 novas fragatas)?

  77. Fred

    É Gaitero, mas não gostei dessa reportagem não, meia verdade, é bem pior que mentira completa!

    Cheia de erros e meias verdades induzindo o leitor a pensar se é necessário o investimento!

    Nenhum investimento em indutria nacional é a fundo perdido, pois sempre gera renda, empregos, movimenta a economia, etc e tal.

    Sem falar em tecnologia, educação, capacitação técnica, pesquisa, exportações.

    Tenho filtrado muito essas reportagens e revistas da Abril.

    Em uma reportagem da Veja, foi fotografada a bliblioteca da faculdade de engenharia que eu estudava, detalhe era na semana de prova e após o fechamento. Obviamente todas as estantes de livros de consulta estavam praticamente vazias, estando os livros nas mesas ou nos carrinhos de devolução.

    Sabe a legenda da foto: Faltam livros na Universidade Católica!!!

    Tudo bem que não é assim uma bliblioteca do vaticano, mas por exemplo, o livro do David Galula que eu li era de lá!

    Sabe, fiquei um pouco desconfiado depois disso! e isso foi em 90! 🙂

  78. e não só…
    a tecnologia obtida pode ter aplicações civis diretas que geram riqueza e emprego a muito curto prazo!
    por exemplo, quando tecnologia do PAK-FA não poderá aplicar a Embraer numa nova geração de aviões de transporte médios e de longo curso (segmentos onde lhe falta presença)?

  79. Fred

    então, isso a dita nem comenta!

  80. gaitero

    Posso te fornecer a fonte
    defesanet
    http://www.defesanet.com.br/md1/pac_16.htm

  81. gaitero

    bom clavis estas comprar são as já em andamento, as novas fragatas estariam nos 6 bilhões acho eu….

  82. gaitero

    foi retirado da revista exame.

  83. Fred

    Sem falar dos erros, foram 240 leopards!

  84. Ronaldo

    Senhores,
    O que poderia se esperar de uma jornalista que escrevia sobre agrobusiness e desenvolvimento rural…..
    Botaram a coitada à escrever sobre defesa…..
    A unica coisa que sai daí é que ela desconfia que caça é um avião e que tanque de guerra não é para lavar roupas……
    Não sei vcs, mas preferia os erros e gafes da Eliane Cantanhêde, da folha, ao escrever sobre defesa.
    Sds.

  85. Ronaldo

    Sobre um post mais acima, acerca do S. Paulo e seu eixo, revelo notícia não oficial, segundo minha fonte :

    Havia perguntado por que o A-12 não está docado…. e a resposta : “Era para estar, mas como me parece que a MB resolveu mandar fazer um eixo novo, ele cedeu a vez aos outros navios que precisem entrar no dique.
    Essa info estou baseando no que saiu no DOU, mostrando uma encomenda, mas posso ter lido errado, portanto, até que se diga algo diferente, ele entrará até setembro.”

    Deve ter dado problema…….
    Sds.

  86. Sera q o sr jobim está falando meias-verdades? espero q estejamos td enganados e q realmente seja um projeto de estado dos q estão no governo…e reativação do nosso parque industrial bélico = IMBEL..td isso é pra ontem.

  87. gaitero

    O mais engraçado fred, é que ele colocou como fonte o ministério da defesa..

    Fonte: Ministério da Defesa

    Então oque será que aconteceu?
    E se cada tanque custa 1 milhão de reais. Não seria melhor ter comprado leopard 2 a 4 como fez o chile, afinal eles são muito mais modernos que os 1 a 5.

  88. gaitero

    Fonte notícias militares.

    O ministro da Defesa, Nelson Jobim, deve anunciar as novas etapas do plano de reequipamento da Força, cuja demanda é da ordem de 33 diferentes meios até 2025: 7 novos submarinos convencionais, 30 patrulhas oceânicos, 4 corvetas, 5 a 10 navios fluviais, 6 anfíbios, para transporte de tropas. A longo prazo o programa contempla o desenvolvimento de um navio aeródromo para suceder o atual, o porta aviões A-12 São Paulo.

    E cade as novas fragatas??????

  89. gaitero

    O governo, claro, diz que desta vez a história será diferente. A favor do pacote de Jobim está o fato de os investimentos planejados se concentrarem no ainda pouco explorado nicho do mercado de combate a guerrilhas. Na próxima década, o Exército planeja ter 1 200 tanques em áreas de fronteira, como a Amazônia. Outra prioridade do governo — e da Petrobras — é a proteção da megarreserva petrolífera de Tupi, na região sudeste da costa brasileira. Uma das medidas tomadas para reforçar a defesa oceânica foi acelerar o desenvolvimento de um submarino de 6 000 toneladas movido a energia nuclear, um polêmico projeto iniciado em 1979 e que andou engavetado nos últimos anos. Desenvolvido pelo Centro Tecnológico da Marinha, o reator nuclear do submarino custará 1 bilhão de reais e — na hipótese otimista do governo — deverá ser concluído em 2015 (depois, portanto, de 36 anos de trabalho). Para proteger a superfície costeira, Marinha e Aeronáutica contarão com helicópteros Cougar a ser fabricados pela Helibras, uma parceria entre a empresa francesa Eurocopter e o governo mineiro, e também com um lote de 99 caças Super Tucanos encomendados à Embraer. Do lado das empresas, contratos como esses são vistos como oportunidades para valorizar o produto nacional e abrir portas. “O reaparelhamento das Forças Armadas ajudará muito na expansão das nossas exportações”, diz Luiz Carlos Aguiar, vice-presidente do mercado de defesa da Embraer. “No caso do Super Tucano, a venda para a Aeronáutica já facilitou contratos com Colômbia, México, Grécia e Índia.”

  90. gaitero

    1200 tanques???

  91. Ronaldo

    Hum mil e duzentos tanques ??
    Em areas de fronteira como a Amazônia ??
    Qualquer um pouco informado sabe que na Amazônia, seu terreno encharcado, erenoso, instável e maçissamente aquático não permite a utilização de tanques MTB , devido à seu peso e sua locomoção por lagartas. A notícia é totalmente errada e pior, faz parte do lobby da impressa capciosa, destinada a fazer os leigos e incautos acreditarem que investir em defesa é desperdício de verbas.
    Para contrapor, se os Urutu III forem aprovados (IVECO) serão construídos 600 Und. em várias versões. Mas são veículos sobre rodas tipo VBTP.
    Blindados, no Brasil somente no terreno adequado, ou seja no sul do Brasil. Mesmo em Mato Grosso do Sul, area de fronteira com o Paraguai, só pode ser usado em algumas áreas. Os Leopard pessam mais de 40 Ton. e não temos meios de levalos a frente de batalha como certos países, que utilizam a ferrovia.
    Nossas estradas não comportam tal peso. Isto explica a não compra dos Leo 1A5 que pesam 50 Ton.
    Sds.

  92. gaitero

    sds.

    Eu tambem concordo Ronaldo, este reporter fumou.

    Mas, com relação a não compra dos Leo 1a5, isto é fato???
    Não compraremos mais os blindados?
    Quero dizer, eu sempre achei que não seria a opção mais acertada, creio que com 240 Leo 2, ou 240 osório modernizado xD. já estariamos bem servidos, afinal como você disse, o Brasil tem terrenos muito imporóprios para os MTB.

  93. gaitero

    Oque você me diz, um país que não pode ter MTB não deveria investir mais em helicópteros de ataque????

  94. Ronaldo

    Gaitero,
    Não é que temos pouco terreno para tanques pesados ou médios, não temos é nas áreas amazônicas e de fronteira amazônica. Áreas de floresta tropical não se prestam aos mesmos, quando muito algum veículo sobre rodas………
    Quanto aos heli de ataque, sim, sou da opinião que devereiamos ter pelo menos 24 para o EB e uns 6 ao menos para os Fuzileiros Navais. Mas os MI-35 virão para a FAB….. aquelas coisas que não podemos entender.
    Sds.

  95. Fred

    Uma vez questionei sobre isso, o porque de HA para a FAB e não para o EB, a resposta foi que a FAB vai utilizar os HA em conjunto com os A 29 e xavantes para reprimir o tráfico e o tráfego aereo não autorizado, pois muitos abandonam a aeronave em pista improvisadas e ou ilegais e os HA vão poder atuar nesses casos!

  96. Marcelo

    Amazônia inclui área de cerrado em Roraima, onde, não tenho certeza, poderia chegar-se por balsas com os CC, além de áreas próximas à foz do rio amazonas co vegetação de campos, ao norte ,no AMAPÁ e ao sul, na parte mais civilizada do PARÁ, a oeste do rio Tocantins.

  97. Marcelo

    digo,a leste do Tocantins.

  98. gaitero

    Mas, MBT gera muita lenha para discução, e pouca lenha para solução, qual é a melhor opção então????

  99. gaitero

    Fred este trocadilho foi para você, não foi tão bom mais eu tentei. xD

  100. Anónimo

    Não necessariamente MBT. De qualquer maneira não liderariam qualquer ação. Ações principais na Amazônia seriam aeromóveis e aeroterrestres e ribeirinhas. O número citado,que todos nós duvidamos, incluiriam demais regiões do Brasil,não obrigatoriamente nas fronteiras.

  101. Fred

    O que vale é a intenção!
    Mas o Ronaldo está com razão
    em toda a sua posição
    CC pesados, com tanta vegetação?

    Pra mim, a melhor opção
    é ter “Estado” na região
    cumprindo toda a sua obrigação
    sem nenhuma distinção
    de quem seja o cidadão

    provendo para os jovens a educação
    para os enfermos a internação
    serviços gerais e de comunicação
    sem deixar ninguém na mão

    🙂

  102. gaitero

    Viro um Rap agora.

    Mas é essa minha intenção.
    Levar nossa nação
    Para a primeira posição.
    Mas você tem razão.
    Temos que ter a união.
    O estado na região.
    se os leopard 1 a 5 são a solução
    Então que venha os opalão

    Mas e os helicópteros de ataque? esta é a questão
    Para defender nossa nação
    ele cumpriria melhor sua missão
    no meio da vegetação

    no sul tenho outra posição
    mas para mim, novos blindados teriam mais capacitação
    os leopard 1 modernizados ainda é uma questão
    mas temos que saber quanto tempo eles ainda durarão
    já que eles tem muita tradição, mas muitos anos no exército alemão.

    ^^

  103. isto é só poetas!
    onde tenho eu mesmo o dicionário de rimas?

  104. para terrenos tão pouco acessíveis estes veículos, como o Golan:
    http://www.defense-update.com/products/g/golan.htm
    são muito interessantes… e bem mais móveis do que MBTs convencionais… muito importantes para batalhas no deserto ou em zonas urbanas mas… muito pouco móveis (sitting ducks) quando faltam acessibilidade ou mobilidade…

  105. E preciso uma olha critica sobre a isca sionista lançada aos palewstinos / o endosso dos ianks, falo das libertação de prisioneiros,diante da midias ..nós os bons , eles os maus..

  106. Fred

    O Zeev não serviria muito na floresta fechada Clavis, o gaitero está com a razão, só helicopteros mesmo.

    Vide Vietnam ( lembrando que não temos os elefantes) 🙂

    Apenas nos cerrados de Roraima os veiculos blindados (sobre rodas ou não) teriam alguma serventia, isso supondo que os veiculos inimigos conseguissem cruzar a cadeia dos tepuias e o monte Roraima obviamente vindo da Venezuela ou da Guiana, para então utilizar os CC no cerrado amazonico. (virtualmente impossível)

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Monte_Roraima

  107. Ronaldo

    Gaitero,
    Levas jeito, venda a letra à um raper…… muito bom!!

    Esta história dos helis MI-35 para acompanhar os ST na amazônia é besteira. O ST intercepta o avião dos traficantes e o heli vem atráz e os rende na pista de pouso clandestina …..
    Desde quando um MI-35 acompanha um ST, muito mais veloz. Um ST pode, em tese, voar por 7 horas e o MI-35 mesmo sub armado e com poucos a bordo não dá conta nem de 2 horas e meia de vôo. Poderia ser feito então com qualquer heli e uma .50 ou 12,5mm como metralhadora. Bom, mas o lobby da carne já venceu esta…..
    Sds.

  108. para florestas, helicópteros de ataque e transporte e blindados de rodas, claro. É o que faz sentido. E blindados ligeiros, capazes de serem transportados por helis pesados, idealmente…

  109. gaitero

    Concordo, eles não ultilizarão os helis para escolta e sim para descer nas zonas ”clandestinas” seja de trafico ou exploração da amazônia.

    Os Mi-26 T seria até legal, só não sei se a logística é favoravel. Vocês sabiam que durante a guerra fria os Sus eram transportado por Mi-6 para os buracos nas montanhas rochosas e em abrigos nas plantações e só eram levados à base aérea para decolarem???

    Mi-6
    http://br.youtube.com/watch?v=f_8RnKqxPBo

    E o Mi-26
    http://br.youtube.com/watch?v=MKpMEzPBH5o

    Reparem nas músicas ^^

  110. gaitero

    Uns 6 Mi-26 T seria algo Fantástico.

  111. Ronaldo

    Para a FAB a concorrência dos Helis pesados (como o MI26 ou o Chinook) está cancelada.
    Estudos comprovaram que seu uso seria muito pequeno e eventual, então seria muito mais econômico alugar do que comprar.
    Agora, em caso de crise militar, vai alugar de quem e por que preço, já que o mesmo pode ser abatido ou danificado em combate ??
    Sds.

  112. gaitero

    viu o video??
    Nele um Mi-26 carrega um chinook

  113. gaitero

    Ao contrário doque nós pensavamos clavis a escolha das 4 escoltas de 6000T ainda está de pé.
    E o poder naval esta pegando forte nessa discussão

    http://www.naval.com.br/blog/?p=935
    http://www.naval.com.br/blog/?p=930
    http://www.naval.com.br/blog/?p=921
    http://www.naval.com.br/blog/?p=910

  114. Ronaldo

    Calma Gaitero,
    São somente prosições do Galante para a próxima votação do PN, não necessariamente serão estas.
    Mas para conhecer e discutir tá ótimo, embora para a MB é quase certo as FREEM, para minha decepção, prefiro as holandesas ……
    Sds.

  115. gaitero

    Não estou nervoso ronaldo.

    Mas como já dito antes em outro post, eu e clavis achavamos que os navios escolta seriam cancelados, pelo auto custo dos novos subs e dos navios patrulha.

    Só que este virou palco de votação no PN, então as chances para que ele seja cancelados perdem um pouco de crédito.

  116. gaitero

    Ronaldo estou calmo, ^^
    Só que como eu e você alguns membros não se pegam a detalhes e sim a fatos, e é ineressante discutir sobre as futuras novas fragatas, mas se soubessemos que selas seriam compradas.

    Este post que eu passei foi para o clavis, eu e ele achavamos que devido aos gastos que serão feitos pela mb, com os patrulha, submarinos convencionais e nucleares, talvez eu digo talvez as escoltas fossem canceladas optando pela compra de escoltas usadas.

  117. gaitero

    Nossa, agora foi minha vez de errar.
    # interessante
    #mas se soubessemos se elas seriam realmente compradas

  118. Ronaldo

    Pois é Gaitero,
    Não se dúvide se forem usadas mesmo.
    Neste caso, minha torcida é pelas De Zeven Privincien da Holanda.
    Olha, dívido que topem pagar cerca de US$ 1 Bi por cada FREEM….. a menos de degradem o armamento e as defesas. Coisa que também não é de duvidar.
    De qualquer modo, aguardemos o boca de jacaré do Jobin falar no dia 7. Falta pouco.
    Sds.

  119. Ronaldo

    Raios…. o correto é ….. De Zeven Provincien…..
    Estamos todos estressados ou nervosos..heheheh..
    Sds.

  120. Fred

    Também prefiro a da Holanda, Ronaldo, inclusive votei nela no Blog naval.

    Mas acredito piamente, fazer o que! Sou um sonhador ingênuo, e que serão novos, zero milha nautica 🙂 !!! E pelo menos 2 delas serão fabricadas aqui no Brasil 🙂

    Será sonhar muito?

  121. gaitero

    Eu estava analizando as FREEM começam a ser entregues a França e Itália a partir de 2011. São 8+6, se o Brasil comprar as FREEM, onde elas serão contruidas, e quando?

    Por isto fiquei com as holandesas tambem.
    Acho que são as únicas que estão a pronta entrega. Ou proximo disto ^^

    Mas mesmo com o meu voto ainda estamos muito atraz das FREEM ^^

  122. olha, olha…
    essas fragatas holandesas:
    http://www.naval-technology.com/projects/dezeven/
    são as que foram substituir as Karel Doorman que Portugal comprou…
    http://movv.org/2006/12/17/sobre-as-duas-fragatas-holandesas-karel-doorman-que-a-marinha-vai-adquirir/

    teria piada se o Brasil acabasse também por as comprar…
    é que são navios mesmo muito bons na sua classe…
    se bem que as Karel, que vêm substituir ainda sejam muito capazes, como demonstrei no meu artigo supra…

  123. Fred

    Eu prefiro as De Zeven, descaradamente 🙂

    Mas acho que no final vai ficar entre as FREEM e as KDX II.

    Opções fantasticas, né, de 4 a 6 dessas! não podemos reclamar!!!!

  124. gaitero

    Almirante Júlio Saboya | Chefe do Estado-Maior da Marinha
    aponta os desafios da vigilância das fronteiras marítimas

    http://www.defesanet.com.br/mb1/saboya.htm

  125. Ronaldo

    O que a MB fará, segundo seu PRM, no item 4 do mesmo :
    >>>Compra de 3 fragatas entre 4.500 e 6.000 t por R$ 690 milhões cada.
    >>>Construção e aquisição de 6 fragatas FREMM de 6.000 t por 2,1 bilhões de Euros.
    >>>Modernização das 3 fragatas classe “Greenhalgh” por R$ 69 milhões (R$ 23 milhões cada).
    >>> Modernização das 4 corvetas classe “Inhaúma”, com custo unitário de R$ 13,8 milhões.

    Sds.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: