Daily Archives: 2008/08/08

A corveta Barroso, da Marinha Brasileira foi lançada ao mar (finalmente!)

O lançamento da corveta Barroso (V-34) da Marinha Brasileira confirma o estatuto do país irmão como uma das poucas nações que no mundo conseguem conceber e construir um navio de guerra moderno e atualizado de forma completamente autónoma. O projeto em si, é uma variação a partir das corvetas da classe Inhaúma e arrancou em 1977, sob a responsabilidade da “Diretoria de Engenharia Naval da Marinha do Brasil”. A construção da corveta esteve a cargo do Arsenal da Marinha e do estaleiro Verolme, entretanto extinto (1994) e reaberto em 200 sob o nome de estaleiro BrasFELS.

A construção da corveta esteve suspensa durante muitos anos, tendo sido retomada apenas em 2005 e isto sabendo que esta começou no já longíquo ano de… 1994! Isto quer dizer, que desde o arranque da construção, muitos sistemas foram revistos e atualizados e que o projeto encontrou pela frente muitos escolhos e recifes orçamentais… No total, a corveta – incluindo os custos de desenvolvimento do projeto – deve ter ficado a um preço unitário de cerca de 263 milhões de dólares, o que o torna num dos navios mais baratos da sua classe no mundo.

O projeto Barroso começou com a identificação das más características de mar das corvetas de classe Inhaúma e a partir daqui optou-se também por construir um navio de guerra médio, mas embarcando os equipamentos mais modernos dentro do seu tipo, sendo estes fabricados – dentro do possível – por empresas brasileiras. Sendo uma evolução a partir das Inhaúma, a Barroso é-lhes exteriormente muito semelhante mas tem um maior convés de vôo, assim como um hangar para o helicóptero completamente redimensionado assim como uma extensão de muitas áreas do navio, sendo contudo as maiores diferenças localizadas nos sensores e sistemas de armamento idênticos aos das fragatas Niterói modernizadas e, sobretudo, a proa que foi completamente redesenhada de forma a corrigir o problema de entrada excessiva de água observado nas Inhaúma, algo que foi realizado em parceria com engenheiros do Swedish Maritime Research Centre SSPA sueco. O pessoal embarcado é na Barroso composto por 154 marinheiros, contra apenas 122 nas Inhaúma. Em termos de propulsão, a corveta possui dois motores a Diesel MTU Friedrichshafen (20V 1163 TB83) para velocidades de cruzeiro ou 1 Turbina a Gás para alta velocidade General Electric (LM2500), sendo capaz de alcançar até 29 nós de velocidade máxima.

Em termos de armamento – ao fim ao cabo sempre o aspecto essencial de um navio de guerra – a Barroso continua a ter o mesmo canhão de 114 mm L55 Mk 8 das Inhaúma, assim como os mísseis Exocet e os lançadores tripos de torpedos Mk 32. Contudo, em vez dos  dois canhões Bofors de 40mm /L70 agora, a corveta possui um Bofors 40 Trinity Mk.3 CIWS, muito mais preciso do que as armas originais. A corveta embarca ainda um helicóptero Lynx Mk 95, semelhante ao operado a partri das fragatas portuguesas da classe Vasco da Gama.

Existem rumores que dão como certa a construção de mais quatro unidades da classe Barroso. Um segundo navio da classe chegou a ser encomendado em 1995, mas a sua construção nunca arrancou, ao contrário desta unidade agora lançada ao mar. Tendo em conta a idade do projeto, e a atual movimentação dos projetos mais modernos para um critério de elevada furtividade dos cascos, não é previsível que estes rumores se venham a concretizar… Pelo contrário, as já expressas intenções do comando da Marinha brasileira de criar uma fragata furtiva com 3500 toneladas de deslocação parecem bem mais prováveis.

O navio está agora a cumprir testes de mar, com afinações finais nos seus sistemas de guerra electrónica e sensores devendo ser entregue à Marinha Brasileira em março de 2009.

Fontes:


http://www.naval.com.br/dossie/Barroso/barroso.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Classe_Barroso

Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: | 127 comentários

Quids S12-53: Como se chamava este submarino?

Dificuldade: 2

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 6 comentários

Desvendamento do truque do vôo de David Copperfield

Quer saber como é que David Copperfield conseguiu realizar um dos seus mais espantosos truques de Ilusionismo:


Se sim, clique AQUI para conhecer a solução do mistério.

Se não… Veja esta compilação de alguns dos melhores truques deste ilusionista norte-americano!

Categories: Ilusionismo | Etiquetas: | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade