A polícia chinesa expulsa os repórteres estrangeiros das zonas onde ocorrem protestos contra o governo

(Pai chorando sobre as ruínas da escola onde morreu o seu filho, em Sichuan in http://www.cbc.ca)

Uma notícia que não mereceu o devido destaque no Ocidente e, sobretudo nos media portugueses, foi aquela que deu conta da expulsão de repórteres estrangeiros pela polícia da cidade de Dujiangyan, onde o colapso estrutural de várias escolas provocou a ira de familiares contra as administrações locais acusadas de laxismo e incompetência… A expulsão – que colide com promessas governamentais por uma total abertura – reflete um tique totalitário por parte de um dos regimes mais autoritários do mundo que recentemente a propósito das Olimpíadas de Pequim tinha prometido uma maior abertura.

A medida reflecte quão superficial é e a “abertura” chinesa e a nova capacidade da sua população para se manifestar contra a incompetência e a corrupção que contaminam ainda muitos escalões da administração local chinesa.

No total, estima-se que mais de sete mil escolas tenham ruído na afectada província de Sichuan, tendo a maioria delas desabado enquanto edifícios privados, mais antigos, se mantinham de pé, uma anomalia que desde cedo levantou serias dúvidas sobre a qualidade da sua construção. Estes sinais de que algo de muito errado se passa com a construção de escolas na China foram aliás confirmados pela ordem emitida em Julho pelo governo de Pequim para que as autoridades locais da China verificassem a capacidade anti-sísmicas das suas escolas, indicando que a ma construção destes edifícios não se limita apenas a Sichuan e que a ordem de Deng para que “enriqueçam” tem sido seguida de forma demasiado literal e amoral por muitos membros da administração e do empresariado chineses, a custa do sacrifício da sua própria população e da morte de dezenas de milhar de crianças no terremoto de Abril, em Sichuan…

Fonte:
http://news.yahoo.com/s/afp/20080612/wl_asia_afp/chinaquakemediacensor

Anúncios
Categories: China, Política Internacional | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A polícia chinesa expulsa os repórteres estrangeiros das zonas onde ocorrem protestos contra o governo

  1. Não é correto o governo expulsar os jornalista, + p/ controlar uma massa humana ,como a população chinesa…eu peso q em certa medida é correto , a china pode vir a se fragmentar em varios paíse, como ker ser a ilha de formosa. Há de ser pulso firme, + ñ tirania e desrespeito a pessoa humana.Tem de se conciliar isso. Imagine ter de alimentar esse mar de gente?É uma ação …e fantástico.

  2. e se a China se fragmentasse, qual era o mal que adviria daí? A União Soviética, fragmentou-se e o caos que se temia nunca ocorreu…

  3. É pode ser, na extinta Urss, nada ocorreu de mal, + podemos garantir q ñ aparecer um louco c/ armas atômica, originario desta fragmentação? São mt povos formando um país, 60 linguas diferentes…me parece um risco. é mt ódio e nacionalismo sufocado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: